XP Expert

Corte de juros emergencial do Fed e vantagem de Joe Biden na Super Terça em destaque

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,0% | 105.537 Pontos

CÂMBIO 0,7% | 4,51/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda de 1,02% ontem a 105.537 pontos, após chegar a subir 2% no meio do dia. De fato, o corte de juros emergencial pelo Banco Central americano (Fed) de 50 pontos-base animou os mercados no primeiro momento, mas a preocupação com uma potencial deterioração da economia global gerou maior pessimismo.

Antes do anúncio do Fed, o G7 (Alemanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Canadá) não havia anunciado nenhuma política imediata para estimular a economia global, frustrando o mercado. A urgência do BC americano em chamar uma reunião extraordinária pode ter contribuído negativamente para as expectativas de crescimento no mundo, na medida em que agentes entenderam o evento como uma sinalização de maior desaceleração econômica.

Com relação à postura do Brasil frente ao tema, o destaque foi a nota divulgada ontem à noite pelo Banco Central, que sinalizou que a desaceleração global garantirá a continuidade do ciclo de corte de juros. A instituição argumentou ainda que as próximas duas semanas permitirão uma avaliação mais precisa da desaceleração em curso sobre a inflação doméstica.

Nosso entendimento é de que o BC possivelmente optará por um corte de 0,50 ponto percentual na próxima reunião de março, levando a taxa Selic para 3,75%, e manterá uma postura de dependência aos dados de atividade e inflação até a próxima reunião de maio. A possibilidade de haver uma reunião extraordinária em abril também se elevou, mas isso só deverá ocorrer no caso de deterioração significativa das condições econômicas e financeiras antes da próxima reunião.

Nesta manhã, bolsas europeias e índices futuros nos EUA operam em alta após os resultados das primárias democratas das eleições americanas (a Super Terça-Feira), mais que compensando o resultado negativo do PMI composto da China, que passou de 51,9 para 27,5 no mesmo período.

Na noite de ontem, Joe Biden superou expectativas, vencendo em nove dos quinze territórios sendo disputados, segundo projeções. O forte desempenho foi resultado do ímpeto gerado pela vitória na Carolina do Sul e a série de desistências de candidatos de centro orquestradas desde então. O ex-vice de Obama reassume a liderança e volta a ser o favorito para se tornar o candidato do partido democrata na eleição presidencial contra Donald Trump.

Na agenda doméstica, o destaque será a divulgação do PIB do 4° trimestre de 2019 às 9h que, na nossa visão, deve apresentar expansão de 1,5% na comparação anual e 0,5% em relação ao trimestre anterior. Assim, o PIB de 2019 deverá apresentar expansão de 1,1%, sustentado principalmente pelo consumo interno.

Por fim, do lado das empresas, a Berkshire Hathaway, fundo do megainvestidor Warren Buffett, anunciou ontem que não é, nunca foi e não tem interesse em se tornar acionista do IRB. O anúncio veio após os administradores da cia confirmarem que a indicação de Márcia Cicarelli teria sido em função da aproximação da resseguradora com o fundo americano, que seria um parceiro de negócios e sócio do IRB.

Tópicos do dia

Coronavírus

Veja aqui a nossa visão sobre os impactos nos mercados
Veja aqui a opinião de gestores de Fundos Multimercados
Veja aqui a opinião dos gestores de Fundos de Ações
Veja aqui nossa visão sobre os impactos nos FIIs
Veja aqui a opinião dos nossos assessores

Temporada de resultados do 4º trimestre

CSN (CSNA3): após o fechamento do mercado
ISA CTEEP (TRPL4): após o fechamento do mercado
Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Política Brasil: Congresso decide adiar votação sobre os vetos de Bolsonaro à Lei Orçamentária
  2. BC sinaliza continuidade do ciclo de corte de juros

Internacional

  1. Política Internacional: Joe Biden supera expectativas na Super Terça-Feira

Empresas

  1. IRB (IRBR3): Buffett não é acionista
  2. Ultrapar (UGPA3): Anuncia projeções financeiras para 2020, mercado pode reagir mal ao maior realismo
  3. BRF (BRFS3): os 4 principais assuntos da teleconferência de resultados da empresa
  4. Ambev (ABEV3): Mais de 40% dos foliões consumiram novas bebidas da Ambev neste Carnaval

