XP Expert

Taxas futuras de juros sobem com expectativa de aumento da inflação e da Selic; Fique de Olho na Renda Fixa | Junho 2024

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é crédito privado, mercados e renda fixa!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time de Research Renda Fixa da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro sobre os principais assuntos, tendências e companhias.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo que tem impactos diretos ou indiretos nos mercados, na renda fixa e/ou no crédito privado; (ii) Mudanças de rating; (iii) Avisos aos debenturistas, escrituras e adiantamentos; (iv) Fato relevante das principais empresas do país; (v) Nossos últimos relatórios publicados.

Pessoa analisando investimento em renda fixa e variável no celular. Na outra mão ele segura uma xicara com café com leite.

Terça-feira, 18 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Tensões entre China e UE podem impulsionar venda de carne suína do Brasil (Globo Rural). As tensões comerciais entre China e União Europeia (UE) ganharam um novo ingrediente nesta segunda-feira (17/6), com a investigação antidumping que os chineses iniciaram sobre as importações de carne suína do bloco europeu. Caso os embarques da proteína europeia sejam afetados, as vendas brasileiras para a China podem ser impulsionadas para preencher essa lacuna. “A Europa atravessa um momento difícil por vários motivos e isso pode contribuir, sim, para alavancar nossas vendas de carne suína com destino ao mercado chinês. Pode fazer uma boa diferença para o mercado brasileiro”, disse Fernando Iglesias, analista da consultoria Safras & Mercado.

Economia da China vai estabilizar, não desacelerar, diz consultoria Roland Berger (Valor Econômico). Em vez de desacelerar, a economia chinesa entrou em um período de estabilização em que o crescimento será sustentado pelo comércio com o Sul Global, de acordo com Denis Depoux, diretor administrativo global da consultoria alemã Roland Berger. “Eu diria que isso acabou, os anos dourados — a festa acabou”, Depoux disse ao “Nikkei Asia” em uma entrevista recente. Mas ele foi rápido em acrescentar que “eu não diria ‘desaceleração'”, mas “‘estabilização'”. Depoux disse que a taxa de crescimento da China de aproximadamente 5% equivale a uma escala “enorme”. “Está adicionando uma Holanda a cada ano, está adicionando a Alemanha em cinco anos”, disse ele.

Dívida de países emergentes soma US$ 29 trilhões (Estadão). As nações emergentes estão enfrentando uma dívida pública impressionante de US$ 29 trilhões (R$ 157 trilhões). Quinze países estão gastando mais em pagamentos de juros do que em educação, de acordo com um novo relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento; 46 gastam mais em pagamentos de dívidas do que em assistência médica. Dívidas incontroláveis têm sido uma característica recorrente da economia global moderna, mas a onda atual pode muito bem ser a pior até agora. De modo geral, a dívida do governo em todo o mundo é quatro vezes maior do que era em 2000.

To get lower interest rates, ‘take things into your own hands,’ analyst says. Here’s how (CNBC). The Federal Reserve left rates unchanged last week and signaled that only one cut is expected before the end of the year. That means anyone who carries a balance on their credit card won’t be getting much of a break from sky-high interest charges. “Consumers need to understand that the cavalry isn’t coming anytime soon, so the best thing you can do is take things into your own hands when it comes to lowering credit card interest rates,” said Matt Schulz, chief credit analyst at LendingTree. The good news is there are options out there, especially if you have solid credit, he added.

Treasury yields rise ahead of May retail sales data (CNBC). U.S. Treasury bond yields rose Tuesday as investors traders looked ahead to May retail sales data for insights into the health of the consumer. The 10-year Treasury yield was under a basis point higher at 4.2808%. The 2-year Treasury note yield was also up by less than a basis point to 4.7629%. Yields and prices move in opposite directions. One basis point is equivalent to 0.01%.

MERCADO DOMÉSTICO

Taxas futuras de juros sobem com expectativa de aumento da inflação e da Selic (InfoMoney).  As taxas dos DIs fecharam a segunda-feira em alta na ponta curta, refletindo a piora das projeções de inflação no Focus e o persistente desconforto com a situação fiscal brasileira, enquanto as taxas longas ficaram quase estáveis após os fortes avanços recentes, enquanto investidores aguardam a decisão de política monetária do Copom na próxima quarta-feira. Na prática, o movimento desta segunda-feira foi de desinclinação da curva a termo. No fim da tarde a taxa do DI (Depósito Interfinanceiro) para janeiro de 2025 — que reflete a política monetária no curtíssimo prazo — estava em 10,695%, ante 10,651% do ajuste anterior. A taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 11,28%, ante 11,194% do ajuste anterior, enquanto a taxa para janeiro de 2027 estava em 11,595%, ante 11,516%.

Fitch mantém previsão para PIB do Brasil e projeta Selic a 10,25% no fim deste ano (InfoMoney).  A Fitch Ratings projeta que a taxa Selic encerrará 2024 em 10,25%, ou seja, que haverá mais um corte de 0,25 ponto porcentual no juro brasileiro até dezembro. Para 2025, o cenário é de retomada no ciclo de afrouxamento monetário, com a Selic encerrando o próximo ano em 9,50% e em 8,50% em 2026. As informações estão em relatório divulgado nesta segunda-feira, 17, pela agência de classificação de risco. A Fitch aponta que o BC brasileiro adotou rapidamente uma “postura mais cautelosa” na condução da política monetária – ao reduzir o ritmo de cortes do juro básico de 0,50 ponto para 0,25 ponto em maio -, como reflexo, principalmente, de um ambiente externo “mais incerto”, com perspectiva de juros restritivos nos Estados Unidos por mais tempo. Incertezas com a política doméstica, além do crescimento econômico mais forte do que o esperado, também foram citadas pela Fitch como vetores para a abordagem mais cautelosa do BC.

União pagou R$ 1,17 bilhão de dívidas de Estados em maio (Valor Econômico). O Tesouro Nacional pagou, em maio, R$ 1,17 bilhão em dívidas atrasadas de Estados. Desse total, a maior parte, R$ 775,78 milhões, é relativa a atrasos de pagamento do governo do Estado do Rio de Janeiro. Em seguida, vieram os pagamentos de débitos de R$ 231,12 milhões do Rio Grande do Sul e R$ 110,64 milhões de Minas Gerais. A União também cobriu, no mês passado, R$ 75,04 milhões de dívidas de Goiás. Em 2024, o governo federal ainda não pagou dívidas em atraso de municípios. Os dados estão no Relatório de Garantias Honradas pela União em Operações de Crédito, divulgado nesta segunda-feira (17) pela Secretaria do Tesouro Nacional. 

Haddad diz que aguarda propostas do Senado para MP do PIS/Cofins para que Receita faça os cálculos (Valor Econômico).  O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a pasta está aguardando que o Senado formalize as propostas alternativas à Medida Provisória (MP) do PIS/Cofins para que a Receita Federal faça os cálculos de impacto. De acordo com o ministro, elas serão apresentadas pelo senador Jaques Wagner (PT-BA). Ele não quis adiantar para os jornalistas quais serão as medidas. “Prefiro receber formalmente para não ser deselegante com o Senado”, falou o ministro após se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele voltou a repetir que a reunião da Junta de Execução Orçamentária da manhã de hoje, que foi presidida pelo presidente Lula, foi “muito boa”. 

Arcabouço corre risco sem desvinculação, dizem economistas (Valor Econômico). A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, descartou na semana passada a desvinculação do reajuste das aposentadorias do salário mínimo, mas, sem adotar essa medida, o governo pode ter dificuldades para garantir a sustentabilidade do novo arcabouço fiscal no médio prazo, em especial a partir de 2027, avaliam economistas ouvidos pelo Valor. O economista Tiago Sbardelotto, da XP Investimentos e auditor licenciado do Tesouro Nacional, calcula que, caso todos os benefícios previdenciários (aposentadoria, pensões e os auxílios) mais o abono salarial, o seguro-desemprego e o Benefício de Prestação Continuada (BPC) fossem reajustados apenas pela inflação, haveria uma economia de R$ 313,651 bilhões ao longo dos próximos dez anos (2025-2034).

Volume de crédito concedido por fintechs tem crescimento de 52% (Valor Econômico). Após forte desaceleração em 2022, com a alta de juros, em 2023 o volume de crédito concedido pelas fintechs subiu 52%, chegando a R$ 21,1 bilhões. O dado é de pesquisa da PwC e da Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD). O estudo mostra que, apesar do ambiente macroeconômico volátil, essas startups cresceram e chegaram a 53,6 milhões de  milhões de clientes. Presidente da ABCD, Francisco Ferreira lembra que as fintechs passaram por dois fenômenos no ano passado: o “inverno tech”, que reduziu os recursos de venture capital para aportes nessas companhias, e momentos difíceis no mercado de crédito local.

Sem revisão, BPC, abono e seguro-desemprego vão exigir aumento de R$ 82,5 bi em despesas até 2028 (Estadão).  O pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), do seguro-desemprego e do abono salarial vai exigir um aumento de R$ 82,5 bilhões em despesas da União até 2028. O crescimento é em relação às estimativas de 2024, segundo projeções do próprio governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), as quais constam do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) do ano que vem. A equipe econômica defende internamente uma revisão de gastos com esses benefícios, mas ainda não há um plano de cortes no Orçamento – que cada vez mais é pressionado pelo avanço das despesas obrigatórias e pela necessidade de se cumprir o arcabouço fiscal.

Custos de produção de frango e suínos subiram em maio, diz Embrapa (Globo Rural). Os custos de produção de frangos de corte e suínos aumentaram em maio nos principais Estados produtores e exportadores, Paraná e Santa Catarina, respectivamente, de acordo com dados da Central de Inteligência de Aves e Suínos (Cias) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Apesar do avanço na variação mensal, as despesas acumuladas no ano e em 12 meses ainda estão estáveis ou em queda. No Paraná, o custo de produção do quilo do frango de corte atingiu R$ 4,42, alta de 3,45% em relação ao mês de abril. Entretanto, o aumento acumulado no ano foi de apenas 0,28% e nos últimos 12 meses houve uma redução de 4,04% nas despesas, mostra o indicador ICPFrango, que alcançou 342,35 pontos em maio.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Petrobras adere a acordo para encerrar disputa tributária; impacto será de R$ 12 bi (InfoMoney). A Petrobras (PETR4) anunciou nesta segunda-feira, 17, que terá um impacto de R$ 11,9 bilhões no lucro líquido do segundo trimestre por conta de adesão da companhia a um acordo para encerrar disputa tributária envolvendo Cide, PIS e Cofins entre os anos de 2008 e 2013. A companhia afirmou em comunicado ao mercado que a adesão ao plano “PGFN-RFB 6/2024” vai implicar em desembolso de 19,8 bilhões de reais, já considerando um desconto de 65% previsto em edital. O caso envolve discussões sobre débitos relacionados à “incidência de IRRF, da Cide, PIS e Cofins sobre remessas ao exterior, decorrentes da bipartição do negócio jurídico pactuado em um contrato de afretamento de embarcações ou plataformas e outro de prestação de serviços”, afirmou a Petrobras.

CEO da Enel reafirma investimentos da empresa no país (NovaCana).  Na agenda do G7 na Itália, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, teve um encontro com o  CEO do Grupo Enel, Flavio Cattaneo.  O executivo reafirmou que a empresa investirá US$ 3,7 bilhões no país no período de três anos. Antes a previsão de investimentos era de US$ 2,5 bilhões no país. “O governo brasileiro e a nova gestão da Enel convergiram numa série de pontos, principalmente em relação à informação de que o Brasil é um dos países mais importantes dentro da estratégia de crescimento da empresa. 

Abramat eleva projeção de faturamento da indústria de materiais de construção (Valor Econômico).  A Associação Brasileira dos Fabricantes de Material de Construção (Abramat) revisou para cima a projeção para este ano do índice Abramat, que mede o faturamento do setor. A projeção antiga era de um aumento de 2% em 2024, após uma queda de 2,1% em 2023. Em evento que comemorou os 20 anos da entidade, a coordenadora de projetos de construção do FGV-Ibre, Ana Maria Castelo, afirmou que a projeção subiu para 3%, com chances de novas atualizações. O índice é elaborado pelo FGV-Ibre. De janeiro a maio, o setor apresentou aumento de 4,1% no faturamento, na comparação com os cinco primeiros meses de 2023, com alta de 2% para os materiais de base e de 7,7% para os materiais de acabamento.

Justiça americana defere plano de recuperação judicial da Oi (Valor Econômico).  A Oi informou que a Corte de Falência dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York proferiu nesta segunda-feira (17) decisão deferindo medida para conferir plenos efeitos e eficácia ao plano de recuperação judicial (RJ) da operadora nos EUA. A decisão também autoriza a realização das etapas necessárias para a consumação do plano. “A decisão e ordem da Corte de Falência dos Estados Unidos dispensa, ainda, a oferta e venda de valores mobiliários distribuídos no contexto do plano de RJ de requisitos de registro dos Estados Unidos que seriam aplicáveis”, esclareceu a Oi em comunicado ao mercado.

Duas baixas na disputa pela Sabesp (Pipeline). Na reta final da etapa de manifestação de interesse dos investidores estratégicos que entrarão na oferta de ações para a privatização da Sabesp, a gestora IG4 decidiu não entrar como candidata à acionista de referência da companhia de saneamento do estado de São Paulo, apurou o Pipeline. A francesa Veolia, que presta serviços no setor de saneamento, e avaliava oferta sozinha ou consórcio também desembarcou, disseram as fontes, com a disputa cada vez mais concentrada entre Aegea e Equatorial nesta primeira fase do processo.

Energisa investirá mais de R$ 600 milhões no Acre em 2024 (Canal Energia).  Os principais destaques para 2024 incluem a continuidade da obra do linhão para Cruzeiro do Sul e a instalação do segundo ponto de conexão em Rio Branco, fortalecendo o sistema energético da capital. A conclusão do linhão para Cruzeiro do Sul está prevista para 2025, com Feijó e Tarauacá já interligados. A cerimônia de inauguração dessas interligações está agendada para março, contando com a presença confirmada do governador Gladson Cameli. Os investimentos da Energisa no Acre atingem a marca expressiva de R$ 600 milhões, evidenciando o comprometimento da empresa em reforçar o sistema energético estadual e contribuir para o crescimento econômico, gerando empregos e renda.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

A semana na Renda Fixa (10/06 a 14/06)

Guia de Rating | Data-base: Maio 2024

Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

Análise (Crédito): BRF

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.

Análise (Crédito): Enauta Participações S.A.

Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light 

AÇÕES DE RATING

Moody’s Local Brasil afirma ratings da Unidas Locações e Serviços S.A. e eleva ratings da Unidas Locadora S.A.; perspectiva estável (Moody’s Local). A Moody’s Local BR Agência de Classificação de Risco Ltda. (“Moody’s Local”) afirmou ontem os ratings da Unidas Locações e Serviços S.A. (“Unidas” ou “Companhia”) e de suas emissões de debêntures sem garantia real em AA.br. A perspectiva é estável. Ao mesmo tempo, elevou os ratings da Unidas Locadora S.A. (“Unidas RAC”) – subsidiária integral da Unidas – e de suas emissões de debêntures sem garantia real para AA.br, de AA-.br. A perspectiva também é estável.

Fitch Afirma Rating “Proficiente” da Reag Asset; Perspectiva Revisada Para Positiva (Fitch). A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating de Qualidade de Gestão de Investimentos ‘Proficiente’ da Reag Asset Management Ltda. (Reag Asset) e revisou a Perspectiva do rating para Positiva, de Estável. O rating da Reag Asset considera apenas as atividades da gestora no mercado doméstico de fundos imobiliários (FIIs) e fundos tradicionais, como renda fixa, multimercados e de ações. A classificação não se aplica às outras áreas de negócios, como fundos de investimento em participações (FIPs), de investimento em direitos creditórios (FIDCs) e atividades de administração fiduciária, que têm processos e políticas próprios.

Fitch Afirma Ratings ‘BB’/‘AA+(bra)’ da Amaggi; Perspectiva Estável (Fitch).  A Fitch Ratings afirmou, ontem, os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB’ e o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA+(bra)’ da André Maggi Participações S.A. (Amaggi). A agência também afirmou o rating ‘BB’ da dívida sênior emitida pela Amaggi Luxembourg International S.a r.l. A Perspectiva dos ratings corporativos é Estável. Os ratings da Amaggi refletem a sua forte posição e marcante presença no agronegócio brasileiro. A classificação incorpora os riscos inerentes ao agronegócio, que são caracterizados pela volatilidade dos preços de grãos e oleaginosas, taxas de câmbio, inadimplência dos agricultores e eventos climáticos, além das baixas margens operacionais do negócio de trading, que é o principal negócio em termos de receitas. 

Fitch Mantém Observação Positiva e Retira Rating ‘AA-(bra)’ da AES Cajuína (Fitch).  A Fitch Ratings manteve a Observação Positiva e, na sequência, retirou, por razões comerciais, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA-(bra)’ da AES Cajuína AB1 Holdings S.A. (AES Cajuína) e de sua primeira emissão de debêntures. O rating da AES Cajuína reflete o perfil de crédito consolidado de sua controladora integral, a AES Brasil Energia S.A. (AES Brasil), principalmente em função dos elevados incentivos legais de suporte da holding, caso necessário. Por sua vez, a geração operacional de caixa do grupo se beneficia de sua relevante e diversificada base de ativos no segmento de geração de energia elétrica, com receitas previsíveis, derivadas de contratos de energia de longo prazo. 

Rating ‘brAA-’ atribuído à Moura Dubeux Engenharia S.A.; perspectiva estável (S&P Global). A agência estima que a Moura Dubeux ainda deva reportar queima de caixa operacional em2024, dada a concentração de projetos de incorporação na fase de construção e maior proporção de entregas de condomínios, que não geram caixa expressivo na etapa final. Para este ano, projetamos OCF negativo em cerca de R$ 84 milhões, retornando a patamares positivos a partir de 2025 à medida que a empresa concentra novos lançamentos em condomínios e entrega projetos de incorporação lançados em períodos anteriores. Em 17 de junho de 2024, a S&P Global Ratings atribuiu seu rating de crédito de emissor ‘brAA-’ na Escala Nacional Brasil à Moura Dubeux, com perspectiva estável. Esta reflete nossa visão deque a empresa deva continuar apresentando maiores margens e menor endividamento em relação aos seus principais pares à medida que reconhece receitas de projetos passados.

Perspectiva do rating da Matrix Energy alterada para negativa por estratégia de crescimento mais agressiva; rating ‘brA’ reafirmado (S&P Global). A Matrix Energy Participações S.A. apresentou um plano de investimentos (capex) mais elevado, que deve totalizar cerca de R$ 930 milhões nos próximos quatro anos, ante nossa expectativa anterior de R$ 350 milhões, sobretudo para aumentar sua presença no segmento de baterias, que ainda é incipiente e pouco regulado. Além disso, a empresa está finalizando a construção de parques solares no segmento de geração distribuída. Nesse contexto, em 17 de junho de 2024, a S&P Global Ratings alterou a perspectiva do rating corporativo na Escala Nacional Brasil de estável para negativa. Ao mesmo tempo, reafirmou do rating corporativo ‘brA’ atribuído na mesma escala.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

BRISANET PARTICIPAÇÕES S.A. – Emissão de Valores Mobiliários; 2ª emissão de Debêntures

CONCESSIONARIA DE RODOVIAS DO INTERIOR PAULISTA SA – Resgate Antecipado – 10ª Emissão de Debêntures

RODOVIAS DAS COLINAS S.A. – Pagamento de juros/remuneração

CONCESSIONARIA DA RODOVIA MG-050 S.A. – Pagamento de juros/remuneração

CIA ENERGETICA DO CEARA – COELCE – Pagamento de Amortização e Juros

CIA ENERGETICA DO CEARA – COELCE – Pagamento de juros/remuneração

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

AZEVEDO E TRAVASSOS S.A. – Aquisição da Phoenix Óleo e Gás Ltda

SAO MARTINHO S.A. – Guidance de Produção e Capex – Safra 2024/2025

PETROLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS – Petrobras informa sobre adesão ao edital de Transação PGFN-RFB 6/2024

INTERCEMENT BRASIL S.A. – Prorrogação de Pagamentos

CRUZEIRO DO SUL EDUCACIONAL S.A. – Waiver B3

CIA HIDRO ELETRICA DO SAO FRANCISCO – CHESF – Reorganização Societária Intragrupo – Participações em Jirau Energia S.A.

CIA DE GER. E TRANS. DE ENERGIA ELÉTRICA DO SUL DO BRASIL – Reorganização Societária – Participações em Jirau

AEGEA SANEAMENTO E PARTICIPAÇÕES S.A. – Retap Bond 2031

ITAUSA S.A. – Pagamento de JCP

MARISA LOJAS S.A. – Divulgação do Formulário de Informações Trimestrais – ITR referente ao Trimestre findo em 31 de março de 2024

TC S.A. – Assinatura de MOU para Alienação de Participação Societária – RI PRISMA LTDA

ORIGEM ENERGIA S.A. – Ação de fiscalização da ANP no Polo Alagoas.

MOURA DUBEUX ENGENHARIA S/A – Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários


Segunda-feira, 17 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Treasury yields tick higher as traders asses timeline of interest rate cuts (CNBC). U.S. Treasury bond yields ticked higher Monday, following comments by Minneapolis Federal Reserve President Neel Kashkari indicating the central bank may not cut rates until December. The 10-year Treasury yield was trading 2 basis points higher at 4.236% at 6:17 a.m. ET. The 2-year Treasury note yield was also up around 2 basis points at 4.708%. Yields and prices move in opposite directions. One basis point is equivalent to 0.01%.

China: Preços de novas residências caem 0,71% em maio (Valor Econômico). A queda nos preços de novas residências em grandes cidades chinesas foi ampliada em maio, sugerindo que as medidas de resgate imobiliário de Pequim podem não ter conseguido engendrar uma recuperação no mercado. Os preços de novas residências em 70 grandes cidades chinesas caíram 0,71% em maio em relação a abril, em comparação com uma queda de 0,58% registrada no mês anterior, de acordo com cálculos do “The Wall Street Journal” com base em dados do Escritório Nacional de Estatísticas da China. Entre as 70 cidades pesquisadas pelo órgão estatístico, 68 reportaram uma queda nos preços em relação ao mês anterior em maio, um aumento em relação às 64 cidades em abril.

China May retail sales beat expectations, but industrial output and fixed asset investment missed (CNBC). China’s retail sales beat expectations in May, climbing 3.7% compared with a year ago, beating expectations of a 3% rise from a Reuters poll of economists. However, other economic metrics, such as industrial output and fixed asset investment, missed Reuters forecasts. Industrial output grew by 5.6% year-on-year, compared to the 6% increase expected, while fixed asset investment rose 4% compared to last May, just shy of the 4.2% forecast by the Reuters poll. The country’s National Bureau of Statistics elaborated that the total retail sales of consumer goods reached 3.92 trillion yuan ($540.32 billion), with sales in urban areas up 3.7% year on year and sales in rural areas climbing by 4.1%.

Líderes do G7 se comprometem a acelerar transição de combustíveis fósseis, diz esboço (NovaCana). Os líderes do Grupo dos Sete (G7) se comprometerão a acelerar a transição dos combustíveis fósseis durante esta década, de acordo com esboço de uma declaração a ser emitida no final da cúpula em andamento na Itália. “Faremos a transição para o abandono dos combustíveis fósseis nos sistemas de energia de forma justa, ordenada e equitativa, acelerando as ações nesta década crítica, para atingir o nível zero até 2050, de acordo com a melhor ciência disponível”, diz o rascunho visto pela Reuters. Outros compromissos sobre política climática no esboço incluem a promessa de “eliminar gradualmente a geração de energia a carvão existente em nossos sistemas de energia durante a primeira metade da década de 2030”.

MERCADO DOMÉSTICO

Demanda aquecida atrai novos emissores para as debêntures (Valor Econômico). Empresas que nunca acessaram o mercado de debêntures ou com nota de crédito mais baixa devem, em breve, engrossar a fila para novas ofertas. A leitura de bancos que coordenam esse tipo de operação é que, após muitos dos emissores frequentes anunciarem ofertas nos últimos meses e com um mercado pujante, há espaço para novos nomes. Na contramão das ofertas de renda variável, que estão travadas por causa das incertezas e da volatilidade no mercado, as operações de renda fixa têm se mantido aquecidas neste ano. Os negócios representam uma fonte bem-vinda de receitas para os bancos de investimentos num período de vacas magras nas outras frentes de negócio.

