Mercado de opções: o que é e como investir. Confira!

O mercado de opções pode ser uma grande alternativa para diversificar os investimentos. Veja como investir em opções!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Mercado de opções: o que é e como investir. Confira!

Se você já investe na bolsa de valores há bastante tempo, provavelmente já ouviu falar no mercado de opções. Comum entre os traders, esse tipo de investimento é uma modalidade que sempre está atrelada a algum outro ativo.

As opções fazem parte dos ativos de renda variável e podem ser uma alternativa para diversificar sua carteira de investimentos.

Elas podem ser utilizadas para diversas estratégias, por exemplo:

Dependendo do seu objetivo, você utilizará uma estratégia diferente com as opções.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Mas atenção: investir nesse mercado implica em riscos. Por isso, é indicado para o investidor com perfil agressivo e que já tenha experiência com investimentos.

O que é o mercado de opções?

O mercado de opções são investimentos que garantem ao investidor o direito, por um período determinado, de comprar ou vender um ativo – geralmente ações – por um valor pré-determinado em uma data específica no futuro.

É um tipo de derivativo: isso significa que o preço das opções varia conforme o preço dos ativos a que elas estão atreladas.

As opções de ações são as mais comuns no Brasil. Essas opções são negociadas na B3, e para investir basta acessar o seu home broker. Mas também existem outros tipos de opções, como de moedas e contratos futuros.

O que são os derivativos?

Para entender melhor sobre o mercado de opções, é importante entender o conceito dos derivativos. Eles são contratos que derivam seu preço de outros ativos, taxa de referência ou índices. Ou seja, para definir seu preço um derivativo precisa de uma referência.

Essa “referência” pode ser física, como ouro ou café, ou financeira, como ações, e o Ibovespa. E eles podem também ser negociados tanto à vista quanto no mercado futuro.

Tipos de exercícios em opções

Tipo Americana – São contratos de opções com o direito de exercício pelo titular em qualquer data até o dia de vencimento das opções (último dia de exercício).

Tipo Europeia – São contratos de opções com direito de exercício apenas na data de vencimento das op

Conceitos para entender o mercado de opções

O mercado de opções tem alguns termos específicos. Para entendê-lo, é importante saber o que significa cada conceito e qual o papel de atuação de cada integrante desse mercado.

Titular

É quem compra a opção e tem o direito de comprar ou vender o ativo-objeto (que vamos explicar mais para frente).

Lançador

Já o lançador é que vende a opção para o titular, dando a ele o direito de comprar ou vender o ativo-objeto da opção, e em troca assume a obrigação de comprar ou vender o ativo-objeto.

Ativo-objeto

O ativo-objeto é o ativo em si no qual a opção é referenciada. O ativo-objeto mais comum é ações. Então, opção de ações tem como ativo-objeto as ações.

Prêmio

O prêmio é o nome que se dá ao valor pago por quem compra uma opção de quem está vendendo. Nesse processo, o titular (que é o comprador) passa a ter o direito de comprar ou vender a opção. E o prêmio é o preço de ter esse direito.

Call

Essas são as opções de compra, que dão o direito ao titular de comprar o ativo-objeto por um preço prefixado na data de vencimento, se for vantajoso ao comprador da CALL.

Put

Essas são as opções de venda, que dão o direito ao titular de vender o ativo-objeto pelo preço de exercício na data de vencimento, se for vantajoso ao comprador da PUT.

Strike

O strike, chamado também de strike price, significa o preço de exercício, ou seja, é o valor contratado da opção, o valor que é prefixado ao ativo-objeto que servirá como interesse de exercício do titular. Opções de compra (CALL) com STRIKE acima do valor de mercado no dia do vencimento, não interessam ao titular e por isso não valerão nada, são chamadas assim de PÓ, uma vez que o titular só exercerá seu direto de compra no valor do STRIKE se o preço de exercício estiver abaixo do valor de mercado do ativo.

Já as opções de venda (PUT) com STRIKE abaixo do valor de mercado no dia do vencimento, também chamado de dia do exercício não interessam ao titular e assim também viram PÓ, uma vez que o só interessa exercer o direto de venda se essa venda estiver acima do valor de mercado.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Tipos de opções

Existem dois tipos de opções: as de compra e as de venda. E com elas é possível realizar diferentes estratégias.

Opções de compra (call)

Nesse tipo de opção o lançador – quem vai vender o ativo – recebe o prêmio. Quando ele vai vender essa opção de compra, está se comprometendo a vender o ativo por um preço pré-determinado em uma data futura. Se ele ainda for o titular dessa opção na data futura pré-estabelecida, terá a obrigação de vender a ação pelo preço que foi acordado anteriormente.

Exemplificando: um lançador se compromete a vender ações por R$ 30 em uma data futura.  O titular pode escolher se ele vai ou não comprar as ações por esse preço pré-combinado. Caso no dia acordado as ações estiverem acima de R$ 30, o titular pode comprar do lançador pelos R$ 30 acordados. Assim, ele irá lucrar com a venda dos ativos no mercado a vista.

Porém, se nessa data o valor das ações estiver menor que R$ 30 não vai ser vantajoso realizar a operação. Portanto, ele não executa o seu direito e o lançador receberá o prêmio sem realizar a operação.

Portanto: nas opções de compra, o lançador sempre vai apostar na queda das ações, ou que elas vão permanecer estáveis. Já o titular aposta na alta das ações.

Opções de venda (put)

Já as opções de venda têm o raciocínio contrário. Nelas o lançador recebe o prêmio se comprometendo a comprar o ativo por um preço pré-combinado em uma data futura, se ele ainda for o titular da opção de venda.

Vamos ao exemplo. O lançador se compromete a comprar as ações por R$ 30. Já o titular pode ou não vender as ações. Se no dia combinado as ações estiverem com a cotação abaixo de R$ 30, será vantajoso para o titular comprá-las no mercado a vista e vende-las ao lançador pelos R$ 30, pois assim terá lucro.

Mas se o valor das ações estiver acima de R$ 30 no dia combinado, não valerá a pena ao titular exercer o direito da opção.

Como funciona o mercado de opções?

gráfico sobre ações do mercado de opções
O mercado de ações é uma oportunidade para lucrar com investimentos, mas, para isso, é preciso saber como investir em opções

A maioria das opções de ações é negociada na Bolsa de Valores, que é quem determina as datas de vencimento desse tipo de investimento. Além disso, é a própria B3 que determina todas as garantias de cobertura e margem que são negociadas em opções.

Porém, há também a possibilidade de negociar opções no mercado de balcão: os compradores e vendedores negociam diretamente e definem as particularidades do contrato. A B3 apenas assegura que as partes cumpram o que foi acordado.

O que acontece quando vence uma opção?

Quando chega a data de exercício, ou seja, o vencimento da opção o titular pode ou não exercer o direito de comprar ou vender o ativo-objeto. É o último dia em que ele poderá fazer isso. A partir dessa data, a opção “perde a validade” e não pode mais ser negociada.

Para saber se vale a pena ou não exercer o direito de vender ou comprar o ativo-objeto é preciso analisar o preço dele na data de exercício e o strike. Vamos aos cenários possíveis:

  • É vantajoso para um titular de uma opção de compra exercê-la se o valor do ativo-objeto estiver acima  do preço de exercício. Assim, ele vai comprar o ativo por um preço menor do que o do mercado.
  • Agora, se esse mesmo titular da opção de compra se deparar com o ativo-objeto com o valor menor que seu preço de exercício, não é vantajoso exercer a opção. Nesse caso, basta apenas deixar a opção expirar, já que seria mais barato comprar o ativo direto no mercado.
  • Para o titular de uma opção de venda é vantajoso exercer a opção se o valor ativo-objeto estiver abaixo do preço de exercício. Assim, ele conseguiria vender o ativo por um valor maior do que o do mercado e lucrar com isso.
  • Porém, se o valor do ativo-objeto estiver acima do preço de exercício, ele não teria vantagem alguma. Nesse caso, mais uma vez, basta deixar a opção expirar.

