XP Expert

Feriado nos EUA e prévia do PIB no Brasil nesta segunda; ata do Fed é destaque na semana

Resumo semanal da bolsa e da prévia do PIB são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 19/02/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,72% | 128.726 Pontos

CÂMBIO -0,04% | 4,97/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

Com a semana mais curta pelo feriado de Carnaval, o Ibovespa registrou leves ganhos de 0,5% em reais de 0,2% em dólares. O macro global foi um tema relevante para os mercados. Nos EUA, os dados de inflação ao consumidor e produtor vieram acima do esperado, diminuindo expectativas de corte de juros pelo Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano). Por outro lado, as vendas no varejo vieram abaixo das projeções, sugerindo que a economia dos EUA está desacelerando sob juros restritivos, o que favorece um corte de juros à frente.

No Brasil, a temporada de resultados do 4º trimestre de 2023 avançou pouco na semana. Até o momento, 16 (das 83) empresas do Ibovespa reportaram, com 31% superando estimativas de lucros com uma surpresa de -11,3%, de acordo com dados do Bloomberg. Já nos EUA, a temporada de balanços já caminha para o final, com 396 empresas do S&P 500 já tendo publicado seus resultados. 78% superaram estimativas de lucros com surpresa positiva de 7,5% até agora, segundo dados do Bloomberg.

A maior alta da semana foi Braskem (BRKM5, 11,0%) com avanços na auditoria para a venda da participação da Novonor, e Usiminas (USIM5, +8,9%) com a alta de preço no minério de ferro. As maiores baixas da semana foram Carrefour (CRFB, -5,4%) e Tim (TIMS3, -5,3%), provavelmente por movimentos técnicos.

Para saber mais, veja o nosso resumo semanal da bolsa.

Renda Fixa

No comparativo semanal, a curva de juros apresentou abertura de taxas em toda a sua estrutura, com maior intensidade nos vértices intermediários. O diferencial entre os contratos com vencimento em janeiro 2026 e 2033 saiu de 88,5 pontos-base na sexta-feira passada para 82,5 pontos na última semana. Os principais acontecimentos foram: (i) a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor dos EUA acima das estimativas do mercado; e (ii) a divulgação do Índice de Preços ao Produtor dos EUA também com surpresa altista. DI jan/25 fechou em 10,04% (+3,9bps no comparativo semanal); DI jan/27 em 10,035% (+12bps); DI jan/29 em 10,45% (+9bps); DI jan/33 em 10,78% (+6,2bps); DI jan/37 em 10,846% (+7,5bps).

Mercados globais

Nesta segunda-feira, os mercados ficam fechados nos Estados Unidos devido ao feriado do Dia do Presidente. Na Europa, os mercados operam mistos, e o índice pan-europeu permanece estável (Stoxx 600: 0,0%) em dia de liquidez mais fraca e sem dados importantes. Em Hong Kong, o índice fechou em queda (HSI: -1,1%), enquanto a Bolsa de Xangai teve alta (CSI 300: 1,2%) após uma semana fechada devido ao feriado do ano novo lunar, que contou com uma série de notícias positivas para a região. O banco central chinês manteve os juros inalterados no domingo, conforme o esperado.

Economia

O destaque da semana é a ata do comitê de mercado aberto de janeiro do Fed, na quarta-feira. Esperamos que o documento repita o tom cauteloso do comunicado e da conferência de imprensa que sucederam a decisão, sugerindo que o comitê não prevê cortes de juros no curto prazo. É mais provável que o ciclo de flexibilização comece em maio ou junho, dependendo dos dados (especialmente inflação). Na Europa, serão divulgados inflação ao consumidor de janeiro e PIB do quarto trimestre de 2023, ingredientes importantes para a decisão de juros do banco central local.

No Brasil, a imprensa local reporta que o governo está otimista com o cumprimento da meta fiscal de 0% de resultado primário, após um resultado robusto na arrecadação de impostos em janeiro. Dados não oficiais sugerem que as receitas aumentaram 6% em termos reais, mais forte do que as expectativas do mercado.