Uma decisão unânime do Copom para Selic seria importante, diz Solange Srour, da UBS (InfoMoney). O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne a partir de terça-feira (18) e, no dia seguinte, anuncia a nova taxa de juros. Diante da piora do cenário internacional e das expectativas de inflação, grande parte do mercado aposta que o colegiado mantenha, de forma estável, a taxa Selic, nos atuais 10,50% ao ano. Mais do que a decisão em si, outro fator vai estar no holofote dos economistas e dos analistas: o placar da decisão. Para a diretora de macroeconomia para o Brasil da UBS Global Wealth Management, Solange Srour, a dissidência entre os membros, na reunião de maio, foi “muito ruim”, especialmente pelo placar apertado, de 5 a 4.

Com risco fiscal em alta, mercado não descarta elevação da Selic em 2025 (Valor Econômico). O forte estresse observado nos ativos domésticos neste mês levou o mercado de juros a embutir nos preços elevações na Selic já neste ano, com uma taxa em torno de 11,25% em dezembro. Embora essa possibilidade seja ainda muito pequena, começa a entrar no radar de alguns agentes a chance de o Banco Central (BC) ser forçado a elevar a taxa básica de juros em 2025. Os motivos que dão a base para esse consenso não são novos. A atividade econômica resiliente e a pujança do mercado de trabalho já estavam presentes, mas a piora das expectativas de inflação de médio prazo e a desconfiança crescente dos agentes de mercado com a condução da política fiscal alimentaram a percepção de que a autoridade monetária terá de pisar ainda mais no freio para equilibrar a economia brasileira.

Incerteza local agora afasta estrangeiros do Brasil (Valor Econômico). Ainda que investidores estrangeiros manifestem no discurso menos pessimismo que seus pares locais sobre os ativos domésticos, o grupo tem mostrado, na prática, que o Brasil está fora de suas prioridades. Fatores externos – especialmente a manutenção dos juros mais altos por mais tempo e teses de investimentos mais atrativas nos Estados Unidos – já vinham pesando, mas agora as incertezas domésticas agravam um cenário que já não era muito construtivo. Exemplo disso foi a sessão de quarta-feira, marcada por ruídos políticos, sinais de um suposto enfraquecimento do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e falas consideradas pró-gastos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela decisão de juros do Federal Reserve (Fed, banco central americano) em que membros da autoridade monetária americana passaram a projetar apenas um corte na taxa de referência neste ano. Como resultado, o Ibovespa recuou 1,40% naquele dia e os estrangeiros realizaram saques líquidos de R$ 3,08 bilhões no mercado secundário (ações já em circulação) da bolsa brasileira, ampliando o déficit anual desse grupo para R$ 43,12 bilhões.

Mudança da meta de 2025 afeta dívida e deixa ajuste mais lento (Valor Econômico). A mudança de meta de resultado primário da União para 2025 tornou o processo de ajuste fiscal mais lento que o proposto inicialmente e a trajetória da dívida ficou mais comprometida. O aumento das despesas obrigatórias e o espaço cada vez menor para gastos discricionários, que caíram o equivalente a 0,5 ponto percentual do PIB de 2011 ao acumulado ao acumulado em 12 meses até abril, acendem um sinal amarelo. O governo precisa não só elevar receitas para cumprir meta, mas também viabilizar o arcabouço dentro das despesas e evitar risco de shutdown nos próximos anos, situação em que a máquina pública entra em colapso porque as despesas não são suficientes para sustentar seu funcionamento. 

Devemos cortar despesas no curto, médio e longo prazo, diz Alckmin (InfoMoney). O vice-presidente Geraldo Alckmin afirmou, neste sábado, 15, que o governo pretende cortar despesas no curto, médio e longo prazo. As declarações ocorreram em evento da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo (FETCESP). Segundo Alckmin, ainda não há data para o governo apresentar as propostas, mas as medidas devem ser divulgadas. “Não tem nenhuma definição ainda de data, mas o fato é que nós devemos procurar ter cortes no curto prazo, medidas que têm resultado mais rápido, no médio e no longo prazo”, declarou, a jornalistas.

AGRICULTURA: EXPORTAÇÕES DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS ALCANÇAM US$ 15 BILHÕES EM MAIO (Broadcast). As exportações brasileiras de produtos agropecuários alcançaram US$ 15 bilhões em receita em maio, informou o Ministério da Agricultura, em nota. O valor é 10,2% inferior ao obtido em igual mês do ano passado, o equivalente a uma diminuição de US$ 1,71 bilhão. O setor respondeu por 49,6% dos embarques totais do País no último mês. Na nota, a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais da pasta aponta que os principais produtos responsáveis pelo resultado são café verde (+US$ 392,21 milhões), algodão não cardado nem penteado (+ US$ 337,30 milhões), celulose (+ US$ 298,95 milhões) e açúcar de cana em bruto (+US$ 114,63 milhões).

Exportações do agronegócio do Brasil caíram 10,2% em maio (Globo Rural).  As exportações de produtos do agronegócio brasileiro somaram US$ 15,05 bilhões em maio, queda de 10,2% em relação ao mesmo período do ano passado, informou o Ministério de Agricultura nesta sexta-feira (14/6). “Esta diminuição ocorreu em função dos menores preços médios de exportação e, também, devido à redução do volume global exportado”, disse a pasta em nota. A soja, principal produto da pauta exportadora, foi um dos itens que teve recuo nas vendas externas.

Acelerada, colheita de milho de Mato Grosso supera 20% da área, diz Imea (NovaCana). A colheita de milho de Mato Grosso atingiu 21,73% da área cultivada no principal estado produtor do Brasil, com uma alta semanal de 11 pontos percentuais, segundo levantamento publicado nesta sexta-feira, 14, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O ritmo de colheita no estado se mantém à frente da média histórica de cinco anos para o período de 15,77%. A área total colhida é mais do que o dobro do registrado nesta época no ano passado (8,35%), segundo números do Imea. O estado, que responde pela maior parte do milho exportado pelo Brasil, registrou uma semeadura antecipada na temporada 2023/24. As exportações brasileiras tendem a ganhar força no segundo semestre, à medida que a colheita avança.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Dasa e Amil criam rede hospitalar de R$ 10 bi (Valor Econômico).  A fusão dos hospitais da Dasa e Amil, confirmada na sexta-feira (14), intensifica a consolidação entre operadoras de planos de saúde e hospitais que, historicamente, jogaram em lados opostos. No mês passado, a Rede D’Or (controladora da SulAmérica) e a Bradesco Seguros (dona da maior seguradora de saúde do país) também se juntaram na criação de uma empresa hospitalar. Antes, a Oncoclínicas já havia firmado ‘joint venture’ com a Porto Seguro Saúde e Unimed Nacional. “O acordo de associação estabelece uma nova parceria entre duas empresas relevantes no setor e que atuam de maneira mais abrangente em saúde, incluindo os segmentos de diagnósticos e de operadores de planos de saúde”, informa  fato relevante da Dasa. A nova empresa poderá ser listada no futuro.

Fundador do BK Brasil, Ariel Grunkraut deixa Zamp após chegada dos árabes (Pipeline). Na cozinha da Zamp, tem cada vez mais tempero árabe. Desde que o fundo Mubadala chegou à companhia, a controladora do Burger King, do Popeye’s e, em breve, do Starbucks no Brasil tem passado por mudanças estratégicas. A empresa acaba de anunciar a saída de Ariel Grunkraut do cargo de CEO. Um dos sete fundadores da Zamp, Grunkraut estava na cadeira desde janeiro de 2023. De acordo com o comunicado, o executivo fica até a próxima sexta-feira, dia 28 de junho na posição. A companhia não informou, até agora, quem deve substituí-lo. No início do ano, o fundo árabe tirou a Zamp do Novo Mercado da B3 — a contragosto da Mar Asset e de outros acionistas. O Mubadala tem hoje a maior participação na empresa, com cerca de 30%.

Magda Chambriard indica três nomes para diretoria executiva da Petrobras (NovaCana). A presidente da Petrobras, Magda Chambriard, indicou nesta sexta-feira, 14, três nomes para substituir diretores da empresa da gestão anterior. Como antecipado pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), a geóloga Sylvia dos Anjos, gerente-geral da estatal, será a nova diretora de exploração e produção, no lugar de Joelson Mendes. Para a diretoria financeira e de relações com os investidores foi convidado Fernando Melgarejo, formado em Ciências Econômica União Educacional de Brasília (UNEB), pós-graduado em Negócios Internacionais pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e com mestrado em Economia de Empresas na Universidade Católica de Brasília (UCB). Ele possui 37 anos no conglomerado Banco do Brasil e é diretor do fundo de pensão do banco, Previ, desde 2022.

Na Usiminas, uma disputa mezzo italiana e uma queda de braço de Steinbruch por R$ 5 bilhões (Valor Econômico). A disputa societária na Usiminas entre as gigantes CSN, de Benjamin Steinbruch, e o grupo ítalo-argentino Ternium, da família Rocca, vai ter um importante desdobramento nesta terça-feira (18) que poderá embolar as discussões no Brasil sobre transações que envolvem compra de participações em blocos de controle de companhias. Os holofotes estão voltados para o voto de desempate do ministro Antonio Carlos Ferreira, da 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão de Ferreira vai definir se a CSN receberá uma indenização de R$ 5 bilhões — confirmando o pleito de Steinbruch de que houve mudança no bloco de controle quando a Ternium adquiriu a fatia de 27,7% que pertencia aos grupos Votorantim e Camargo Côrrea em 2011 — ou se o caso volta para a 1ª instância para que se possa produzir as provas de que a operação da Ternium não configura mudança de controle na Usiminas.
 
Cargill expande área de nutrição animal e quer crescer o dobro do mercado (Estadão). A norte-americana Cargill vê sua divisão de nutrição animal se expandir a passos largos no Brasil. A intenção é crescer o dobro do mercado, que avança à taxa de 2% a 3% ao ano, diz Celso Mello, diretor-geral da Cargill Nutrição Animal na América do Sul. A estratégia é ampliar a presença junto a pecuaristas, sobretudo no Sul, Sudeste e Centro-Oeste. “É uma cadeia fragmentada e, por isso, apostamos na distribuição e nas parcerias com cooperativas para estarmos próximos ao produtor.” No Brasil, os produtos para bovinos de corte representam 33% da receita da divisão, seguidos por suínos (27%), leite (20%) e aves (20%). Em 2023, a receita líquida da Cargill no País foi de R$ 126,4 bilhões.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

A semana na Renda Fixa (10/06 a 14/06)

Guia de Rating | Data-base: Maio 2024

Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

Análise (Crédito): BRF

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.

Análise (Crédito): Enauta Participações S.A.

Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light 

AÇÕES DE RATING

Rating ‘brAA+’ da Itaipu Binacional removido do CreditWatch negativo e reafirmado após definição da tarifa e alívio de pressões de liquidez; perspectiva estável (S&P Global). Os controladores da Itaipu Binacional, Brasil e Paraguai, chegaram a um acordo sobre os termos de compra e venda da potência e da nova tarifa da usina para os próximos três anos. Isso possibilitou a definição do orçamento e a retomada do faturamento das suas receitas, eliminando as pressões de liquidez por conta do bloqueio das contas orçamentárias. Nesse contexto, em 14 de junho de 2024, a S&P Global Ratings removeu o rating ‘brAA+’ na Escala Nacional Brasil atribuído à Itaipu da listagem CreditWatch com implicações negativas, na qual estava desde 12 de abril de 2024. Ao mesmo tempo, reafirmamos o rating ‘brAA+’, com perspectiva estável.

Perspectiva dos ratings do estado de Alagoas alterada para negativa devido à erosão da liquidez; ratings ‘BB-’ e ‘brAA+’ reafirmados (S&P Global). Os saldos de caixa do estado de Alagoas pioraram significativamente após a execução de plano de investimentos (capex) ambicioso e de uma decisão judicial desfavorável. Esperamos que a gestão financeira do estado reequilibre as suas contas fiscais para recuperar gradualmente a reserva de liquidez, enquanto a dívida aumenta em um ritmo moderado. Alteramos a perspectiva dos nossos ratings atribuídos ao estado de Alagoas de estável para negativa. Ao mesmo tempo, reafirmamos os ratings de crédito de emissor ‘BB-’  na escala global e ‘brAA+’ na Escala Nacional Brasil. A perspectiva negativa reflete o risco de um nível de poupança estruturalmente mais baixo para cobrir o serviço da dívida, caso os déficits fiscais persistam.

Fitch Afirma Ratings ‘BB’/’AAA(bra)’ do Estado de São Paulo; Perspectiva Estável (Fitch).   A Fitch Ratings afirmou, na sexta-feira, os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB’, com Perspectiva Estável, e o IDRs de Curto Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘B’ do Estado de São Paulo (São Paulo). A agência também afirmou o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’, com Perspectiva Estável, e o Rating Nacional de Curto Prazo ‘F1+(bra)’ do subnacional. O Perfil de Crédito Individual (PCI) de São Paulo é ‘bb-‘. Os ratings do Estado de São Paulo são sustentados pelos do Brasil (‘BB’/Estável), pois o governo federal é seu credor mais relevante. 

Fitch Afirma Rating ‘AA+(bra)’ da Copasa; Perspectiva Revisada para Positiva (Fitch).  A Fitch Ratings afirmou, na sexta-feira, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA+(bra)’ da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e de suas 12ª, 13ª, 14ª, 15ª e 17ª emissões de debêntures quirografárias. A Perspectiva do rating corporativo foi revisada para Positiva, de Estável. A Perspectiva Positiva reflete a expectativa de que a Copasa preservará robusta liquidez, a partir da atual estratégia, de manter caixa e aplicações financeiras acima de sua dívida de curto prazo. A companhia também deve registrar margem de EBITDA elevada, de cerca de 40%, nos próximos anos, próxima à de seus pares mais eficientes no setor de saneamento básico.

Fitch Afirma e Retira Rating de Cotas Mezanino do Facta CB INSS FIDC e Afirma Cotas Seniores (Fitch).  A Fitch Ratings realizou, na sexta-feira, ações de rating em cotas do Facta INSS CB Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (Facta INSS FIDC).  O pagamento dos títulos depende da disponibilidade de excesso de spread, uma vez que o reforço de crédito disponível para ambas as séries é negativo, considerando o portfólio em valores nominais. Portanto, o único reforço de crédito disponível é o excesso de spread e, por isso, os ratings dos títulos, de acordo com a Metodologia Global de Rating de Finanças Estruturadas da Fitch, são limitados ao IDR (Issuer Default Rating – Rating de Inadimplência do Emissor) ‘BB+’, que na tabela de correspondência da Fitch equivale ao rating nacional ‘AAAsf(bra)’. 

Moody’s Local Brasil afirma rating da Datora, perspectiva revisada para positiva (Moody’s Local). A revisão de perspectiva do rating para positiva, de estável, reflete o crescimento da escala e das margens operacionais acima do esperado, com o fortalecimento da geração de caixa operacional e do perfil de liquidez ao longo do último ano e a manutenção da alavancagem bruta ajustada (dívida bruta/EBITDA) em patamares abaixo de 1,5x. Ponderamos, contudo, que a empresa deverá continuar superando os desafios impostos pelo crescimento. Na visão consolidada, a Datora apresentou receita líquida de R$ 758 milhões nos 12 meses encerrados em março de 2024, um crescimento de 12% ante o ano de 2022 impulsionado, principalmente, pela expansão orgânica e inorgânica no segmento de Internet of Things (“IoT”). 

Moody’s Local Brasil afirma ratings da Copasa e atribui AAA.br à proposta de 19ª Emissão de Debêntures; perspectiva estável (Moody’s Local). A Moody’s Local BR Agência de Classificação de Risco Ltda. (“Moody’s Local”) afirmou o Rating Corporativo (CFR) e os ratings de Emissão de Debêntures ‘AAA.br’ da Companhia de Saneamento de Minas Gerais S.A. – COPASA MG (Copasa). Ao mesmo tempo, atribuiu o rating ‘AAA.br’ à proposta da 19ª Emissão de Debêntures da Copasa. A perspectiva é estável. O rating atribuído à 19ª Emissão de Debêntures proposta é baseado em documentação preliminar. A Moody’s Local não antecipa alterações relevantes nas principais condições das debêntures. Caso as condições de emissão e/ou documentação final sejam diferentes das originais enviadas e revisadas pela agência, a Moody’s Local avaliará o possível impacto dessas alterações nos ratings e agirá em conformidade.

Moody’s Local Brasil atribui A-.br à OceanPact; perspectiva estável (Moody’s Local).  O Rating de Emissor A-.br atribuído à OceanPact reflete sua posição como umas das principais empresas de embarcações de apoio marítimo no Brasil e seu backlog de contratos de navegação e serviços que fornecem visibilidade de receita. A visão de crédito incorpora os fundamentos da indústria de óleo e gás, a natureza fragmentada do setor de apoio marítimo, e a expectativa de maior demanda por serviços de apoio marítimo offshore a curto e médio prazos em meio a retomada de investimentos. Por outro lado, o perfil de crédito incorpora a elevada concentração de receitas junto à Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras (AAA.br estável), bem como a volatilidade de demanda e tarifas inerente à indústria para renovação ou extensão de contratos. Ainda assim, a OceanPact tem demonstrado margem EBITDA ajustada relativamente estável, com uma média de 24,3% nos últimos cinco anos.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

CONC DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE GUARULHOS S.A. – Pagamento de juros/remuneração

CONC DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE GUARULHOS S.A. – Amortização

TRANSMISSORA ALIANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. – Pagamento de juros/remuneração

TRANSMISSORA ALIANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. – Pagamento de juros/remuneração; Amortização

AUTOMOB S.A. – Pagamento de juros/remuneração

NATURA COSMETICOS S.A. – Resgate Antecipado 11ª Emissão de Debêntures

FERREIRA GOMES ENERGIA S.A. – Pagamento de juros/remuneração; Amortização

CTEEP – CIA TRANSMISSÃO ENERGIA ELÉTRICA PAULISTA – Aviso aos Debenturistas – Pgto de Juros 8a emissão

CONCESSIONARIA ROTA DE SANTA MARIA S.A – Repactuação; Alteração das datas de vencimentos de juros e principal

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

CIA SANEAMENTO BASICO EST SAO PAULO – Nova Política de Dividendos

COGNA EDUCAÇÃO S.A. – Programa de Recompra de Ações

ATOM EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. – Reorganização Societária – Incorporação, Cisão ou Fusão da Companhia

ZAMP S.A. – Fato Relevante – Saída Ariel Grunkraut

TELEC BRASILEIRAS S.A. TELEBRAS – Autorização para Aumento Capital

PETROLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS – Petrobras sobre indicações para a Diretoria Executiva

GPS PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S.A. – Aprovação de emissão de debêntures por subsidiária da GPSSA

DIAGNOSTICOS DA AMERICA S.A. – Acordo de Associação em Hospitais


Sexta-feira, 14 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Treasury yields slide once again as traders weigh this week’s U.S. inflation data (CNBC). U.S. Treasury yields fell again on Friday as data released this week pointed to easing inflation. The moves come after the producer price index, a measure of inflation at the wholesale level, slipped 0.2% in May, lower than economist expectations of a 0.1% uptick and a 0.5% rise in April. The data was released Thursday.

EU bonds fall after MSCI declines to include them in sovereign debt indices (Financial Times) . Decision by index provider hits Brussels’ efforts to widen pool of investors in its debt​​​​​​​. The index provider said EU debt would “remain ineligible” for its benchmarks following a “bifurcation of opinion” in a consultation proposing their inclusion. The yield on benchmark 10-year EU bonds, which moves inversely to prices, rose 0.06 percentage points. The EU has been pushing to have its bonds reclassified as sovereign debt since the huge expansion of borrowing under the €750bn NextGenerationEU programme, which began in 2021. 

BC do Japão decide manter a taxa de juros e deve reduzir compra de títulos (InfoMoney). O Banco Central deixou as taxas de depósitos de curto prazo inalteradas na faixa entre 0% e 0,1% reduzirá posteriormente o montante de compras de títulos (JGB). O Banco decidiu, por maioria de 8 votos a 1, que reduzirá posteriormente o seu montante de compras de títulos (JGB) para garantir que as taxas de juro de longo prazo sejam formadas mais livremente nos mercados financeiros.

RBA Policy Meeting to Wrestle With Mixed Economy (The Wall Street Journal) . The Australian central bank may have precious little room to maneuver if inflation reasserts itself. The Reserve Bank of Australia will take another cautious step into the unknown at its June policy meeting next week, deliberating on a mixed economic picture of growth barely registering a pulse against a backdrop of still-stubborn inflation risks. Money markets are now comfortable with the idea that the RBA will delay cutting interest rates from the current 4.35% until well into 2025, with RBA Gov. Michele Bullock expected to confirm once again on Tuesday that the central bank’s board took time to debate a further interest-rate increase.

MERCADO DOMÉSTICO

Medidas do Senado para compensar desoneração somam R$ 17 bi, bem abaixo do que quer a Fazenda (Estadão) . Segundo a XP Investimentos, seis medidas anunciadas pelo Senado chegariam a R$ 16,9 bi, abaixo dos R$ 26,3 bi pretendidos pela pasta. O número, no entanto, se aproxima do cálculo feito pelo Senado sobre os custos do benefício, que seriam de R$ 17,1 bilhões. Sbardelotto avalia que o número do Senado parece mais factível do que o da Fazenda. “O demonstrativo de gastos tributários da Receita estimou uma renúncia de R$ 9,3 bilhões em 2023 para a desoneração da folha dos 17 setores. Salvo engano, houve apenas uma inclusão de setor quando houve a renovação de 2024; mas, ainda assim, não justificaria uma elevação tão significativa”, afirmou o economista.

Troca de comando do BC será grande teste sobre rumo da economia brasileira, diz S&P Global (Valor Econômico) . Segundo Manuel Orozco, analista de Brasil da agência de classificação de risco, a autonomia do BC foi uma das reformas dos últimos anos que ajudaram a dar consistência ao crescimento econômico do Brasil e que contribuíram para a última melhora na classificação do país. No fim do ano passado, a S&P Global Ratings elevou a nota de crédito do Brasil de BB- para BB. A melhora na classificação aconteceu logo após a aprovação da reforma tributária.

Mercado de capitais tem captação recorde em 2024 até maio puxado por renda fixa (Valor Econômico) . As ofertas no mercado de capitais atingiram R$ 268,2 bilhões nos primeiros cinco meses do ano, captação recorde para o período, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), divulgados há pouco. O volume representa crescimento de 150,3% na comparação com o mesmo período de 2023. Apenas em maio, as ofertas somaram R$ 73,4 bilhões, alta anual de 227%.As ofertas de renda fixa totalizaram R$ 239,6 bilhões no acumulado do ano, também alcançando o melhor resultado da série histórica para o período. Por outro lado, não houve emissões de renda variável em maio e as ofertas subsequentes (“follow-ons”) mantiveram a soma de R$ 4,9 bilhões no ano.

Mercado vê reabertura para captações externas (Valor Econômico) . Depois de um hiato em que a volatilidade dos mercados com os juros altos persistentes afastou emissões externas, os bancos de investimento aguardam uma nova leva de captações de empresas brasileiras. A visão geral é que companhias com vencimentos nos próximos dois anos precisam começar a olhar o mercado externo, algo que deverá se traduzir em até sete emissões até o final de julho, momento em que o mercado se fecha para o período de férias no Hemisfério Norte. No mercado, nomes como Marfrig, JBS e Rede D’Or são apontadas como candidatas. Também é esperado que empresas que vinham se aproveitando da boa fase dos títulos isentos no mercado local voltem a olhar o exterior diante das mudanças das regras para essas emissões. Outra expectativa gira em torno de um novo movimento do Tesouro, que deve voltar a acessar o mercado externo neste ano, em uma emissão sustentável.

La Niña deve reduzir chuvas em canaviais do Centro-Sul; efeitos serão sentidos em 2025/26 (NovaCana) . Nos últimos anos, o setor passou por três La Niñas, que geralmente trazem mais seca para o extremo sul do Brasil, seguidas por um El Niño – de efeito contrário, resultando em chuvas acima da média na região. Agora há um período de neutralidade climática, com o país sentindo efeitos das massas de ar polar, mas sem a ocorrência de nenhum dos dois fenômenos. Entretanto, o alerta já foi emitido: um novo La Niña está se formando e poderá chegar a partir do segundo semestre desse ano. Com o resfriamento das águas do oceano Pacífico, a região Sul do Brasil deverá enfrentar tempos de seca, enquanto o Norte e o Nordeste podem receber chuvas acima da média. A área canavieira do Centro-Sul, principalmente São Paulo, também deve sentir alguns efeitos deste fenômeno climático.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Fusão de hospitais da Dasa e Amil será assinada ainda nesta quinta, segundo fontes (Valor Econômico) . Cada empresa terá 50% de participação da companhia combinada, que contará com cerca de 20 hospitais de bandeiras como Nove de Julho, Santa Paula, Samaritano e Pró-cardíaco, entre outros. A transação ainda prevê a transferência de R$ 3,85 bilhões de dívida da Dasa ao novo grupo hospitalar. Também há possibilidades, no futuro, da nova companhia hospitalar ser listada. Inicialmente, essa empresa ficará dentro da Dasa.

