Resumo Semanal de FIIs – 26/06

Saiba todos os acontecimentos da semana no universo de FIIs


Compartilhar:


Panorama da Semana

O IFIX fechou a semana em linha com a semana passada com pequena queda de -0,5%, impulsionado positivamente pelos fundos imobiliários do segmento de ativos logísticos e negativamente pelos fundos de shopping centers. Sobre os índices da XP, o XPFI apresentou a performance de -0,6%, o XPFT de -1,0% e XPFP de 0,0%.

No Brasil, o Banco Central divulgou o Relatório Trimestral de Inflação em linha com nossas expectativas, o que corrobora com nossas estimativas de corte de 0,25 p.p. na Selic em agosto, chegando ao patamar de 2,00% a.a. O Banco Central também anunciou um segundo pacote de medidas para estimular o acesso ao crédito, principalmente para micro, pequenas e médias empresas.

Mais uma vez, o boletim mensal de fundos imobiliários apresentou o aumento do número de investidores de fundos imobiliários em maio/2020, o total de investidores atingiu o patamar de 848 mil investidores pessoas físicas, um crescimento de 3,66% no mês. Apesar da pequena desaceleração da taxa de crescimento em relação aos meses passados, o número continua mostrando o interesse nessa classe de ativos.

Nessa semana, alguns shoppings do Brasil anunciaram a volta da suspensão do funcionamento, em função do recente aumento do contágio do COVID-19. Assim, na maioria dos casos, ficaram autorizadas apenas o funcionamento das atividades essenciais e dos serviços de delivery e drive-thru. Acreditamos que caso haja um novo aumento do número de shoppings com operações suspensas, poderá levar a um aumento da volatilidade dos fundos imobiliários do segmento de shopping centers. Alguns fundos como HGBS11, VISC11 e MALL11 anunciaram suspensão das atividades nos shoppings em seus portfólios.

Nossa carteira recomendada apresentou a performance de 0,3% na semana (contra a performance de -0,6% do XPFI e -0,5% do IFIX) e 5,7% no mês (contra 4,2% do XPFI e 5,0% do IFIX), impulsionado, principalmente, pelos fundos HGRU11 e VILG11.

Radar de Mercado

HGBS11 & PQDP11: A gestão anunciou a suspensão do funcionamento do Parque Dom Pedro Shopping, localizado em Campinas-SP e do I Fashion Outlet Novo Hamburgo, localizado em Novo Hamburgo-RS até o dia 29 de junho. Com a suspensão das atividades desses shoppings, o fundo possui 85% do seu portfolio em funcionamento.. Acesse nossa página do HGBS11

VISC11: O fundo anunciou a retomada das atividades do shopping Tacaruna, localizado na cidade de Recife. Considerando o atual cenário, o fundo possui 10 shoppings em seu portfólio em funcionamento, o que representa 62% da receita imobiliária esperada do fundo. Acesse nossa página de VISC11

BRCR11: O fundo anunciou o início do prazo de exercício do direito de preferência da sétima emissão de cotas no dia 29 de junho. O montante inicial da oferta é de inicialmente R$262 milhões e preço da cota de R$86,63/cota (incluindo os custos de distribuição). Acesse nossa página do BRCR11

SARE11: O fundo anunciou a aquisição dos conjuntos 11, 12, 21 e 22 (1.033,74 m²) no Edifício Work Bela Cintra localizado na Rua Bela Cintra (São Paulo) pelo montante de R$15,7 milhões. O imóvel encontra-se 100% locado com prazo médio de locação remanescente de 4 anos. Atualmente, o fundo passa a deter participação de 77,8% no Edifício Work Bela Cintra e a aquisição saiu com cap rate de 7,8%.

MALL11: O fundo anunciou a retomada das atividades do shopping Tacaruna, localizado na cidade de Recife. Considerando o atual cenário, o fundo possui 6 dos 7 shoppings em seu portfólio retomando as atividades. Acesse nossa página de MALL11

FCFL11: O fundo anunciou o inadimplemento da locatária All Park Empreendimentos no pagamento do aluguel de maio e vencimento em junho. Em razão da inadimplência, a distribuição de rendimentos do fundo foi impactada em R$0,05/cota em junho de 2020.

RECT11: O fundo informou a aprovação da realização da quinta emissão de novas cotas do Fundo (oferta CVM 476). A emissão visa levantar o montante total de R$360 milhões (incluindo montante adicional) pelo valor de cota de R$100/cota. A destinação dos recursos será 1) pagamento do saldo remanescente referente à aquisição de andares do Ed. Canopus (valor aproximado de R$75 milhões) e 2) aquisição de um imóvel que se encontra em fase de negociação de R$280 milhões com cap rate de 8,3%.

