XP Expert

XP Morning Call 28/11/2018: Mercados na espera do G20 e Fed, Cessão Onerosa em foco no Brasil

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Anúncio do Ministro de Infraestrutura e articulação política divida
  2. Acordo para votação da Cessão Onerosa está próximo
  3. Bolsonaro anuncia Tarcísio Gomes de Freitas para Infraestrutura

Internacional

  1. Theresa May sinaliza maior flexibilidade para votos do Brexit no Parlamento

Empresas

  1.  Unidas (LCAM3): Follow-on anunciado
  2. Localiza anuncia Localiza Driver em reunião com analistas
  3. AES Tietê (TIET11): Destaques do Investor Day

COE News

  1. Amazon aumenta sua exposição ao mercado de saúde nos EUA

Resumo

Mercados na espera do G20 e Fed, Cessão Onerosa em foco no Brasil

Mercados estabilizam e seguem no aguardo de minutas do Fed na quinta e reunião dos EUA-China no G20 neste sábado. Assessores de Trump destacam que as negociações com a China não têm progredido, e a implementação de novas tarifas é possível, o que traria volatilidade, mas ainda parece ter espaço para um acordo. Brexit vai para votação no dia 11 de dezembro no Reino Unido. Asia fecha com leve alta, Europe abre no zero a zero;

No Brasil, Cessão Onerosa segue em pauta e com Jucá agora conduzindo o projeto no Senado, o mesmo poderia ser votado ainda essa semana. Índice de confiança da construção tem terceira alta consecutiva e atinge maior nível em quatro anos;

Tarcísio Gomes de Freitas será novo ministro da Infraestrutura, técnico e respeitado, terá pauta de acelerar projetos parados. Mercado aguarda nomeação do novo ministro de Minas e Energia: Luciano de Castro, Paulo Pedrosa e Adriano Pires são os nomes cotados​.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Anúncio do Ministro de Infraestrutura e articulação política dividida

  • Bolsonaro diz que articulação com o Congresso será dividida em seu governo. Para dentro e para fora, isso parece um sinal de menos poder para Onyx Lorenzoni;
  • O presidente escolheu Tarcísio de Freitas para o Ministério de Infraestrutura e o seu governo deve ficar mais próximo de 20 ministérios do que os 15 prometidos. O nome foi bem recebido pelo mercado. Discutem-se nomes para Minas e Energia e também para o Meio Ambiente;
  • O Congresso continua agitado. Deputados conseguiram extinguir regra que dificultava a ida de políticos para agências reguladoras e estatais. Mudança ainda vai ao Senado.
     

Acordo para votação da Cessão Onerosa está próximo

  • ​Segundo notícias, está praticamente estabelecido o acordo tríplice entre os governos atual e de transição e o Senado para se votar o PL da Cessão Onerosa, com destaque para a coordenação do Senador Romero Jucá (MDB), que retorna à liderança do governo;
  • O Senador Jucá elegeu a aprovação do projeto como uma de suas prioridades. A idéia é que o PL seja votado sem alterações, condicionado a um compromisso de que Estados e Municípios recebam partes dos recursos;
  • O repasse a outras esferas de governo seria viabilizado a priori por uma Medida Provisória, que já estaria sendo elaborada pela Casa Civil. O Ministro da Fazenda Eduardo Guardia, no entanto, resiste em assinar a medida devido às reduções a repasses para a União sem contrapartida dos Estados.

Bolsonaro anuncia Tarcísio Gomes de Freitas para Infraestrutura

  • O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou ontem pelo Twitter a escolha de Tarcísio Gomes de Freitas para o posto de ministro da Infraestrutura;
  • Formado pelo Instituto Militar de Engenharia, Tarcísio foi consultor Legislativo da Câmara e ex-diretor do DNIT. Segundo Bolsonaro, o governo tem que dar uma resposta e tocar as mais de mil obras paradas no país;
  • Freitas pretende intensificar as parcerias com o setor privado nos segmentos de rodovias, ferrovias e aeroportos. O futuro ministro estará diretamente envolvido no leilão dos próximos 12 aeroportos e da Ferrovia Norte-Sul.

Confiança da construção no Brasil mostra força em novembro 

  • Segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a confiança da construção no Brasil registrou em novembro sua terceira alta consecutiva, alcançando o maior nível em quase quatro anos;
  • Após alta de 2,9 pontos mês contra mês, o Índice de Confiança da Construção (ICST) chegou a 84,7 pontos, impulsionados por (1) expectativas de recuperação da demanda; (2) melhoria dos negócios no curto prazo; e (3) visão otimista para o novo governo;
  • ​Nós reiteramos nossa recomendação de Compra para a Gerdau, com um preço alvo de R$22,50 por ação, empresa que mais se beneficia diante de uma retomada da demanda de aços longos no Brasil para 2019.

