Tesouro Semanal 20/03

Acompanhe como foi o comportamento dos títulos negociados no Tesouro Direto e o que pode afetá-los na semana seguinte.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O que aconteceu

16/03 a 20/03

Na semana terminada no dia 20 de março, todos os títulos negociados no Tesouro Direto apresentaram rentabilidade negativa em relação ao fechamento da semana anterior.

A semana foi marcada por contínuo agravamento das condições de mercado em decorrência dos efeitos do coronavírus, além de outros acontecimentos (comentários mais abaixo), o que levou à forte abertura (expectativa de alta) da curva de juros futuro.

100 bps = 1 ponto percentual (p.p.)

O preço dos títulos sobe quando a expectativa de juro futuro cai (e vice-versa) devido à relação inversa entre os dois. Esse mecanismo que mostra o efeito dos juros sobre preços é a marcação a mercado. Entenda mais aqui.

Os principais destaques da semana com efeitos sobre o mercado e a curva futura de juros foram:

  • Revisão de projeções para o PIB do Brasil em 2020, que já indicam recessão.
  • Corte da taxa Selic em 50bps, para 3,75%.
  • Escalada do número de casos do coronavírus também no Brasil e medidas de contenção que incluem fechamento total de atividade comercial.
  • Efeitos parcialmente mitigados pelo anúncio de que há medicamentos que podem, potencialmente, curar a doença.

Abaixo, apresentamos o histórico dos preços de cada um dos títulos do Tesouro Direto, bem como a rentabilidade anual do último fechamento para compra de novos títulos (20/03/2020) e a desvalorização ao longo da semana (efetiva caso o título seja vendido).

Destacamos que, por conta da expressiva volatilidade do mercado futuro de juros nesta semana, o Tesouro Direto ficou indisponível para investidores pessoa física desde o dia 11/03.

Comece a investir agora!

É interessante observar que títulos mais longos apresentam variações mais fortes em geral. Isso se dá devido à duration (prazo médio ponderado dos títulos).

Os títulos que pagam juros semestrais possuem duration mais curta do que seu prazo até o vencimento, uma vez que há fluxo recorrente de pagamentos ao longo do período.

O que esperar para a próxima semana

Resultados de indicadores significativamente divergentes das expectativas de mercado podem levar a novos movimentos na curva DI, com efeito sobre os preços dos títulos.

23/03 a 27/03

Brasil

No Brasil, o relatório trimestral de inflação e a ata do Copom serão os principais destaques da próxima semana. O mercado deve buscar informações adicionais dos próximos passos do BC depois de a autoridade monetária ter sinalizado em seu último comunicado que a interrupção do ciclo de corte de juros parece adequada.

Além disso, dados de crédito, do setor externo e de atividade econômica (PMC, PMS e IBC-Br) serão divulgados, mas devem ter menos importância, uma vez que os dados de janeiro não contribuirão para a compreensão de qual tem sido a magnitude da desaceleração econômica brasileira.

É importante ter em mente que os efeitos da marcação a mercado só são capturados de fato em caso de venda dos títulos antes do vencimento.

Veja mais

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “XP”) tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados.
Os instrumentos financeiros discutidos neste material podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.