Warren Buffett: como o “oráculo de Omaha” construiu seu império no longo prazo

Após 56 anos à frente da mais famosa empresa de investimentos com foco em valor, a Berkshire Hathaway , o megainvestidor Warren Buffett, 90 anos, se prepara para passar o bastão. E seu sucessor não terá uma tarefa fácil de manter o crescimento de umas das empresas mais valiosas do mundo


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Warren Buffett: como o “oráculo de Omaha” construiu seu império no longo prazo

Após 56 anos à frente da mais famosa empresa de investimento com foco em valor, a Berkshire Hathaway, o megainvestidor Warren Buffett, 90 anos, se prepara para passar o bastão para seu sucessor. E o candidato a substituir essa lenda do mercado financeiro parece já ter sido escolhido. No último encontro anual virtual com investidores, Buffett sinalizou que se a sucessão foi definida hoje, o escolhido seria o vice-presidente responsável por todas as operações da empresa, excluindo seguros, Greg Abel, com quase 59 anos.

Abel não terá uma missão fácil pela frente. Substituir o megainvestidor que criou uma das maiores empresas listadas em bolsa com cerca de 661 bilhões de dólares de valor de mercado, montando posições relevantes em empresas  garimpadas a dedo como Apple, Coca-Cola e Kraft Heinz, apostando no potencial de geração de valor no longo prazo dessas companhias não será tarefa fácil. Quer saber como um dos homens mais ricos do planeta construiu seu império? Confira a biografia do “oráculo de Omaha”, Nebraska (US).

Warren Buffet: o “óraculo” de Omaha

Seja um investidor iniciante, que busca lições para dar o primeiro passo, aos gestores mais experientes do mercado, o conhecimento e a história de Warren Buffett sempre será referência quando se fala de mercado financeiro.

Natural de Nebraska, Estados Unidos, o “Oráculo de Omaha” é um dos investidores mais bem sucedidos e ricos do mundo. Aos 90 anos de idade, Buffett tem fortuna avaliada em 109 bilhões de dólares – em 7 de maio de 2021, segundo a Forbes –,  o que o faz 6º indivíduo mais rico do mundo.

Berkshire Hathaway

Sua principal ocupação atualmente é como CEO da Berkshire Hathaway, holding fundada na década de 60 como conglomerado têxtil. Em 1965 foi comprada pelo bilionário e atualmente possui participação em empresas como a seguradora GEICO, Apple, Coca-Cola, Bank of America e Kraft-Heinz, entre muitas outras.

Com valor de mercado acima dos 660 bilhões de dólares, a Berkshire é uma das principais empresas de capital aberto do mundo. Extremamente lucrativa, tem histórico de bater constantemente os índices S&P500 – em que é a 8ª maior ação indexada – e Dow Jones, acumulando crescimento de 76,3% nos últimos 5 anos.

Value Investing, a estratégia de Buffet

Todo esse império foi construído na sua principal estratégia de investimentos, o Value Investing. Na tradução literal, o investimento de valor é um dos maiores princípios da escola fundamentalista de análise de ações. O pai do Value Investing no entanto, não é Warren Buffett, e sim Benjamin Graham, mentor de Buffett no início de sua carreira.

Sempre buscando retorno a longo prazo, a avaliação busca selecionar individualmente empresas saudáveis, sólidas e com vantagem competitiva frente à concorrência, que estejam com um preço descontado, abaixo do valor justo encontrado nessa avaliação. Apor isso, a compra de ações abaixo do valor de mercado é fator primordial nessa estratégia. Entenda alguns principais indicadores para analisar uma empresa como o ROE e EBITDA.

“Só compre algo que você ficaria perfeitamente feliz em segurar caso o mercado fechasse por 10 anos”

Warren Buffet

História de Warren Buffet

Para chegar nesse momento, Buffett iniciou empreendendo desde cedo. Filho do corretor de ações e Congressista eleito em 1945, Howard Buffett, seu primeiro investimento na bolsa veio aos 7 anos, comprando ações da atual Citgo, então Cities Services. Complementava sua mesada entregando jornais de porta em porta e vendendo cartões de aposta em corridas de cavalo.

