Dívida da Evergrande e seus potenciais efeitos sobre a economia global continuam no foco dos mercados

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -2,3% | 108.844 Pontos

CÂMBIO +0,7% | 5,33/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda de 2,3% nesta segunda-feira (20) e renova mínima do ano aos 108.844 pontos, acompanhando o desempenho negativo das bolsas internacionais. Lá fora, os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq recuaram 1,7% e 2,2% respectivamente, refletindo as preocupações com a incorporadora chinesa Evergrande, que viu suas ações despencarem 10% em meio a temores sobre a capacidade da empresa de honrar pagamentos de juros que vencem na quinta-feira.

No mercado de juros, as taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em queda, na contramão dos demais ativos, porém pelo mesmo motivo: diante de receios sobre a economia global e a queda nos preços das commodities, o que levaria a uma potencial queda na inflação e, portanto, à redução nos prêmios nos vencimentos médios e longos da curva. Na ponta curta, à espera do Copom, não teve efeito relevante. DI jan/22 fechou em 7,08%; DI jan/24 encerrou em 9,695%; DI jan/26 foi para 10,25%; e DI jan/28 fechou em 10,59%.

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,8% e Europa +1,1%), devolvendo parcialmente as perdas de ontem, quando se registrou a maior queda do Nasdaq 100 e S&P 500 desde maio. Investidores agora aguardam a decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros e políticas monetárias que serão anunciadas amanhã. Na China, mercados permanecem fechados por conta do feriado de outono após ADRs da Evergrande encerrarem mais um dia no negativo em virtude de preocupações com o seu alto nível de endividamento e falta de liquidez para cumprir com as obrigações de curto prazo. O petróleo (+1,1%) amanhece no positivo na medida em que preocupações com os estoques nos EUA retornam ao radar dos investidores.

Do lado de política internacional, com calendário apertado, lideranças democratas nos EUA anunciaram nesta segunda-feira (20) que devem apresentar um projeto que suspenderia o teto da dívida até o final de 2022 e contemplaria também um orçamento de curto-prazo para financiar o governo e órgãos públicos. Vale lembrar que, caso a medida não for aprovada, o governo entraria em shutdown no dia 1 de outubro. O projeto começaria a tramitação na Câmara ainda nesta semana e a maioria democrata seria suficiente para sua aprovação. Já no Senado, o panorama é mais complexo porque a minoria tem uma possibilidade de obstrução chamada filibuster, que pode ser atingida com 60 votos. Até o momento, lideranças republicanas deixaram claro que não devem apoiar a inciativa democrata, no entanto, ainda não deixam claro se devem obstruir a pauta. Apesar da linha dura adotada pelo partido nos últimos dias, o custo político de uma paralisação pública em meio a pandemia pode favorecer negociações na semana que vem.

Na agenda de hoje, os problemas da dívida de Evergrande na China e seus potenciais efeitos sobre a economia global continuam no foco dos mercados. A OCDE elevou as previsões de inflação para a maioria dos países do G20, movimento que acontece às vésperas de importantes reuniões de política monetária nos Estados Unidos, Japão e Brasil. Na política, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco voltam a se reunir com Paulo Guedes nesta manhã, às 10h, para tentar acordo sobre a proposta que será submetida ao Congresso para solucionar o impasse sobre o pagamento de precatórios em 2022.

Tópicos do dia

Economia

  1. Os problemas da dívida de Evergrande na China e seus potenciais efeitos sobre a economia global continuam no foco dos mercados. A OCDE eleva as previsões de inflação para a maioria dos países do G20. No Brasil, líderes do Congresso se reúnem com o Ministro Guedes para encontrar uma saída para o impasse dos “precatórios”

Política

  1. Lira, Pacheco e Guedes se reúnem em busca de solução para precatórios
  2. Bolsonaro discurso na Assembleia Geral da ONU
  3. Teto da dívida e orçamento seguem sobre os holofotes nos EUA
  4. Vladimir Putin e Justin Trudeau registram vitórias eleitorais