Vale busca investidor para Aliança Energia, e ao menos três grupos estariam interessados (Valor Econômico) . A Vale está em busca de um investidor para sua subsidiária de energia, a Aliança. A busca por um sócio ocorre quase três meses após a mineradora adquirir os 45% que pertenciam à Cemig por R$ 2,7 bilhões, depois de três anos de negociações. O valor total do ativo é estimado em R$ 6 bilhões. Pelo menos três grupos estariam interessados — CTG, Engie e Neoenergia —, segundo fontes. O portfólio de ativos de geração de energia elétrica da Aliança Energia é composto por sete usinas hidrelétricas no Estado de Minas Gerais e três parques eólicos nos estados do Rio Grande do Norte e do Ceará. Juntos, esses ativos alcançam 1.438 MW em capacidade instalada e 755 MW médios de garantia física.

Braskem (BKRM5) vende participação em empresa de soluções ambientais e embolsa milhões de reais (MoneyTimes) . A Braskem (BKRM5) vendeu 63,7% do capital da Cetrel, empresa que atua em soluções ambienteis, para a Cetrel e o Gerenciamento de Resíduos Industriais (GRI) por cerca de R$ 284 milhões, mostra documento enviado ao mercado nesta quinta-feira (13). Segundo o documento, dos R$ 284 milhões, R$ 199 milhões serão pagos na data da transferência das ações à GRI e o restante até novembro de 2025, podendo sofrer ajustes usuais deste tipo de operação. A operação envolve a transferência da totalidade das ações ordinárias de emissão da Cetrel, atualmente detidas pela Braskem, para a GRI. Com a operação, a Solvi passará a deter 50,1% e a Braskem 49,9% do capital social da GRI.Com R$ 3,2 bi de receita, Salta Educação compra rede de escolas Ábaco(Estadão e Broadcast) . Maior rede de escolas de ensino básico do País, a Salta Educação comprou a concorrente Ábaco por valores não revelados. Com o negócio, a Salta passa a ter 184 unidades, 23 marcas, mais de 183 mil alunos e receita de R$ 2,3 bilhões este ano. Mais do que ser a primeira aquisição, de duas que pretende fazer este ano, a compra da Ábaco significou para o Salta a ampliação em seu portfólio. Entre suas 23 marcas, apenas uma, a Elite, é nacional. As outras são regionais e bastante reconhecidas. Nessa pulverização de oferta, as mensalidades vão de R$ 700 a R$ 4,5 mil.

Shein e Shopee entram para grupo de maiores locadores de galpões no País(Estadão e Broadcast) . As asiáticas Shein e Shopee foram as empresas de comércio eletrônico que mais cresceram em locações de galpões logísticos no Brasil nos últimos dois anos, de acordo com levantamento da consultoria imobiliária Binswanger. Com isso, a área controlada por essas duas empresas já se aproxima das tradicionais Americanas e Grupo Casas Bahia. As duas asiáticas já somam cerca 13% da área de galpões em empresas de e-commerce. Nos últimos seis anos, quem mais despontou foi o Mercado Livre, que se tornou o maior ocupante de galpões no País, atualmente com 1,2 milhão de m². Isso é equivalente a 40% da área ocupada em galpões em um recorte com as sete maiores empresas de comércio eletrônico no País. É mais que o dobro da Amazon e do Magalu, que aparecem em segundo e terceiro do ranking.

CASINO INICIA NEGOCIAÇÕES EXCLUSIVAS PARA VENDER SUBSIDIÁRIA NA CÓRSEGA​​​​​​​(Broadcast) . O grupo varejista francês Casino Guichard-Perrachon disse que iniciou negociações exclusivas com a Auchan Retail France e a Rocca com o objetivo de vender sua subsidiária Codim 2, na ilha francesa da Córsega.​​​​​​​ No ano passado, a Codim 2 obteve faturamento de 332 milhões de euros, excluindo-se impostos, segundo comunicado do Casino, que em março deixou de ser controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA).

Vamos realizar ainda este ano emissão externa de título sustentável, diz presidente da Caixa(Estadão e Broadcast) . A instituição prepara um “roadshow” pela Europa para apresentar a proposta a investidores. “Hoje, por exemplo, 70% da carteira da Caixa é sustentável”, disse, ao reforçar que o banco quer mostrar uma carteira ainda mais saudável no exterior. O foco no segundo semestre será promover o reposicionamento digital do banco, com aperfeiçoamento dos serviços já existentes e criação de novos produtos. A Caixa tem hoje um orçamento em torno de R$ 6 bilhões voltado a investimentos tecnológicos. O próximo passo será lançar, na segunda quinzena de junho, a conta digital destinada aos microempreendedores individuais (MEIs), incluindo “maquininha” para cartões.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

Análise (Crédito): BRF

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.

Análise (Crédito): Enauta Participações S.A.

Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light

AÇÕES DE RATING

Fitch Afirma IDRs ‘BB’ da XP Inc. e Ratings Nacionais do Banco XP; Perspectiva Estável (Fitch) . Ao mesmo tempo, a agência afirmou os Ratings Nacionais de Longo e de Curto Prazos do Banco XP S.A. (Banco XP) em ‘AAA(bra)’/Perspectiva Estável e ‘F1+(bra)’, respectivamente . A XP possui um modelo de negócios sólido, com uma forte franquia de corretagem de varejo. Além disso, sua plataforma de investimentos evoluiu para uma solução financeira completa, que abrange serviços complementares para clientes de varejo e corporativos, como seguros, produtos bancários e de previdência privada. A execução sólida da XP reflete sua capacidade de gerar crescimento sustentado, apesar dos desafios no mercado local. A XP possui histórico de margens robustas, impulsionadas pela expansão contínua de seus principais serviços de corretagem e gestão de ativos, bem como pela introdução de novos produtos.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

CAGECE – CIA DE AGUA E ESGOTO DO CEARA – 2ª (segunda) emissão de debêntures simples da Cagece

MILLS LOCAÇÃO, SERVIÇOS E LOGÍSTICA S.A – 9ª (nona) emissão de debêntures

TUPY S.A. – Comunicado de Oferta de Resgate Antecipado referente à 4ª Emissão de Debêntures Simples

TUPY S.A. – Comunicado de Oferta de Resgate Antecipado referente à 4ª Emissão de Debêntures Simples

CIA SANEAMENTO DO PARANA – SANEPAR – Publicações a serem realizadas no âmbito das Debêntures – 12ª Emissão

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

VIBRA ENERGIA S.A. – Vibra Realiza Emissão de Debêntures

CONCESSIONÁRIA DO SISTEMA RODOVIÁRIO RIO – SP – 2ª Emissão de Debêntures e Financiamento de Longo Prazo

SOLVI ESSENCIS AMBIENTAL S.A. – Celebração de Acordo de Investimento com a Braskem S.A.

CIA SANEAMENTO BASICO EST SAO PAULO – Etapa Prévia do Processo de Seleção do Investidor de Referência

CIA MELHORAMENTOS DE SAO PAULO – Nova Fábrica e Operação


Quinta-feira, 13 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Milei desiste de privatizar Aerolíneas Argentinas e Senado vota pacote econômico ainda mais reduzido (Estadão).  O Senado da Argentina deu início nesta quarta-feira, 12, ao debate da Lei de Bases, um pacote de reformas econômicas fundamentais para o plano de governo de Javier Milei, que ainda não conseguiu aprovar nenhum projeto no Congresso. Em busca do apoio legislativo, a proposta vai a debate com uma série de concessões, entre elas a retirada da Aerolíneas Argentinas da lista de empresas a serem privatizadas. O debate ocorre em meio a greves de vários sindicatos e de um protesto maciço nos arredores do Congresso, diante de uma forte operação de segurança. A sessão teve início pouco depois das 10h e deve se estender até a madrugada de quinta-feira, 13. Caso os senadores aprovem o pacote, que recebeu sinal verde dos deputados em abril, o texto de mais de 200 artigos retornará à Câmara para aprovação final.

Argentina fecha acordo de dívida de US$ 5 bi com a China, em alívio para reservas do BC (Valor Econômico). O Banco Central da República Argentina (BCRA) anunciou que, após várias reviravoltas, conseguiu chegar a acordo para renovar uma operação de swap cambial com o Banco Popular da China (PBoC). A informação foi divulgada na tarde desta quarta-feira (12) pela imprensa argentina. Com isso, o BC não terá de desembolsar o equivalente a US$ 5 bilhões em reservas, o que significa um grande alívio para o governo de Javier Milei. As parcelas dessa operação venceriam agora em junho e em julho. Após o acordo com os chineses, esses vencimentos foram adiados para julho de 2026.

EUA ampliam sanções contra bancos estrangeiros que fazem negócios com a Rússia (Valor Econômico). O Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta semana uma expansão do seu programa de sanções contra a Rússia, passando a punir qualquer instituição financeira estrangeira que faça negócios com uma entidade russa sancionada. O novo conjunto de medidas amplia uma ordem executiva da Casa Branca, anunciada em dezembro, que deu ao Tesouro o poder de aplicar sanções secundárias contra instituições financeiras estrangeiras que agiram para, ou em nome de, qualquer uma das cerca de 1.200 entidades consideradas pelo governo dos EUA como parte do setor de defesa da Rússia. Após a mudança, esse número subirá para mais de 4.500 entidades russas e abrangerá quase todas as empresas russas que já foram sancionadas, mesmo que tenha sido por razões não relacionadas ao apoio direto à guerra na Ucrânia, incluindo bancos como o Sberbank e VTB, os maiores credores do país.

MÉXICO PAGA ANTECIPADAMENTE US$ 894 MILHÕES EM TÍTULOS PARA AJUDAR GOVERNO DE SHEINBAUM (BroadCast). O governo do México pagou antecipadamente US$ 894 milhões em títulos com vencimento em abril de 2025, buscando facilitar o caminho para a nova administração de Claudia Sheinbaum, afirmou o Ministério das Finanças do país nesta noite. O ministério disse que o governo já refinanciou três títulos com vencimento em 2025 por cerca de US$ 4 bilhões.

CHINA ACUSA UE DE VIOLAR NORMAS INTERNACIONAIS AO IMPOR TARIFAS A VEÍCULOS ELÉTRICOS CHINESES (Broadcast).  A China acusou a União Europeia (UE) de violar os princípios de mercado e as normas do comércio internacional ao anunciar a imposição de tarifas sobre veículos elétricos do país asiático, em decisão que segue medida semelhante dos Estados Unidos. Em coletiva de imprensa, o porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês, Lin Jian, alertou que Pequim “tomará todas as medidas” para proteger interesses e direitos próprios. “Exortamos a UE a agir de acordo com o seu compromisso de apoiar o livre comércio e de se opor ao protecionismo, e a trabalhar conosco para defender a cooperação econômica e comercial entre as duas partes”, disse.

U.S. Treasury yields rise as Fed holds rates steady, signals only one cut this year (CNBC). U.S. Treasury yields rose on Thursday after the Federal Reserve kept interest rates unchanged and indicated that just one cut is expected before the end of the year. The rate on the 10-year Treasury rose more than 2 basis points to 4.316% at around 4:45 a.m. ET. The benchmark note briefly dipped as low as 4.25% at one point in the previous session, notching its lowest level since April 1. The 2-year Treasury yield was also higher by nearly 2 basis points at 4.768%. Yields and prices move in opposite directions and one basis point is equivalent to 0.01%.

MERCADO DOMÉSTICO

Mexer na valorização da aposentadoria é ‘equívoco’, mas BPC e abono podem ser revistos, diz Tebet (Estadão).  A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, disse nesta quarta-feira, 12, que a vinculação de benefícios previdenciários ao salário mínimo custará mais de R$ 1,3 trilhão na próxima década. Durante audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO), a emedebista voltou a defender a revisão dessas vinculações, mas disse que a decisão é “política” e não compete a ela. Tebet disse que as aposentadorias devem manter a vinculação ao salário mínimo, mas ponderou que outras vinculações podem ser revistas. “Eu, particularmente, vou ofender os ouvidos dos liberais: acho que mexer na valorização da aposentadoria é um equívoco, porque vai tirar com uma mão e ter que dar com a outra. 

STF decide que FGTS deve ser corrigido pela inflação (Valor Econômico). O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a correção do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) não pode ser inferior à inflação. A decisão, por maioria de votos, altera a forma de cálculo feita hoje e segue um acordo firmado entre União e centrais sindicais. Os efeitos do novo entendimento devem começar a valer a partir da publicação da ata de julgamento. A Advocacia Geral da União (AGU) não disponibilizou o impacto econômico da mudança, mas o Supremo afasta um risco que chegou a ser estimado em R$ 295,9 bilhões na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2025. Essa estimativa já havia sido alterada pela própria AGU. Ela considerava o pior cenário de correção, com base no pedido feito pelo partido Solidariedade — que propôs a ação julgada pelo STF — de afastamento da TR e determinação de um índice de inflação para corrigir os depósitos. 

ABIA: EXPORTAÇÃO DE ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS CRESCE 34% ENTRE JANEIRO E ABRIL DE 2024 (Broadcast). O Brasil exportou 24,1 milhões de toneladas de alimentos industrializados de janeiro a abril de 2024, alta de 33,6% em relação a igual período do ano passado. O valor alcançou US$ 20,1 bilhões, 18,8% acima do apurado em 2023, conforme aponta pesquisa mensal da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), antecipada ao Broadcast Agro. Os itens de maior destaque, considerando os valores, foram as proteínas animais, com US$ 7,6 bilhões (+5,6%), produtos do açúcar, com US$ 5,7 bilhões (+107,8%), farelo de soja e outros, com US$ 3,6 bilhões (+1,7%), óleos e gorduras, com US$ 706 milhões (-46,1%) e preparados de vegetais (sucos, doces, conservas de frutas, verduras e legumes), com US$ 973 milhões (+14,5%). 

Produtores de lácteos pedem ampliação de medidas para conter importações (Globo Rural). Representantes dos produtores e de cooperativas de leite vão exigir dos governos federal e estaduais regras mais rígidas para impedir as importações desenfreadas de produtos lácteos. O setor teve um alívio nas importações a partir de março, com a fiscalização pelo governo federal. Em junho, no entanto, as compras externas voltaram a avançar. “Nós até acreditamos que essas medidas causariam uma repercussão nas importações. Mas quando olhamos os primeiros dez dias de junho, as importações já quase superam o que foi registrado em todo mês de maio”, afirmou Marcelo Candiotto, presidente da Cooperativa Central dos Produtores Rurais (CCPR) e vice-presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias de Leite de Minas Gerais (Fecoagro Leite Minas).

Percepção de risco cresce, trava negócios e preocupa setor financeiro (Valor Econômico). O aumento da percepção de risco do Brasil nas últimas semanas foi tema de conversas nos corredores do FII Priority Summit. Se nos palcos do evento se destacava o potencial de investimentos no país, executivos na plateia manifestavam preocupação com a piora de humor nos mercados. Banqueiros de investimento ouvidos pelo Valor sob a condição de anonimato afirmaram que os negócios estão mais difíceis. O clima no mercado azedou principalmente nas duas últimas semanas, segundo uma das fontes. Nesse período, o ambiente piorou nos mercados tanto por fatores externos quando por questões locais, em especial dúvidas sobre o compromisso fiscal do governo. Duas fontes afirmaram que não há clima para os negócios e as sinalizações do governo estão desalinhadas. Também pesa a sensação de enfraquecimento do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, dentro do governo.

Serviços crescem 0,5% em abril, mas deixam riscos no horizonte (Valor Econômico). O volume de serviços prestados no país subiu 0,5% em abril ante março, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgados ontem pelo IBGE. O resultado veio acima da alta de 0,3% apontada pelo Valor Data a partir da mediana das projeções coletadas com economista do mercado. Segundo analistas, o resultado é bom pela perspectiva da atividade econômica, principalmente porque nos meses seguintes é provável que o levantamento mostre impacto negativo da tragédia no Rio Grande do Sul. Por outro lado, gera a preocupação de que o Banco Central interrompa o ciclo atual de corte de juros no Brasil. Na comparação com abril de 2023, o indicador teve alta de 5,6%. Já o acumulado no primeiro quadrimestre de 2024 é de  crescimento de 2,3%, o que de acordo com os economistas ouvidos pelo Valor mostra um setor ainda aquecido.

Fundo soberano da Arábia Saudita sinaliza investimentos de R$ 50 bi em transportes no Brasil, diz ministro (Valor Econômico).  O ministro dos Transportes, Renan Filho, afirmou que o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF, na sigla em inglês), o fundo soberano daquele país, sinalizou interesse de investir R$ 50 bilhões na área de transportes no Brasil. No ano passado, o fundo já investiu R$ 6 bilhões em dois leilões de rodovias no Paraná, segundo ele, e nas conversas com o governo brasileiro indicou que tem “total interesse” no país. “O fundo soberano saudita está promovendo esse evento e deseja colocar muito mais. Na versão deles, pelo menos R$ 50 bilhões, ou US$ 10 bilhões nos investimentos em infraestrutura. Além de investir em infraestrutura, eles compram participações em empresas brasileiras. […] [Os investidores da Arábia Saudita] demonstraram total interesse, não é à toa que eles escolheram o Brasil para fazer esse evento”, disse o ministro, em conversa com jornalistas durante o FII Priority Summit, evento de líderes e investidores no Rio.

Setor imobiliário vê correção do FGTS pela inflação como menos danosa (Valor Econômico). A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em modificar a remuneração do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de forma que ela alcance pelo menos a inflação foi bem recebida pelo setor imobiliário, que seria o mais afetado caso prevalecesse o voto de equiparar o rendimento do fundo à poupança. A Advocacia-Geral da União (AGU), que elaborou a proposta de correção pelo IPCA, havia estimado em R$ 19,9 bilhões em seis anos o impacto que o fundo teria com a correção pela poupança, que era o voto vencedor até a retomada do julgamento, nesta quarta-feira (12). Para Luiz França, presidente da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), a decisão garante a sustentabilidade do FGTS. As entidades do segmento consideram que a equiparação ao rendimento da poupança tiraria recursos do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), usados para financiar a produção e subsidiar os compradores.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Incorporadora NISS, de ex-sócio da Even, amplia negócio de locação (Estadão). Com bom desempenho observado no primeiro projeto de residencial para locação, a incorporadora paulistana NISS se prepara para ampliar sua atuação no segmento. Muito comum nos Estados Unidos, o chamado multifamily, em que todo empreendimento é voltado para renda via aluguel, vem ganhando espaço no Brasil com o amadurecimento do mercado e atraindo nomes de peso, como a Brookfield, a MRV, a JFL, da família Lemann, e a gigante americana Greystar. O próximo projeto da NISS será num terreno localizado na Avenida Paulista, na capital, com o dobro de unidades do que o piloto feito no bairro de Moema. Inaugurado em março, o primeiro empreendimento tem 95 unidades mobiliadas, entre 23 e 37 metros quadrados, e Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 50 milhões.

Pátria compra Sementes São Francisco (Estadão). O Grupo Pátria fechou a compra da Sementes São Francisco, uma das maiores empresas brasileiras do setor de multiplicação de sementes de soja, com sede em Rio Verde (GO). A transação, que envolve a aquisição de 80% do capital social da Sementes São Francisco, foi realizada por aproximadamente R$ 440 milhões. Com mais de 30 anos de atuação no mercado, a São Francisco tem capacidade de produzir até 1,2 milhão de sacas de sementes e foi criada pelo holandês Paul Aernoudts, que foi assessorado pelo Briganti Advogados, com a liderança dos sócios Leonardo Briganti e Carla Calzini, e pelo Itaú BBA. Já o grupo Pátria foi assessorado pelo Pinheiro Neto Advogados. A transação ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para ser concluída. A vertente de agronegócios é uma das teses de investimento na qual o Pátria tem apostado nos últimos anos.

AMERICANAS ENCERRA SEMANA DE 3 A 9 DE JUNHO COM 32.222 COLABORADORES SOB REGIME CLT (Broadcast). Americanas, em recuperação judicial, encerrou a semana de 3 a 9 de junho com um número total de 32.222 colaboradores sob o regime CLT. Na semana base do relatório divulgado, houve um total de 755 admissões. A companhia registrou ainda 210 pedidos de saída, 294 desligamentos involuntários e 43 términos de contratos de experiência e temporários. A empresa destaca que o número absoluto de desligamentos permanece em linha com os períodos anteriores à decretação da recuperação judicial. No intervalo, o número total de lojas era de 1.699. Durante a semana base deste relatório, houve o encerramento de quatro lojas. A varejista também informa que o total de recebimentos, realizados na semana base deste relatório, somou R$ 346 milhões.

Nutrien vê desafio no curto prazo e traça plano para melhorar margem (Globo Rural). A canadense Nutrien, de insumos agrícolas, está cortando custos diante das margens apertadas e avalia que ainda há desafios no curto prazo. Em evento com investidores, o CEO global da companhia, Ken Seitz, disse que o grupo está trabalhando em um “plano de melhoria de margens”. “Embora as perspectivas de longo prazo [no Brasil] permaneçam atraentes, os desafios de curto prazo do mercado exigiram que adaptássemos nossa estratégia. Estamos trabalhando em um plano de melhoria de margens projetado para proporcionar uma melhor consistência nos ganhos e interação com o dinheiro”, afirmou. Recentemente, a companhia suspendeu a operação de três de suas cinco misturadoras de fertilizantes no Brasil. O objetivo foi “reduzir custos fixos e melhorar a eficiência dos ativos”, disse Seitz.

Suzano compra 15% da austríaca Lenzing por R$ 1,3 bi (Valor Econômico). A Suzano deu um passo importante na internacionalização dos seus negócios ao anunciar ontem a compra de uma fatia de 15% da Lenzing, empresa austríaca que produz celulose solúvel (“dissolving pulp”) e tecidos, marcando sua estreia efetiva nessa indústria. O acordo prevê pagamento de € 229,9 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão) no fechamento do negócio, previsto para o quarto trimestre. Maior produtora mundial de celulose de eucalipto, a companhia também tem interesse na americana International Paper (IP). Para bancar a aquisição, a Suzano vai usar recursos próprios, num momento em que seu caixa se fortalecerá com a conclusão de um investimento de R$ 22,2 bilhões no Projeto Cerrado e início de operação da nova fábrica de celulose, em Ribas do Rio Pardo (MS). A unidade partirá com preços da fibra bem melhores do que o esperado.

Eneva fecha contrato de R$ 1,2 bilhão para fornecer gás natural à térmica da Linhares Geração (Valor Econômico).  A Eneva firmou contrato de fornecimento de gás natural com a Linhares Geração, a fim de atender à termelétrica Luiz Oscar Rodrigues de Melo, de 204 megawatts (MW) de capacidade instalada, localizada em Linhares (ES). O contrato é estimado em R$ 1,2 bilhão. O contrato de venda de gás para térmicas é o primeiro firmado entre agentes privados, e o volume de fornecimento é de até 1,07 milhão de metros cúbicos por dia (m³/dia). Segundo a Eneva, o prazo de fornecimento é de 15 anos, com início de suprimento em 1º de julho de 2026, e possibilidade de antecipação da entrega para janeiro do mesmo ano, com respectiva extensão do contrato. 

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Poupança volta a captar em maio, mas ainda deixa a desejar em rentabilidade; Estoque de bancários também cresce

Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.

Análise (Crédito): Enauta Participações S.A.

Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light

AÇÕES DE RATING

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

TRIPLE PLAY BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. – 3º Aditamento Escritura 3ª Emissa~o de Debêntures

UNIAO QUIMICA FARMACEUTICA NACIONAL S.A. – Emissão de Valores Mobiliários

TUPY S.A. – Emissão de Valores Mobiliários

AÇO VERDE DO BRASIL S.A. – Escritura da 4ª emissão de debêntures da Aço Verde do Brasil S.A.

MARITUBA TRANSMISSÃO DE ENERGIA S.A. – Ajuste do período de incorporação de juros

UNIDAS LOCADORA S.A. – 3º ADITAMENTO AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DA 2ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

CIA MELHORAMENTOS DE SAO PAULO – Nova Fábrica e Operação

SAO CARLOS EMPREEND E PARTICIPACOES S.A. – Assinatura de Compromisso de Compra e Venda de Ativos

UPTICK PARTICIPACOES S.A. – Ref. atraso 1º ITR

ALLOS S.A – Exercício do direito de preferência Shopping Rio Sul

CERRADINHO BIOENERGIA S.A. – Projeção SF 24/25

AÇO VERDE DO BRASIL S.A. – Aprovação da 4ª (quarta) emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única da Companhia.

