XP Expert

Bolsas internacionais em alta devem impulsionar abertura do Ibovespa

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,3% | 128.428 Pontos

CÂMBIO 0,2% | 4,97/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou o pregão de ontem (23) em queda de 0,30%, cotado a 128.428 pontos e com volume financeiro negociado de R$ 29,1 bilhões. Enquanto isso, o dólar comercial encerrou praticamente no zero a zero (+0,15%) e continuou abaixo dos R$5,00, sendo cotado a R$ 4,97 na venda. 

As taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em alta nas taxas curtas e em queda nas longas, levando a uma nova perda de inclinação na curva, iniciada após a divulgação da ata do Copom mais hawkish. O mercado também aguarda a divulgação do Relatório de Inflação (RI) hoje e do IPCA-15 amanhã. DI jan/22 fechou em 5,755%; DI jan/24 encerrou em 7,905%; DI jan/26 foi para 8,40%; e DI jan/28 fechou em 8,74%.

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,5% e Europa +0,6%) enquanto investidores aguardam dados de desemprego e atividade industrial americana que darão visibilidade à retomada econômica do país. Empresas de tecnologia continuam avançando (NASDAQ +0,6%) e o Bitcoin (+0,8%) retorna aos US$ 33 mil. Na China (0%), autoridades monetárias anunciaram o aumento da injeção liquidez no mercado para US$ 4,6bi/dia. Nas commodities, o petróleo sobe 0,2% para USD 75,3 o barril e os futuros de minério recuam entre 1% e 2%.

Nos Estados Unidos, dirigentes do Federal Reserve (Banco Central) reconhecem persistência da pressão inflacionária no país, mas defendem cautela na condução da política monetária. A demanda interna continua em trajetória de recuperação robusta, apesar de algumas surpresas baixistas com a divulgação dos primeiros indicadores de atividade referentes a junho. A forte elevação dos custos de matérias-primas e a menor oferta de mão de obra seguem como principais fatores de preocupação para a classe empresarial.

Ainda por lá, Joe Biden deve se reunir hoje com senadores democratas e republicanos para tratar do pacote de infraestrutura de USD 1,2 trilhões, no que poderia ser a última chance para um acordo entre os partidos.

No Brasil, por sua vez, destaque para a divulgação do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) do Banco Central. Os mercados estarão bastante atentos às avaliações e projeções atualizadas da autoridade monetária em meio a uma recuperação mais forte da atividade doméstica (revisões altistas nas expectativas de crescimento do PIB) e inflação bastante pressionada (com riscos assimétricos para cima).

Do lado de empresas, estamos retomando a cobertura de Rede D’Or (RDOR3), após seu recente aumento de capital, com recomendação de Compra e preço alvo de R$88,0/ação (anterior: R$85,0/ação). Atualizamos nossos números com os resultados mais recentes da empresa e um novo cenário macro.

Na agenda econômica internacional de hoje, destaque para a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra (BoE), além da publicação de outros indicadores relevantes dos EUA.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Economia

  1. Dirigentes do Fed reconhecem a persistência da pressão inflacionária, mas condução da política monetária deve seguir cautelosa  

Política

  1. Política internacional: senadores se reúnem hoje com Biden para negociar pacote de infraestrutura
  2. Suspeitas sobre compra de vacina tumultuam ambiente político
  3. Ministro do Meio Ambiente pede demissão

Empresas

  1. Rede D’Or (RDOR3): Agenda de crescimento saudável como sempre; atualizando estimativas
  2. Bancos: câmara aprova aumento mais sutil da CSLL
  3. Bradesco (BBDC4): R$ 5 bilhões em distribuição de JCP
  4. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  5. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 24/06


Veja todos os detalhes

Economia

Dirigentes do Fed reconhecem a persistência da pressão inflacionária, mas condução da política monetária deve seguir cautelosa  