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Congresso decide adiar votação sobre os vetos de Bolsonaro à Lei Orçamentária

  • Por falta de entendimento sobre os termos do acordo, o Congresso decidiu adiar a votação sobre os vetos de Jair Bolsonaro à lei orçamentária e sobre os projetos de lei que o presidente enviou como parte do combinado pela manutenção desses vetos. Pelos textos enviados pelo Executivo, segundo o noticiário, o Planalto retoma o controle de cerca de R$ 15 bilhões dos R$ 30 bilhões que haviam sido transformados em emenda de relator, com execução obrigatória;
  • Pelo cronograma anunciado ontem por Davi Alcolumbre, hoje devem ser analisados os vetos do presidente, enquanto os PLNs seguirão um trâmite mais longo, passando pela Comissão Mista de Orçamento. O imbróglio pode atrasar as votações.

BC sinaliza continuidade do ciclo de corte de juros

  • Depois de o Banco Central americano (Fed) ter anunciado sua decisão de cortar a taxa básica de juros do país em 0,50 pontos percentuais em uma reunião extraordinária, o Banco Central do Brasil divulgou uma nota ontem à noite que sinalizou que a desaceleração global garantirá a continuidade do ciclo de corte de juros;
  • A instituição afirmou que as próximas duas semanas permitirão uma avaliação mais precisa da desaceleração em curso sobre a inflação doméstica. O nosso entendimento agora é de que a probabilidade de manutenção da taxa Selic em 4,25% em março foi reduzida para algo em torno de 5%, enquanto as probabilidades de corte de 0,25% e de 0,50% passaram para algo em torno de 40% e 55%, respectivamente. Assim, a hipótese de trabalho agora é de que a Selic seja reduzida para 3,75% em março, com possibilidade de mais um corte até maio;
  • A possibilidade de que o BC realize uma reunião extraordinária em abril também se elevou, mas isso só deverá ocorrer no caso de uma deterioração significativa das condições econômicas e financeiras antes da próxima reunião. Por enquanto, os indicadores disponíveis até o momento não mostram desaceleração atípica da atividade econômica brasileira.

Internacional

Política Internacional: Joe Biden supera expectativas na Super Terça-Feira

  • Joe Biden superou expectativas na Super Terça-Feira, vencendo em nove dos 15 territórios sendo disputados, segundo projeções. O forte desempenho foi resultado do ímpeto gerado pela vitória na Carolina do Sul e a série de desistências de candidatos de centro orquestrada desde então. O ex-vice de Obama reassume a liderança e volta a ser o favorito para se tornar o candidato do partido democrata na eleição presidencial contra Donald Trump;
  • Bernie Sanders, o favorito das pesquisas, foi o segundo candidato com melhor desempenho, com vitórias em Colorado, Utah, Vermont e na Califórnia, estado mais rico em número de delegados;
  • Michael Bloomberg e Elizabeth Warren tiveram fraco desempenho. Há possibilidade que os candidatos desistam da corrida nos próximos dias.

Empresas

IRB (IRBR3): Buffett não é acionista

  • Ontem após o fechamento do mercado, a Berkshire Hathaway soltou um comunicado afirmando que não é atualmente acionista do IRB, nem nunca foi. Ainda complementou o comunicado dizendo que não tem intenção de se tornar acionista da resseguradora;
  • O comunicado vem após a teleconferência com analistas, onde a administração confirmou que indicaria Márcia Cicarelli para o conselho da cia como um sinal de aproximação entre o fundo do megainvestidor, parceiro de negócios e sócio da resseguradora, e o IRB.

Ultrapar (UGPA3): Anuncia projeções financeiras para 2020, mercado pode reagir mal ao maior realismo