CRUZEIRO DO SUL EDUCACIONAL S.A. – FECHAMENTO AQUISIÇÃO CENTRO DE ENSINO DE PINHAIS

KEPLER WEBER S.A. – RENÚNCIA DO DIRETOR FINANCEIRO E RELAÇÕES COM INVESTIDORES

TECHNOS S.A. – Extinção do plano de recompra de ações e instituição de novo Programa de Recompra de Ações de emissão da Companhia

VALE S.A. – Vale informa sobre nova proposta de acordo


Quarta-feira, 12 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

As exportações da China crescem à medida que as tensões comerciais se aproximam do ponto de ebulição (Estadão).  As exportações da China aumentaram em maio no ritmo mais rápido em mais de um ano, informou o governo na sexta-feira, 7. O avanço ocorre à medida que uma enxurrada de eletrodomésticos, carros e eletrônicos saía das fábricas chinesas e aumentava a perspectiva de uma reação global. O valor das exportações da China aumentou 7,6% em comparação com maio de 2023, mesmo com a queda dos preços de muitos produtos manufaturados que saem do país.

Fed deve manter juros nesta quarta e não há certeza sobre cortes em setembro, dizem economistas (Estadão). O Federal Reserve (Fed) deixará sua taxa de juros inalterada nesta quarta-feira, 11, segundo economistas consultados pelo Estadão/Broadcast. Apesar de amplamente precificada, a decisão estará no centro das atenções do mercado, devido aos riscos de elevação nas projeções para inflação e retirada de cortes de juros previstos para 2024. Analistas apontam não haver certeza sobre redução de juros em setembro e que uma resiliência econômica maior pode provocar retomada do ciclo de aperto. Se confirmada, a manutenção da taxa dos Fed funds deixará os juros nos EUA na faixa de 5,25% a 5,50% ao ano. 

Rendimentos de Treasuries têm dia de alívio (Valor Econômico). Os Treasuries, títulos do Tesouro americano, tiveram bom desempenho ontem e os rendimentos caíram em ritmo firme ao longo de toda a curva de vencimentos após um leilão de papéis de dez anos que atraiu demanda forte de investidores institucionais. Ainda que distantes dos menores níveis deste mês, os rendimentos ficaram em patamares menos pressionados antes dos dois principais eventos desta semana: a leitura de maio do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos e a próxima decisão de juros do Federal Reserve (Fed), ambos marcados para esta quarta-feira. A taxa da T-note de 2 anos terminou a sessão a 4,838%, com queda em relação aos 4,889% do fechamento anterior. Na mesma comparação, o retorno da T-note de 10 anos caiu de 4,466% a 4,406% e o do T-bond de 30 anos cedeu de 4,599% a 4,537%.

China: Preços ao consumidor sobem em maio pelo quarto mês consecutivo (Valor Econômico). Os preços ao consumidor na China subiram ligeiramente em maio, enquanto os preços cobrados pelos fabricantes continuaram a cair, sugerindo uma procura persistentemente morna, à medida que Pequim continua a tentar aumentar o consumo fraco. O índice de preços ao consumidor (CPI, sigla em inglês) subiu pelo quarto mês consecutivo em maio, avançando 0,3% em relação ao ano anterior, informou o Departamento Nacional de Estatísticas nesta quarta-feira. O dado veio em linha com o aumento de 0,3% esperado pelos economistas em uma pesquisa do “The Wall Street Journal” e permaneceu inalterado em relação ao aumento registrado em abril. Entretanto, os preços à saída das fábricas continuaram a cair em maio, mas estreitaram a sua descida a partir de abril.

Índia vai desacelerar em 2024, mas seguirá com a maior alta no PIB, diz Banco Mundial (Valor Econômico).  Apesar de uma desaceleração projetada para este ano, A Índia continuará sendo a grande economia com crescimento mais rápido do mundo, de acordo com o último relatório Perspectivas Econômicas Globais, do Banco Mundial. O produto interno bruto (PIB) da nação mais populosa do mundo deve se expandir em 6,6% este ano, devido à forte demanda doméstica e ao aumento do investimento. O crescimento da Índia está impulsionando o Sul da Ásia a ser a região de crescimento mais rápido, disse o Banco Mundial no relatório publicado na terça-feira. Ainda assim, o crescimento deverá ficar abaixo dos 8,2% registrados em 2023.

China vai atrás da soja americana após mudança fiscal no Brasil (InfoMoney). Uma surpreendente mudança fiscal no Brasil, o maior exportador mundial de soja, está levando os compradores chineses se abastecerem nos EUA. Os importadores da China, o maior comprador de commodities do mundo, compraram pelo menos 208 mil toneladas de soja desde que a mudança foi anunciada na última terça-feira (4), segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA. As vendas relâmpago foram as primeiras transações do tipo desde janeiro. As compras destacam quão difícil será para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aprovar a chamada MP das Compensações, que limita a capacidade dos exportadores e processadores de commodities do Brasil de monetizar alguns créditos fiscais. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, já considera retirar a decisão após provocar a ira de empresas e do Congresso, segundo pessoas a par do assunto.

MERCADO DOMÉSTICO

Setores falam em ‘alívio’ e ‘bom senso’ após devolução de trechos da MP do PIS/Cofins pelo Senado (Estadão).  Representantes do setor produtivo falaram em “alívio” e “bom senso” após a decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), de devolver nesta terça-feira, 11, parte da medida provisória (MP) que limitava o uso de créditos decorrentes da tributação do PIS/Cofins pelas empresas. Com a decisão, “cessam imediatamente” os efeitos dos trechos devolvidos. O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, afirmou que os empresários do setor ficaram “aliviados”. Segundo ele, a medida provisória que compensaria as despesas da desoneração da folha de pagamentos configurava uma “inconstitucionalidade”. 

Haddad diz que Fazenda não tem plano B para compensar desoneração: ‘Senado assumiu responsabilidade’ (Estadão). Após o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ter anunciado a devolução do trecho da medida provisória que limita o uso de créditos de PIS/Cofins, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira, 11, que a equipe econômica não tem um “plano B” para compensar a perda de arrecadação com a desoneração da folha de 17 setores e dos municípios este ano. Segundo ele, o Senado assumiu a responsabilidade de encontrar uma nova alternativa. “O Senado assumiu uma parte da responsabilidade por tentar construir uma solução (para compensação) pelo que entendi da fala do próprio presidente Pacheco. Mas vamos colocar toda equipe da Receita Federal à disposição do Senado para tentar construir alternativa, uma vez que tem prazo exíguo e que precisa encontrar uma solução”, afirmou.

Agenda do dia: Economistas estimam que varejo teve nova alta em abril (Valor Econômico). O volume de vendas no varejo restrito deve ser subido 1,5% em abril, ante março, segundo mediana de 28 estimativas de consultorias e instituições financeiras compiladas pelo Valor Data. O intervalo das projeções vai de -0,5% a +3,8%. Na comparação com abril de 2023, a alta foi de 3,7%, de acordo com mediana de 28 projeções. As estimativas vão de -0,4% a +6,8%.No varejo ampliado — que inclui as vendas de veículos e motos, partes e peças, material de construção e atacarejo — as vendas cresceram 0,3% em abril, ante março deste ano, de acordo com 26 projeções compiladas pelo Valor Data.

Estresse no juro de mercado intensifica nível de aperto monetário (Valor Econômico).  O mau humor recente nos mercados financeiros domésticos, que teve início em abril e se intensificou nas últimas semanas, ajudou a impor um aperto adicional nas condições monetárias no Brasil. Os juros de mercado deram um salto nos últimos dias, o que se sobrepôs ao aumento da desancoragem das expectativas de inflação. Com isso, a postura da política monetária, que teve um período de alívio e atingiu a mínima de dois anos em março, voltou a ficar mais apertada. O mercado precifica que o espaço remanescente para reduções na Selic desapareceu neste momento. Mais do que isso, o risco é que seja necessária uma política monetária ainda mais restritiva à frente, ou seja, que a taxa básica tenha de voltar a subir.

Serviços e RS pesam, e IPCA sobe acima do esperado em maio (Valor Econômico).  O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), inflação oficial do Brasil, interrompeu uma sequência de leituras mais favoráveis e voltou a subir acima do esperado em maio. O indicador traz os primeiros impactos das enchentes no Rio Grande do Sul sobre os preços, além de reforçar o desconforto de economistas com métricas ligadas à economia aquecida. O IPCA acelerou a alta de 0,38% em abril para 0,46% em maio, informou ontem o IBGE. O resultado ficou acima da mediana de 0,41% colhida pelo Valor Data e no teto das apostas. Em 12 meses, o IPCA voltou a ganhar fôlego, de 3,69% para 3,93%, após sete leituras em desaceleração. O movimento já era esperado, mas também foi mais forte do que a mediana das projeções, de 3,87%, indicava.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Após levantar R$ 690 milhões em CRAs, grupo da Pets Mellon flerta com recuperação judicial (Pipeline).  O grupo mineiro Indústria de Rações Patense, que trabalha com o processamento de produtos de origem animal, pediu à Justiça o bloqueio de execução de dívidas pelo prazo de 60 dias, durante o processo de mediação com os credores, enquanto avalia pedido de recuperação judicial ou extrajudicial casos essas negociações falharem. O pedido de tutela cautelar, no qual a companhia reconhece R$ 2,17 bilhões em dívidas, é assinado pelo escritório TWK Advogados. A empresa pede suspensão dos processos administrativos, bem como a não interrupção do fornecimento de bens essenciais.

‘Falta saber quem pagará a conta da transição verde’, diz executivo da Vale (Estadão).  Quando atuava fora do Brasil – no Citibank, em Nova York, onde foi vice-presidente de Estratégia e Meio Ambiente –, Gustavo Pimenta já ouvia pessoas definindo o País como “uma joia rara” em matéria de energia. “Em muitos eventos, a nossa matriz energética era citada como um exemplo: hidrelétrica, eólica, solar, coisas que dificilmente se acham no planeta.” Na AES (antiga Eletropaulo), onde atuou por 12 anos, o meio ambiente fazia parte do seu dia a dia. Executar metas focadas em ESG e baixo carbono virou, em definitivo, sua prioridade. Agora, como vice-presidente executivo de Finanças e Relações com Investidores na Vale, ele cuida também das áreas de energia e descarbonização e da crucial questão do momento, a transição energética. 

BREAKING: Suzano entra no mercado têxtil comprando 15% da Lenzing (Brazil Journal). A Suzano acaba de fazer uma aquisição estratégica que marca sua entrada no mercado de têxteis, uma aposta de que a celulose vai substituir cada vez mais as fibras fósseis como resultado da busca por roupas sustentáveis. A companhia dos Feffer anunciou agora de manhã que está comprando 15% da Lenzing, uma das mais tradicionais empresas de fibra celulósica destinada à produção de roupas. A Suzano está pagando € 230 milhões à fundação austríaca B&C pela participação, e terá a opção de comprar mais 15% entre o primeiro ano depois do closing da transação — esperado para o final deste ano — e o final de 2028.

Leo Madeiras prevê faturar R$ 1,7 bi com lojas próprias (Valor Econômico). A distribuidora de painéis de madeira e produtos para marcenaria Leo Madeiras completou 80 anos em 2023 e almeja faturamento de R$ 1,7 bilhão neste ano, apenas com suas lojas próprias. Ao contabilizar também as franquias, a estimativa é chegar a R$ 3,5 bilhões. No ano passado, o faturamento dos negócios próprios foi de R$ 1,5 bilhão e,  da rede toda, de R$ 3,2 bilhões. A empresa pertence à família Seibel, uma das mais ricas do país, e é comandada desde 2013 por Andrea Seibel, que assumiu a presidência deixada por seu tio, Hélio, após uma tentativa de profissionalização que não deu certo. 

JBS vai pagar antecipadamente até US$ 500 milhões em títulos emitidos no exterior (InfoMoney). A JBS (JBSS3) vai quitar antecipadamente até US$ 500 milhões em títulos emitidos no exterior, os chamados bonds. Os papéis que fazem parte dessa oferta vencem entre 2029 e 2034, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A recompra será feita pela subsidiária JBS USA Food Company, utilizando recursos do caixa da companhia para realizar o pagamento do resgate. A companhia dividiu a recompra por prioridades que serão levadas em conta na hora de fazer o rateio da oferta, caso a demanda supere os US$ 500 milhões previstos para os pagamentos antecipados.

BRASKEM INFORMA NÃO TER CONHECIMENTO DO INTERESSE DE COMPRA DA PETROCHINA INTERNATIONAL (Broadcast). A Braskem informou que não tem conhecimento de que a PetroChina International (PCI) é uma potencial compradora da fatia da companhia. A declaração foi feita em resposta a notícias veiculadas na mídia. A empresa ainda destacou que não conduz eventuais negociações dos acionistas signatários do Acordo de Acionistas da Companhia sobre as suas participações acionárias. Por esse motivo, a Braskem questionou seus acionistas sobre a veracidade da notícia. A Petrobras informou que “não tem nenhuma informação que ainda não tinha sido divulgada ao mercado”.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Poupança volta a captar em maio, mas ainda deixa a desejar em rentabilidade; Estoque de bancários também cresce

A semana na Renda Fixa (03/06 a 07/06)

Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.

Análise (Crédito): Enauta Participações S.A.

Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light

AÇÕES DE RATING

Fitch Retira Rating ‘AAA(bra)’ da BCBF (Fitch ). A Fitch Ratings retirou, ontem, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’ da BCBF Participações S.A. (BCBF), por razões comerciais. No momento da retirada, o rating estava em Perspectiva Negativa. A Perspectiva Negativa reflete os desafios enfrentados pela Hapvida Participações e Investimentos S.A. (Hapvida, Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’, Perspectiva Negativa) para fortalecer, de forma consistente, a geração operacional de caixa e as margens consolidadas ao longo dos próximos trimestres, bem como para reduzir a alavancagem líquida para patamares inferiores a 2,5 vezes até o final de 2024. A Hapvida é a entidade controladora do grupo econômico ao qual a BCBF pertencia.

Moody’s Ratings affirms Rumo’s Ba2 ratings and changes outlook to stable (Moody’s ). Moody’s Ratings (Moody’s) has today affirmed Rumo S.A. (Rumo)’s Ba2 corporate family rating (CFR). At the same time, Moody’s affirmed the Ba2 rating of the $500 million backed senior unsecured sustainability-linked notes due in 2032 issued by Rumo Luxembourg S.à r.l. and unconditionally backed by Rumo. The outlook for the ratings was changed to stable from negative. The change in Rumo’s rating outlook to stable from negative reflects Moody’s expectations that the company will maintain its adequate liquidity, ample market access, and controlled leverage to mitigate risks regarding its large capital spending program in the next 12-18 months and negative free cash flow (FCF) expectation.

Moody’s Ratings affirms Banco Yamaha’s Ba1 deposit ratings and downgrades BCA to b1; outlook stable (Moody’s ). Moody’s Ratings (Moody’s) has today affirmed Banco Yamaha Motor Do Brasil S.A.’s (Banco Yamaha) long- and short-term local and foreign currency deposit ratings at Ba1 and Not Prime, respectively. The rating agency has also affirmed the bank’s long- and short-term local and foreign currency Counterparty Risk Ratings at Baa3 and P-3 and long- and short-term Counterparty Risk Assessments at Baa3(cr) and P-3(cr), respectively. Concurrently, Moody’s downgraded the bank’s Baseline Credit Assessment (BCA) to b1 from ba3, and affirmed its adjusted BCA at ba1 that incorporates support from its parent Yamaha Motor Company Limited (Baa1 stable). The outlook on the long-term deposit ratings remains stable. 

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

ENGIE BRASIL ENERGIA S.A. – 1ª Aditamento Escritura de Emissão

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

SUZANO S.A. – Aquisição de participação societária

CCR S.A. – Renúncia de Conselheiro do CA

PETROLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS – Atualização do valor por ação de dividendos e JCP do 1T24

BCO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A. – Pagamento de Juros sobre Capital Próprio – 2T2024

REDE DOR SÃO LUIZ S.A. – Programa de Recompra de Ações

ALUPAR INVESTIMENTO S/A – Vitória de Leilão para 2 Novos Projetos no Peru

AZEVEDO E TRAVASSOS S.A. – Homologação Parcial de Aumento de Capital Social

MARISA LOJAS S.A. – Aprovação Emissão 7a Nota Comercial

INTERCEMENT BRASIL S.A. – Prorrogação de Pagamentos

AMERICANAS S.A – Indicadores financeiros gerenciais, não auditados, e atualizações sobre a execução do PR


Terça-feira, 11 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Natalidade baixa ameaça crescimento econômico da Rússia e desafia Putin (Valor Econômico). Vladimir Putin se retrata como um defensor da estabilidade mundial, líder de uma poderosa nação que oferece sólida opção econômica, militar e cultural ao Ocidente. Mas essa visão tem um grande empecilho: a população russa está em queda há anos, e a guerra na Ucrânia piorou essa situação. Pelo menos 150 mil russos morreram no campo de batalha, segundo estimativas ocidentais. Quase 1 milhão de pessoas saíram do país depois do início da guerra. O número de nascimentos é o menor em mais de 20 anos, com declínios acima da média nos bebês nascidos em algumas das regiões mais próximas aos combates.

Treasury yield fall as Fed meeting kicks off (CNBC). U.S. Treasury yields fell Tuesday as the Federal Reserve meeting is set to begin, with investors awaiting the central bank’s monetary policy decision and key economic data. At 6:22 a.m. ET, the yield on the 10-year Treasury was down 3 basis points at 4.435%. The 2-year Treasury yield was last at 4.849% after falling by more than three basis points. Yields and prices move in opposite directions. One basis point equals 0.01%.

European stocks fall as markets turn to Fed, U.S. inflation; UK wage growth holds at 6% (CNBC). European stocks were lower Tuesday as investors look ahead to the Federal Reserve’s next meeting and U.S. inflation data. The Stoxx 600 index initially shook off Monday’s negative sentiment but soon slipped back into the red, trading 0.7% lower at 11 a.m. in London. Sectors were all lower, with banks down 1.5%. British computing startup Raspberry Pi rose 39% at its market debut on London’s main exchange. Shares in beleaguered French IT company Atos fell nearly 12% after the firm announced a rescue deal which is set to result in a major dilution of existing shareholders.

French parties rush to seek alliances ahead of snap election (Reuters). European assets found some footing on Tuesday, a day after the announcement of a snap election in France had driven them lower, while investor attention began to turn to the double whammy of U.S. inflation data and a Federal Reserve meeting on Wednesday. Europe’s STOXX 600 index was flat (.STOXX), opens new tab with France’s CAC40 (.FCHI), opens new tab up 0.3%, having tumbled 1.35% on Monday. The euro was steady at $1.0767 after shedding 0.33% the day before , but French government bonds remained under pressure, and its 10-year yield rose 2 basis points to 3.26% having jumped 8 bps on Monday.

China issues draft rules to expand cross-border e-commerce (Reuters). China on Tuesday issued draft rules to promote construction of overseas warehouses and expand cross-border e-commerce businesses, which have become a vital force in its foreign trade, according to the Chinese commerce ministry. Companies including Shein, PDD Holdings’ (PDD.O), opens new tab Temu and Alibaba’s (9988.HK), opens new tab AliExpress, which predominantly ship made-in-China products “cross border” to markets around the world have been rapidly growing in recent years.

MERCADO DOMÉSTICO

‘Autonomia do BC ainda não está completa’, diz Campos Neto em homenagem na Alesp (Valor Econômico).  Com o plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo repleto de banqueiros, economistas e operadores do mercado financeiro, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, recebeu nessa segunda-feira (10) a maior honraria do Legislativo paulista, o colar de honra ao mérito, destinado a quem contribuiu para o desenvolvimento social, cultural ou econômico do Estado. Em seu discurso, o presidente do BC fez uma avaliação dos principais desafios de seus quase cinco anos de mandato. “Se fosse um livro teria oito capítulos”, disse, incluindo entre esses pontos a criação do pix, a pandemia, que segundo ele causou como reação a maior injeção fiscal da história, e os desafios da autonomia do BC.

Ruído no fiscal deve acelerar medidas pelo lado das despesas (Valor Econômico).  Os ruídos em torno da condução da política fiscal brasileira devem levar o governo a acelerar uma estratégia em defesa do arcabouço fiscal que já vinha sendo discutida na área técnica, apurou o Valor. A ideia é reforçar medidas de contenção de despesas. Na principal frente, serão submetidas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva alternativas para para conter a trajetória de crescimento das despesas com saúde, educação e benefícios atrelados ao salário mínimo. “Se seguir do jeito que está, nós não seguramos esse déficit previdenciário”, afirmou uma fonte da área econômica.

Agenda do dia: Inflação pode ter ficado mais alta e economistas esperam 0,41% para o IPCA de maio (Valor Econômico).  Consumidor Amplo (IPCA) deve acelerar a alta para 0,41% em maio de 0,38% em abril, de acordo com a mediana das projeções de 34 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data. As estimativas variam de 0,32% a 0,46%. Os dados oficiais serão divulgados nesta terça, 11, às 9h, pelo IBGE. Em 12 meses, a inflação, que vinha desacelerando desde outubro do ano passado, também deve voltar a acelerar, de 3,69% até abril para 3,87% em maio, de acordo com a mediana das projeções. Nesse caso, as estimativas variam de 3,77% a 3,93%.

Juro curto sobe com ruídos e precifica alta da Selic adiante (Valor Econômico).  Os juros curtos voltaram a subir ontem, em meio a ruídos relacionados à condução da política econômica, e agora embutem nos preços uma alta de aproximadamente 0,5 ponto percentual da Selic até o fim de 2024, que encerraria o ano acima dos 11%. Com isso, ações sensíveis às taxas também ampliaram a performance negativa. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 subiu de 10,625% para 10,635%, enquanto o Ibovespa recuou 0,01%, aos 120.760 pontos, e o Índice Small Caps caiu 1,18%, aos 1.961 pontos. Já a taxa do DI para janeiro de 2029 caiu de 12,07% para 11,94%, em ajuste após o avanço firme observado na sexta-feira.

Picchetti diz que impacto de enchente no Rio Grande do Sul no IPCA e PIB não deve ser ‘desprezível’ (Valor Econômico).  O diretor de assuntos internacionais e gestão de riscos corporativos do Banco Central (BC), Paulo Picchetti, afirmou que os números “bem preliminares” de impacto na inflação e na atividade das enchentes no Rio Grande do Sul mostram que “não é um impacto zero, não é um impacto desprezível”. Picchetti participou de evento promovido pela FGV em São Paulo. O diretor disse que o BC está se debruçando sobre os parâmetros econômicos, assim como consultorias e bancos privados, para tentar avaliar o impacto das enchentes.

Brasileiro não vai ficar sem gasolina por causa disso, diz presidente do Ibama sobre Foz do Amazonas (O Globo). O presidente do Ibama, Rodrigo Agostinho, afirmou em entrevista ao GLOBO que a decisão sobre a exploração de petróleo na região conhecida como bacia da Foz do Amazonas, na chamada Margem Equatorial, pela Petrobras, será da equipe técnica, mesmo com pressões políticas, e ressaltou que o licenciamento ambiental é obrigatório para este tipo de projeto. Sem fazer críticas à Petrobras ou à nova presidente da empresa, Magda Chambriard, Agostinho disse que as empresas respeitam regras no mundo republicano. Para o presidente, a não exploração, ou demora em explorar o local, não vai deixar os brasileiros sem combustível e ressaltou que as demais regiões de pré-sal também tem alta capacidade de produção

Venda de soja em MT atinge 16% da produção esperada para 2024/25 (Globo Rural). Em maio deste ano, as vendas da safra de soja 2024/25 em Mato Grosso chegaram a 16,51% da produção estimada para a temporada, disse o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). As vendas avançaram 6,21 pontos percentuais na comparação com abril, e estão 3,29 pontos à frente das negociações registradas em maio de 2023. No quesito preços, o Imea apontou aumento de 4,54% na saca em relação a abril, com o valor de R$ 108,11. A alta nos preços favoreceu o ritmo de comercialização, segundo o instituto. Já as vendas da safra 2023/24 atingiram 77,90% da produção, com alta de 10,47 p.p. quando comparado com o mês anterior e 5,81 p.p. maior que o observado no mesmo período de 2023. O ritmo também foi pautado pelo aumento nos preços da oleaginosa, cujo valor de referência para a safra atual subiu 6% em maio, chegando a R$ 117,39 a saca.