  • Após ter atingido em maio o maior nível da série histórica, o Índice de Gerentes de Compras (PMI) do setor de serviços dos EUA recuou na leitura de junho (de 70,4 para 64,8 pontos), surpreendendo negativamente as expectativas do mercado (consenso: 70,0 pontos). Por sua vez, o PMI da Indústria voltou a subir, de 62,1 pontos em maio para 62,6 pontos em junho, acima do consenso (61,5). Em relação aos dados desagregados do PMI Industrial, destaque para o componente de preços dos bens manufaturados, que atingiu em junho o patamar mais elevado desde 2007. As fábricas americanas enfrentam dificuldades para atender à demanda doméstica robusta, com destaque à forte elevação dos custos de produção e menor oferta de mão de obra. Combinando esses dois índices setoriais, o PMI Composto dos EUA declinou de 68,7 para 63,9 pontos entre maio e junho. Os últimos resultados de PMI sugerem que a economia americana segue aquecida, mas possivelmente perto do pico da retomada cíclica;
  • Neste sentido, as vendas de novas moradias contraíram 5,9% em maio, atingindo 769 mil unidades (após ajuste sazonal), o patamar mais baixo desde maio de 2020. As estimativas do mercado apontavam para vendas de 870 mil unidades. No acumulado deste ano, por sua vez, as vendas de novas residências ainda mostram aumento expressivo (quase 26% ante o período de janeiro a maio do ano passado). Os preços de imóveis seguem bastante pressionados nos EUA, alimentando preocupações com o quadro inflacionário. A mediana dos preços de venda de imóveis existentes aumentou cerca de 24% entre maio de 2021 e maio de 2020;
  • A  persistência da pressão inflacionária foi destacada por alguns dirigentes do Federal Reserve (Fed, banco central americano) em pronunciamentos realizados ontem. Segundo Michelle Bowman, “há mais elementos no aumento recente da inflação do que apenas questões de mensuração, já que a retomada impressionante da atividade econômica levou a uma série de gargalos na cadeia de suprimentos, pressionando os preços de muitos bens. Essas pressões altistas devem diminuir à medida que os gargalos sejam resolvidos, mas isso pode levar algum tempo ”. Da mesma forma, o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, alertou que o quadro de inflação alta persistirá mais tempo do que o previamente esperado (de 6 a 9 meses, contra expectativa original de 2 a 3 meses). Com direito a voto nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), Bostic também afirmou que o Fed está perto de atingir os requisitos para o “tapering”, processo de remoção gradual das compras de ativos. No entanto, o dirigente ressaltou que o nível de emprego segue cerca de 7,5 milhões abaixo do nível pré-pandemia, e que o Fed não pode “declarar vitória prematuramente” ao decidir sobre a condução da política monetária. Outro dirigente, Eric Rosengren (Fed de Boston), reforçou este diagnóstico. Vale notar que o Presidente do Fed, Jerome Powell, havia comunicado na última terça-feira (22/06) que o banco central dos EUA será paciente na retirada dos estímulos monetários. Seis dirigentes do Fed farão pronunciamentos hoje (três deles com direito a voto nas reuniões de política monetária deste ano);
  • Ainda na agenda econômica internacional de hoje, destaque para a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra (BoE). Comentários sobre a persistência da inflação no Reino Unido serão acompanhados com atenção, após o índice de preços ao consumidor ter ultrapassado a meta de 2% pela primeira vez em mais de 2 anos. Além disso, haverá divulgação de outros indicadores importantes da economia dos EUA: encomendas de bens duráveis e bens de capital referentes a maio; estoques atacadistas e varejistas também de maio; Sondagem Industrial do Fed de Kansas relativa a junho; pedidos semanais de auxílio-desemprego; e terceira leitura dos resultados do PIB no 1º trimestre. Já publicado nesta manhã, o Índice de Clima de Negócios IFO da Alemanha subiu de 99,2 pontos em maio para 101,8 pontos em junho (consenso: 100,5), alcançando o maior patamar em mais de dois anos e meio, um sinal adicional de firme recuperação da maior economia europeia;
  • No Brasil, o destaque ficará por conta da publicação do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) do Banco Central. Os mercados estarão atentos às avaliações e projeções atualizadas da autoridade monetária em meio a uma recuperação mais forte da atividade doméstica (revisões altistas nas expectativas de crescimento do PIB) e inflação bastante pressionada (com riscos assimétricos para cima, com destaque à crise hídrica e elevação dos custos industriais). A divulgação da Sondagem do Consumidor de junho (FGV) também merece atenção.