  • Ontem após o mercado, a Ultrapar divulgou fato relevante anunciando as projeções de EBITDA para suas linhas de negócio em 2020. Notamos que a comparação com nossas estimativas será de forma qualitativa em virtude de uma diferença de metodologia entre nossas estimativas e às da companhia com respeito a normas de contabilidade (IFRS 16);
  • Dentre os principais destaques, começamos pela distribuidora de combustíveis Ipiranga, para a qual o grupo estima um EBITDA ajustado entre R$2,45 e R$2,70 bilhões, próximo aos R$2,41 bilhões registrados em 2019 (cálculos da companhia, para uma melhor comparação), e nossa estimativa ajustada por efeitos contábeis se encontra no ponto médio desse intervalo. Vemos tal projeção como um reflexo da nova realidade do mercado de combustíveis no Brasil, que apresenta maior competição advindo de distribuidoras menores abastecidas com produtos importados;
  • Já no caso da petroquímica Oxiteno, a Ultrapar estima um EBITDA entre R$300 e R$360 milhões, acima dos R$215 milhões registrados em 2019 e abaixo das nossas projeções para 2020, indicando também uma postura mais conservadora do grupo em 2020 em virtude do cenário global de margens pressionadas de produtos petroquímicos. Finalmente, notamos que as projeções de Ultragaz, Ultracargo e Oxiteno vieram em linha com nossas expectativas;
  • Apesar de apreciarmos uma postura mais realista do grupo em suas projeções tendo em vista os desafios existentes, acreditamos que o mercado pode reagir mal ao anúncio por frustração de expectativas de uma recuperação maior dos resultados com base na aceleração econômica. Fenômeno similar aconteceu com as ações da Cosan quando a companhia anunciou suas projeções financeiras de 2020. Mantemos recomendação Neutra nas ações da Ultrapar e preço-alvo de R$24/ação.

BRF (BRFS3): os 4 principais assuntos da teleconferência de resultados da empresa

  • Em sua teleconferência de resultados referente ao quarto trimestre de 2019, a BRF esclareceu que não sentiu nenhum impacto do coronavirus até agora. A empresa reforçou que possui relacionamento de longo prazo com as empresas de logística que a atendem na China e está confiante quanto à sua capacidade de lidar com qualquer disrupção na cadeia produtiva. Inclusive, a BRF entende que o surto poderia representar uma potencial oportunidade, uma vez que o governo chinês proibiu a comercialização de animais selvagens para consumo humano, e tal medida poderia estimular ainda mais a demanda por carne de procedência segura, como a da BRF;
  • Ainda sobre as diferentes doenças que afetam o setor de frigoríficos, a BRF reforçou que os impactos da Peste Suína Africana devem seguir relevantes pelos próximos anos, se tratando de um problema estrutural que deve continuar impulsionando a demanda por importação de proteínas. Sobre a gripe aviária, a empresa comentou que, apesar de incipiente, trata-se de outra situação a ser monitorada, ainda mais agora que casos foram registrados na Polônia, um dos maiores produtores de frango da Europa. A restrição de importação de frango polonês imposta pela Arábia Saudita, por exemplo, poderia gerar uma redução na oferta no país que representaria uma oportunidade para a BRF;
  • No segmento Brasil, destacou-se a melhor execução comercial, atingindo uma margem bruta de 27,2%, a maior desde o 1Q16. Outros destaques positivos incluem a campanha comemorativa de final de ano, que foi a melhor desde 2015, e o contínuo foco em inovação: foram mais de 90 itens lançados em 2019, e o pipeline para 2020 inclui produtos em linhas relevantes como Veggie, Speciale e Bio. Do lado financeiro, em 2019 houve amadurecimento do gerenciamento matricial de gastos, e em 2020 a empresa deve continuar se esforçando nesse sentido;
  • Já no Internacional, o segmento Halal (Oriente Médio) segue volátil por conta da restrição das exportações da Turquia para o Iraque e dos Emirados Árabes para a Arábia Saudita, mas a empresa destacou que possui um plano de contingência bem elaborado para mitigar tais riscos. Além disso, também comentaram que as margens entre os diferentes países são bastante homogêneas, o que mais varia é o volume destinado para cada um deles. Nesse sentido, os impactos da Peste Suína Africana seguem beneficiando a empresa, inclusive com o envio de produtos para novos mercados como o Vietnã;
  • Seguimos com recomendação de Compra para BRF.

Ambev (ABEV3): Mais de 40% dos foliões consumiram novas bebidas da Ambev neste Carnaval

  • Segundo a Folha de São Paulo, as novas bebidas da Ambev (Skol Beats GT e 150 BPM) foram consumidas por quase 42% dos foliões neste Carnaval, conforme pesquisa do Instituto Provokers para a Ambev com 1.033 pessoas;
  • A Ambev reportou resultados do 4Q19 mistos na semana passada, e o acirramento da competição segue sendo uma preocupação.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.