Empresas gaúchas terão meta de empregos para receber crédito do BNDES, diz Mercadante (Valor Econômico). As empresas gaúchas que quiserem acessar um crédito total de R$ 15 bilhões do BNDES precisarão firmar um compromisso para manutenção de empregos, afirmou o presidente da instituição, Aloizio Mercadante. Ele fez os comentários em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o vice-presidente Geraldo Alckmin, ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Mdic). Segundo Mercadante, a partir desta terça (11) os bancos começam a cadastrar as companhias interessadas no financiamento, destinado a socorrer grandes empresas afetadas pelas cheias no Rio Grande do Sul. O dinheiro começará a ser liberado a partir do próximo dia 21.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Uma aérea em crise, acionistas da Gol em rota de colisão — e a Azul no meio dessa turbulência (Valor Econômico) . O futuro da Gol não depende apenas do sucesso da sua reestruturação nos Estados Unidos (Chapter 11). Desentendimentos recentes entre os principais acionistas que controlam a companhia sobre os rumos da aérea em crise provocaram uma dança de cadeiras de executivos. Nessa queda de braço, a família Constantino (fundadora da Gol) teve de fazer um aceno  a Roberto Kriete, da Avianca, e aos fundos de investimento que vieram do grupo colombiano para acomodar parte dos conflitos. No meio dessa turbulência, contudo, a família Constantino e Kriete, que formam a holding Abra (controladora da Avianca e Gol) vão ter de deixar parte das diferenças de lado.

Dasa e Amil avançam em fusão de hospitais (Valor Econômico).  As negociações entre Dasa, da família Bueno, e Amil, adquirida em dezembro pelo empresário José Seripieri Filho, para a fusão de seus hospitais estão avançadas, com expectativa de um acordo nos próximos dias. Se confirmadas, cada empresa terá uma participação de 50% da companhia combinada que, por sua vez, será formada por cerca de 20 hospitais como Nove de Julho, Santa Paula, Leforte, Samaritano e Pro-Cardíaco, além da rede de clínicas de oncologia COI. Trata-se de um negócio com receita anual estimada na casa dos R$ 10 bilhões e presença em sete Estados. A informação foi antecipada pelo Valor Pro, serviço de informação em tempo real do Valor, e foi confirmada pela Dasa.

Taesa obtém licença para interligar subestações em Bateias e Curitiba Leste, no Paraná (Valor Econômico).  A Taesa conseguiu uma licença de instalação para o trecho LT 525 kV Bateias, na subestação Curitiba Leste, do governo do Paraná, para início de obras no trecho. O projeto tem uma extensão de 79 quilômetros em circuito duplo, o que inclui as obras de ampliação e interligação das subestações SE Bateias e SE Curitiba Leste. A licença foi concedida nesta segunda-feira (10), por meio do Instituto Água e Terra da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável.

J&F leva térmicas da Eletrobras e deve ficar com a Amazonas Energia (Brazil Journal). A J&F Investimentos, a holding dos irmãos Batista, vai pagar R$ 4,7 bilhões pelo conjunto de térmicas a gás da Eletrobras — num acordo mais amplo que deve levar à aquisição também da Amazonas Energia. A transação, que está sendo feita Âmbar Energia, controlada pela J&F, envolve os 13 ativos térmicos da Eletrobras, que tem uma capacidade somada de 2 GW e prazo de contratação de 2 a 6 anos. Esses ativos fizeram uma receita de R$ 2,4 bilhões no ano passado, com um EBITDA de R$ 1,1 bilhão.  A Eletrobras já havia colocado essas térmicas à venda desde julho do ano passado, dentro de sua visão estratégica de sair de fontes de energia poluentes e focar apenas nas renováveis. Na época, a companhia contratou o Morgan Stanley, e chegou a receber sondagens da Eneva. 

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Poupança volta a captar em maio, mas ainda deixa a desejar em rentabilidade; Estoque de bancários também cresce

A semana na Renda Fixa (03/06 a 07/06)


Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

Análise (Crédito): Enauta Participações S.A.

AÇÕES DE RATING

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

TRIPLE PLAY BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. – 2º Aditamento Escritura 3ª Emissa~o de Debêntures

MINERVA S.A. – Resgate Antecipado 7ª emissão

CURY CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. – 2º Aditamento – 5ª Emissão de Debêntures Simples

CURY CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. – 1º Aditamento – 5ª Emissão de Debêntures Simples CURY

CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. – Escritura da 5ª Emissão de Debêntures Simples

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

MARISA LOJAS S.A. – Aumento do capital social da Companhia, dentro do limite do capital autorizado

REDE DOR SÃO LUIZ S.A. – Término Acordo de Acionistas Grupo Carlyle

DIAGNOSTICOS DA AMERICA S.A. – Esclarecimento sobre notícia.

AZEVEDO E TRAVASSOS S.A. – Homologação Parcial de Aumento de Capital Social

AZUL S.A. – Azul Anuncia Contração de Formador de Mercado

MARISA LOJAS S.A. – Aprovação Emissão 7a Nota Comercial

DIAGNOSTICOS DA AMERICA S.A. – Esclarecimento sobre notícia.

CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. – Assinatura de Acordos – Venda das Térmicas


Segunda-feira, 10 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Agenda de mercados: Decisão do Fed e IPCA concentram as atenções dos investidores na semana (Valor Econômico) Banco do Japão (BoJ) também anuncia sua decisão de política monetária. O grande destaque da semana nos mercados globais é a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que sai nesta quarta-feira (12). Investidores de todo o mundo esperam uma manutenção da taxa de juros em 5,25% e 5,50% ao ano.

Toyota lost over $15 billion in market value last week after being caught falsifying tests (CNBC) Shares of Japanese automakers have largely plunged since the country’s transport ministry found false data used to certify certain models a week ago on Monday. Shares of Japan’s largest carmaker Toyota fell more than 5.4% last week, after the scandal broke on June 3, but is recovering on Monday. The automaker lost 2.45 trillion Japanese yen ($15.62 billion) in market value last week alone.

Treasury yields rise as investors look to Fed meeting, inflation data (CNBC) U.S. Treasury yields were higher on Monday as investors looked ahead to the Federal Reserve’s monetary policy meeting and key inflation data due this week. At 4:53 a.m. ET, the yield on the 10-year Treasury  was up by over three basis points to 4.4650%. The 2-year Treasury yield was last more than two basis points higher to 4.8909%. Yields and prices move in opposite directions. One basis point equals 0.01%.

Market backs off on hopes for interest rate cuts following strong jobs report (CNBC) Beyond signaling a still-vibrant labor market, Friday’s jobs report at the very least adds to the narrative that the Fed doesn’t have to rush to lower interest rates. Following the jobs numbers, futures traders cut bets on rate cuts. Pricing in fed funds futures pointed to almost no chance of a reduction at either the FOMC’s meeting next week or on July 30-31.

Euro zone investor morale rises more than expected in June (Reuters) Investor morale in the euro zone rose for the eighth consecutive month in June, but economic recovery in the bloc is proceeding with difficulty, a survey showed on Monday. Sentix’s index for the euro zone rose to 0.3 points for June from -3.6 in May. Analysts polled by Reuters had expected it to rise to -1.8 this month. Importantly, the index on expectations saw a rise, increasing from 7.8 in May to 10.0 in June, “providing some encouragement that the trend may continue in the coming weeks”, Sentix said.

Japan’s service sector mood hits nearly 2-year low in May (Reuters ) Japan’s service sector sentiment worsened in May to levels unseen in nearly two years, government data showed on Monday, as rising fuel and food costs from a weak yen dragged on household spending. The data highlights the fragile nature of consumption, making it harder for the Bank of Japan to justify further interest rate hikes. An index measuring sentiment among service-sector firms like taxi drivers and restaurants stood at 45.7 in May, down 1.7 point from the previous month and hitting the lowest level since August 2022, the survey showed.

Morning Bid: Europe jolted by Macron’s snap election call (Reuters) A look at the day ahead in U.S. and global markets by Samuel Indyk. The expected rightward shift in the European Parliament after a four-day election has still managed to jolt European markets as gains for the far-right in France prompted French President Emmanuel Macron to call a snap parliamentary election. French bonds and stocks were sold off while the euro dropped as political uncertainty had investors heading for the exits.

Japan’s Q1 GDP fell less than first reported on revised capex (Reuters) Japan’s economy contracted less than initially reported in January-March on upward revisions to capital spending and inventory data, lending modest support to the central bank’s plans to raise interest rates again this year. Analysts expect the Japanese economy to have bottomed out in the first three months of the year, although a stubbornly weak yen and disruptions at major automaker plants continue to cloud the outlook for the current quarter.

MERCADO DOMÉSTICO

Parques de energia fazem PIB do interior crescer sem ter efeito local (Valor Econômico) Estudo mostra que impacto positivo sobre emprego e finanças públicas são reduzidos. Mercado bastante aquecido nos últimos anos, a construção de grandes parques de energia eólica e solar acumula números chamativos de investimentos e empregos gerados. Nas pequenas cidades do interior do país onde muitos dos maiores empreendimentos do setor estão localizados, no entanto, a realidade é menos vistosa. É o que sugere um estudo que pesquisou os efeitos da chegada desses empreendimentos sobre a economia, emprego e finanças públicas das cidades que os recebem. 

Distribuição de royalties precisa passar por aperfeiçoamento legal (Valor Econômico) Especialistas defendem uso de tecnologia e mudanças na regulação. O investimento em tecnologia e o aprimoramento legal para fazer frente à insegurança jurídica foram alguns caminhos apontados por reguladores, parlamentares e especialistas para pacificar a discussão sobre o processo de distribuição de royalties do petróleo no país. O tema foi debatido em dois painéis do seminário Royalties e o Rio, realizado na sexta-feira (7) no auditório da Editora Globo, no Rio. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o pagamento de royalties pela indústria de petróleo e gás chegou a R$ 53,6 bilhões em 2023, e cidades fluminenses estão entre as dez que mais recebem recursos. A previsão da agência para este ano é de R$ 90 bilhões.

BNDES e bancos asiáticos assinam acordos bilionários para investimentos sustentáveis (Valor Econômico) A assinatura ocorreu em meio à visita do vice-presidente Geraldo Alckmin a Pequim. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) celebrou contratos e cartas de intenção com o China Development Bank (CDB) e com o Asian Infrastructure Investment Bank (AIIB) no valor total aproximado de R$ 9,1 bilhões, para o financiamento de projetos sustentáveis.

Juro real de longo prazo se firma em 6% e não dá sinal de alívio (Valor Econômico) Taxa das NTN-Bs sobe ao maior nível em 14 meses com piora fiscal e pressão externa. Os juros reais de longo prazo voltaram à casa dos 6% há dois meses, estão nas máximas em 14 meses e não têm dado sinal de alívio. Com os ativos bastante sensíveis, a deterioração na percepção de risco e o aumento da incerteza com as contas públicas mudaram o humor dos agentes econômicos em um ambiente de juros mais altos nos Estados Unidos.

‘A Selic não determina o prêmio de risco longo’ (Valor Econômico) Para o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, a taxa de juros alta no Brasil é consequência de uma série de fatores, incluindo a política fiscal, que puxam para cima o juro estrutural do país. “A gente precisa entender que temos um tema de causa e consequência. O Banco Central determina a taxa de um dia (Selic). E se a gente determinar a taxa de um dia sem credibilidade, o juro real longo vai subir.”

Investimentos em usinas de etanol de milho aceleram produção em MS (GloboRural) Prestes a ganhar duas usinas que usam cereal como matéria-prima, Estado deve disputar com Mato Grosso e Goiás a vice-liderança do segmento no país. Depois de Mato Grosso assistir ao surgimento dos primeiros projetos de usinas de etanol de milho “puro sangue” no Estado e de uma segunda onda de usinas de cana decidir apostar no processamento do cereal em Goiás, Mato Grosso do Sul é o novo polo de atração de investimentos em etanol de milho no Centro-Oeste do país. Segundo estimativas da União Nacional do Etanol de Milho (Unem), os aportes no segmento no Estado já somam R$ 4,6 bilhões. Uma nova planta de etanol de milho entrou em operação neste ano, e um projeto de ampliação está a caminho.

Enchentes geram perdas de quase R$ 3,7 bilhões para agropecuária no RS (Valor Econômico) Prejuízos são estimados em R$ 3,4 bilhões na agricultura e R$ 293,5 milhões na pecuária. As enchentes que atingiram áreas do Rio Grande do Sul desde o final de abril já provocaram perdas de quase R$ 3,7 bilhões para a agropecuária no Estado, conforme balanço divulgado nesta sexta-feira (6/6) pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Com aprovações de novos empreendimentos imobiliários de alto padrão paradas, SP pode ficar sem lançamentos (Valor Econômico) Empreendimentos que seguem novo Plano Diretor ainda não podem ser lançados. Incorporadores de São Paulo aguardam a publicação de um decreto pela prefeitura da cidade para que projetos que seguem as regras estabelecidas após a revisão do Plano Diretor e da Lei de Zoneamento, que foram atualizados em julho de 2023 e janeiro deste ano, possam chegar às ruas. O setor destaca que não estão sendo aprovados novos empreendimentos de médio e alto padrão na cidade desde meados do ano passado, o que pode atrasar o ciclo de lançamentos na capital.

Opinião | Equilíbrio entre operadoras de saúde e beneficiários é difícil, mas urgente (Estadão) A saúde suplementar brasileira vive, sem dúvida, o seu pior cenário desde que surgiram os primeiros planos de saúde no país. Ainda não se sabe como essa medicina privada sairá deste atoleiro, mas é evidente que não haverá solução que penda somente para o lado dos consumidores, ou que considere apenas as demandas das empresas deste segmento.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Spic e Recurrent Energy inauguram complexo solar no Piauí (Valor Econômico) O empreendimento tem 446 megawatt-pico (MWp) de capacidade instalada. A Spic Brasil, subsidiária da State Power Investment Corporation of China (Spic), e a Recurrent Energy, empresa controlada da Canadian Solar, inauguraram o Complexo Solar Marangatu, na cidade de Brasileira, no Piauí. O investimento não foi revelado.

De fábrica da Kibon a imóvel de luxo: maior projeto da Cyrela terá parque e unidades de R$ 5 milhões (Estadão) Empreendimento é composto por sete torres, sendo uma delas um shopping, e um parque de 8 mil m²; projeto tem volume geral de vendas estimado em R$ 2,5 bi. O terreno de 42 mil metros quadrados (m²) na capital paulista que abrigava uma antiga fábrica da Kibon já começa a ganhar contornos do que deve ser um pequeno bairro de luxo da Cyrela. O local dará lugar ao megaprojeto chamado Eden Park by Dror, o maior desde a fundação da companhia, em 1962. No total, serão sete torres, incluindo uma comercial e outra para aluguel de curta estadia.

Essere Group, de insumos agrícolas, prevê aumentar em até 40% faturamento em 2024 (Estadão) Expansão, a partir das operações do Brasil e Paraguai, deve se sustentar pelo lançamento de produtos, maior participação de mercado e de clientes. O Essere Group, de insumos agrícolas, prevê aumentar o faturamento entre 30% e 40% este ano, para cerca de R$ 600 milhões, a partir das operações do Brasil e Paraguai. A expansão deve se sustentar pelo lançamento de produtos, maior participação de mercado e de clientes, que também podem crescer com a diversificação do portfólio, aposta Luiz Fernando Schmitt, diretor de novos negócios e de marketing. Para tanto, pretende expandir a atuação em café, algodão, cana-de-açúcar e citros – hoje, a soja ainda é responsável por 60% do faturamento.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Poupança volta a captar em maio, mas ainda deixa a desejar em rentabilidade; Estoque de bancários também cresce

A semana na Renda Fixa (03/06 a 07/06)

Análise (Crédito): Camil Alimentos S.A.


Acompanhe aqui a Recuperação Judicial da Light

Tesouro Direto tem captação líquida recorde em abril

LCD: projeto propõe novo título de renda fixa

Investindo em Junho 2024: Renda Fixa

Investindo em Crédito Privado – Junho 2024

AÇÕES DE RATING

Fitch Afirma e Retira Ratings da Jalles Machado (Fitch Local ) Fitch Ratings – São Paulo – 07 Jun 2024: A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA-(bra)’ da Jalles Machado S.A. (Jalles) e, em seguida, retirou-o, por razões comerciais. No momento da retirada, a Perspectiva do rating era Estável. A afirmação do rating incorpora o forte modelo de negócios da companhia no volátil setor brasileiro de açúcar e etanol, caracterizado por uma carteira de produtos de alto valor agregado, baixo custo-caixa de produção e incentivos fiscais. A elevada produtividade agrícola e a forte participação de açúcar orgânico no mix de negócios apoiam a rentabilidade da Jalles, que é acima da média do mercado.

Moody’s Local Brasil afirma os ratings do Banco Pine; perspectiva revisada para positiva (Moody’s Local ) A Moody’s Local BR Agência de Classificação de Risco Ltda. (“Moody’s Local”) afirmou hoje os ratings de emissor e depósito de longo prazo de BBB+.br e o rating de depósito de curto prazo de ML A-2 atribuídos ao Banco Pine S.A. (Pine). A perspectiva foi revisada para positiva, de estável. A afirmação dos ratings e alteração da perspectiva para positiva de estável para o Pine refletem o fortalecimento do perfil de crédito do banco, através da diversificação das fontes de receita, que possibilitou uma elevação dos indicadores de rentabilidade, bem como melhora da qualidade e pulverização da carteira de crédito. Ainda, refletem a alteração do perfil de captação e liquidez que suportam adequadamente as mudanças da carteira de crédito. A ação de rating incorpora também a expectativa que o Pine irá apresentar sustentabilidade e recorrência em seu nível de rentabilidade, combinada com a perspectiva de elevação do índice de capital nível 1.

Moody’s Local Brasil afirma os ratings do Banco da China Brasil S.A.; perspectiva estável (Moody’s Local ) A Moody’s Local BR Agência de Classificação de Risco Ltda. (“Moody’s Local”) afirmou hoje os ratings de emissor e de depósito bancário de longo prazo do Banco da China Brasil S.A. (BOC Brasil) em AAA.br, assim como o rating de depósito de curto prazo em ML A-1.br. A perspectiva é estável. A afirmação dos ratings do BOC Brasil reflete seu perfil de crédito individual e a alta probabilidade de suporte de seu controlador, Bank of China Limited., evidenciado pelo alinhamento estratégico e operacional, pela relevância das captações com outras subsidiários do grupo, recapitalização integral dos lucros e histórico de aportes de capital.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

SAO MARTINHO S.A. – Segundo aditamento da Escritura da 6ª Emissão de Debêntures.

RUMO MALHA PAULISTA S.A. – Escritura da 6ª Emissão de Debênture da RMP

ANIMA HOLDING S.A. – 1º Aditamento ao Instrumento Particular de Escritura da 5ª Emissão de Debêntures

UNIDAS LOCADORA S.A. – 1º Aditamento a Escritura da 1ª Emissão de Debêntures da Unidas Locadora S.A.

UNIDAS LOCADORA S.A. – Escritura da 1ª emissão de Debentures da Unidas Locadora

EZ TEC EMPREEND. E PARTICIPACOES S.A. – Emissão de Valores Mobiliários

UNIDAS LOCADORA S.A. – Escritura da 3ª emissão de Debentures da Unidas Locadora

AERIS IND. E COM. DE EQUIP. GERACAO DE ENERGIA S/A – Aquisição Facultativa de Debêntures da 2ª Emissão (AERI12)

AERIS IND. E COM. DE EQUIP. GERACAO DE ENERGIA S/A – Aquisição Facultativa de Debêntures da 1ª Emissão pela Companhia (AERI11)

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

VITRU BRASIL EMPREEND. PARTICIP. E COMERCIO S.A. – Formador de Mercado

VITRU BRASIL EMPREEND. PARTICIP. E COMERCIO S.A. – Conclusão da Incorporação

CONSTRUTORA METROCASA S.A. – Alteração do DRI

T4F ENTRETENIMENTO S.A. – Venda de participação relevante

ALLIANÇA SAÚDE E PARTICIPAÇÕES S.A. – Celebração de distratos com Fonte de Saúde Fundo de Investimento Participações Multiestratégia e Credit Suisse (Brasil) S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários.

MILLS LOCAÇÃO, SERVIÇOS E LOGÍSTICA S.A – Cancelamento de ações em tesouraria

GP INVESTMENTS LTD. – Aquisição de Ações de Emissão da Própria Companhia

AURA MINERALS INC. – Declaração de pagamento de dividendos

CENTRAIS ELET BRAS S.A. – ELETROBRAS – ACO Piauí


Sexta-feira, 07 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Treasury yields rise ahead of May jobs report (CNBC). U.S. Treasury yields were higher on Friday as investors awaited the release of key labor market data that could provide fresh hints about the state of the economy and the outlook for interest rates. Investors awaited the release of May’s nonfarm payrolls report as they considered the state of the labor market. Economists surveyed by Dow Jones are expecting payrolls to have increased by 190,000. That would be above April’s 175,000.

‘Risco é o Fed demorar mais a ganhar confiança’ (Valor Econômico) . Em um ambiente carregado de incertezas, o Bank of America tem sido mais conservador que o consenso do mercado e espera que o Federal Reserve (Fed) comece a reduzir juros somente em dezembro. Em entrevista ao Valor, o economista-chefe para EUA do banco, Michael Gapen, diz que há risco, ainda, de o banco central americano só conseguir cortar em 2025. Sobre as eleições de novembro nos EUA, Gapen acredita que será uma disputa acirrada e que o cenário que mais preocupa é o de controle da Casa Branca e do Congresso por um partido só. 

A Europa ficou atrás dos EUA e da China. Ela pode alcançá-los? (Estadão) . Uma “crise de competitividade” está alarmando autoridades e líderes empresariais na União Europeia, onde o investimento, a renda e a produtividade estão atrasados. A participação da Europa na economia global está encolhendo, e aumenta o temor de que o continente não consiga mais acompanhar o ritmo dos Estados Unidos e da China. As grandes corporações, por exemplo, investiram 60% menos em 2022 do que suas contrapartes americanas e cresceram a dois terços do ritmo, de acordo com um relatório do McKinsey Global Institute. Quanto à renda per capita, ela é, em média, 27% menor do que a dos Estados Unidos. E o crescimento da produtividade é mais lento do que em outras grandes economias, enquanto os preços da energia são muito mais altos.

There are risks lurking in the world of private capital (Financial Times). A recent court ruling against SEC reforms of the sector is an unfortunate blow to transparency and fairness. On Wednesday, the New Orleans-based Fifth Circuit US Court of Appeals ruled in favour of six private equity and hedge fund groups to toss out a transparency rule introduced last year by Securities and Exchange Commission.

MERCADO DOMÉSTICO

Campos e Galípolo mostram preocupação com expectativas(Valor Econômico) . Galípolo ressaltou que o processo de desancoragem das expectativas de inflação, que se intensificou desde maio, coloca a autoridade em uma posição mais delicada para a gestão da política monetária à frente e que não cabe ao BC explicar as razões desse processo. Galípolo, contudo, disse achar equivocado “tentar parecer que existiu um ‘trade-off’ entre o compromisso com o ‘guidance’ e com a meta de inflação”. Nesse sentido, o dirigente reforçou o comprometimento com a persecução das metas de inflação, ao afirmar que a função do Copom é a de colocar a taxa de juros “em patamar restritivo o suficiente” para provocar a convergência da inflação à meta. Presidente do Banco Central classificou os dados mais recentes de inflação corrente no Brasil como positivos.

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 8,5 bilhões em maio(Estadão) . No ano, saldo positivo acumulado é de US$ 35,8 bilhões; as importações no Rio Grande do Sul caíram 41,2% no mês passado. Em maio, as exportações registraram baixa de 7,1% na comparação com o mesmo período em 2023, devido à queda de US$ 1,7 bilhão (-18,5%) em Agropecuária; crescimento de US$ 940 milhões (13,8%) em Indústria Extrativa e recuo de US$ 1,51 bilhão (-9,2%) em produtos da Indústria de Transformação. Já as importações registraram aumento de 0,5% em maio ante o mesmo mês do ano passado, com crescimento de US$ 180 milhões (53,4%) em Agropecuária; alta de US$ 190 milhões (12,9%) em Indústria Extrativa e queda de US$ 230 milhões (-1,2%) em produtos da Indústria de Transformação.

