XP Expert

Bolsas em alta após dados de mercado de trabalho nos EUA; Índice de preços ao consumidor dos EUA e IPCA brasileiro são destaques na semana

Divulgação do IPCA no Brasil, do PIB na zona do Euro e do índice de preços ao consumidor nos EUA são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 06/06/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,2% | 111.102 Pontos

CÂMBIO -0,5% | 4,77/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques da semana

Mercados amanhecem em alta, após uma semana de perdas, com a aposta dos investidores de que o Federal Reserve apertará a política monetária agressivamente para combater a inflação crescente. Os investidores têm enfrentado temores de que o Fed possa aumentar as taxas de juros muito rápido e demais, causando uma recessão. Na semana, o destaque na agenda doméstica é a divulgação do IPCA para o mês de maio na quinta-feira (9). No cenário internacional, destaque para o PIB da zona do euro, que será divulgado na quarta-feira (8), além do índice de preços ao consumidor de maio, nos EUA, que será divulgado na sexta-feira (10).

Resumo da semana anterior

A semana passada foi marcada pela divulgação de importantes dados econômicos brasileiros e do mercado de trabalho americano. No Brasil, destaque para a divulgação do PIB do 1º tri de 2022 que subiu 1,0% no período, um pouco abaixo da nossa projeção de 1,4% e dos 1,2% do consenso de mercado, o que reforça que a economia brasileira iniciou 2022 em ritmo sólido. Na semana, o Ibovespa encerrou em queda de -0,8% aos 111 mil pontos, fechando o mês com alta de 3,2%.

Nos EUA, o relatório de criação de empregos – payroll – indicou a criação de 390 mil vagas de trabalho no mês de maio, número acima das 325 mil esperadas pelo consenso. A taxa de desemprego se manteve em 3,6%, acima dos 3,5% projetados. O número de vagas de trabalho em aberto permaneceu em torno de 11,4 milhões, próximo ao recorde registrado em abril. Esses dados econômicos americanos acima das expectativas reforçam o temor do mercado de um aumento mais agressivo nas taxas de juros americanas.

Mercados hoje

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +1,0% e Europa +0,9%) devolvendo parte das perdas de sexta-feira, após dados do mercado de trabalho americano virem mais fortes que o esperado, sugerindo que o Federal Reserve pode ter que permanecer mais agressivo com o aperto monetário. Ainda nos EUA, a secretária de comércio dos EUA, Gina Raimondo, relatou que o presidente, Joe Biden, continua estudando uma potencial remoção de tarifas sobre produtos chineses para ajudar no combate à inflação do país. Na China, o índice de Hang Seng (+2,7%) encerra em forte alta à medida o país segue em ritmo de reabertura. Nesta segunda-feira, Pequim reabriu o transporte público e permitiu que restaurantes e escritórios retornem suas atividades normais na maioria dos distritos. Por fim, o petróleo (+0,5%) sobe após aumento de preços da Arábia Saudita para os compradores asiáticos.

Dados de mercado de trabalho nos EUA

Os resultados do mercado de trabalho dos EUA para maio ficaram acima das expectativas na sexta-feira passada, sugerindo que a economia continua superaquecida e o Fed tem que continuar a ajustar os juros adiante.

Banco central Europeu

O Banco Central Europeu anuncia a decisão de política monetária na quinta-feira. O mercado espera o fim do programa de compra de títulos e aumento dos juros. Na semana passada, a inflação ao consumidor da zona do euro ultrapassou 8% em relação ao ano anterior, deixando claro que o BCE precisaria se juntar a seus pares no ciclo global de aperto monetário.

PMI composto da China

O PMI composto da China avançou de 37,2 em abril para 42,2 em maio. Abaixo da marca de 50, que separa a expansão da contração, o PMI registrou o terceiro mês seguido de contração. A leitura refletiu ganho de fôlego tanto na atividade industrial quanto em serviços. Divulgado no mesmo levantamento, o PMI de serviços subiu de 36,1 em abril para 41,4. Os dados já mostram os reflexos do processo de reabertura econômica do país, após o intenso lockdown devido à política zero Covid.

Veja todos os detalhes

Economia

A China reabre a economia, enquanto o mercado de trabalho dos EUA permanece sólido. Esta semana, reunião de política monetária do BCE é palco central