Empresas

  1. Rumo (RAIL3): Assina contrato de autorização para o “Projeto Lucas”; Positivo
  2. CBIOs (SMTO3, JALL3): preços do carbono em alta
  3. Aeris Energy (AERI3): Divulgação do Guidance Financeiro 2021-22
  4. Blau (BLAU3): Juros sobre Capital Próprio
  5. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Amazon Ads

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 21/09

Veja todos os detalhes

Economia

Os problemas da dívida de Evergrande na China e seus potenciais efeitos sobre a economia global continuam no foco dos mercados. A OCDE eleva as previsões de inflação para a maioria dos países do G20. No Brasil, líderes do Congresso se reúnem com o Ministro Guedes para encontrar uma saída para o impasse dos “precatórios”

  • O foco do mercado continua na Evergrande, a gigante imobiliária chinesa. Os problemas de dívida da empresa e seus potenciais efeitos sobre a economia global levaram a uma correção acentuada do mercado ontem. Os mercados estão se recuperando parcialmente hoje, na expectativa de que o governo chinês acabará resgatando a empresa. De toda forma,  o assunto “Evergrande” provavelmente continuará a criar incerteza nos mercados nas próximas semanas;
  • A OCDE aumentou as previsões de inflação em 2021 e 2022 para a maioria dos países do G20. De acordo com o economista-chefe da OCDE, Laurence Boone, administrar a inflação será um “ato de equilíbrio muito difícil” para os gestores públicos. O movimento acontece às vésperas de importantes reuniões de política monetária nos Estados Unidos, Japão e Brasil;
  • No Brasil, o presidente da Câmara Artur Lira e o presidente do Senado Rodrigo Pacheco se reúnem hoje com o ministro Paulo Guedes para encontrar uma saída para o impasse dos precatórios. Governo quer mudar a Constituição para permitir que parte desses pagamentos seja adiada, a fim de abrir espaço no teto de gastos para o aumento do programa Bolsa Família. O presidente da Câmara, Lira, disse ontem que o assunto deve ser resolvido com “responsabilidade fiscal”.

Política

Lira, Pacheco e Guedes se reúnem em busca de solução para precatórios

  • Ainda sem um acordo para apresentar, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira continuam nesta manhã, às 10h, a reunião que começaram ontem para tentar chegar a um acerto sobre os precatórios. Desta vez o encontro terá também a participação do ministro Paulo Guedes;
  • Nesse contexto, desde que com apoio da equipe econômica, a saída que ganha mais força é a de estabelecer um subteto para o pagamento de precatórios, impedindo que o Judiciário requisite dívidas além desse limite – que seria de R$ 39,9 bilhões neste ano (caso o teto seja o gasto em 2016 com correção), ou de R$ 57 bilhões, como escreve o Estadão (caso o teto seja o que já estava previsto na LDO). Em 2022, extraordinariamente, o que ultrapassar o limite seria pago fora do teto de gastos.

Bolsonaro discurso na Assembleia Geral da ONU

  • O presidente Jair Bolsonaro faz hoje, às 10h, o discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU. A expectativa é que ele tente se equilibrar entre acenos à sua base de apoiadores e um tom mais moderado, defendido pela diplomacia brasileira.

Teto da dívida e orçamento seguem sobre os holofotes nos EUA

  • Com calendário apertado, lideranças democratas anunciaram nesta segunda-feira (20) que devem apresentar um projeto que suspenderia o teto da dívida até o final de 2022 e contemplaria também um orçamento de curto-prazo para financiar o governo e órgãos públicos. Vale lembrar que, caso a medida não for aprovada, o governo entraria em shutdown no dia 1 de outubro;
  • O projeto começaria a tramitação na Câmara ainda nesta semana. Na Casa, a maioria democrata seria suficiente para sua aprovação. Já no Senado, o panorama é mais complexo porque a minoria tem uma faculdade de obstrução chamada filibuster, que apenas pode ser superada com 60 votos.   Até o momento, lideranças republicanas deixaram claro que não devem apoiar a inciativa democrata, no entanto, ainda não deixam claro se devem obstruir a pauta. Apesar da linha dura adotada pelo partido nos últimos dias, o custo político de uma paralisação pública em meio a pandemia pode favorecer negociações na semana que vem.