Brasil é segundo país mais vulnerável a juro alto nos EUA(Valor Econômico) . O juro alto em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) e o pagamento elevado de juros para a quantidade de receita que arrecada, no contexto de um quadro fiscal ruim, tornam o Brasil um dos países mais vulneráveis à perspectiva de que os juros vão permanecer mais elevados por mais tempo nos Estados Unidos. É o que aponta a gestora Wealth High Governance (WHG) ao construir um ranking dos países mais expostos ao “higher for longer” nos EUA. Tirando os próprios americanos, o Brasil aparece no primeiro lugar, à frente de pares emergentes e da América Latina como Índia, Colômbia, México, África do Sul e Chile.

Crise no RS deve provocar contingenciamento nas despesas federais(Valor Econômico) . Segundo apurou o Valor, a tragédia das enchentes no Estado pode derrubar a arrecadação federal em cerca de 10% no terceiro bimestre e forçar o governo a contingenciar despesas para cumprir a meta fiscal diante da incerteza quanto à recuperação nos meses seguintes. Para o segundo semestre, a expectativa é que a economia gaúcha esteja crescendo o dobro do restante do país, como efeito dos recursos destinados pelo governo federal para a recuperação do Estado. No entanto, cálculos da área econômica indicam que as receitas não se recuperarão na mesma velocidade.

Para Ibiuna, ‘pior momento dos multimercados’ pode ter ficado para trás(Valor Econômico) . “Estamos no fundo do vale e, historicamente, toda vez que houve essa saída do vale, o ‘overperformance’ [desempenho acima dos principais benchmarks] sempre foi muito grande”, disse em evento da Previ em São Paulo. Segundo Azevedo, o que explica esse desempenho ruim desde 2023 são as incertezas sobre a economia global. Enquanto 2019 e 2020 foram anos de juros para baixo, em função da pandemia de coronavírus, 2021 e 2022 foram de juros para cima, para combater a inflação. E em 2023 o cenário ficou mais nebuloso.

Contratações de crédito rural chegam a R$ 373 bilhões na safra 2023/24(Globo Rural) . Os desembolsos do crédito rural do Plano Safra 2023/24 chegaram a R$ 373,4 bilhões, no período de julho/2023 até maio/2024. Um aumento de 13% em relação a igual período da safra passada, disse nesta quinta-feira (6/6) o Ministério da Agricultura. Os financiamentos de custeio tiveram aplicação de R$ 205,4 bilhões. Já as contratações das linhas de investimentos totalizaram R$ 90,6 bilhões. As operações de comercialização atingiram R$ 48,5 bilhões e, as de industrialização, R$ 28,9 bilhões. O total de R$ 373,4 bilhões corresponde a 86% do montante que foi programado para a atual safra para todos os produtores (pequenos, médios e grandes), que é de R$ 435,8 bilhões.

Leilão de arroz da Conab contou com empresas desconhecidas do mercado(Globo Rural) . O primeiro leilão para compra de arroz da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) teve a participação de uma empresa de locação de máquinas agrícolas e uma produtora de queijos com registro em Macapá (AP) e uma pessoa física, que tem 70 processos na Justiça brasileira. Ainda assim, a Conab considerou que o leilão foi um sucesso, porque 87,7% da expectativa de compra de 300 mil toneladas foi atendida. Um novo leilão já foi anunciado para a próxima quinta-feira (13/6) para a aquisição da reoferta, de 36,3 mil toneladas.  Os preços do arroz subiram 11% em média em um mês, em algumas cidades. O arroz comprado será distribuído em todo o país em até 45 dias, com o preço subsidiado de R$ 4 o quilo, em embalagens de 5 quilos.

Maior produtividade e queda nos insumos reduzem custos de produção em 2023/24(NovaCana) . “Foi uma safra maravilhosa, pois geralmente temos preço quando não temos produção. Mas, no nosso caso, estamos mantendo um patamar de preço elevado com uma produção histórica de cana. Juntamos produção e preço; o custo de produção também caiu”, apontou o sócio-diretor do Pecege Consultoria e Projetos, João Rosa, em evento promovido pela empresa. As significativas altas do petróleo e dos grãos e, consequentemente, do diesel e dos insumos agrícolas foram ao menos parcialmente revertidas.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

A situação da Starbucks às vésperas da mudança de dono no país(Pipeline) . O relatório de negócios feito em junho pela Galeazzi & Associados, a qual o Pipeline teve acesso, aponta melhora no desempenho das operações da BAR e TGI Fridays mas situação “ainda crítica” para a Starbucks: 93% das lojas abertas estão com aluguel em atraso e sem perspectiva de regularização. Atualmente são 73 ações de despejo, despejo já determinado em 14 lojas depois da RJ e outras seis lojas fechadas temporariamente (cinco delas no Rio Grande do Sul). Esses não serão problemas repassados à Zamp, já que cabe à SouthRock resolver. Dos R$ 120 milhões da venda, o uso prioritário será quitar itens como rescisão de funcionários e os alugueis em atraso.

Valor de R$ 10 bi a R$ 15 bi parece ser o piso da oferta da Sabesp, diz presidente da B3(Estadão / Broadcast) . Para Gilson Finkelsztain, operação da companhia de saneamento será a maior do ano. Segundo ele, este movimento de acesso ao mercado de ações por empresas de saneamento é “emblemático” e “urgente”. Até o ano passado, havia expectativa que companhias como a Aegea e Iguá estreassem em Bolsa, com ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês), mas com a mudança de expectativas em relação às taxas de juros no exterior e no Brasil, esse cenário mudou. O presidente da B3 acredita que as ofertas subsequentes são a agenda deste ano e que as ofertas iniciais ficam para 2025.

Cruzeiro do Sul faz M&A em medicina e paga R$ 1,2 milhão por vaga(Brazil Journal) . O centro universitário – localizado na região metropolitana de Curitiba – também tem cursos como direito, administração e contabilidade. A transação saiu a um enterprise value de R$ 184 milhões, dos quais R$ 13 milhões são dívida. O valor pago pela Cruzeiro do Sul equivale ao menor múltiplo de transações desde agosto de 2020, quando o preço por esses ativos começou a inflar.

Empresas devem investir R$ 36 bi em comunicação(Valor Econômico). O montante representa um aumento nominal de 1,5% ante os R$ 35,5 bilhões investidos no ano passado, aponta a pesquisa “Orçamento da Comunicação Organizacional 2024”, realizada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).

Petrobras (PETR4) reativa fábrica de fertilizantes no Paraná(InfoMoney). A diretoria executiva aprovou a reativação da sua fábrica de fertilizantes Araucária Nitrogenados S.A. (ANSA), localizada no Paraná, que está hibernada desde 2020. A previsão é de que a operação seja reiniciada no segundo semestre de 2025, disse a Petrobras em comunicado ao mercado.

Governos propõem a mineradoras R$ 109 bilhões de reparação no caso Mariana(Valor Econômico). Cifra não inclui valores já gastos pelas mineradoras em ações de reparação e compensação e valor estimado para a execução de obrigações que continuarão a cargo das empresas Samarco, e suas sócias Vale e BHP Billiton, como a retirada de rejeitos do Rio Doce.

MME e ANEEL discutem eventual intervenção na Amazonas Energia em meio à pressão por medida legislativa(Agência iNFRA) . Os itens oficiais da pauta foram: 1) acompanhamento da fiscalização “econômico-financeira especial” em curso; 2) riscos para a prestação de serviço; 3) expectativa da publicação de medida provisória, que reformula a concessão; 4) necessidade de intervenção administrativa. A Eletrobras, principal credora da companhia, tem pressionado a agência reguladora para a realização de uma intervenção administrativa, apurou a Agência iNFRA. Por outro lado, grupos econômicos anseiam por uma alteração legislativa que reestruture e garanta a sustentabilidade da concessão, viabilizando a troca de controle da companhia.

Novo ‘shopping virtual’ da Americanas deve priorizar o comércio de produtos de grandes marcas(Estadão) . A Americanas reduziu substancialmente seu comércio eletrônico após a nova gestão da companhia adotar uma postura voltada para a rentabilidade. O esforço faz parte da nova estratégia de sustentabilidade do negócio depois que a fraude bilionária revelada há cerca de um ano e meio pelo grupo colocou em xeque a sobrevivência da varejista. Novo redesenho da área digital da varejista prevê parcerias com grandes nomes como Samsung e Nestlé, num modelo que tem sido usado pela chinesa Tmall, do grupo Alibaba. A visão, daqui para frente, é que a operação digital deva ficar em cerca de 20% das vendas da companhia, ainda queimando um pouco de caixa nos próximos anos. No passado, o braço virtual chegou a representar mais de 50% do negócio.

Análise: por que as crises de Starbucks, Dia e Americanas são tão diferentes?(Valor Econômico). Cenário pode passar a impressão de uma nova onda de consolidação do setor de consumo, mas não dá para colocar todas as operações na mesma cesta.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Tesouro Direto tem captação líquida recorde em abril

LCD: projeto propõe novo título de renda fixa

Investindo em Junho 2024: Renda Fixa

Investindo em Crédito Privado – Junho 2024

AÇÕES DE RATING

Ratings ‘BB’ da BRF reafirmados; rating na Escala Nacional Brasil elevado de ‘brAA+’ para ‘brAAA’ por alavancagem mais baixa(S&P Global) . A BRF S.A. reportou crescimento significativo de EBITDA devido a uma combinação de iniciativas de corte de custos e redução dos custos de grãos. Esses fatores, em conjunto com uma injeção de capital de R$ 5 bilhões, reduziram a alavancagem da empresa para 2,7x em 31 de março de 2024, ante 5,3x em 30 de junho de 2023. A perspectiva estável reflete que esperamos que a empresa mantenha o índice de dívida sobre EBITDA abaixo de 3x e melhore a geração interna de caixa (FFO – funds from operations ) sobre dívida para acima de 30%, ao mesmo tempo em que mantém um colchão em suas métricas em meio à volatilidade que abrange a indústria e ao aumento dos dividendos.

Ratings ‘BB/B’ e ‘brAAA’ do CCB Brasil reafirmados após processo de aquisição pelo Bank of China Ltd.; perspectiva permanece estável(S&P Global) . O CCB Brasil está em transição após o processo de aquisição iniciado pelo Bank of China Ltd. (BOC; A/Estável/A-1), que se tornou o acionista majoritário das operações do CCB no Brasil. Dessa forma, alteramos nossa visão sobre a estrutura do grupo do banco. Acreditamos que o BOC já controla o CCB Brasil e consideramos a entidade como uma subsidiária estrategicamente importante devido ao alinhamento de negócios entre ambas as entidades e a sua importância na estratégia de longo prazo para o controlador. O CCB Brasil reforçou suas métricas de qualidade de ativos nos últimos anos, reduzindo o seu portfólio de legado que já estava registrado em seu balanço patrimonial desde quando o CCB adquiriu o banco. A perspectiva estável reflete a nossa expectativa contínua de que o banco receberia suporte da controladora na maioria das circunstâncias previsíveis.

Rating da Eletromidia elevado para ‘brAA-’ por maior conforto de liquidez e sólido desempenho operacional; perspectiva estável; Rating ‘brAA-’ atribuído à 5ª emissão de debêntures(S&P Global) .  A empresa tem reportado fortes resultados operacionais nos últimos trimestres, possibilitados pela expansão da sua rede de displays e alavancagem dos ativos já existentes. Sua maior escala tem se refletido em ganhos de rentabilidade e, consequentemente, métricas de crédito mais fortes. Nos últimos 12 meses findos em 31 de março de 2024, a Eletromidia reportou receita líquida de R$ 993,8 milhões, além de margem EBITDA de 37,9% e índice de dívida bruta sobre EBITDA de 2,2x, em comparação a 34,9% e 2,8x, respectivamente, no mesmo período do ano passado. A perspectiva estável do rating de emissor indica nossa expectativa de contínua expansão de escala da empresa nos próximos anos, possibilitando maiores ganhos de rentabilidade e manutenção de alavancagem e liquidez confortáveis.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

ECORODOVIAS CONCESSÕES E SERVIÇOS S.A. – Escritura da 14ª emissão de debêntures da Ecorodovias Concessões e Serviços S.A.

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

AMBIPAR PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S/A – Novo Formador de Mercado

MLOG S.A. – Redução de Capital Social em decorrência do cancelamento das ações em tesouraria, conforme art. 107, §4° da Lei n° 6.404/1976

OCEANPACT SERVICOS MARITIMOS S.A. – Realização da 5ª emissão de debêntures simples não conversíveis em ações.

SER EDUCACIONAL S.A. – Programa de Recompra de Ações

CRUZEIRO DO SUL EDUCACIONAL S.A. – Aquisição Centro de Ensino Pinhais

BCO BRADESCO S.A. – Aprovar proposta para pagamento de Juros sobre o Capital Próprio Intermediários

ITAU UNIBANCO HOLDING S.A. – Pagamento de Juros sobre o Capital Próprio

OCEANPACT SERVICOS MARITIMOS S.A. – Realização da 5ª emissão de debêntures simples não conversíveis em ações.

TPI – TRIUNFO PARTICIP. E INVEST. S.A. – Decisão Judicial Concer

ZAMP S.A. – Fato Relevante – Aprovação da Assinatura do Contrato de Compra e Vendas de Ativos Starbucks Brasil – ZAMP e SouthRock


Quinta-feira, 06 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Fabricante de baterias CATL lidera lista de subsídios da China, superando grandes petrolíferas (Valor Econômico). A Contemporary Amperex Technology (CATL), principal fabricante chinesa de baterias de veículos elétricos, se tornou a maior beneficiária de subsídios estatais entre todas as empresas listadas da China continental (exclui Hong Kong). Isso destaca um foco estratégico mais nítido de Pequim, embora esse apoio governamental atraia os olhares do Ocidente. A CATL atingiu o topo do ranking em 2023, entre mais de 5 mil empresas, de acordo com dados compilados pelo provedor de informações chinês Wind e pesquisados pelo “Nikkei Asia”.

Treasury yields inch higher as investors weigh economic data, interest rate outlook (CNBC). U.S. Treasurys rose slightly on Thursday as investors considered the latest economic data and weighed the outlook for interest rate cuts. At 3:35 a.m. ET, the yield on the 10-year Treasury was up by over one basis point to 4.3006%. The 2-year Treasury yield was last more than one basis point higher to 4.7449%. Yields and prices move in opposite directions and one basis point is equivalent to 0.01%.

Asia stocks rise as ECB appears set to cut rates and softer labor market fuels hopes the Fed might follow suit (CNBC).  Asia-Pacific stocks rose Thursday on expectations that the European Central Bank will cut rates, with softer U.S. labor market data fueling hopes that the Fed might follow suit, further boosting market sentiment. The ECB this week appears set to cut borrowing costs for the euro area for the first time since September 2019. Japan’s Nikkei 225 climbed 0.55%, giving up some gains to close at 38,703.51, while the broad-based Topix rose 0.33% to end at 2,757.23.

Chefe da ONU pede proibição da propaganda de combustíveis fósseis (Valor Econômico).  As empresas de combustíveis fósseis são os “padrinhos do caos climático” e deveriam ser proibidas de fazer publicidade em todos os países, afirmou, nessa quarta-feira (5), o secretário-geral da ONU, António Guterres, enquanto novos dados climáticos mostram que o mundo enfrenta 12 meses consecutivos de calor sem precedentes. Em discurso em Nova York, Guterres pediu aos meios de comunicação e empresas de tecnologia que parem de permitir a “destruição planetária”, ao aceitar dinheiro de publicidade de combustíveis fósseis, alertando que o mundo enfrenta um “momento crítico para o clima” em suas tentativas vacilantes de conter a crise.

German Manufacturing Orders Declined Unexpectedly in April (The Wall Street Journal). German manufacturing orders unexpectedly fell in April, reflecting the persistent difficulties in the industrial sector even as Europe’s largest economy gradually recovers. Orders were 0.2% lower than the prior month, German statistics office Destatis said Thursday, compared with the 0.6% rise expected by a consensus of economists polled by The Wall Street Journal.

MERCADO DOMÉSTICO

CMN extraordinário autoriza linhas de crédito do BNDES para calamidade no RS (Valor Econômico). Uma reunião extraordinária do Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou nesta quarta-feira (5) linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a calamidade pública no Rio Grande do Sul, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. Ontem, o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dario Durigan, havia antecipado que o governo convocaria reunião extraordinária do CMN para liberar linhas de R$ 15 bilhões de crédito a empresas do Rio Grande do Sul. Segundo informado nesta quarta pelo Tesouro, as linhas utilizarão recursos do superávit financeiro do Fundo Social para atender pessoas físicas e jurídicas localizadas nas áreas atingidas pelas enchente no Estado.

Limitação do uso do PIS/Cofins pode custar R$ 10 bilhões ao ano para o agronegócio (Estadão). A limitação do uso de créditos de Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), proposta pelo governo federal pela medida provisória 1.227/2024, pode custar cerca de R$ 10 bilhões ao ano para o agronegócio. O valor consta de levantamento preliminar obtido com exclusividade pelo Estadão/Broadcast e realizado por entidades que representam os segmentos afetados. A cifra inclui impacto estimado de R$ 6,5 bilhões de PIS/Cofins acumulado na indústria de oleaginosas e na exportação de soja e derivados; de R$ 2,5 bilhões de compensações recebidas pelo setor de carnes; de R$ 465 milhões relativos à exportação de café e de aproximadamente R$ 400 milhões reportados pelo setor exportador de suco de laranja.

Brasil gasta mais do que concorrentes para produzir soja (Globo Rural).  A produção de soja no Brasil é mais cara do que a de dois de seus principais concorrentes, Argentina e Estados Unidos, já que os brasileiros gastam mais com insumos. No Brasil, os produtores desembolsam, em média, US$ 782 por hectare para cultivar o grão, os americanos, US$ 665, e os argentinos, US$ 351 por hectare, segundo cálculos do Itaú BBA, que considerou uma taxa de câmbio média de R$ 5,15 para a safra 2024/25. O banco usou como referência os custos de produção de uma propriedade típica de Mato Grosso, com base nos dados do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), para calcular o custo no Brasil. 

Por apoio do BC, bancos e incorporadoras mudam proposta para o compulsório (Estadão). Bancos e incorporadoras estão trabalhando em um ajuste na proposta de redução dos depósitos compulsórios bancários apresentada ao Banco Central no começo de 2023, e que não prosperou desde então. O objetivo continua sendo irrigar o crédito imobiliário, que sofre com a perda de recursos da sua principal fonte, a caderneta de poupança. Lá atrás, os representantes dos setores sugeriram a redução de 5 pontos porcentuais no compulsório bancário, o que liberaria cerca de R$ 37 bilhões para os bancos realizarem novas operações de crédito imobiliário, conforme revelou o Broadcast na época. A proposta nasceu entre associações de incorporadoras, como Abrainc, CBIC, Secovi e Sinduscon, mais tarde ganhando apoio dos bancos, via Abecip e Febraban.

Geração termelétrica deve se manter alta em 2024 (Valor Econômico). O uso de usinas termelétricas para resguardar o Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2024 está maior que nos últimos dois anos e deve manter essa tendência no segundo semestre, apurou o Valor. Chuvas abaixo da média nos reservatórios das hidrelétricas, ventos fracos para geração eólica, ondas de calor e maior demanda por energia são responsáveis pelo cenário atual. Eneva e Petrobras, por exemplo, terão maior geração térmica associada ao momento de estresse nos reservatórios. Até mesmo usinas movidas a carvão têm entrado no sistema para dar resposta à demanda. Por outro lado, isso deve causar algum nível de pressão sobre as tarifas, por conta dos encargos já que algumas térmicas têm custo muito maior do que outras fontes renováveis, e deve haver um maior nível de emissões de gases.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Eletrobras aprova captação de R$ 10,9 bilhões no Brasil e exterior (Valor Econômico). O conselho de administração da Eletrobras aprovou a captação de R$ 10,9 milhões no Brasil e no exterior por meio de diversos instrumentos financeiros. Segundo fato relevante, a companhia definiu pela contratação de R$ 4 bilhões no exterior junto ao Citi com prazo de até 2 anos, contados a partir da data do desembolso de recursos. Também aprovou a realização da 2ª emissão de notas comerciais escriturais, em série única, no valor total de R$ 2 bilhões. Essas notas serão objeto de distribuição pública, destinada exclusivamente a investidores profissionais, sob o regime de garantia firme de colocação, com vencimento em 15 de junho de 2026.

CPI da Enel na Câmara Municipal pede cancelamento da concessão em São Paulo (Valor Econômico). Relatório final da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Enel na Câmara Municipal de São Paulo pede que seja cancelado o contrato de concessão dos serviços de distribuição de energia entre a empresa e a cidade de São Paulo. Após sete meses de trabalho da comissão no Legislativo paulistano, o relatório de autoria do vereador Thammy Miranda  (PSD) foi aprovado nesta quarta-feira (5) por 4 votos a 2. O contrato de concessão, contudo, só pode ser desfeito pelo governo federal. O atual compromisso tem validade até 2028.

Senado aprova uso de fundo para garantir crédito a empresas aéreas (O Globo). O Senado aprovou nesta quarta-feira um projeto de lei de incentivos para o setor de turismo. Durante a discussão, senadores incluíram uma emenda que muda a lei que criou o Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), a fim de ajudar as companhias aéreas. Com a mudança, os recursos do Fnac poderão ser utilizados para empréstimos a empresas aéreas junto ao BNDES. Será possível financiar compra de aeronaves e demais investimentos. Além disso, a proposta também permite que o Ministério dos Portos e Aeroportos utilize o fundo para subsidiar aa compra de querosene de aviação (QAV) para rotas das companhias aéreas na Amazônia Legal. O governo pretende socorrer as empresas em cerca de R$ 4 bilhões neste ano.

Indústria recua em abril, mas cenário segue positivo (Valor Econômico).  A produção industrial caiu mais que o esperado em abril, na comparação com março, mas o cenário é positivo para a indústria de transformação, afirmam economistas. Isso porque setores como os de bens de capital e bens de consumo duráveis vêm se recuperando pelo efeito da queda dos juros, do mercado de trabalho aquecido e do aumento real da renda, o o que deve se manter no curto prazo. Em abril, a produção da indústria brasileira caiu 0,5%, ante março, após duas altas consecutivas, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ecorodovias (ECOR3) comunica manutenção do arrendamento do Ecoporto (InfoMoney). A Ecorodovias (ECOR3) conseguiu autorização para manter a vigência do arrendamento do Ecoporto Santos, segundo fato relevante divulgado nesta quarta-feira (5). O documento informa que a Autoridade Portuária de Santos (APS) manteve o contrato com a Ecoporto Santos pelo prazo de 180 dias. “Considerando que o Ecoporto Santos apresentou plano de investimentos para a renovação ordinária do contrato de arrendamento, a portaria editada pela APS assegura a continuidade das operações portuárias e de armazenagem de carga realizadas pelo Ecoporto Santos e vigorará pelo prazo de 180 dias, de forma a permitir a continuidade da análise do pleito em questão”, diz o fato relevante.

Vale reafirma que negocia condições sobre investimentos em ferrovias (InfoMoney). A Vale (VALE3) divulgou comunicado no qual reafirma que segue em discussões com o Ministério dos Transportes sobre os contratos das concessões da Estrada de Ferro Carajás (EFC) e da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM). Essas concessões já são operadas pela Vale e as conversas discutem as condições gerais para otimizar os planos de investimentos nos contratos das duas operações. “A Vale manterá o mercado atualizado sobre qualquer compromisso relevante assumido no âmbito das negociações, em linha com a legislação aplicável”, segundo comunicado enviado nesta quarta-feira (5) à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

Tesouro Direto tem captação líquida recorde em abril

LCD: projeto propõe novo título de renda fixa

Investindo em Junho 2024: Renda Fixa

Investindo em Crédito Privado – Junho 2024

AÇÕES DE RATING

Fitch Afirma IDRs da Braskem em ‘BB+’ e Remove Observação Negativa; Perspectiva Negativa (Fitch). A Fitch Ratings afirmou os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) em Moedas Local e Estrangeira ‘BB+’ e o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’ da Braskem S.A. (Braskem). A agência removeu a Observação Negativa dos ratings e atribuiu Perspectiva Negativa aos IDRs e Perspectiva Estável ao Rating Nacional de Longo Prazo. Ao mesmo tempo, a Fitch afirmou o rating ‘BB+’ das notas seniores sem garantia real da Braskem America Finance e da Braskem Netherland Finance B.V., bem como o rating ‘BB-’ das notas subordinadas desta última. A Observação Negativa de todos os ratings também foi removida.

Ratings ‘brAAA/brA-1+’ do Banco HSBC S.A. reafirmados (S&P ). Em 2023, o Banco HSBC apresentou uma melhoria  em seus indicadores de rentabilidade devido a um aumento nas concessões de crédito e maiores margens líquidas de intermediação financeira (NIMs – net interest margin). Vemos o Banco HSBC como uma subsidiária altamente estratégica para sua matriz HSBC Holding PLC (A-/ Estável/A-2) devido à posição estratégica do banco brasileiro, sobretudo para as operações do grupo com companhias brasileiras. Dessa forma, reafirmamos os ratings ‘brAAA’  e ‘brA-1+’ do Banco HSBC S.A.