Política

Política internacional: senadores se reúnem hoje com Biden para negociar pacote de infraestrutura  

  • O grupo de senadores americanos que lidera as negociações pelo pacote de infraestrutura de USD 1.2 trilhões devem se reunir com Joe Biden nesta quinta-feira (23), no que poderia ser a última chance para um acordo entre os partidos devido o recesso parlamentar marcado hoje;
  • Na Câmara, uma comissão aprovou um projeto ambicioso que visa reduzir o controle de mercado de gigantes de tecnologia. O intenso lobbying das empresas gerou atrasos na aprovação do projeto e deve dificultar seu andamento, especialmente no Senado;
  • Na seara diplomática, a Casa Branca preparam ordem que proibirá uma seleção de produtos solares feitos na região de Xinjiang, na China, em reação a supostos abusos dos direitos humanos contra minorias no país. E, na sequência da reunião entre Joe Biden e Vladimir Putin, a União Europeia estaria planejando cúpula com presidente da Rússia em busca de reaproximação com Moscow.

Suspeitas sobre compra de vacina tumultuam ambiente político

  • Na política, o governo se vê às voltas com as suspeitas sobre a negociação para a compra de uma das vacinas contra covid, a Covaxin. Um deputado aliado do Planalto, Luís Miranda, disse ter alertado o presidente Jair Bolsonaro de que seu irmão, servidor do Ministério da Saúde, sofreu pressão atípica para concluir a negociação. A suspeita é de tentativa de favorecimento da companhia que faz a intermediação do contato entre o governo federal e o laboratório indiano que produz o imunizante. O deputado e seu irmão devem depor amanhã à CPI da Pandemia.

Ministro do Meio Ambiente pede demissão

  • Investigado pela Polícia Federal, Ricardo Salles pediu demissão do Ministério do Meio Ambiente. Com isso, o caso pode ser remetido à primeira instância. A expectativa é que não haja grande mudança na política ambiental do governo, embora o novo titular da pasta, Joaquim Pereira Leite, seja visto como mais pragmático.

Empresas

Rede D’Or (RDOR3): Agenda de crescimento saudável como sempre; atualizando estimativas

  • Estamos retomando a cobertura de Rede D’Or (RDOR3), após seu recente aumento de capital, com recomendação de Compra e preço alvo de R$88,0/ação (anterior: R$85,0/ação);
  • Atualizamos nossos números com os resultados mais recentes da empresa e um novo cenário macro – com o maior impacto no lucro devido às estimativas de taxas de juros mais altas;
  • É importante ressaltar que a empresa aumentou seu plano de expansão para novos leitos – organicamente; e tem sido bastante ativa na área de fusões e aquisições (ou M&A, na sigla inglês para “Mergers and Acquisitions”). Em nossa opinião, o aumento de capital logo após seu IPO indica uma agenda de M&A mais forte;
  • Portanto, continuamos otimistas com a história de forte crescimento da Rede D’Or e estimamos um crescimento médio anual do lucro líquido de 81% entre 2020-23;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Bancos: câmara aprova aumento mais sutil da CSLL

  • A Câmara dos Deputados rejeitou ontem as modificações no projeto de lei (medida provisória) 1034, que aumentou a alíquota da CSLL proposta para os bancos de 20% para 25%;
  • Os bancos ainda estarão sujeitos a um aumento da CSLL, mas de 5pp (vs. 10pp anteriormente). O aumento será limitado ao 2S21, o que reduz o impacto no valuation, e, como os bancos têm benefício tributário no pagamento de juros sobre capital próprio, esperamos redução da alíquota efetiva de imposto para o setor;
  • Nossa visão sobre a notícia é positiva, dado que os bancos estarão sujeitos a uma taxa de imposto de mais baixa que o esperado em 2h21 (45%).

Bradesco (BBDC4): R$ 5 bilhões em distribuição de JCP

  • O Bradesco anunciou ontem o pagamento de R$ 5 bilhões em juros sob capital próprio, o que implica em um dividend yield de 4,1%;
  • Combinado com os R$ 2,4 bilhões já distribuídos no primeiro trimestre, esperamos que a distribuição atinga 50% do lucro do semestre, em linha com nossas estimativas;
  • Embora esperado, nossa visão é positiva sobre a distribuição, principalmente considerando a baixa distribuição de 30% do banco em 2020 devido à restrições regulatórias.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 24/06

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.