Pense nas opções como um plano de saúde: você pode utilizá-lo até o vencimento do plano. Se não precisar utilizar o plano no período contratado e não o renovar, ele expira e deixa de valer. Ou seja, você não poderá mais utilizá-lo. Com as opções, acontece o mesmo.

Qual a diferença entre ações e opções?

Ao investir em ações você adquire “uma pequena parte” de uma empresa, se tornando sócio dela. As ações são as parcelas que compõe o capital social de uma empresa, e ao investir nelas, você investirá no capital social da empresa que escolher.

Mas e as opções? As opções podem ser opções de ações, mas existem opções de outros ativos também. Como falamos, opções são derivativos, ou seja, o preço deriva de algum outro ativo, índice ou taxa de referência.

Mesmo quando se trata de opções de ações, é importante lembrar que no caso das opções você adquire apenas o direito de comprar ou vender as ações. Mas você pode optar por não o fazer na data de vencimento. Portanto, é diferente de investir diretamente em ações, quando com certeza o ativo vai diretamente para sua carteira de investimentos pelo preço que estava no mercado no momento em que você comprou.

Investir no mercado de opções vale a pena?

Essa resposta vai depender de vários fatores, como quais são seus objetivos com seus investimentos, a composição da sua carteira e seu perfil de investidor. Para o investidor agressivo, já experiente em investir em ações, o mercado de opções pode ser muito interessante como uma forma de proteção e especulação. Ou ainda para quem busca ganhos rápidos.

Veja algumas vantagens e pontos positivos de investir em opções:

Alavancagem

Com as opções, dependendo da estratégia que você utilizar, é possível conseguir ganhos bastante altos ao valor investido para operá-las. Ou seja, você consegue alavancar a rentabilidade do seu investimento.

Como o prêmio pode oscilar muito mais do que a cotação da ação em si, o potencial de valorização do valor que é investido na aquisição das opções é maior. Por isso existe a possibilidade de ganhos maiores.

Hedge

Fazer hedge é utilizar técnicas para proteger sua carteira de investimentos contra a volatilidade e oscilações do mercado. Como as opções dão ao titular a possibilidade de fixar um preço pré-estabelecido ao ativo, ele se protege contra possíveis movimentos de oscilação, garantindo o direito de comprar ou vender por um preço já determinado.

Riscos de investir em opções

É importante lembrar que investir em opções implica em riscos, já que são ativos bastante voláteis. Nesse tipo de investimento é possível ter lucros expressivos, mas também é possível perder 100% do valor investido no caso do titular. Já no lado do lançador o risco fica ilimitado, podendo superar muitas vezes o valor recebido (o prêmio). Caso o lançador tenha o ativo para entrega no exercício o risco fica controlado.

Por isso, é importante que você invista em opções apenas se já tiver experiência com ativos de renda variável e for um investidor com perfil agressivo.

Como investir no mercado de opções

Para investir no mercado de opções de ações basta abrir sua conta na XP e acessar o home broker. É por essa plataforma que você irá investir nas opções:

  1. Abra sua conta em uma corretora de valores, como a XP. Todas as transações feitas na Bolsa de Valores devem ser intermediadas por uma corretora. Para abrir a conta basta preencher um formulário online.
  2. Após a aprovação da sua conta, você precisará transferir o dinheiro para sua conta da corretora.
  3. Feito isso, entre na sua conta da corretora e acesse o home broker, pois é lá que você irá encontrar as opções.

Abra sua conta na XP de forma gratuita e rápida. E, assim, antes de começar a investir, saiba de fato qual é o seu perfil de investidor e consulte nossos assessores de investimentos em caso de dúvidas sobre os produtos disponíveis para aplicação.

Portanto, abra uma conta na XP Investimentos que nós ajudamos você a chegar mais perto da independência financeira.

Gostou de saber mais sobre o mercado de opções? Aproveite e saiba também como investir dinheiro, mesmo que a aplicação seja mínima. Confira!



Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.