Moody’s Ratings affirms Petrobras’ Ba1 ratings; stable outlook (Moody’s).  Moody’s Ratings (Moody’s ) has today affirmed the Ba1 corporate family rating of Petroleo Brasileiro S.A. – PETROBRAS (Petrobras). At the same time, Moody’s affirmed Petrobras’ ba1 baseline credit assessment (BCA) and the Ba1 rating of the backed unsecured debt issuances of Petrobras Global Finance B.V. and Petrobras International Finance Company. Moody’s also affirmed the (P)Ba2 subordinate shelf ratings of Petrobras and Petrobras International Finance Company, the (P)Ba1 senior unsecured shelf ratings of Petrobras and Petrobras International Finance Company, the (P)B1 Pref. Shelf rating for Petrobras, and the (P)Ba1 and (P)Baa3 senior secured shelf ratings under Petrobras and Petrobras International Finance Company respectively. The outlook for all issuers is maintained stable.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

ENGIE BRASIL ENERGIA S.A. – Emissão de Valores Mobiliários

FARMÁCIA E DROGARIA NISSEI S.A. – Emissão de Valores Mobiliários

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

ENGIE BRASIL ENERGIA S.A. – Emissão de Debêntures (12a Emissão)

GRUPO CASAS BAHIA S.A. – Atualização sobre o Processo de Recuperação Extrajudicial

ENGIE BRASIL ENERGIA S.A. – Emissão de Debêntures (12a Emissão)

ENGIE BRASIL ENERGIA S.A. – Emissão da 12a Debênture

CIA HIDRO ELETRICA DO SAO FRANCISCO – CHESF – Emissões

CENTRAIS ELET BRAS S.A. – ELETROBRAS – Emissões

AEGEA SANEAMENTO E PARTICIPAÇÕES S.A. – 19ª Emissão de Debêntures Aegea

GETNINJAS S.A. – Reorganização Societária – Incorporação, Cisão ou Fusão da Companhia

ATACADÃO S.A. – Incorporação Grupo BIG

SCHULZ S.A. – Aquisição de ações ordinárias e preferenciais (B3: SHUL3 e SHUL4), para manutenção em tesouraria, cancelamento ou alienação.

ECORODOVIAS INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA S.A. – Portaria da Autoridade Portuária de Santos mantém a vigência do Contrato de Arrendamento do Ecoporto


Quarta-feira, 05 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Dívida pública global alcança recorde de US$ 97 trilhões, diz relatório da ONU (Estadão). A dívida pública global alcançou um recorde de US$ 97 trilhões no ano passado, segund o informação divulgada pela ONU nesta terça-feira, 4. Um terço desse valor é de passivos de países em desenvolvimento, que, consequentemente, ficam com menor capacidade de pagar gastos públicos em áreas como saúde, educação e ações climáticas. A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, na sigla em inglês) informou que as dívidas dos governos aumentaram em US$ 5,6 trilhões em um ano. O relatório Um Mundo de Dívida (A World of Debt, no título original), feito pela ONU, diz que os altos valores de juros estão superando o crescimento dos gastos públicos essenciais.


European markets higher as investors look ahead to ECB meeting; Inditex up 4.3% (CNBC). European stocks were higher Wednesday, with investors in the region looking ahead to the next meeting of the European Central Bank (ECB). The pan-European Stoxx 600 was up 0.5% by 10:20 a.m. in London, with all major bourses and the majority of sectors in the green. Tech stocks led gains, up 1.6%, while banks fell 0.6%. Zara owner Inditex jumped to the top of the benchmark, up 4.3%, after reporting 7% sales growth in the first quarter. Sales hit 8.2 billion euros ($8.9 billion) in the three months to April, the company said Wednesday, broadly in line with expectations, according to an LSEG poll.

Austrália: PIB cresce 0,1% no 1º trimestre, com alta de juros elevando custos (Valor Econômico).  O crescimento da economia australiana mal registrou impulso no primeiro trimestre, uma vez que o impacto das elevadas taxas de juros e do aumento dos custos devido às pressões inflacionárias abrandou a atividade. O Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 0,1% nos primeiros três meses do ano em relação ao trimestre anterior e 1,1% em relação ao mesmo trimestre de 2023, informou o Escritório Australiano de Estatísticas (ABS) nesta quarta-feira.

Minério de ferro cai mais de 7% em dois dias com incertezas na China (Valor Econômico). Os preços do minério de ferro iniciaram junho em rota de correção acelerada, e recuaram mais de 7% em apenas dois dias em meio à piora das perspectivas de demanda na China. Maior produtor mundial de aço, o país asiático é também o principal consumidor da matéria-prima. As notícias de que o governo chinês deve endurecer as regras para cumprimento de metas ambientais, que incluem limites à taxa de operação das siderúrgicas locais (que usam carvão e são altamente poluentes), voltaram a alimentar dúvidas quanto à demanda da commodity. Nesse ambiente, o minério atingiu o menor preço em quase dois meses no mercado transoceânico, em torno de US$ 107 por tonelada.

Retorno dos Treasuries recua ainda mais e anima Wall Street (Valor Econômico). Os rendimentos dos Treasuries deram sequência à recente tendência de queda à medida que a economia dos Estados Unidos deu mais sinais de enfraquecimento que podem levar o Federal Reserve (Fed, banco central americano) a iniciar o ciclo de cortes de juros mais cedo que o esperado. Ontem foi a vez de o relatório Jolts de empregos de abril deflagrar um recuo das taxas da renda fixa americana em um movimento que se concentrou nos títulos de longo prazo, que fecharam em seus menores níveis dos últimos dois meses. A taxa da T-note de 10 anos recuou de 4,395% na véspera para 4,333%, enquanto a do T-bond de 30 anos cedeu de 4,537% a 4,475%, menores níveis de fechamento desde 4 e 1º de abril,  respectivamente. A taxa da T-note de dois anos, por sua vez, caiu de 4,816% a 4,781%.

MERCADO DOMÉSTICO

Relatório da PEC de autonomia do Banco Central no Senado impõe limite de gastos para a instituição (Estadão). O relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de autonomia orçamentária e financeira do Banco Central impõe um limite de gastos para a instituição, com as despesas de pessoal sendo corrigidas pela inflação, para compensar o poder de cuidar do próprio Orçamento que o órgão passaria a ter. O parecer do senador Plínio Valério (PSDB-AM), ao qual o Estadão teve acesso, estabelece um limite para o crescimento das despesas do Banco Central que deverá respeitar “a autonomia orçamentária e financeira da instituição e o alcance dos seus objetivos institucionais”. Esse limite não está definido e deverá ser escrito em uma lei complementar.

Alta do PIB no 1º trimestre reforça tom cauteloso do BC na política de juros, dizem analistas (Estadão). O desempenho da economia brasileira no primeiro trimestre, segundo analistas, acabou reforçando a visão mais cautelosa que o Banco Central vem adotando na condução da política monetária. Segundo dados divulgados nesta terça-feira, 4, pelo IBGE, o PIB brasileiro cresceu 0,8% no primeiro trimestre, puxado essencialmente pelo setor de serviços. De acordo com Laiz Carvalho, economista para o Brasil do BNP Paribas, esse crescimento é um reflexo direto do aquecimento do consumo das famílias. “Estamos vendo uma demanda muito forte das famílias, pelo mercado de trabalho aquecido, salários mais altos e, em geral, maior renda disponível”, disse a economista.

Clima ruim limitou avanço do PIB do agro no primeiro trimestre (Globo Rural). Nos três primeiros meses deste ano, como de praxe, o agronegócio manteve-se como um dos motores da expansão da economia brasileira. O setor cresceu 11,3% em comparação com o trimestre imediatamente anterior, um desempenho bem superior à estimativa de analistas: a mediana da projeção de 73 consultorias e bancos ouvidos pelo Valor era de aumento de 8,8%. O Produto Interno Bruto (PIB) geral do país cresceu 0,8% no primeiro trimestre, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Câmara acata parte de mudanças do Senado e aprova projeto que padroniza juros para dívidas (Estadão).  A Câmara aprovou nesta terça-feira, 4, um projeto de lei que padroniza a aplicação de taxas de juros no âmbito de decisões do Judiciário e atualização monetária de contratos. O texto já havia sido analisado pelos deputados, mas voltou para a Casa após sofrer modificações no Senado. O relator, Pedro Paulo (PSD-RJ), acatou apenas parte das mudanças feitas pelos senadores, e o texto vai agora para sanção presidencial. A proposta faz parte do pacote de medidas microeconômicas do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios e impulsionar o mercado de crédito no País.

Câmara aprova projeto que libera União, Estados e municípios a vender direitos de créditos a receber (Estadão). A Câmara aprovou nesta terça-feira, 4, um projeto de lei complementar que libera a securitização da dívida ativa da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios, ou seja, permite que os entes federados vendam o direito sobre créditos que tenham a receber, sejam eles de origem tributária ou não. Foram 384 votos a favor, 59 contra e uma abstenção. O projeto, de autoria do ex-senador José Serra (PSDB-SP), já havia passado no Senado e agora vai para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com a securitização, os Estados conseguem antecipar a receita e evitam o risco de não receber esse dinheiro. A venda dos direitos creditórios poderá ser feita a entidades privadas ou fundos de investimento regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Minuta de portaria sobre debêntures de infraestrutura cria restrição com obrigatoriedade de adequação à mudança climática (Agência iNFRA). A minuta de portaria do Ministério dos Transportes para regulamentação da emissão de debêntures de infraestrutura criou uma restrição aos projetos aptos a emitir os títulos mais severa do que a prevista no decreto que regulametou a Lei 14.801/2024. É o que apontam representantes de empresas em relação ao artigo 5º da proposta. Ela diz que os projetos de investimento de infraestrutura “deverão” prever itens como “investimento em implantação e adequação de infraestrutura para resiliência climática, com vistas à adaptação às mudanças do clima” e “mecanismos institucionais de gestão do impacto da infraestrutura nos povos e comunidades afetados”.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Empresas pressionam Congresso para simplificar PL que regula mercado de carbono e cobram celeridade (Estadão).  Diante da demora do Congresso para retomar a discussão em torno do projeto de lei que regula o mercado de crédito de carbono no Brasil, líderes do setor corporativo associados ao Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds) estão se movimentando para pedir celeridade na tramitação do texto. O PL foi aprovado no Senado no ano passado, mas sofreu alteração na Câmara dos Deputados em dezembro e, agora, precisa ser novamente debatido por senadores e retornar à Câmara. Entre as companhias, há a preocupação de que, se o texto não for pautado até o fim de junho, ficará para 2025.

Auren compra Esfera Energia e amplia atuação na área de comercialização (Valor Econômico).  A Auren, empresa de energia que nasceu da reorganização societária dos ativos do grupo Votorantim e do fundo canadense CPP Investiments, anunciou que comprou a Esfera Energia, companhia que atua na área de gestão de energia no mercado nacional, para reforçar seu braço de comercialização de energia no segmento varejista e junto a clientes de médio e e grande portes. O valor da transação não foi divulgado. A nova aquisição da companhia se deve à recente abertura do mercado livre para a média e alta tensão após a Portaria 50/2022, do Ministério de Minas e Energia, divulgada no fim de 2022. 

Cerc compra controle acionário da plataforma Antecipa, da XP (Valor Econômico).  A registradora Cerc adquiriu participação majoritária na plataforma de negociação de recebíveis Antecipa, investida pela XP em 2020. É a primeira aquisição da companhia e o valor da transação não foi divulgado. A XP permanece como sócia minoritária. A Antecipa trabalha hoje com antecipação de recebíveis, mas, com a aquisição, mudará seu foco de atuação, explica Marcelo Maziero, cofundador da Cerc. A ideia é prover uma infraestrutura de negociação de recebíveis que poderá ser utilizada tanto por bancos e fintechs quanto por marketplaces que atuam nessa área conectando fornecedores, financiadores e tomadores de crédito.

Isa Cteep (TRPL4) aprova nova diretora de Finanças e RI; veja quem assume (E-Investidor). A Isa Cteep (TRPL4) comunicou nesta terça-feira (4) que seu conselho de administração aprovou alterações na diretoria executiva da companhia. Silvia Diniz Wada, atual diretora executiva de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios, foi eleita para o cargo de diretora executiva de Finanças e Relações com Investidores, no lugar de Carisa Santos Portela Cristal, que deixa a empresa. Também foi eleito Claudio Hernan Domingorena, atual diretor de Gestão da Regulação, como diretor executivo de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios. Os mandatos de ambos vão até 30 de abril de 2026.

ANS limita reajuste em 6,91% para plano individual (Valor Econômico). A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou um reajuste de até 6,91% para planos de saúde individual, contratados a partir de 1999 e que totalizam cerca de 8 milhões de usuários. Esse é o menor percentual desde 2010 (desconsiderando o reajuste de 2021 que foi negativo em 8,19%), mas ainda assim está muito acima do IPCA do ano passado, que ficou em 4,62%. Esse aumento de preço é específico para o convênio médico individual, mas serve de referência para as outras modalidades de planos de saúde, cuja negociação entre operadoras e clientes é livre. “O índice definido para 2024 reflete a variação das despesas assistenciais ocorridas em 2023”, disse Paulo Rebello, presidente da ANS.

PetroReconcavo vende participação em sete concessões para a Mandacaru Energia (Valor Econômico). A PetroReconcavo assinou um contrato no qual transferiu 50% da sua participação em sete concessões (“farm-out”) para a Mandacaru Energia. O valor da transação é de US$ 5 milhões, sendo que 40% do montante será pago até a data de fechamento e o restante será pago em até dois anos, na forma de investimentos nas atividades de desenvolvimento da produção das concessões. As concessões estão localizadas na Bacia Potiguar, no Estado do Rio Grande do Norte, sendo elas: Acauã, Baixa do Algodão, Fazenda Curral, Fazenda Malaquias, Pajeú, Rio Mossoró e Três Marias.

Cemig aprova programa de demissão voluntária de até 430 funcionários (Valor Econômico). O conselho de administração da Cemig aprovou, em reunião realizada em 24 de maio, programa de demissão voluntária com o objetivo de encerrar até 430 contratos de serviço. O custo estimado do programa é de R$ 94,9 milhões, e os funcionários terão até 21 de junho para declarar interesse em aderir. Desse valor, R$ 4,6 milhões são relativos à demissão de dez funcionários na Cemig, R$ 16,6 milhões correspondem a 60 desligamentos voluntários estimados para a Cemig Geração e Transmissão e R$ 76,3 milhões estão relacionados a 360 demissões na Cemig Distribuição.

Nas regras de privatização da Sabesp, qual interessado é mais afetado (Pipeline). A Sabesp vai entrar, no final desta semana, na etapa de manifestação de interesse de investidores estratégicos em sua privatização, base do modelo escolhido pelo Estado de São Paulo. Até essa fase, a companhia fez uma série de ajustes na modelagem – e alguns deles podem afetar a disposição e preço de investidores na oferta. Pelo acordo de investimento definido pelo governo, o investidor de referência, que terá 15% da companhia de saneamento, fica proibido de disputar novas concessões de saneamento em municípios paulistas por meio de outras empresas das quais seja sócio – já que a prioridade será da Sabesp – e precisará de autorização do conselho para concorrer em leilões fora do estado.

Spic vai investir R$ 780 milhões em novo parque eólico (Valor Econômico). Enquanto o segmento eólico brasileiro continua em estado de espera diante de uma crise que não permite que novos projetos saiam do papel, a Spic Brasil, subsidiária da State Power Investment Corporation of China (Spic) saiu na frente e anunciou investimento de R$ 780 milhões para a construção de um complexo no setor que soma 105,4 megawatts (MW) de capacidade instalada, na região de Touros, no Rio Grande do Norte.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

A semana na Renda Fixa (27/05 a 31/05)

LCD: projeto propõe novo título de renda fixa

Investindo em Junho 2024: Renda Fixa

Investindo em Crédito Privado – Junho 2024

AÇÕES DE RATING

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

NATURA COSMETICOS S.A. – EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM SÉRIE ÚNICA

COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO AMAPÁ – CEA – Anúncio de Início – 5ª (Quinta) Emissão de Debêntures da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA)

HOSPITAL MATER DEI S/A – 1° aditamento da 2ª emissão de debêntures da Companhia

COSAN S.A. – Segundo Aditamento ao Instrumento Particular de Escritura da 7a Emissão de Debêntures

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

DEXXOS PARTICIPACOES S.A. – Incorporação de Ações da GPC Química e Apolo Tubos pela Companhia

CRUZEIRO DO SUL EDUCACIONAL S.A. – DECISÃO DO PLENÁRIO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL RELACIONADA A POTENCIAIS NOVAS VAGAS DE MEDICINA

ECORODOVIAS CONCESSÕES E SERVIÇOS S.A. – 14ª emissão de debêntures da Companhia

CIA SANEAMENTO BASICO EST SAO PAULO – Deliberações do CDPED sobre a modelagem de desestatização da Companhia

KORA SAÚDE PARTICIPAÇÕES S.A – Ofício B3

CIA PARANAENSE DE ENERGIA – COPEL – Formador de Mercado


Terça-feira, 04 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

Comércio com China e União Europeia estará em debate no Fórum Futuro do Agro (Globo Rural). Os chineses são, há alguns anos, os principais clientes do agro do Brasil. O gigante asiático é, por exemplo, o maior comprador da soja brasileira. E, quando não é primeiro, está entre os líderes. Em abril deste ano, a China representou mais de 36,3% do valor total das exportações do setor, segundo dados do Ministério da Agricultura. Os Estados Unidos, em segundo no ranking, estão bem distantes, com 5,1% do total. De janeiro a abril, os chineses responderam por 32,6% e os americanos, por 6,8%. Além de quantidade, o consumidor chinês está procurando qualidade. E quer saber sobre a origem e os processos relacionados aos produtos brasileiros. Olhar mais atentamente às demandas de um mercado que, além de muito grande, está mais exigente, é a proposta do painel sobre a China no Fórum Futuro do Agro.


Treasury yields slip as investors weigh state of the economy (CNBC). U.S. Treasury yields slipped on Tuesday as investors considered the latest economic data and what it could mean for the economy. At 6:07 a.m. ET, the yield on the 10-year Treasury was down by 1 basis point at 4.384%. The 2-year Treasury yield was last trading at 4.808% after dipping about 1 basis point. Yields and prices move in opposite directions. One basis point is equivalent to 0.01%.

Dollar finds a footing after tumbling on weak economic data (CNBC). The dollar ticked up on Tuesday after falling to its lowest against the euro, sterling and Swiss franc since mid-March overnight as signs of a softening U.S. economy boosted the case for earlier Federal Reserve interest rate cuts. Investors were looking towards U.S. job openings data later in the day, which will provide an insight into the state of the labor market and could push the U.S. currency lower. The euro rose as high as $1.0916 for the first time since March 21, but gave up some ground to stand 0.3% lower at $1.0866.

Investidores veem incertezas após eleição na África do Sul (Valor Econômico). Os investidores se preparam para novas perturbações nos mercados da África do Sul, na esteira das eleições que não produziram um vencedor definitivo, com o resultado das discussões para formação de uma coalizão e a futura orientação política permanecendo altamente incertos. A volatilidade do rand aumentou ontem, atingindo por um breve período os níveis de alta de setembro. A moeda sul-africana foi negociada em alta de 0,3% ontem em Joanesburgo, a 18,7375 por dólar. Foi o primeiro dia de avanço da moeda, após quatro seguidos de queda.

Gold drifts lower with focus on U.S. jobs data (CNBC). Gold prices fell on Tuesday after rising 1% in the previous session as investors awaited U.S. jobs data due later this week for clues on the Federal Reserve’s interest rate trajectory. Spot gold was down 0.8% at $2,331.78 per ounce. U.S. gold future fell 0.7% to $2,351.50. Wednesday’s ADP employment report and nonfarm payrolls data due on Friday will be closely watched for further clues on the health of the U.S. labor market and if it will deter the Fed from cutting rates in September.

MERCADO DOMÉSTICO

Quase 90% dos Fiagros amargam desvalorização neste ano (Valor Econômico). Os Fiagros, como são chamados os fundos de investimento nas cadeias produtivas agroindustriais, passam por questionamentos no mercado, à medida que o agronegócio enfrenta desafios com a queda do preço das commodities e o aumento de custos. Essa equação tem levado a um crescimento expressivo de pedidos de recuperação judicial no setor, e o reflexo se vê na queda em massa dos ativos. Segundo levantamento feito pela Bloxs Capital Partners a pedido do Valor, até aqui cerca de 88% dos Fiagros estão com desempenho negativo no mercado secundário, ou seja, tiveram queda no valor de mercado no acumulado deste ano. Na média ponderada, a queda desses ativos é de 8,48%.

Venda de fertilizante começa a dar sinais de reação no país (Globo Rural). A comercialização de fertilizantes para o plantio da próxima safra no Brasil, a 2024/25, plantada no segundo semestre, está começando a reagir, após mais de um ano de lentidão nos negócios no campo. Embora o ritmo ainda esteja abaixo do de anos anteriores, as vendas estão melhores do que em 2023. A redução dos juros, a queda dos preços dos insumos e o receio com eventuais problemas logísticos para a distribuição nos próximos meses ajudam a explicar o fenômeno.

CNA vai ao Supremo contra importação de arroz pelo governo federal (O Globo). A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) protocolou, nesta segunda-feira, uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a importação de arroz pelo governo federal. A CNA pede, entre outras medidas, a suspensão do primeiro leilão público da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na quinta-feira, para a compra do cereal importado e pede explicações ao governo sobre a medida. A CNA afirma que a importação de arroz vai afetar a cadeia produtiva “com potencial de desestruturá-la, criando instabilidade de preços, prejudicando produtores locais de arroz, desconsiderando os grãos já colhidos e armazenados, e, ainda, comprometendo as economias de produtores rurais que hoje já sofrem” com a tragédia no Rio Grande do Sul e com os impactos das enchentes.

União vai financiar até R$ 3,8 bi para instalar comitê gestor do IBS (Valor Econômico). O segundo projeto de lei que regulamenta a reforma tributária prevê que a União custeará, por meio de financiamento, as despesas necessárias à instalação do Comitê Gestor do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS, de competência estadual e municipal), de 2025 a 2028, no valor de até R$ 3,8 bilhões. O valor será depois ressarcido aos cofres federais, corrigido pela taxa Selic. O Valor teve acesso ao texto, que será detalhado nesta terça-feira (4) pelo secretário extraordinário da Reforma Tributária, Bernard Appy, e precisará ser aprovado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor. A Câmara dos Deputados trabalha para concluir a regulamentação da reforma ainda neste primeiro semestre e, recentemente, criou dois grupos de trabalho para analisar os textos.

Segundo projeto da reforma tributária prevê que comitê gestor do IBS terá seis instâncias (Valor Econômico). O Comitê Gestor do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), órgão que será criado com o novo sistema tributário, terá seis instâncias, segundo projeto de lei complementar que será encaminhado até esta terça-feira (4) ao Congresso Nacional. A instância máxima de deliberação será o Conselho Superior, composto por 27 membros representando cada Estado e o Distrito Federal e outros 27 membros, representando o conjunto dos municípios. No caso dos municípios, 14 representantes serão eleitos com base nos votos de cada município, com valor igual para todos. Já os outros 13 serão eleitos com base nos votos ponderados pelas respectivas populações

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Com R$ 4,2 bilhões, Honda nacionalizará produtos no Brasil (Valor Econômico). Uma viagem a Brasília foi um dos primeiros compromissos profissionais do engenheiro Arata Ichinose logo que assumiu o cargo de presidente da Honda na América do Sul, há dois meses. O objetivo da visita foi anunciar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a decisão da empresa de investir R$ 4,2 bilhões no Brasil até 2030.

Privatização da Sabesp terá oferta 100% secundária e cláusula de não-concorrência (InfoMoney). A oferta para privatização da Sabesp (SBSP3) será inteiramente secundária e o processo terá uma cláusula de não-concorrência com a qual as empresas interessadas na companhia de saneamento deverão concordar, informou o Estado de São Paulo nesta segunda-feira. “A oferta vai ser 100% secundária, então a gente está falando só de venda de ações do próprio Estado”, afirmou o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), a jornalistas.