Veja todos os detalhes

Economia

Semana leve de eventos econômicos. Ata do Fed é o destaque

  • A semana começa com feriado do dia do presidente nos EUA e com um calendário econômico leve pela frente. O destaque é a ata do comitê de mercado aberto de janeiro do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA), na quarta-feira. Esperamos que o documento repita o tom cauteloso do comunicado e da conferência de imprensa que sucederam a decisão, sugerindo que o comitê não prevê cortes de juros no curto prazo. É mais provável que o ciclo de flexibilização comece em maio ou junho, dependendo dos dados (especialmente inflação);
  • Os mercados de ações domésticos da China subiram na segunda-feira, com a retomada das negociações após o feriado de uma semana do Ano Novo Lunar. Houve sinais de que os gastos do consumidor durante a semana cresceram, superando os níveis pré-pandemia. Os mercados aguardarão os dados oficiais para confirmar se a atividade econômica está mesmo finalmente retomando;
  • A semana econômica será mais movimentada na zona euro. As sondagens empresariais PMI para vários países serão divulgadas na terça-feira, juntamente com a inflação de preços ao consumidor de janeiro na região. Na sexta-feira é a vez do PIB do quarto trimestre de 2023. Os números serão importantes para avaliar se o Banco Central Europeu (BCE) iniciará um ciclo de flexibilização ainda no primeiro semestre. Por enquanto, a mensagem dos membros ​​do BCE tem sido dura, ficando em trazer a inflação para a meta de 2,0%;
  • No Brasil, a imprensa local reporta que o governo está otimista com o cumprimento da meta fiscal de 0% de resultado primário, após um resultado robusto na arrecadação de impostos em janeiro. Dados não oficiais sugerem que as receitas aumentaram 6% em termos reais, mais forte do que as expectativas do mercado. As discussões entre governo e Congresso sobre a MP 1202 (desoneração da folha, Perse) devem ser retomadas esta semana.
  • No calendário econômico, hoje será divulgado o indicador mensal do PIB do Banco Central (IBC-Br) de dezembro. A XP prevê crescimento mensal de 1,0%.

Empresas

Hapvida (HAPV3): Recomprando confiança

  • Ontem à noite, a Hapvida anunciou um programa de recompra de 200 milhões de ações a ser concluído em 18 meses:
    • Na nossa opinião, o anúncio é positivo, uma vez que sinaliza que os acionistas relacionados (insiders) estão considerando a ação como subvalorizada;
    • Além disso, assim que o programa começar, esperamos que os investidores se tornem menos céticos em relação à tese e que as ações ganhem impulso;
    • As recompras não devem aumentar significativamente a alavancagem – estimamos um aumento de 0,1x na relação ND/EBITDA em 2024 e 2025.
  • Consideramos o anúncio como positivo e acreditamos que possa ajudar a reverter o recente desempenho negativo das ações;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Boa Safra (SOJA3) | Prévia do 4T23: fortalecendo a tese de investimento

  • Os resultados do 4T23 devem comprovar não apenas a resiliência do negócio de sementes em meio à turbulência vivida pelos players de insumos agrícolas, mas também a sólida execução comercial da Boa Safra, uma vez que projetamos que a empresa ganhará 300bps de participação de mercado em 2023;
  • Projetamos números sólidos em todas as linhas – volumes mais altos (+20% A/A) combinados com preços médios mais altos de sementes de soja, liderados por maior participação de TSI e repasse de royalties, enquanto a maior alavancagem operacional deve aumentar as margens;
  • No total, projetamos um EBITDA ajustado de R$ 270,0 milhões em 2023 (+30% A/A), o que deve consolidar o desempenho superior da Boa Safra em relação a todos os players agrícolas de nossa cobertura. Os resultados do 4T23 devem confirmar nossa visão positiva sobre a tese de investimento e, portanto, reiteramos a recomendação de COMPRA;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Varejo XP – Pesquisa de Posicionamento: Fevereiro de 2024

  • Conduzimos uma pesquisa de posicionamento com investidores institucionais, na qual mapeamos o posicionamento, os riscos e potenciais gatilhos pro setor de varejo;
  • As nossas principais conclusões foram: i) o sentimento em relação ao setor vem melhorando e começando a ser refletido em um posicionamento mais positivo; ii) resultados trimestrais melhores continuam sendo o principal fator para levar os investidores a aumentarem exposição no setor; iii) Macro, novas revisões de lucro e impostos são as principais preocupações; e iv) Alta-renda continua a maior convicção, com VIVA se destacando e ainda sendo o nome mais acompanhado para um possível ponto de entrada, enquanto a exposição a varejistas alimentares aumentou significativamente desde Outubro/23, provavelmente em cima da recuperação da inflação alimentar;
  • Mantemos VIVA, ASAI e GMAT como nossas preferências do setor;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Sala de Espera XP (Parte 2): Prévias dos Resultados do 4T23

