Foco no avanço da Covid-19 no Brasil e no desbloqueio do Canal de Suez

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:


Clique para ouvir

IBOVESPA 0,90% | 114.781 Pontos

CÂMBIO 1,92% | 5,76/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda de 1,2% na semana passada aos 114.780 pontos, em um período marcado por preocupações com o avanço da Covid-19 no Brasil e na Europa, além de aumento da aversão ao risco em países emergentes. Adicionalmente, desde terça-feira, um navio de carga de 400 metros está encalhado no Canal de Suez, por onde passa cerca de 10% do comércio global; tal encalhamento gerou fortes oscilações no preço do petróleo na semana.  

Do lado internacional, mercados globais amanhecem sem direção definida: nos EUA (-0,4%), bancos puxam a queda após liquidação inesperada de US$ 20bi de um fundo de investimento. Na Europa (+0,3%), o setor de alimentos e bebidas compensa a queda das financeiras. Por fim, o petróleo (-0,3%) recua com progresso no desbloqueio do Canal de Suez.

No Brasil, os jornais seguem repercutindo o orçamento irrealista aprovado na semana passada no Congresso. Despesas obrigatórias, como previdência e folha de pagamento dos servidores públicos, estão subestimadas entre R$ 30 e 40 bilhões, aumentando substancialmente a probabilidade de paralisação do governo (shutdown). O orçamento aprovado é “inexequível”, dizem técnicos do Ministério da Economia. De acordo com jornais locais, o governo considera enviar uma nova proposta de lei ao Congresso para corrigir o orçamento.

Na visão do time de política da XP, o envio de um novo projeto de lei recompondo as despesas obrigatórias e cancelando parte das emendas poderia gerar desgaste político. Ainda na seara política, depois de discursos críticos de Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, que responsabilizaram a política externa brasileira pelo atraso no cronograma de vacinação, congressistas aumentam a pressão pela substituição do chanceler Ernesto Araújo. Ontem, ele se indispôs com a senadora Kátia Abreu ao dizer que as cobranças por sua saída têm origem em disputas pelo leilão do 5G.

No campo da política internacional, em um fim de semana marcado por tensões entre Beijing, a União Europeia e Washington, geradas pelas sanções por abusos aos direitos humanos em Xianjing, empresas americanas e europeias enfrentaram boicotes na China. No lado do comércio, a nova representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai, afirmou que os EUA não estariam prontos para eliminar tarifas sobre as importações chinesas, mas considerariam reabrir negociações com Beijing.  E na política doméstica americana, Biden deve anunciar nesta quarta-feira (31) um novo pacote de infraestrutura e emprego.

Por fim, do lado da renda fixa, destacamos que o mercado de juros futuros acompanhou a alta do dólar e das treasuries norte-americanas na última sexta-feira e fechou a sessão com alta nos contratos longos e baixa nos vértices curtos. O contexto interrompeu o viés de baixa observado na sessão anterior, quando o Banco Central reforçou seu plano de ajuste parcial das condições monetárias para 2021: DI jan/22 fechou em 4,48%; DI jan/24 terminou a sessão em 7,57%; DI jan/26 foi pra 8,42% e DI jan/28 encerrou em 8,89%.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Agenda de resultados

Grupo Mateus (GMAT3): após o fechamento
Positivo (POSI3): após o fechamento
Temporada de Resultados do 4° Trimestre – O que esperar?
Calendário do 4T20
Resumo dos resultados do 4º tri de 2020: Superando nossas estimativas até o momento

Clique aqui para saber mais

Economia

  1. Orçamento irreal deve levar Brasil ao fechamento

Política

  1. Governo discute como lidar com Orçamento com estimativas reduzidas de despesas obrigatórias; Congresso aumenta pressão por mudança de chanceler
  2. Política internacional: fim de semana marcado por tensões entre Beijing, a União Europeia e Washington

Empresas

  1. Cemig (CMIG4): Resultados do 4T20 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro
  2. Cemig (CMIG4): Confirma que está avaliando uma estrutura para vender sua participação na Taesa
  3. Siderurgia: ArcelorMittal anuncia retomada de projeto de R$1,9 bilhões


Veja todos os detalhes

Economia

Orçamento irreal deve levar Brasil ao fechamento

  • Os preços do petróleo em queda. O cargueiro que bloqueia o Canal de Suez foi parcialmente reflutuado, primeiro passo para a reabertura da rota marítima;
  • Calendário econômico intenso dos EUA esta semana. Os destaques são o ISM Manufacturing Index (na quinta-feira) e o relatório do mercado de trabalho (na sexta-feira);
  • No Brasil, os jornais seguem repercutindo o orçamento irrealista aprovado na semana passada no Congresso. Despesas obrigatórias, como previdência e folha de pagamento dos servidores públicos, estão subestimadas entre R$ 30-40 bilhões, aumentando substancialmente a probabilidade de paralisação do governo (shutdown). O orçamento aprovado é “inexequível”, dizem técnicos do Ministério da Econoima. De acordo com jornais locais, o governo considera enviar uma nova proposta de lei ao Congresso para corrigir o orçamento.