Aos 15 anos, investiu junto com um amigo em máquinas de pinball. Distribuídas por sua cidade natal, acabou vendendo os direitos do negócio por 1.200 dólares. Aos 16 anos começou seus estudos na Universidade da Pensilvânia, quando já havia acumulado cerca de 10 mil dólares com seus próprios investimentos.

Warren Buffet é um dos maiores investidores do mundo e muito reconhecido pela sua principal estratégia de Value Investing
Warren Buffet é um dos maiores investidores do mundo e muito reconhecido pela sua principal estratégia de Value Investing

Formado em Administração, foi rejeitado pela Universidade de Harvard, e seguiu para concluir seu mestrado em Economia pela Universidade de Columbia. Por lá, foi aluno de Benjamin Graham, autor do renomado livro O Investidor Inteligente principal mentor da carreira de Buffett. Trabalhou por dois anos na empresa de Graham, como analista de seguros da Graham-Newman Corp., e mais três como vendedor na Buffett-Falk & Company, antes assumir o controle da Berkshire Hathaway em 1965, após compras recorrentes de ações da empresa desde 1962, através da Buffett Partnership. Charles Munger, atual vice-presidente da Barkshire Hathaway, iniciou sua parceria com Buffett nesse momento.

“Regra nº 1: nunca perca dinheiro. Regra nº 2: não se esqueça da regra nº 1”

Warren Buffet

Originalmente um conglomerado têxtil, em 1969, Buffett assumiu controle da Berkshire Hathaway e foi reduzindo as atividades fabris da empresa, focando na atuação como holding. No mesmo ano, dissolveu a Buffett Partnership, dedicando-se completamente ao cargo de CEO da Berkshire Hathaway. As primeiras grandes participações foram na seguradora GEICO, a petroleira Exxon e o jornal Washington Post.

Em 1985, encerrou as operações têxteis e em 1988 comprou 1 bilhão de dólares em ações da Coca-Cola, um dos episódios mais marcantes da história do mercado financeiro.

Prédio da Berkshire Hathaway em Omaha. (Getty Images)
Prédio da Berkshire Hathaway em Omaha. (Getty Images)

Apesar do tamanho gigantesco de sua empresa, a Berkshire Hathaway opera de forma diferente em comparação às grandes do mercado financeiro. Sua sede, em Omaha, Nebraska, é tão enxuta quanto sua operação.

A única grande ação da empresa é a conferência anual dos acionistas, em evento que movimenta milhares de investidores pelo mundo. O evento serve como comunicação da Berkshire sobre impressões, visões e ações da empresa para o futuro. Junto do evento, há a divulgação da famosa carta anual aos acionistas. No último encontro, que foi virtual, questionado sobre a sua sucessão, Buffett indicou que se ela fosse realizada agora o escolhido seria Greg Abel, no grupo desde 1999.

Você sabia?

No início de 2021, Buffett fechou as portas da Haven, startup do setor de saúde criado por ele em conjunto com Jeff Bezos, da Amazon, e Jamie Dimon, do JP Morgan. A empresa tinha intenção de melhorar o sistema de saúde dos Estados Unidos. Após dois anos de atividade, foi encerrada de forma amigável. A justificativa foi que o “sistema de saúde norte-americano estava quebrado e era uma barreira para a economia do país.”

“Demora-se 20 anos para construir uma reputação e 5 minutos para arruiná-la.”

Apesar de toda sua fama e respeito, Buffett tem sua carreira marcada por um episódio negativo, que inspirou uma de suas frases mais famosas: “Demora-se 20 anos para construir uma reputação e 5 minutos para arruiná-la.”

Em 1987, a Berkshire Hathaway comprou participação majoritária no banco de investimentos Salomon Brothers, em movimento de cerca de 700 milhões de dólares que surpreendeu todo o mercado, pois fugia do perfil de Buffett. Em 1991, o escândalo estourou quando Paul Mozer, trader do banco, foi flagrado falsificando títulos do Tesouro americano, para burlar a limitação de compra por um indivíduo.