  • Esta é a segunda parte da nossa prévia de resultados do 4T23, com as nossas estimativas para a Oncoclínicas (ONCO3):
    • Nossa visão geral para o setor permanece a mesma – que o setor ainda está se recuperando de um período difícil, e especificamente para a Oncoclínicas esperamos resultados mistos, com a conversão de caixa sendo o destaque negativo.
  • Mantemos a Hapvida (HAPV3) como nosso destaque positivo para esta temporada de resultados;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Rede não está ‘rasgando preço’ para ganhar mercado, diz Itaú (Valor);
    • Captação no mercado de capitais cai 22% em janeiro (Valor);
    • Selic cai, mas ‘bancão’ segura juros ao consumidor em quase 8% ao mês (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Bancos e torreiras: quais são os maiores credores da Oi (telesintese);
    • Metas de universalização: Teles pedem flexibilização de multas (telesintese);
    • Confirmada prorrogação por 15 anos de espectro para a Vivo (telesintese);
    • FT: A OpenAI vai criar a IA superinteligente antes de ficar sem dinheiro? (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • MEMÓRIA: Abilio Diniz, um pioneiro do varejo que extraiu o máximo da vida (Brazil Journal)
    • Brasileiros importam por mês 13 milhões de mercadorias de até US$ 50; valor chega a R$ 1 bi (Valor);
    • Do zero a R$ 3 bi: conheça o fundador da 4Bio, unicórnio da Raia Drogasil (Forbes);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos
      • Poder de compra de avicultores paulistas cresce em fevereiro, apesar da desvalorização do frango vivo (Agrimídia);
      • Com embargos pontuais, Hong Kong suspende importações avícolas originadas dos EUA, Polônia e Japão (AviSite).
    • Agro
      • Indian Farmers Pause Protests to Review Government Crop Deal (Bloomberg);
      • Colheita de soja em Mato Grosso acelera e chega a 65,07%, aponta Imea (Globo Rural).
    • Biocombustíveis
      • Novo marco legal dos biocombustíveis pode ser votado ainda em fevereiro (Globo Rural);
      • Inpasa consegue registro para importação de biodiesel (Nova Cana)
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Unimed descredencia 37 hospitais e afeta Rede D’Or e outras empresas de saúde da Bolsa (InfoMoney);
    • DASA (DASA3): Resposta ao Ofício (RI da Companhia);
    • Procura por antigripais e anti-inflamatórios aumenta em até 75% nas farmácias (Guia da Farmácia);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Em breve.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • IPC-Fipe acelera para 0,49% na 2ª quadrissemana de fevereiro (Infomoney);
    • PPI: inflação ao produtor nos EUA sobe 0,3% em janeiro, acima do esperado (Infomoney);
    • Bancos esperam piora no custo e disponibilidade de recursos para financiar imóveis (Valor Investe);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Hidrelétricas vão chegar a abril pela metade, alerta ONS; térmicas já ‘salvam’ em horário de pico (Estadão);
    • ONS reduz previsão de chuvas em hidrelétricas de todo país em fevereiro (Folha de S. Paulo);
    • Novos questionamentos do MPF colocam em risco projeto da Eneva no Amazonas (MegaWhat);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Investors shun riskiest US corporate bonds on default fears (FT);
  • No estica-e-puxa com credores, Light deve ajustar aumento de capital (Pipeline);
  • Companhias intensificam renegociação com credores em 2024 (Valor);
  • Fitch e Moody’s Atribuem Ratings ‘B–’/‘BB(bra)’ e ‘B3’ à Samarco, respectivamente (Fitch e Moody’s);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundos imobiliários ganham mais de 80 mil novos investidores em janeiro; Ifix fecha estável (InfoMoney);
    • Como mudanças na Lei de Zoneamento de SP afetam fundos imobiliários? (Money Times);
    • HSML11 projeta elevar dividendos com venda do Shopping Pátio Maceió; veja quanto (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

UE aprova 6,9 bilhões de euros para projetos de hidrogênio| Café com ESG, 19/02

  • o Ibovespa registrou leve ganho de 0,5%, enquanto o ISE também subiu 1,43%. Já o pregão de sexta-feira terminou em território positivo, com o IBOV e o ISE em queda de 0,72% e 0,31%, respectivamente;
  • No Brasil, as importações dos módulos fotovoltaicos em 2023 somaram 17,5 GW, um ligeiro recuo de 1,7% vs. 2022, segundo levantamento da consultoria Greener – após um 2022 aquecido, com aumento de 70% nas compras de painéis produzidos no exterior, os números de 2023 indicam para uma estabilização no mercado de energia solar fotovoltaica;
  • No internacional, (i) a Comissão Europeia aprovou, na semana passada, até 6,9 bilhões de euros em financiamento público para projetos de infraestrutura de hidrogênio – que incluem eletrolisadores, gasodutos e terminais portuários – chamado Hy2Infra, o objetivo principal é aumentar o fornecimento de hidrogênio renovável e, consequentemente, reduzir a dependência do gás natural, o que atende aos focos do Plano REPowerEU; e (ii) cerca de 900 toneladas de baterias de lítio estavam em chamas em uma fábrica de reciclagem de baterias no sul da França do grupo francês de reciclagem SNAM, informaram as autoridades ontem – as baterias de lítio são vitais em dispositivos elétricos, mas contêm materiais combustíveis que, combinados com a energia que armazenam, podem torná-las vulneráveis a pegar fogo quando expostas ao calor;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

1º título soberano de transição estreia no Japão; Programa de carbono neutro da WEG (WEGE3) recebe impulso do BNDES | Brunch com ESG 

  • Pensando em melhor auxiliar os investidores, o Brunch com ESG é um relatório publicado pelo time ESG do Research da XP que busca destacar os principais tópicos da agenda na semana;
  • Na última semana, destacamos: (i) Japão emite o 1° título soberano de transição do mundo voltado para setores com altas emissões de carbono; e (ii) WEG (WEGE3) obtém financiamento de R$118,8 milhões do BNDES para impulsionar programa carbono neutro;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.  

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.