Internacional

Theresa May sinaliza maior flexibilidade para votos do Brexit no Parlamento

  • Segundo a Bloomberg, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, recuou em uma importante batalha do Brexit com o Parlamento, retirando as medidas para impedir que os legisladores tentem reescrever seus planos, segundo um oficial;
  • O governo pretendia impedir que a Parlamento alterasse os termos do acordo de maio com a União Europeia antes que os políticos finalmente votassem nele. Mas, de acordo com uma autoridade, falando sob condição de anonimato, a equipe de maio agora deixou de lado essa tática diante dos protestos de políticos;
  • ​Isso significa que os parlamentares estarão livres para votar em uma série de possíveis mudanças, que pode incluir chamadas para outro referendo, ou para um acordo diferente com a UE. A maior flexibilidade para a votação pode levar a implicações significativas para a direção futura do Brexit, com potencial chance maior de acontecer.

Empresas

Unidas (LCAM3): Follow-on anunciado

  • A Unidas anunciou ontem à noite a intenção de realizar uma oferta pública de ~38 milhões de ações, compreendendo oferta primária de 31 mi e secundária de 7 mi de ações. Considerando o preço de fechamento de 27/11 (R$ 28,80/ação), a oferta totalizaria ~R$ 1,09 bi. Considerando o lote adicional (+5 mi de ações), poderia chegar até R$ 1,238 bi. A precificação está prevista para ocorrer dia 13/12;
  • No cenário em que apenas a oferta base ocorra, assumindo que a maior parte dos recursos seja utilizada para crescimento, estimamos que o crescimento de lucro poderia superar em mais de 20% nossa estimativa anterior, e a alavancagem poderia abaixar para ~2,5x no final de 2019 (3,0x no 3T18);
  • Vemos a iniciativa como positiva, dado o potencial de geração de valor com o crescimento superior, escala maior e alavancagem menor, potencialmente resultando em custo de dívida mais baixo e despesas financeiras menores. Por outro lado, o efeito da diluição com a oferta deve pressionar os papéis hoje. Temos recomendação de compra para os papéis.​

Localiza anuncia Localiza Driver em reunião com analistas

  • ​Participamos ontem do Localiza Day (RENT3). O principal destaque foi a apresentação do Localiza Driver, funcionalidade voltada para motoristas de aplicativos e que tem o objetivo de reunir todo o processo em uma ferramenta só;
  • Essa funcionalidade (i) facilita o cadastro por meio da integração com o aplicativo da Uber, (ii) possui ciclo financeiro semanal e diferentes opções de formas de pagamento, o deveria se refletir em maior controle da inadimplência, e (iii) já está presente em diversas cidades e deverá ser cautelosamente amplificado para novas localidades. Entende-se que o segmento possui grande potencial de crescimento, e a Localiza visa capturar esse crescimento de forma cautelosa;
  • Temos recomendação de compra para as ações, com preço alvo de R$ 32,30 por ação para o horizonte de 12 meses. Para acessar o último relatório sobre a empresa, clique nesse link.


AES Tietê (TIET11): Destaques do Investor Day

  • Em seu evento com investidores sediado ontem, a AES Tietê reiterou seu objetivo de crescer no segmento de energias renováveis, mas sem sacrificar retornos, e não terá problemas em vir a mercado e comunicar que não atingiu a meta de 50% do EBITDA a partir de fontes renováveis;
  • Uma das formas de cumprimento da exigência do Governo de São Paulo de expansão de capacidade de geração pode ser por adição de capacidade marginal nos complexos solares já existentes (Ouroeste e Guaimbê);
  • A empresa considera sua situação atual de elevado endividamento transitória, e estuda diferentes métodos para continuar a crescer. Também reiterou a continuidade de sua política de dividendos.

China decide não inspecionar frigoríficos de carne suína esse ano

  • Segundo Valor Econômico, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou ontem (27 de novembro) que a China decidiu não inspecionar frigoríficos de carne suína durante a missão que realiza durante esta semana no Brasil, por causa dos recentes casos de peste suína clássica detectados no Ceará;
  • Dez técnicos do serviço sanitário chinês estão inspecionando dez plantas processadoras de carnes bovina e de frango no Brasil. A expectativa do Ministério da Agricultura é que posteriormente Pequim autorize uma lista de dezenas de unidades de um total de 78 que reivindicam autorização para exportar ao país asiático;
  • Na avaliação do ministro, as inspeções a abatedouros de suínos devem ser adiadas para o início do ano que vem. Atualmente, a China é o destino de 25% das exportações de carne suína do Brasil. Lembrando que a proliferação dos casos de gripe suína africana na China pode impactar positivamente as exportações dos frigoríficos brasileiros.

COE News

Amazon aumenta sua exposição ao mercado de saúde nos EUA

  • Com o objetivo de diversificação de suas fontes de receitas e busca por crescimento, a Amazon iniciou a venda de sistemas que analisam registros médicos e hospitalares para  melhoria do tratamento de pacientes e corte de custos;
  • Recentemente, outras gigantes do setor de tecnologia, como Apple e Alphabet (Google), entraram neste mercado de informação relacionados a saúde que movimenta em torno de US$ 7bi por ano. Os hospitais demandaram a instalação de registros digitais depois que o congresso americano aprovou incentivos para a tecnologia no setor de saúde, atualmente mais de 80% dos hospitais possuem registros eletrônicos, sendo que em 2008 era apenas 10%;
  • Por outro lado, este não foi o primeiro passo, a Amazon também adquiriu uma pequena farmacêutica online (PillPack Inc) por US$ 1bi no primeiro semestre, com o intuito de iniciar a venda de remédios controlados pela internet.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.