RBCO11: O fundo anunciou as seguintes movimentações no Ed. Rachid Saliba: 1) novo contrato de locação para uma empresa de tecnologia pelo prazo de 60 meses com área total de 3.747 m²; 2) foi celebrado o distrato e relocação de uma empresa têxtil que passa a ocupar uma área de 226 m² (contra 824 m²anteriormente); 3)  intenção de antecipação do encerramento do contrato de um inquilino que ocupava 372 m² para jul/20, sujeito a penalidades.

HGLG11: O fundo divulgou o prospecto preliminar referente a sexta emissão de cotas do fundo no montante de R$820 milhões (oferta CVM 400). De acordo com o prospecto, o fundo possui exclusividade para a negociação ou está em processo de diligência de 5 imóveis (excluindo o saldo restante que será quitado do empreendimento Extrema). Acesse nossa página de HGLG11

VISC11: O fundo anunciou o fechamento provisório do Shopping Iguatemi Florianópolis em Santa Catariana em função do aumento de casos de transmissão do COVID-19. Com isso, o fundo passa a ter 9 shoppings de seu portfólio em funcionamento, que representam 54% da receita imobiliária do fundo. Acesse nossa página de VISC11

EDGA11: O fundo anunciou, via fato relevante, que não recebeu de algumas de suas locatárias o pagamento dos alugueis referentes à competência de maio de 2020 com vencimento em junho de 2020. A inadimplência representa um impacto negativo de R$0,05/cota na distribuição de dividendos.

FLRP11:  O fundo anunciou o Floripa Shopping voltou a suspender parcialmente suas atividades por tempo indeterminado

HOSI11: O fundo informou, via fato relevante, esclarecimento sobre a matéria intitulada “fundo da Housi faz primeiras aquisições” pelo Valor Econômico. Diferentemente da matéria, o fundo ainda não formalizou a aquisição de qualquer ativo imobiliário.

HGBS11: O fundo anunciou, via fato relevante, suspensão das atividades do Shopping Goiabeiras. Atualmente, o fundo encontra com 79% do seu portfólio com reaberturas permitidas pelas autoridades locais. Acesse nossa página do HGBS11

HGLG11: O fundo firmou um Memorando de Entendimentos (“MOU”) por meio do qual regulou todas as etapas necessárias para aquisição da totalidade do empreendimento logístico de aproximadamente 121.000 m² de ABL pelo montante de R$245 milhões a um cap rate aproximado de 8,8%. O ativo é identificado no prospecto como G2 no estudo de viabilidade. Acesse nossa página de HGLG11

FIIP11B: O fundo informou que tomou conhecimento de uma medida liminar concedida em ação de revisão de aluguel referente à loja locada à C&A Modas, que visa um desconto de 50% do aluguel entre os meses de março e novembro de 2020. Atualmente, o locatário está inadimplente com três alugueis consecutivos.

RCRB11: O fundo anunciou a oitava emissão de cotas em uma oferta CVM 476 no montante de R$150 milhões, que poderá ser acrescido em até 20%. O preço de emissão de cada nova cota será de R$172,96/cota (considerando o custo unitário de distribuição).

RBCO11: O fundo celebrou contrato para aquisição de 100% do Ed. Morumbi, localizado em São Paulo, pelo montante de R$105 milhões. O Ed. Morumbi tem classificação A e possui 10.050 m² de área bruta. Atualmente, o ativo possui ocupação de 72% e gera receita bruta de R$541.722/mês.

ALZR11: O fundo anunciou a aprovação da terceira emissão de cotas do fundo, visando levantar um montante de R$ 150 milhões com preço de emissão de R$111,21/cota (sem considerar o custo de distribuição).

Carteira Recomendada

Desempenho Semanal

Fonte: XP Investimentos, Economatica e Bloomberg
* Os fundos imobiliários em destaque se encontram restritos por recomendação do Compliance

Últimos Materiais Publicados

Carteira Recomendada de FIIs | Junho de 2020

Após quedas acentuadas no primeiro trimestre do ano, o IFIX apresentou leve alta de 1,4% em maio (após a alta de 4,4% no mês passado) e agora acumula queda de -17,4% no ano. Para os próximos meses, acreditamos que o mercado pode continuar volátil a depender das discussões sobre a velocidade da recuperação econômica e sobre a reabertura dos shoppings centers.

Em razão das incertezas quanto ao crescimento econômico e medidas de restrição de fluxo de pessoas continuamos com baixa exposição ao segmento de shopping centers e alta exposição em papéis mais defensivos. Desse modo, a distribuição entre os segmentos segue com as maiores alocações em Recebíveis (32,5%), Logística (30,0%), Híbridos (15,0%), Shopping Centers (10,0%), Lajes Corporativos (7,5%) e Fundo de Fundos (5,0%).

Quanto às mudanças da carteira, retiramos o fundo SDI Logística (SDIL11) substituindo-o pelo fundo Vinci Logística (VILG11). Para mais detalhes, acesse nossa carteira recomendada.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM