Energia elétrica pressiona e inflação sobe 0,96% em julho

Energia elétrica subiu 7,88% no mês e contribuiu com 0,35pp da alta de 0,96pp no IPCA do mês de julho. Abertura da inflação revela aceleração nos preços de serviços com custos ainda elevados em alimentação e bens industrializados. Expectativa é de trajetória ainda ruim nos próximos meses e IPCA deve encerar o ano perto de 7% de alta.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O índice de preços ao consumidor subiu 0,96% em julho, ficando levemente abaixo da nossa estimativa (1%) e em linha com a mediana das expectativas de mercado (em 0,95%). Os principais desvio em relação ao projetado foram nos grupos Alimentação no domicílio e Cuidados Pessoais (este último é bastante volátil).

No ano, o IPCA acumula alta de 4,76% e, nos últimos 12 meses, de 8,99% e projetamos que encerre o ano perto de 7%. No primeiro semestre, a elevação nos preços de commodities internacionais, depreciação do câmbio, condições climáticas adversas e desequilíbrios na cadeia de produção, elevaram custos e se traduziram em elevação nos preços da economia. Esses fatores, mesmo que em menor grau, continuam impactando a inflação do ano, que agora ganha mais um vetor altista: aceleração nos preços de serviços.

Dos itens que mais contribuíram para essa alta de quase 1% na inflação, destaque para energia elétrica, que subiu 7,88% devido ao reajuste de 52% no valor adicional dessa bandeira tarifária, que passou a cobrar R$ 9,492 a cada 100 kWh consumidos. Antes, o acréscimo era de R$ 6,243. Além disso, houve um sequencia de reajustes tarifários no mês. à frente, a conta de luz deve se manter alta e pode, inclusive, sofrer nova elevação através da bandeira tarifária. Isto porque a alta promovida em julho não será suficiente para cobrir custo de acionamento das termelétricas. A Aneel já colocou sobre consulta publica e pode decidir nos próximos dias novo reajuste da taxa cobrada na bandeira vermelha 2 próximo a 20%, com efeito a partir de setembro e impactode0,12pp no IPCA.

Outro grupo com elevação expressiva no mês foi Transportes, com alta de 1,52%, sendo a principal contribuição vinda de passagens aéreas (35,22% e 0,10pp), que haviam caído 5,57% em junho.

A inflação de serviços subiu 0,67% em julho, em linha com a expectativa e acelerando ante 0,23% em junho. E os serviços subjacentes, medida monitorada pelo BC, acelerou de 0,44% para 0,49%. Os preços dos bens industriais registraram desaceleração no mês, de 0,8% para 0,68%, mas acima da nossa projeção (+0,53%).

Os núcleos da inflação seguem em patamar elevado, acelerando marginalmente de 0,53% para 0,57%. Na comparação anual, passou de 4,9% para 5,4%, acima da meta de inflação do BC (3,75%). Justamente devido à leitura de alta persistente nos preços, observada através das medida dos núcleos, que buscam expurgar choques temporários do índice, o Banco Central vem reduzindo os estímulos monetários através da elevação da taxa básica de juros. Na reunião da semana passada, a autoridade elevou a Selic em 1,0pp e justificou que “a percepção de que a piora recente em componentes inerciais dos índices de preços, em meio à reabertura do setor de serviços, poderia provocar uma deterioração adicional das expectativas de inflação”.

Apesar da surpresa, a leitura da inflação não mudou e continua desafiadora. A menor variação na alimentação e em itens de higiene pessoal foi parcialmente compensada pela aceleração dos preços industrializados. A dinâmica dos serviços e núcleos não surpreendeu, vieram em linha com o cenário de aceleração, indicando tendência altista dos preços. Por ora, nossa projeção do IPCA de 2021, hoje em 6,7%, está sob revisão, com viés de alta.

Projetamos que a Selic encerre o ano em7,25% (com elevações de 1 p.p. na reunião do Copom em setembro, 0,50 p.p. em outubro e 0,50 p.p. em dezembro). Mas destacamos que se a perspectiva para as contas públicas se deteriorar adicionalmente, a taxa Selic poderá ser elevada para patamares além da nossa projeção.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º na Resolução CVM 20/2021. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.