Vladimir Putin e Justin Trudeau registram vitórias eleitorais

  • Na Rússia, o Rússia Unida, partido que apoia o presidente Vladimir Putin, conquistou a maioria nas eleições parlamentares do país. No Canada, Trudeau venceu terceiro mandato, mas sem maioria.

Empresas

Rumo (RAIL3): Assina contrato de autorização para o “Projeto Lucas”; Positivo

  • A Rumo assinou oficialmente o contrato de autorização para o “Projeto Lucas”;
    • Esse é um projeto com o governo do estado do Mato Grosso para a construção e operação da ferrovia que conecta seu terminal de Rondonópolis-MT à Cuiabá-MT e à Lucas do Rio Verde. A vigência do contrato de autorização é de 45 anos, prorrogável sucessivamente por iguais períodos;
    • Notamos que as informações detalhadas para elaboração de modelo financeiro do projeto ainda são limitadas (a empresa organizará um evento como mercado na próxima semana onde deve dividir informações mais detalhadas). Segundo informações preliminares da empresa, o investimento no projeto é estimado entre  R$ 9 e 11 bilhões, com previsão de operação do primeiro terminal em 2025/26 e sua conclusão em 2030;
    • Por fim, ainda estão pendentes licenças ambientais para início das obras. Segundo o governo do estado, a previsão é de aprovações dentro de 6 meses, a partir de quando a Rumo tem mais 6 meses para iniciar as obras (portanto, o governo espera o inicio dos trabalhos ainda para o ano de 2022);
  • Apesar de esperado, uma vez que a Rumo foi o único operador a demonstrar interesse no projeto, vemos o anúncio como positivo para a empresa, dado potencial relevante de: (i) aumento de demanda; (ii) e adição de valor (alto retorno potencial para o investimento);
  • Notamos que apesar de acreditarmos em forte demanda de mercado vindo da região do Mato Grosso no longo prazo, esse projeto pode representar um aumento de competição para Hidrovias do Brasil (competidora da Rumo no escoamento de grãos da região). Isso pode ajudar a explicar a performance de hoje de RAIL3 acima do mercado e HBSA3 abaixo do mercado;
  • Reiteramos nossa visão positiva para Rumo (e também para Hidrovias do Brasil), apesar de momento operacional difícil de curto prazo dado a quebra da safra de milho no 2H21, e notamos que nosso preço alvo de R$23/ação não inclui o “Projeto Lucas”.

CBIOs (SMTO3, JALL3): preços do carbono em alta

  • Os preços do carbono (CBIO) atingiram o patamar de R$ 43/unidade (US$ 8/t) e estão em tendência de alta desde o início do mês (+44,6% M/M | +53,7% A/A), seguindo a mesma tendência para referências globais dos preços de carbono, como o índice IHS Markit Global Carbon Index que já acumula 46% de alta desde o início do ano;
  • A maioria dos players de açúcar e etanol no Brasil, além dos produtores de biodiesel, comercializa seus créditos de carbono na B3, tendo os distribuidores de combustível como principais compradores. Entretanto, ainda que a discussão sobre a precificação do carbono tenha obtido mais atenção recentemente, os preços praticados no Brasil seguem abaixo da média mundial, hoje ao redor de US$ 40/t;
  • Em nossa opinião, apesar da alta recente ser positiva, a sinalização de que os preços do carbono estão desarbitrados e que há uma boa perspectiva à frente é ainda mais relevante;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Aeris Energy (AERI3): Divulgação do Guidance Financeiro 2021-22

