XP Expert

XP Morning Call 02/04/2019: China e minério impulsionam Ibovespa

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Bolsonaro receberá lideranças partidárias

Internacional

  1. Petróleo: Produção da OPEP em março cai para mínima de 11 meses
  2. Minério de ferro: Embarque do Brasil tem menor volume em 6 anos; Preços seguem impulsionados
  3. Brexit: Parlamento rejeita alternativas novamente

Empresas

  1. Petrobras e Engie (PETR4 e EGIE3): Investidores desistem de disputa pela TAG, Engie se consolida na liderança
  2. Vale (VALE3): Justiça bloqueia R$1bi em recursos; 17 estruturas não obtiveram as Declarações de Condição de Estabilidade (DCEs)
  3. Proteínas: Impactos sobre decisão de escritório em Jerusalém ainda são difíceis de mensurar

COE News

  1. Amazon segue com corte de preços na rede Whole Foods
  2. Reino Unido promove adesão de funções do sistema Open Banking

Resumo

China e minério impulsionam Ibovespa

Ontem o Ibovespa subiu 0,67% e voltou aos 96 mil pontos, impulsionado pela menor percepção de risco no exterior após dados positivos de atividade na China.
 
Isso, combinado à redução da oferta de minério de ferro por parte do Brasil pós tragédia de Brumadinho e por ciclones na Austrália, deram suporte ao preço da commodity, que atingiu US$87,9/t (+21,5% em 2019). Vale, CSN e Gerdau subiram 3,3%, 4,9% e 6,2%, respectivamente.
 
No campo político, Bolsonaro receberá hoje os presidentes do MDB, PSD, DEM, PP e PRB, um dia depois de seu retorno de Israel. Com a volta do foco na reforma da previdência, grupos empresariais atuam para fomentar apoio à proposta no Congresso. Por outro lado, as corporações, especialmente do setor público, se movem com objetivo de suavizar pontos que as afetam.
 
S&P futuro e bolsas europeias operam levemente em alta esta manhã em meio a sessão mista na Ásia, após forte performance de ontem. O sentimento positivo se mantem seguindo menor preocupação com crescimento global e perspectivas sobre negociações comerciais entre EUA-China. O vice-premiê da China, Liu He, estará em Washington na quarta-feira para continuar as conversas.
 
Na Europa, o Parlamento britânico rejeitou novamente todas as opções alternativas ao acordo da primeira-ministra Theresa May para o Brexit. Portanto, ainda não há visibilidade sobre o desfecho definitivo do impasse.
 
Quanto ao petróleo, a produção da OPEP em março caiu para o nível mais baixo em 11 meses, refletindo fatores pontuais e um cumprimento das metas de redução de produção acima do esperado pelo grupo. Os preços do Brent sobem + 0,28%, a US$ 69,20/barril.
 
Do lado das empresas, segundo a Reuters, pelo menos três grupos diferentes de investidores interessados em adquirir a TAG desistiram de fazer lances pelo ativo da Petrobras. As notícias consolidam a força do consórcio liderado pela francesa Engie, em parceria com o fundo de pensão canadense CDPQ para arrematar a TAG. Uma menor competição pelo ativo é ligeiramente negativa para a Petrobras, embora os termos veiculados até o momento (US$8 bilhões, não confirmados) impliquem ganho de R$1,51/ação para a PETR4.
 
Por fim, o governo anunciou ontem a abertura de um escritório de negócios em Jerusalém, após sinalizações sobre mudança de embaixada. O temor é de perda de mercado, especialmente de exportações de proteína Halal. Porém, o Presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Rubens Hannun, continua otimista para expansão das exportações e acredita ser prematuro avaliar os potenciais impactos.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Bolsonaro receberá lideranças partidárias

  • Bolsonaro dará um passo em direção ao pragmatismo. Um dia depois de seu retorno de Israel, receberá os presidentes do MDB, PSD, DEM, PP e PRB. Mesmo entre os mais próximos ao presidente, há quem acredite que o movimento dará certo e há quem o veja com ceticismo;
  • Com a volta da reforma da previdência aos trilhos, grupos empresariais atuam para fomentar apoio à proposta no Congresso. Por outro lado, as corporações, especialmente do setor público, se movem com objetivo de suavizar pontos que as afetam.
     

Internacional

Petróleo: Produção da OPEP em março cai para mínima de 11 meses

  • Segundo a Reuters, a produção de petróleo da OPEP em março caiu para o nível mais baixo em 11 meses, refletindo um declínio nas exportações angolanas, interrupções na Líbia e as menor produção na Venezuela devido à crise humanitária do país. Os preços do Brent sobem + 0,28%, a US$ 69,20 / barril;
  • A produção de petróleo da Opep em março foi de 32,19 milhões de barris / dia, uma queda de 90 mil barris / dia em relação a fevereiro e nível mais baixo desde abril de 2017. A obediência aos cortes de 1,2mbpd da Opep na produção de petróleo foi de 159% contra 154% em fevereiro. Notamos que a produção da Arábia Saudita caiu ainda mais em comparação à meta acordada do reino;
  • Os países da OPEP continuam a ignorar o pedido do presidente Trump de aumentar a produção para reduzir os preços. Esse reequilíbrio da oferta de petróleo mais rápido do que o esperado deve fornecer apoio de curto prazo aos preços do petróleo e, portanto, beneficiar as ações do setor petróleo e gás.