O banco entrou em crise após multas, restituições e proibições por parte da SEC – a CVM americana – e do governo dos EUA. Então, Warren Buffett assumiu a presidência do banco para salvar a empresa.

Em depoimentos ao Congresso, assumiu os erros da empresa e se comprometeu à ética do mercado. Negociou a retirada das proibições com o secretário do Tesouro americano, Nick Brady, e em 1997, encerrou sua participação vendendo o banco ao Travelers Group por 9 bilhões de dólares – então a participação de Buffet equivalia a 1,7 bilhão de dólares.

Recentemente, Buffett foi questionado por acionistas quanto ao compromisso com o tema ESG (ASG, em português) que trata de questões ambientais, sociais e de governança corporativa. Buffett também tem sido questionado pelo seu investimento na petrolífera Chevron, divulgado em em fevereiro de 2021, que investiu na petrolífera

Filantropia

O super investidor também é um grande filantropo. Após a morte de sua ex-esposa Susan Buffett, assumiu o compromisso de doar toda sua fortuna à fundação de Bill Gates – Bill & Melissa Gates Foundation -, fundador da Microsoft e amigo de Warren Buffett.

5 Lições de investimento de Warren Buffett

1. Investimento em ações com foco em longo prazo

“Não sei se as ações vão subir ou cair no próximo dia, mês ou ano. Mas espero que pessoas saibam que estão comprando um pedaço das empresas quando compram ações, e não fichas de aposta (em um cassino).”

2. ETF de ações ser boa opção para quem não conta com gestão profissional

O bilionário constantemente ressalta que para os investidores que não podem fazer um estudo detalhado das empresas, investidor em fundos de índices de ações listados em bolsa, ETF (Exchange Traded Fund), pode ser uma boa opção.

No encontro com investidores da Berkshire em 2021, Buffett mostrou uma apresentação com uma lista das 20 maiores empresas do mundo, que incluía Microsoft, Amazon, Alphabet (Google) e Facebook e mostrou que nenhuma delas estava nesse ranking 30 anos atrás “O mundo pode mudar de forma muito dramática. Então, a melhor forma de investir é via fundos de índice“.

O bilionário chegou a ganhar uma aposta feita em 2007 com Ted Seides, ex-co-gerente da Protégé Partners, uma empresa especializada em administração de ativos e consultoria, de que o fundo de índice S&P 500 iria superar o hedge fund gerido por Seides no prazo de uma década.

3. Não siga a manada

“Seja medroso enquanto os outros estão gananciosos, e gananciosos quando os outros estão medrosos”.

Para Buffett, quando muitos estão comprando determinada ação, o preço dela aumentará e pode ficar “cara”. Em contrapartida, quando a demanda é menor, o preço fica mais baixo e pode haver oportunidades.

Foi assim que o megainvestidor lucrou 2 bilhões de dólares apostando em ações do Goldman Sachs em plena crise de 2008.

4. Mantenha a humildade, gênios também erram

“O que realmente conta para a maioria das pessoas no mercado de investimentos não é o quanto sabem, mas sim o quanto conseguem definir o que não sabem de maneira realista”.

Buffett nunca teve problemas ao admitir erros cometidos em sua tomada de decisão.

Esse ano, Buffett admitiu que errou ao vender parte de suas ações da Apple em 2020, embora ainda mantenha posição relevante da companhia no portfólio.

5. Busque empresas que oferecem vantagem competitiva

Buffett costuma aplica o conceito criado por ele “Moat” (fosso, em português) em suas análises de investimento. Isso se refere a vantagens competitivas que uma empresa possui sobre outra, que tem um modelo de negócio difícil de ser replicado e que serve de barreira de entrada para competidores, o que a torna diferenciada das demais no longo prazo.

A Apple, que está na carteira de Buffett, é um exemplo disso, segundo o megainvestido, considerada uma das mais inovadoras do mundo.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.