  • Os preços do carbono (CBIO) atingiram o patamar de R$ 43/unidade (US$ 8/t) e estão em tendência de alta desde o início do mês (+44,6% M/M | +53,7% A/A), seguindo a mesma tendência para referências globais dos preços de carbono, como o índice IHS Markit Global Carbon Index que já acumula 46% de alta desde o início do ano;
  • Em um bem-vindo exercício de transparência, a Aeris divulgou o guidance de 2021-22 para suas principais métricas operacionais e financeiras;
  • Enquanto não vemos muitas discrepâncias no curto-prazo (receita líquida e EBITDA 0-5% abaixo de nossas expectativas para 2021 considerando o ponto médio do intervalo do guidance, respectivamente);
    • (i) continuamos preocupados com a evolução da recuperação dos níveis de rentabilidade nos próximos anos (indicações de EBITDA [ponto-médio] de 2022 implicando em expectativas ~12% piores em relação às nossas estimativas), com
    • (ii) espaço limitado de revisão de alta para estimativas de receita no futuro próximo (nossas estimativas e consenso de receita para 2022 estão em linha com o limite superior do guidance, e ~9% piores em relação ao ponto médio);
  • Negociando a ~32x 2022 P/L (vs. média global de ~25x para empresas expostas a energia eólica), vemos espaço limitado para alta de AERI3, reiterando nossa recomendação Neutra e preço alvo de R$ 10/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Blau (BLAU3): Juros sobre Capital Próprio

  • Ontem (20), a Blau anunciou a distribuição de juros sobre capital próprio de R$19,0M (R$0,1059/ação), a ser pago no dia 5 de outubro de 2021;
  • As ações serão negociadas excluindo a distribuição a partir de 24 de setembro. O pagamento representa 0,23% do valor de mercado da companhia;
  • Nós reiteramos a nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$64/ação para BLAU3.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Open finance: um grande passo para a sociedade. Trabalho que Brasil vem fazendo na implementação desse ambiente, que integra e padroniza troca de informações entre todo o sistema financeiro, pode ser referência mundial. (Valor);
    • Raphael de Carvalho é o novo CEO do IRB Brasil RE. Ele assume a partir do dia 1 de outubro, com mandato unificado com os demais membros da Diretoria Estatutária da Companhia até 2 de julho de 2023. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Vale perde posto de empresa mais valiosa da América Latina para Mercado Livre (Folha);
    • Petz nomeia Aline Penna, ex-Arezzo como nova CFO: Ela assume a posição em 1º de outubro (BZ Journal);
    • Conversa entre Americanas e Marisa empaca após compra de Natural da Terra (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Indústria pede ações contra crise energética. (Valor Econômico);
    • Petróleo recua ante preocupação com a China e à espera de decisão do Fed. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Amazon Ads

  • A Amazon registrou um crescimento anual de 87% em seu segmento de anúncios digitais;
  • O Bitcoin caiu drasticamente na segunda-feira, à medida que investidores reduziram suas posições em ativos de alto risco em meio ao declínio dos mercados de ações globais;
  • A ByteDance anunciou nova restrição de acesso ao aplicativo para menores de 14 anos;
  • Retorno de ações americanas supera em 3,9% o retorno gerado pelo título de 10 anos do país desde 1990;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 21/09

  • A semana começou em campo negativo, com o Ibov recuando -2,3% no pregão de ontem, enquanto o ISE segurou parte da queda, fechando em -1,6%;
  • No Brasil, (i) a proximidade da conferência sobre a mudança climática da ONU, a CoP-26, está movimentando a discussão sobre a criação de um mercado de crédito de carbono regulado no Brasil, proposta liderada pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds); e (ii) a Petrobras anunciou ontem sua ambição de atingir a neutralidade nas emissões de gases de efeito estufa nas operações sob seu controle (escopos 1 e 2), assumindo uma cesta de compromissos de sustentabilidade com horizonte 2025/2030;
  • No internacional, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que ouviu “declarações encorajadoras” sobre aumento de financiamento climático para países em desenvolvimento na reunião com líderes que promovida ontem em Nova York. Segundo ele, a promessa dos países ricos é crucial para o sucesso da CoP-26. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.