Minério de ferro: Embarque do Brasil tem menor volume em 6 anos; Preços seguem impulsionados

  • A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) divulgou ontem os dados para março da exportação de minério de ferro do Brasil, que caiu 25,9% A/A, para 22,18mt, o menor volume mensal em seis anos, frente aos cortes de produção da Vale, que responde pela grande maioria do minério de ferro exportado pelo país; 
  • A redução da oferta por parte do Brasil pós tragédia de Brumadinho, somado às perdas da Rio Tinto (14mt) e da BHP (6-8mt) frente aos ciclones na Austrália, dão suporte aos preços de minério de ferro, que tiveram ontem mais um dia de alta, atingindo US$87,9/t e acumulando +21,5% em 2019;
  • Preços de minério mais alto por mais tempo dão sustentação às ações da Vale e da CSN, que subiram +3,28% e +4,85% ontem, respectivamente. O movimento também foi visto nas ações das mineradoras BHP (+3,91%) e Rio Tinto (+3,35%).

Brexit: Parlamento rejeita alternativas novamente

  • Pela segunda vez em cinco dias, o Parlamento britânico rejeitou todas as opções alternativas ao acordo de Theresa May para o Brexit. Portanto, ainda não há visibilidade sobre o desfecho definitivo do impasse;
  • O negociador da UE, Michel Barnier, disse que o Brexit sem acordo é “muito provável” e está se tornando mais provável a cada dia após o voto de ontem, apesar de muito indesejado;
  • Quais são os próximos passos: de acordo com a CNN, na quarta-feira, os membros do parlamento assumirão novamente o controle da Câmara dos Comuns. Mas o pano de fundo para tudo isso é que o Reino Unido ainda pode deixar a UE sem um acordo em 12 de abril se o governo não puder fornecer aos líderes europeus uma alternativa confiável.

Empresas

Petrobras e Engie (PETR4 e EGIE3): Investidores desistem de disputa pela TAG, Engie se consolida na liderança

  • Segundo a Reuters, pelo menos três grupos diferentes de investidores interessados em adquirir a TAG (subsidiária da Petrobras que concentra rede de gasodutos na região Nordeste) desistiram de fazer lances pelo ativo. Após a saída da australiana Macquarie, que fazia parte de um consórcio com Itaúsa e GIC (fundo soberano de Cingapura), outros participantes como Adia (fundo soberano de Abu Dhabi) e Wren House Infrastructure também desistiram;
  • Além disso, um segundo grupo liderado pela Mubadala Investment Company e EIG Global Partners não conseguiu incluir a Blackrock (maior empresa de investimentos do mundo) em seu consórcio;
  • As notícias consolidam a força do consórcio liderado pela francesa Engie, em parceria com o fundo de pensão canadense CDPQ para arrematar a TAG. Uma menor competição pelo ativo é ligeiramente negativa para a Petrobras, embora os termos veiculados até o momento (US$8 bilhões, não confirmados) impliquem um ganho de R$1,51/ação para a PETR4. Os lances finais pela TAG são esperados hoje (02/04).
     

Vale (VALE3): Justiça bloqueia R$1bi em recursos; 17 estruturas não obtiveram as Declarações de Condição de Estabilidade (DCEs)

  • Em comunicado ao mercado ontem, a Vale informou que a Justiça determinou o bloqueio de R$1bi em recursos – até o momento a Vale tem R$17,6bi bloqueados – visando resguardar a reparação de danos causados às pessoas atingidas pela evacuação da Zona de Auto Salvamento da barragem de Vargem Grande;
  • A Vale afirmou que ainda não foi formalmente notificada da decisão e que adotará as medidas cabíveis no prazo legal, mas disse que a estimativa de vendas de minério de ferro e pelotas em 307-332mt, anunciada na semana passada, não será alterada, uma vez que as operações do complexo de Vargem Grande já se encontravam paralisadas por determinação da Agência Nacional de Mineração;
  • Também ontem, a Vale informou que 17 de suas estruturas não obtiveram as chamadas Declarações de Condição de Estabilidade (DCEs), dentre as quais as barragens Sul Superior, de Gongo Soco, e Vargem Grande, do Complexo de Vargem Grande.