  • O governo chinês está aliviando as restrições anti-Covid, trazendo otimismo de que a maior economia da Ásia retomará o crescimento e as cadeias de produção globais se normalizarão. Os índices de ações e os preços das commodities estão em alta esta manhã. As restrições duraram dois meses e pesaram sobre a economia, como mostrou ontem a sondagem empresarial Caixin PMI. O PMI composto ficou em 41,1, recuperando um pouco dos 36,2 em abril, mas ainda significativamente abaixo do limite de 50 pelo terceiro mês consecutivo (leituras abaixo de 50 indicam contração);
  • Os resultados do mercado de trabalho dos EUA para maio ficaram acima das expectativas na sexta-feira passada, sugerindo que a economia continua superaquecida. Foram criados 390 mil postos líquidos de trabalho, um pouco abaixo de abril (436 mil), mas acima da previsão do consenso do mercado (318 mil). A taxa de desemprego foi de 3,6%, perto dos mínimos históricos. Os resultados sugerem que o Federal Reserve – o banco central americano – precisa continuar a apertar consideravelmente a política monetária à frente. O mercado espera duas altas adicionais de 0,50 pp em junho e julho, e uma desaceleração para alta de 0,25 em setembro. A presidente do Fed de Cleveland Loretta Meter, no entanto, disse que apoiaria um aumento de meio ponto em setembro caso a inflação não recue;
  • O Banco Central Europeu anuncia decisão de política monetária na quinta-feira. Mercado espera fim do programa de compra de títulos e aumento dos juros. Na semana passada, a inflação ao consumidor da zona do euro ultrapassou 8% em relação ao ano anterior, deixando claro que o BCE precisaria se juntar a seus pares no ciclo global de aperto monetário;
  • No Brasil, o governo ainda não decidiu como implementar a redução dos preços dos combustíveis. A imprensa local noticiou a intenção de gastar R$ 20 bilhões, financiados por dividendos pagos pela Petrobras. O desafio é gastar esse dinheiro acima do teto constitucional de gastos. Uma possibilidade é declarar “calamidade”. Mas essa estratégia impediria o governo de aumentar os salários dos servidores públicos, outra meta do presidente Bolsonaro. Uma alternativa é aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional para permitir esses gastos, semelhante ao que o governo fez durante a pandemia.

Kora Saúde (KRSA3): Mantendo o Forte Ritmo

  • Visitamos as instalações da Kora na grande Vitória (ES) e Distrito Federal junto com investidores e saímos com uma impressão positiva do que vimos e ouvimos por lá. Os principais fatores que sustentam nossa visão são:
    • O grande número de projetos brownfield, que devem adicionar mais de 400 leitos à capacidade da empresa;
    • A utilização de volta a níveis acima de 80% após alguns trimestres difíceis;
    • Os procedimentos complexos estão de volta a níveis pré-pandemia e aumentando;
    • A empresa está fechando acordos com novas fontes pagadoras para poder atender mais pacientes e buscar mais crescimento.
  • Reforçamos nossa visão positiva em relação à empresa e reiteramos nossa recomendação de Compra baseada na estimativa de crescimento e expansão de margens;
  • Acesse o relatório aqui.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Digio muda foco e reforça oferta para clientes próprios (Valor);
    • Cliente quer economizar tempo e dinheiro com bancos (Valor);
    • Fintechs estrangeiras chegam ao Brasil para disputar espaço com o Nubank (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Shoppings esperam vender 20% mais no Dia dos Namorados. (Estado);
    • Debate sobre venda de remédio em supermercado reaquece disputa no varejo. (Folha);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Ucrânia cautelosa enquanto Turquia e Rússia promovem acordo de grãos do Mar Negro (Bloomberg);
    • Distribuidoras têm diagnóstico sobre possível desabastecimento de diesel (Valor);
    • Índice de preços dos alimentos da FAO cai pelo segundo mês consecutivo (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Seria possível um novo governo reestatizar a Eletrobras (ELET3)? (Valor Econômico);
    • Eletrobras: se quiser voltar a ser dono, governo terá de pagar o triplo. (Valor Econômico);
    • Petróleo sobe e encerra a semana com ganhos apesar do aumento da produção da Opep+. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Ações da Tesla caem com possibilidade de cortes de mão de obra

  • Oracle recebe aprovação europeia para prosseguir com a aquisição da Cerner;
  • Coinbase estende congelamento de contratações por tempo indeterminado;
  • Ações da Tesla caem com possibilidade de cortes de mão de obra;
  • Vendas de veículos elétricos podem triplicar até 2025;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Concentração de CO2 na atmosfera atinge o maior índice desde a Revolução Industrial | Café com ESG, 06/06

  • O mercado fechou o pregão de sexta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -1,2% e -1,6%, respectivamente. Na semana, o Ibov e o ISE fecharam recuando -0,8% e -1,1%, respectivamente;
  • No internacional, do lado corporativo, três empresas sul-coreanas – Korea Electric Power Corporation, Samsung C&T Corporation e Korea Western Power – assinaram um acordo para construir uma planta de produção de hidrogênio verde e amônia de US$ 1 bilhão nos Emirados Árabes Unidos;
  • Já no tema clima, (i) dados da Administração Oceânica e Atmosférica dos EUA mostraram que, pela 1ª vez, a concentração de CO2 na atmosfera superou a marca de 420ppm, atingindo o maior índice desde o começo das mensurações científicas – uma concentração 50% maior do que se tinha na atmosfera terrestre antes da Revolução Industrial, em meados do século XIX; e (ii) o presidente da França, Emmanuel Macron, e o enviado especial da ONU para o clima, Michael Bloomberg, anunciaram nesta sexta-feira a criação de um novo comitê como parte dos esforços para aumentar a transparência para monitorar as ações climáticas de negócios por meio de uma plataforma de dados aberta. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.