Fundo Pátria fecha acordo de investimentos com ministério da Arábia Saudita (Estadão). O fundo Pátria Investimentos, gestora baseada em São Paulo que direciona recursos globais para investimentos alternativos na América Latina, Europa e Estados Unidos, assinou nesta segunda-feira, 3, um memorando de intenções com o Ministério de Investimentos da Arábia Saudita. “É um compromisso de reforçar um investimento em dois canais. O primeiro trata de a Arábia Saudita seguir investindo na América Latina e Brasil, e reforçar esse investimento. E, de outro, o Pátria vai considerar investimentos na Arábia Saudita”, afirmou ao Estadão o responsável pela área de infraestrutura do Pátria, André Sales.

Brasif projeta receita extra de R$ 1 bi após compra (Globo Rural). Prestes a completar 60 anos, a Brasif Máquinas, do empresário Jonas Barcellos Correa Filho, deu um passo importante para consolidar seus serviços no agronegócio ao comprar a rede de concessionárias de equipamentos Case IH Maxum Máquinas, no mês passado. Agora, com o parecer positivo do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para o negócio, a companhia ajusta seus planos para perseguir a meta de ampliar sua receita em R$ 1 bilhão até o ano que vem. Em 2023, a Brasif Máquinas faturou R$ 1,5 bilhão com vendas de equipamentos para construção, mineração e siderurgia, montante que correspondeu a 42% de sua receita total.

Sabará investe R$ 1,1 bilhão em expansão (Valor Econômico). Na contramão do setor que reduz investimentos em pediatria por ser uma especialidade com custos elevados e remuneração nem sempre adequada, o Hospital Infantil Sabará – do pediatra e filantropo José Luis Egydio Setúbal, um dos sete herdeiros do fundador do banco Itaú – está expandindo. O projeto prevê a construção uma nova unidade que duplicará o tamanho do hospital, reforma da atual torre e ampliação do instituto responsável pelos atendimentos gratuitos, ensino e pesquisa na área da pediatria. Essas iniciativas, juntas, demandarão investimentos de cerca de R$ 1,1 bilhão até 2028.

RELATÓRIOS DA SEMANA – RESEARCH RENDA FIXA 

A semana na Renda Fixa (27/05 a 31/05)

LCD: projeto propõe novo título de renda fixa

Investindo em Junho 2024: Renda Fixa

Investindo em Crédito Privado – Junho 2024

AÇÕES DE RATING

Ratings da Oi elevados para ‘CCC-’ e ‘brCCC+’ e colocados em CreditWatch positivo (S&P Global). Em 28 de maio de 2024, foi aprovado o pedido de plano de recuperação judicial da operadora brasileira de telecomunicações Oi S.A., que os credores aprovaram em abril de 2024.−Consequentemente, elevamos nossos ratings de crédito de emissor da Oi de ‘D’ para ‘CCC-’  na escala global e de ‘D’ para ‘brCCC+’ na Escala Nacional Brasil, e colocamos os ratings na listagem CreditWatch com implicações positivas. A elevação dos ratings resulta da aprovação da recuperação judicial da Oi, que permite à empresa implementar o plano nos próximos trimestres. As trocas de dívida deverão ser concluídas até julho de 2024.

Rating ‘brA+’ atribuído à Ferrari Agroindústria S.A.; perspectiva estável (S&P Global). A processadora brasileira de cana-de-açúcar Ferrari Agroindústria S.A.(Ferrari) vem se beneficiando dos altos preços de açúcar, que compensam os preços de etanol mais fracos, e de operação com níveis adequados de moagem, o que resulta em altos spreads entre receita e custo-caixa, mitigando parcialmente sua escala e diversificação limitadas. A Ferrari manteve a alavancagem controlada, mesmo após a aquisição de 50% da São Luiz Bioenergia S/A Participações, uma usina próxima que lhe proporciona a captura de sinergias operacionais.

Fitch Afirma Ratings da Compass em ‘BB’/‘AAA(bra)’; Perspectiva Estável (Fitch). A Fitch Ratings afirmou os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB’ da Compass Gás e Energia S.A. (Compass). A agência também afirmou o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’ da Compass e de suas emissões de debêntures quirografárias. A Perspectiva dos ratings corporativos é Estável. Os ratings da Compass refletem o vínculo com sua controladora, a Cosan S.A. (Cosan; IDRs em Moedas Estrangeira e Local ‘BB’ e Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’, todos com Perspectiva Estável), de acordo com a Metodologia de Vínculo Entre Ratings de Controladoras e Subsidiárias, que resultou na equalização dos ratings. 

Moody’s Local retira o rating da Intermarítima (Moody’s Local). A Moody’s Local BR Agência de Classificação de Risco Ltda . (“Moody’s Local”) retirou ontem o rating atribuído à Intermarítima Portos e Logística S.A. (“Intermarítima”). Antes da retirada, a perspectiva era estável. A Moody’s Local retirou o rating da Intermarítima por razões comerciais. Fundada em 1986 e sediada em Salvador, a Intermarítima é um operador logístico e portuário focado nas regiões Norte e Nordeste do país. Suas operações estão localizadas na Bahia e no Rio Grande do Norte. A Companhia é controlada pela família Oliva. Atualmente, a Companhia oferece serviços de importação, exportação, operações portuárias, armazenagem alfandegada, agenciamento marítimo, armazenagem e distribuição, e transporte rodoviário.

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

CIA SANEAMENTO BASICO EST SAO PAULO – Pagamento de waiver fee aos titulares das debêntures da 22ª emissão – 3ª série

CIA SANEAMENTO BASICO EST SAO PAULO – Pagamento de waiver fee aos titulares das debêntures da 29ª emissão – 1ª, 2ª e 3ª séries

CIA SANEAMENTO BASICO EST SAO PAULO – Pagamento de waiver fee aos titulares das debêntures da 24ª emissão – 1ª e 2ª séries

COSAN S.A. – Emissão de Valores Mobiliários

SUZANO S.A. – Primeiro aditamento da 11ª Emissão de Debênture

SUZANO S.A. – Escritura 11ª Emissão de Debênture

CAMIL ALIMENTOS S.A. – Escritura 14ª Emissão

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

PRINER SERVIÇOS INDUSTRIAIS S.A. – Aquisição Welding

CRUZEIRO DO SUL EDUCACIONAL S.A. – DECISÃO DO PLENÁRIO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL RELACIONADA A POTENCIAIS NOVAS VAGAS DE MEDICINA

LIGGA TELECOMUNICAÇÕES S.A. – Aquisição pela Companhia da Horizons Telecomunicações e Tecnologia S.A.

WETZEL S.A. – Processamento alienação de UPI

INTERCEMENT BRASIL S.A. – Prorrogação de Pagamentos

ALUPAR INVESTIMENTO S/A – Vitória de Leilão para 2 Novos Projetos no Chile

GPS PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S.A. – Conclusão da Aquisição de 100% das quotas do Grupo GRSA

POSITIVO TECNOLOGIA S.A. – Positivo Tecnologia anuncia conclusão da aquisição da Algar TI Consultoria e reforça a área de serviços gerenciados de TI

LWSA S.A. – Encerramento do 2º Programa de Recompra de Ações e criação do 3º Programa de Recompra de Ações


Segunda-feira, 03 de Junho

MERCADOS GLOBAIS

UE concorda em abandonar tratado de investimento energético devido a preocupações climáticas (NovaCana) Os países da União Europeia concordaram por unanimidade, nesta quinta-feira, 30, em abandonar um tratado energético internacional devido a preocupações de que ele proteja os investimentos em combustíveis fósseis e prejudique os esforços para combater as mudanças climáticas, disse a presidência belga da UE. O Tratado da Carta da Energia (ECT), de 1998, permite que as empresas de energia processem os governos por políticas que prejudiquem seus investimentos. Nos últimos anos, algumas empresas utilizaram esse recurso para entrar com processos judiciais bilionários contra medidas que visavam encerrar ou restringir projetos de combustíveis fósseis.

Chuvas de monções da Índia chegam mais cedo e prometem alívio do calor (NovaCana) As chuvas de monções atingiram a costa do estado de Kerala, no extremo sul da Índia, nesta quinta-feira, 30, dois dias antes do esperado, disseram autoridades meteorológicas, oferecendo alívio para uma onda de calor exaustiva e aumentando as perspectivas de colheitas abundantes. As chuvas de verão, essenciais para estimular o crescimento econômico na terceira maior economia da Ásia, geralmente começam a atingir Kerala por volta de 1º de junho, antes de se espalharem por todo o país em meados de julho, permitindo aos agricultores plantarem culturas como arroz, milho, algodão, soja e cana-de-açúcar.

Treasury yields slip as investors look to key jobs data in week ahea (CNBC) U.S. Treasury yields fell on Monday as investors awaited fresh economic data, including key jobs data, slated for the week. At 6:29 a.m. ET, the yield on the 10-year Treasury was down by over 3 basis point at 4.473%. The 2-year Treasury  yield was last 2 basis point lower at 4.866%. Yields and prices move in opposite directions and one basis point equals 0.01%.

China food security law comes into force, aims for absolute self-sufficiency (Reuters) China’s first food security law aimed at achieving “absolute self-sufficiency” in staple grains came into effect on Saturday, reinforcing efforts by the world’s biggest agriculture importer to lower its reliance on overseas purchases. The law provides a legal framework for existing guidance by the Communist Party for local governments and the agricultural industry to raise food production, although it did not give details on how the law will be implemented.

Morning Bid: Wall St eyes election-strewn June, jobs week (Reuters) A look at the day ahead in U.S. and global markets from Mike Dolan. June kicks off with a series of big election results around the world – with big landslides unfolding for favoured candidates in Mexico and India – while Wall Street has perked up in a key week for the U.S. labour market. The peso was slightly unnerved by the sheer scale of Claudia Sheinbaum’s win in Mexico’s presidential election, slipping to a five-week low ahead of Monday’s open.

MERCADO DOMÉSTICO

Governo exclui silvicultura da lista de atividades poluidoras (Globo Rural) Com isso, o setor não precisará mais de licenciamento ambiental para o plantio de florestas para extração de celulose. O governo federal sancionou a lei 14.876 que retira a silvicultura da lista de atividades potencialmente poluidoras e utilizadoras de recursos ambientais. Com isso, o setor não precisará mais de licenciamento ambiental para o plantio de florestas para extração de celulose, informou o Ministério da Agricultura informou em nota ontem (1/6).

Clima ruim faz preço do trigo disparar no mercado externo (Globo Rural) Cotação média do cereal acumulou alta de mais de 16% em maio e liderou valorização dos grãos na bolsa de Chicago. Problemas climáticos em importantes países produtores geraram dúvidas sobre a oferta global de trigo, o que fez com que os preços do cereal encerrassem maio com alta expressiva no mercado internacional. Na bolsa de Chicago, o valor médio dos contratos de segunda posição de entrega subiu 16,2%, para US$ 6,7565 o bushel, segundo cálculos do Valor Data.

Importar arroz é subsidiar também quem não precisa (Estadão) O governo federal acertou ou errou ao autorizar compra de até 300 mil toneladas de arroz beneficiado importado? Errou por vários motivos. O principal deles, é que não há falta de arroz. Houve dificuldades de logística para escoar a safra durantes os períodos mais agudos da enchente sobre o Rio Grande do Sul. Ao liberar recursos de até R$ 1,7 bilhão para importar, e assegurar um preço máximo de R$ 4,00 o quilo do arroz, estará, indiretamente, subsidiando também quem tem renda para pagar o preço de mercado.

Bancos dos EUA injetam bilhões para disputar espaço no crédito privado (Valor Econômico) Nos últimos meses, instituições como Goldman Sachs, Citi e Wells Fargo anunciaram planos de reunir mais de US$ 50 bi em nicho dominado por nomes como Blackstone e Apollo. Gigantes do setor bancário que antes eram os que tinham mais terreno a perder para o mundo em expansão do crédito privado continuam a encontrar mais maneiras – e muito mais dinheiro – para injetar na área. Durante anos, a ameaça era que grupos que oferecem crédito diretamente a empresas desbancassem os incumbentes ao atrair seus clientes e tirar deles negócios com empréstimos corporativos. Hoje, parece que os maiores bancos dos Estados Unidos decidiram que, se não conseguem evitar essa concorrência, vão entrar nela com tudo.

Desconfiança aumenta e pune mercados (Valor Econômico) Erosão da credibilidade fiscal se intensificou em maio no Brasil e pesou sobre bolsa, câmbio e juros, em mês marcado pela incerteza sobre a âncora monetária. O aumento da desconfiança dos participantes do mercado em relação ao Brasil afetou em cheio o desempenho dos ativos financeiros domésticos em maio, especialmente se comparado ao de outros mercados emergentes. O processo de erosão da credibilidade fiscal e monetária se intensificou ao longo do mês e nem mesmo as tentativas de dissipar os temores por parte do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e de dirigentes do Banco Central foram suficientes para driblar o pessimismo. Dúvidas sobre a condução futura da política econômica contaminaram o humor.

NOTICIÁRIO CORPORATIVO

Ambipar anuncia novo guidance, com desalavancagem em menos de um ano (Brazil Journal) Quando o navio abalroou a Francis Scott Key Bridge em Baltimore, uma equipe da Response — subsidiária da Ambipar — apareceu no local do desastre no mesmo dia. Volta e meia, quando um navio tem problemas operacionais e bloqueia o Canal de Suez, é a Ambipar que recebe o chamado para desobstruir a passagem. Em sua outra grande vertical de negócios, a companhia acaba de inaugurar a maior planta de reciclagem da América Latina em Santiago, no Chile. E, no mês que vem, vai abrir no Recife uma planta que fabrica garrafas PET a partir de plástico reciclado – a segunda da companhia.

Grupo Dia paga para vender rede no Brasil (Valor Econômico) Espanhóis colocaram dinheiro para ‘limpar’ balanço; plano de recuperação é protocolado. A venda da rede de supermercados Dia Brasil, para o Lyra II Fundo de Investimento em Participações, foi acelerada de um mês para cá pela necessidade de os sócios espanhóis “limparem” o balanço global, e reduzir o risco Brasil dos números. A MAM Asset, do Banco Master, estruturou o fundo, mas não tem relação com a operação. O Valor apurou que um grupo de ex-executivos da Alvarez & Marsal está à frente do fundo.

Santa Clara, de fertilizantes especiais, usará debêntures para financiar produtor (Globo Rural) Empresa levantou R$ 30 milhões na operação, sua primeira do gênero no mercado de capitais. A Santa Clara Agrociência, companhia de fertilizantes especiais do Grupo Santa Clara, de Ribeirão Preto (SP), decidiu usar parte do dinheiro que obteve em sua primeira emissão de debêntures para financiar os produtores que compram seus produtos. Na operação, que concluiu recentemente, a empresa levantou R$ 30 milhões, como noticiou o Valor.

Cresol se expande pelo País e quer chegar a 1,5 mil agências em 2030 (Estadão) A cooperativa de crédito Cresol, com sede em Francisco Beltrão, Paraná, reforça neste ano a estratégia de expansão, sobretudo em municípios com até 50 mil habitantes. Pretende chegar a 1 milhão de associados, 100 mil a mais do que hoje. O número de agências deve crescer das 871 atuais para cerca de 900 até dezembro, e 1,5 mil até 2030. “Já estamos com 15 agências no Estado de São Paulo, algumas em Mato Grosso, iniciando uma atuação no Norte do Brasil e fortalecendo a presença no Sul e no Centro-Oeste, nossa maior vertente”, diz Adriano Michelon, vice-presidente da Cresol. Ele conta que o foco da instituição financeira são os pequenos e médios produtores, segmento no qual “é mais eficiente”.

Consolidação passa por ritos da recuperação da Gol, diz Azul (Valor Econômico) Grupo apresentou ao Cade sua proposta para compartilhamento de voos (codeshare) com a concorrente. O CEO da Azul, John Rodgerson, disse que a empresa tem avançado em conversas com a holding Abra (controladora da Gol e também da colombiana Avianca) na direção de uma consolidação no mercado brasileiro. As próximas etapas e sucesso de um eventual negócio, entretanto, carecem de um rito ainda a ser tocado pela Gol dentro do seu processo de recuperação judicial nos Estados Unidos (Chapter 11).

AÇÕES DE RATING

Ratings ‘brAAA’ atribuídos à Intervias e à sua 11ª emissão de debêntures senior unsecured; perspectiva estável (S&P Local) A Concessionaria de Rodovias do Interior Paulista S.A. (Intervias), que administra um sistema rodoviário composto de 380,3 km de rodovias na região Centro-Norte do estado de São Paulo, pertence ao grupo Arteris S.A. (brAAA/Estável). Acreditamos que a concessionária continuará apresentando forte desempenho operacional, suficiente para fazer frente ao seu maior endividamento após a 11ª emissão de debêntures senior unsecured. A perspectiva estável do rating reflete nossa expectativa de que a empresa continuará apresentando geração de caixa forte e previsível nos próximos anos, o que será suficiente para cobrir os relevantes investimentos (capex) de manutenção e significativa distribuição de dividendos ao seu acionista controlador. Além disso, a perspectiva também reflete nossa visão da elevada importância estratégica da Intervias para a Arteris.

Fitch Afirma Ratings do Bandes em ‘BB’/‘AAA(bra)’; Perspectiva Estável (Fitch Local) A Fitch Ratings afirmou os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB’ e os IDRs de Curto Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘B’ do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo S.A. (Bandes). Além disso, a agência afirmou o Rating de Suporte do Controlador (RSC) ‘bb’ e o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’ do banco. A Perspectiva dos ratings de Longo Prazo é Estável. A relação completa das ações de rating encontra-se ao final deste comunicado.

Fitch Remove Observação Negativa e Afirma Ratings do Grupo Serena; Perspectiva Estável (Fitch Local) A Fitch Ratings removeu, hoje, a Observação Negativa e afirmou os Ratings Nacionais de Longo Prazo ‘AA-(bra)’ e ‘A(bra)’ da Serena Geração S.A. (Serena Geração) e da Serena Desenvolvimento S.A. (Serena Desenvolvimento), respectivamente, bem como os ratings de suas debêntures. As duas companhias são integralmente controladas pela Serena Energia S.A. (Serena Energia). A Perspectiva dos ratings corporativos é Estável. A remoção da Observação Negativa reflete a material redução do risco de refinanciamento do grupo Serena após a rolagem de BRL1,7 bilhão em dívidas com vencimento em 2024, por meio de instrumentos de longo prazo. Também foi considerada a expectativa de sucesso na rolagem de outro empréstimo-ponte, com vencimento em agosto.

Fitch Afirma Ratings do BRDE em ‘BB’/‘AAA(bra)’; Perspectiva Estável (Fitch Local) A Fitch Ratings afirmou os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB’ e os IDRs de Curto Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘B’ do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). A agência também afirmou o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA(bra)’ e o Rating Nacional de Curto Prazo ‘F1+(bra)’ do banco. A Perspectiva dos ratings de longo prazo é Estável. Na opinião da Fitch, a propensão dos controladores a prestar suporte ao BRDE, se necessário, é elevada, refletindo a missão pública do banco e sua importância como banco de desenvolvimento na Região Sul do Brasil. A Fitch considera que o suporte será inquestionável, uma vez que, por lei, o BRDE não está autorizado a pagar dividendos, um ponto que a agência vê como forte fator de suporte por parte dos controladores. A Fitch também acredita que o regulador local provavelmente aprovaria o suporte dos entes controladores ao BRDE, se necessário.

Fitch Mantém Ratings do Banrisul em Observação Negativa (Fitch Local) A Fitch Ratings manteve os ratings do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) em Observação Negativa, devido aos ainda incertos impactos financeiros decorrentes das fortes chuvas e inundações que impactaram a maior parte do estado do Rio Grande do Sul. Os ratings do banco, incluindo os IDRs (Issuer Default Ratings – Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e Local ‘BB-’ e o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA+(bra)’, foram colocados em Observação Negativa em 13 de maio, refletindo os desafios impostos pelo recente desastre natural que afetou a maior parte do estado do Rio Grande do Sul. As severas inundações comprometeram importantes setores de infraestrutura na região, como estradas, redes de comunicações e distribuição de energia, logística envolvendo abastecimento de água e serviços de saúde, além de ter causado consequências negativas para o agronegócio.

Fitch Publica Rating ‘AAA(bra)’ da Vports; Perspectiva Estável (Fitch Local) O rating da Vports reflete o seu modelo de negócios landlord, cuja maior parte das receitas é oriunda de contratos de arrendamento de área. A Vports gerencia os portos de Vitória, Vila Velha e Barra do Riacho, no Espírito Santo, que se beneficiam de localização estratégica, próxima a usinas siderúrgicas, fábricas de papel e celulose e terminal de combustíveis líquidos, operados por empresas sólidas, além de uma posição vantajosa para escoar a produção regional de granito e café. Os contratos de arrendamento possuem prazo médio de oito anos, e o histórico de renovação é positivo, o que suaviza a volatilidade das receitas tarifárias baseadas em volumes com contrapartes de diferentes setores. A carga movimentada no sistema portuário é diversificada, com destaque para contêiner, combustíveis, malte, fertilizantes e granito. As tarifas portuárias são ajustadas principalmente pela inflação, assim como a maioria dos valores dos contratos de arrendamento.

Moody’s Local afirma os ratings da COOPERFORTE (Moody’s Local) A Moody’s Local BR Agência de Classificação de Risco Ltda. (“Moody’s Local”) afirmou hoje os ratings de emissor e depósito de longo prazo de A+.br e o rating de depósito de curto prazo de ML A-1 atribuídos à COOPERFORTE Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo de Funcionários de Instituições Financeiras Públicas Federais LTDA. (COOPERFORTE, cooperativa). A perspectiva é estável. A afirmação dos ratings da COOPERFORTE reflete a sua operação consolidada em seu nicho de atuação, com níveis de rentabilidade historicamente estáveis e elevados. O perfil de crédito da cooperativa reflete sua pulverização em quantidade de associados tanto na carteira de crédito, como em captações, e a manutenção de patamares de capitalização confortavelmente acima do mínimo regulatório. Por outro lado, a afirmação incorpora a atuação em um único produto de crédito sem garantia, e sua atuação de forma complementar ao banco principal de seus associados. Ainda, sua captação é realizada apenas com associados, por característica de cooperativas, o que limita o livre acesso ao mercado. 

AVISO AOS DEBENTURISTAS, ESCRITURAS E ADITAMENTOS DE DEBÊNTURES

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

FATO RELEVANTE

Para mais informações, clique aqui para acessar o conteúdo completo

AMBIPAR PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S/A – Programa de Recompra

AMBIPAR PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S/A – Atualização de Projeção Financeira e Divulgação de Novas Projeções

BANCO NACIONAL S.A. – EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL – Acordo ou Contrato de Transferência do Controle Acionário

MINUPAR PARTICIPACOES S.A. – Paralisação da Fabricação ou Comercialização de Produto ou Prestação de Serviço; Impacto da enchente na unidade da Controlada Minuano; Alterações na Diretoria da Companhia.

GOL LINHAS AEREAS INTELIGENTES S.A. – A GOL apresenta relatório operacional mensal ao tribunal dos EUA

GOL LINHAS AEREAS INTELIGENTES S.A. – Nomeação de Novo Diretor Financeiro e de Relação com Investidores

D1000 VAREJO FARMA PARTICIPAÇÕES S.A. – Investimento da Profarma em ações de emissão da d1000 Varejo Participações Farma S.A. (DMVF3)

ALMACENES EXITO S.A. – TRANSMISSÃO DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA DO RELATÓRIO ANUAL 2023

PROFARMA DISTRIB PROD FARMACEUTICOS S.A. – Investimento em ações de emissão da d1000 Varejo Participações Farma S.A. (DMVF3)

FICA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A – ALTERAÇÃO SOCIETARIA

BNDES PARTICIPACOES S.A. – BNDESPAR – Renúncia de Membro da Diretoria

LUPATECH S.A. – Celebração de Aditivos Contratuais junto à Petrobras

ALLIANÇA SAÚDE E PARTICIPAÇÕES S.A. – AGE 29.05

CENTRAIS ELET BRAS S.A. – ELETROBRAS – ACO PIAUI

CIA ENERGETICA DO RIO GDE NORTE – COSERN – Prosseguimento da OPA da Neoenergia Cosern

NEOENERGIA S.A. – Prosseguimento da OPA da Neoenergia Cosern

GRUPO MATEUS S.A. – MOU CELEBRADO ENTRE GRUPO MATEUS E NOVO ATACAREJO


Fontes

– Valor Econômico

– Brazil Journal

– Financial Times

– CNBC

– Estadão

– CVM

– Folha de São Paulo

– S&P

– Fitch

– Moody’s

– Bloomberg

– Koyfin

– Moneytimes

– Investidor Institucional

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “XP”) tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados.
Os instrumentos financeiros discutidos neste material podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.