Política

Governo discute como lidar com Orçamento com estimativas reduzidas de despesas brigatórias; Congresso aumenta pressão por mudança de chanceler

  • O governo discute saídas para a execução do Orçamento, que foi aprovado na semana passada com revisão das estimativas de despesas obrigatórias e ampliação de gastos com emendas parlamentares. Uma saída cogitada é enviar um novo projeto de lei recompondo as despesas obrigatórias e cancelando parte das emendas, o que geraria desgaste político. Um grupo de parlamentares quer pedir ao TCU que deixe claro se o governo pode ser responsabilizado caso execute o Orçamento “maquiado”;
  • Depois de discursos críticos de Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, que responsabilizaram a política externa brasileira pelo atraso no cronograma de vacinação, congressistas aumentam a pressão pela substituição do chanceler Ernesto Araújo. Ontem, ele se indispôs com a senadora Kátia Abreu ao dizer que as cobranças por sua saída têm origem em disputas pelo leilão do 5G.

Política internacional: fim de semana marcado por tensões entre Beijing, a União Europeia e Washington

  • Em um fim de semana marcado por tensões entre Beijing, a União Europeia e Washington, geradas pelas sanções por abusos aos direitos humanos em Xianjing, empresas americanas e europeias enfrentaram boicotes na China. A varejista de moda H&M é a mais afetada e teve, ao menos, seis lojas fechadas no país por proprietários dos estabelecimentos;
  • O Japão enfrenta pressões para adotar as sanções em antecipação do primeiro encontro entre o primeiro ministro  Yoshihide Suga e o presidente americano, Joe Biden;
  • No lado do comércio, a nova representante comercial dos EUA, Katherine Tai, afirmou que os EUA não estariam prontos para eliminar tarifas sobre as importações chinesas, mas considerariam reabrir negociações com Beijing;
  • Ainda na seara diplomática, o presidente americano convidou 40 líderes mundiais, entre eles Vladimir Putin e Xi Jinping, para participar de uma reunião virtual sobre mudanças climáticas. O evento deve ser realizado em abril;
  • E na política doméstica americana, Biden deve anunciar nesta quarta-feira (31) um novo pacote de infraestrutura e emprego. Um segundo programa, com ênfase em Saúde e assistência para famílias com crianças, estaria também sendo preparado.

Empresas

Cemig (CMIG4): Resultados do 4T20 em linha com nossas estimativas; Mantemos Neutro

  • Em 26 de março após o fechamento do mercado, a Cemig divulgou o resultado do 4T20, com EBITDA Ajustado (incluindo Equivalência Patrimonial) de R$ 1.203,5 milhões, em linha com nossa estimativa de R$ 1.175,5 milhões (+2,4);
  • Passando para a linha de lucro, o Lucro Líquido da Cemig no trimestre foi de R$ 1.332,4 milhões, muito acima da nossa estimativa de R$ 682,4 milhões e do consenso da Bloomberg de R$ 630,0 milhões. O resultado reflete principalmente o impacto positivo não-recorrente da remensuração do valor de mercado do investimento na Light;
  • Temos uma avaliação neutra dos resultados da Cemig no 4T20, tendo em vista que o EBITDA ajustado veio em linha com nossas projeções. Na frente operacional, destacamos os efeitos ainda existentes da pandemia do COVID-19: (i) redução de -5,5% A/A no consumo do mercado cativo na Cemig D e (ii) redução na energia faturada dos clientes industriais de -5,6% A/A e -7,8% dos comerciais, na Cemig GT. Mantemos nossa recomendação Neutra para as ações, com preço-alvo de R$ 12/ação.

Cemig (CMIG4): Confirma que está avaliando uma estrutura para vender sua participação na Taesa

  • Na última sexta-feira a Cemig informou, via fato relevante, que está avaliando estruturas para o desinvestimento da sua participação (21,6%) no capital social da Taesa (TAEE11.SA). Segundo a companhia, o processo se encontra em fase de identificação e avaliação pela Diretoria, com o auxílio de assessores especializados, das alternativas disponíveis para a realização do desinvestimento;
  • Em nossa visão é importante monitorar qual será a estrutura que a Cemig adotará para venda de sua participação na Taesa, de modo a obter uma otimização fiscal (ou seja, redução de pagamento de imposto de renda sobre ganhos de capital no momento de alienação de sua participação). A Cemig tem a possibilidade de aproveitar o prejuízo contábil gerado pela venda da participação na Light, em janeiro, para reduzir o imposto que a venda da Taesa vai gerar;
  • Já na ótica da Taesa, tendo em vista que as ações já estão nas máximas históricas, vemos como limitada a possibilidade de as ações negociarem a um prêmio adicional por expectativa de M&A. Mantemos nossa recomendação Neutra em CMIG4 e TAEE11, com preços-alvo de R$ 12/ação e R$ 32/unit respectivamente.

Siderurgia: ArcelorMittal anuncia retomada de projeto de R$1,9 bilhões

  • A ArcelorMittal é a maior produtora de aço no Brasil, seguida por Gerdau, anunciou a retomada da instalação de uma nova linha de chapas de aço a serem utilizadas na fabricação de automóveis. O valor do projeto, segundo a siderúrgica, é de R$1,9 bilhões e ampliará a capacidade de produção de aço na unidade Veja do Sul para 2,2 milhões de toneladas por ano (vs. 1,6 milhões de toneladas por ano, atualmente);
  • A decisão da companhia se deu pelas melhores perspectivas de demanda desse tipo de aço no mercado brasileiro nos próximos anos, após sofrer diversos adiamentos desde 2014, por conta da situação econômica desfavorável. A expectativa de início de operação é no terceiro trimestre de 2023;
  • Em relação ao mercado, a companhia afirma que o auxílio emergencial alavancou o consumo a partir de junho em diversas linhas de negócios, inclusive com forte alta no quarto trimestre. Para 2021, a ArcelorMittal acredita que haverá uma estabilização na demanda, apesar de um início de ano com atividade ainda forte.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.