Proteínas: Impactos sobre decisão de escritório em Jerusalém ainda são difíceis de mensurar

  • O governo de Jair Bolsonaro anunciou ontem (01/04) a abertura de um escritório de negócios em Jerusalém, após sinalizações sobre mudança de embaixada;
  • Segundo o Presidente da Câmara de Comércio Árabe -Brasileira, Rubens Hannun, ao Broadcast Político, é prematuro avaliar os impactos às exportações brasileiras da decisão do governo de Jair Bolsonaro de abrir um escritório em Jerusalém. Na visão dele, apesar do ruído que o anúncio gerou – inclusive com a convocação do embaixador palestino, Ibrahim Alzeben, a situação vai se encerrar com uma saída negociada;
  • ​O temor é de perda de mercado, especialmente de exportações de proteína Halal. Hannun confirmou que mantém contato constante com embaixadores e com a Liga Árabe e que o trabalho de expansão das exportações brasileiras aos países árabes deve continuar.

Pão de Açúcar (PCAR4): Inicia operação com app de entregas James Delivery

  • Segundo o Valor Econômico, O Grupo Pão de Açúcar (GPA), informou na manhã de ontem o início da operação do James Delivery em São Paulo, aplicativo que reúne diversas funcionalidades em um ambiente virtual, como encomenda e entrega de produtos de restaurantes, drogarias e supermercados;
  • Segundo a companhia, o aplicativo será a plataforma oficial e exclusiva de entregas das redes de supermercado Extra e Pão de Açúcar. O James Delivery foi adquirido pela companhia em dezembro do ano passado;
  • O início das operações do James Delivery em São Paulo é mais um passo na estratégia multicanal do GPA. A expectativa é de que até o fim de 2019 toda a capital paulista estará coberta pelos serviços da plataforma de entrega. Depois de São Paulo, o GPA planeja levar o James para mais dez cidades brasileiras. Mantemos nossa recomendação de compra para o Grupo Pão de Açúcar com preço-alvo de R$131/ação.

Sabesp (SBSP3): Henrique Meirelles descarta concluir capitalização ou venda da Sabesp em 2019

  • Em entrevista, o Secretário da Fazenda do Estado de São Paulo Henrique Meirelles afirmou que é pouco provável ou inviável que a conclusão da capitalização ou venda da Sabesp ocorra em 2019. Os recursos com uma eventual transação devem ser obtidos apenas no início de 2020;
  • O motivo para esse atraso seria a indefinição em torno da votação da MP 868, que institui o marco regulatório para o setor de saneamento. A nova posição do secretário contrasta com a avaliação feita em janeiro que o governo poderia contar com recursos advindos da Sabesp para compensar frustrações de receitas previstas no orçamento de 2019, estimadas em R$10,46 bilhões;
  • A notícia pode levar a uma reação negativa para as ações da Sabesp, haja visto que há poucos motivos que justifiquem o valor atual das ações em face de atrasos e indefinições quanto a uma possível privatização.

Setor Financeiro: Open banking avança no Brasil

  • Segundo o Valor Econômico, o Banco Central tem discutido com bancos e fintechs as formas mais eficientes de avançar com a agenda do open banking no país;
  • O open banking é o sistema que permite a terceiros acessar e até transferir recursos entre contas correntes ou de pagamento por meio de tecnologia e com o consentimento do cliente;
  • Em resumo, o BC realizará um workshop sobre o assunto até junho e deverá fazer uma consulta pública no 3T19 com o objetivo de abrir as informações do banco no início de 2020. Embora a abertura possa impactar as margens dos bancos no médio prazo, vemos as iniciativas como positivas para o consumidor pois são focadas na modernização do sistema financeiro e na promoção da concorrência.

COE News

Amazon segue com corte de preços na rede Whole Foods

  • A gigante do comércio eletrônico segue pressionando preços na indústria de supermercados para estimular as vendas e mudar a imagem da marca Whole Foods, atualmente ainda reconhecida por preços mais altos em um contexto de intensa competição;
  • A medida atingirá mais de 500 produtos, com corte médio de 20% sob os preços, sobretudo de produtos como carnes, frutas e vegetais. A decisão veio logo após os dirigentes da rede terem elevado preços de alguns produtos de consumo básico em fevereiro, devido ao aumento dos custos de transporte e materiais;
  • O foco da Amazon é estender para a marca Whole Foods sua conhecida reputação de preços baixos e conveniência. Segundo os dirigentes da empresa, preços mais acessíveis podem impulsionar o tráfego nas lojas, mesmo que pressione margens no curto prazo.

Reino Unido promove adesão de funções do sistema Open Banking

  • O órgão regulador do sistema financeiro britânico questionou cinco dos maiores bancos do país não terem adotado adequadamente as funcionalidades do “open banking” em seus aplicativos para celulares. HSBC, Santander e Lloyds estão entre as instituições que receberam ordem para ajuste de conduta;
  • O Reino Unido optou por um modelo de regulação detalhado e controlado para o open banking, em tese mais favorável aos bancos tradicionais. O sistema estipulou padrão para as APIs, princípios de governança, regulação formal dos prestadores de serviços e compartilhamento obrigatório dos dados;
  • Outros mercados como o Brasil já estão promovendo medidas nessa frente, enquanto que nos EUA e China, não há regulamentação ainda. O open banking é o sistema que permite a terceiros acessar e até transferir recursos entre contas correntes ou de pagamento por meio de tecnologia e com o consentimento do cliente.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.