XP Expert

XP Morning Call 19/06/2019: Foco nas reuniões de política monetária

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Reforma da Previdência segue avançando
  2. Selic deve ser mantida em 6,5%, mas mercado já espera sinalizações de corte de juros em julho

Internacional

  1. Banco Central Americano divulgará hoje decisão sobre juros; Expectativa de juros estáveis, mas com discurso de flexibilização
  2. Míssil atinge o bairro de Basra no Iraque
  3.  Itália estuda usar novos títulos para pagar parte de sua dívida

Empresas

  1. Atualizando estimativas: Vale e Gerdau preferidas para se posicionar em minério e aço
  2. Vale (VALE3): Brucutu tem licença para voltar a operar
  3. Bancos: Governo anuncia Plano Safra 2019/20

COE News

  1. Airbus prevê ampliar sua liderança na América Latina
  2. Facebook: Autoridades avaliam o impacto da nova moeda digital, Libra

Resumo

Foco nas reuniões de política monetária

Futuros nos EUA em leve alta nesta manhã de quarta-feira, em meio a sessão neutra na Europa e positiva na Ásia durante a noite. Os mercados aguardam o anúncio do Comitê de política monetária americano (FOMC), sem nenhuma mudança de política esperada para hoje, mas com expectativas de sinalização para corte de juros.
 
Sobre disputa comercial, o presidente Trump twittou ontem que teve uma conversa muito boa com o presidente chinês Xi Jinping e os dois se encontrarão na próxima semana na cúpula do G20 no Japão, adicionando que suas respectivas equipes começarão as conversações antes.
 
No Brasil, o Copom anunciará hoje sua decisão de política monetária. O mercado espera que a taxa Selic seja mantida em 6,5%, mas que o Comitê passe a sinalizar em seu comunicado um menor risco inflacionário para 2019 e 2020, aumentando as chances de corte de juros em julho.
 
A reforma da previdência segue avançando na comissão especial. As discussões começaram ontem e 65 deputados puderam falar ao longo do dia. Faltam ainda outros 104 inscritos. A expectativa é que a votação possa ocorrer na semana que vem.
 
No Senado, Bolsonaro sofreu uma derrota mesmo se engajando pessoalmente na articulação para manter os termos de seu decreto sobre armas. Por 47 a 28, a Casa derrubou o texto do presidente e o agora caberá a Câmara ratificar, ou não, a decisão.
 
Hoje o ministro da Justiça Sérgio Moro comparecerá à CCJ do Senado para falar sobre as mensagens vazadas de seu celular pessoal, que foi hackeado. O clima não será ameno. A Casa tentará votar na semana que vem um projeto referente ao abuso de autoridade, que pode abrir caminho para punir excessos de juízes e procuradores.
 
Do lado das empresas, ajustamos ontem nossas estimativas para o setor de mineração e siderurgia, rebaixando CSN de Compra para Neutro, mantendo Neutro em Usiminas e reiterando Compra na Gerdau e na Vale, nossos nomes preferidos para se posicionar em aço e minério. Além disso, iniciamos cobertura de Bradespar e Metalúrgica Gerdau (GOAU) com uma recomendação de compra em ambas.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Reforma da Previdência segue avançando

  • Reforma da previdência segue avançando na comissão especial. As discussões começaram ontem e 65 deputados puderam falar ao longo do dia. Faltam ainda outros 104 inscritos. A expectativa é que a votação possa ocorrer na semana que vem;
  • No Senado, Bolsonaro sofreu uma derrota mesmo se engajando pessoalmente na articulação para manter os termos de seu decreto sobre armas. Por 47 a 28 a Casa derrubou o texto do presidente e o agora caberá a Câmara ratificar ou não a decisão;
  • Hoje o ministro da Justiça Sérgio Moro comparecerá à CCJ do Senado para falar sobre as mensagens vazadas de seu celular pessoal, que foi hackeado. O clima não será ameno. A Casa tentará votar na semana que vem um projeto referente ao abuso de autoridade, que pode abrir caminho para punir excessos de juízes e procuradores.
     

Selic deve ser mantida em 6,5%, mas mercado já espera sinalizações de corte de juros em julho

  • O Copom anunciará hoje sua decisão de política monetária, que deve ser de manutenção da taxa Selic em 6,5%;
  • Com a recente intensificação das apostas no cenário de corte de juros, o mercado espera que o comunicado sinalize que o Comitê passa a considerar essa possibilidade;
  • A flexibilização da política monetária ainda depende de um avanço mais concreto da agenda de reformas, mas já existem alguns pontos a serem acompanhados no comunicado de hoje. Os principais são a leitura do Banco Central em relação à atividade econômica, a atualização das projeções de inflação e a reavaliação do balanço de riscos.

Internacional

Banco Central Americano divulgará hoje decisão sobre juros; Expectativa de juros estáveis, mas com discurso de flexibilização

  • Autoridades do Banco Central Americano (Fed) concluirão hoje a reunião em que será decidido o destino da política monetária no país. A expectativa é que os juros sejam mantidos estáveis na reunião, mas que o Fed sinalize potencial flexibilização da política;
  • O Banco divulgará a decisão às 15:00 (horário de Brasília, ou 14:00 EST), em conjunto com projeções econômicas atualizadas e potenciais adendos aos planos relativos ao balanço de pagamento. Jerome Powell, presidente do Fed, iniciará sua coletiva de imprensa às 15:30 (horário de Brasília);
  • O comitê deve manter as taxas de juros estáveis, mas abrindo portas para um corte ainda esse ano. Os mercados aumentam cada vez mais as expectativas de que as taxas serão cortadas esse ano, em parte devido às preocupações relativas aos conflitos comerciais e os impactos disso nas perspectivas de crescimento global.

Míssil atinge o bairro de Basra no Iraque

  • Segundo o Financial Times, um míssil atingiu uma área de Basra nesta manhã de quarta-feira. A região abriga o núcleo da indústria de petróleo e gás do Iraque e abriga vários escritórios de companhias de petróleo, incluindo Shell, ENI e Exxon Mobil. O ataque visou a sede da Iraqi Drilling Company;
  • O governo do Iraque não determinou quem foi responsável pelo ataque. No entanto, o incidente se soma às crescentes tensões entre os EUA e o Irã após ataques a navios petroleiros.

​Itália estuda usar novos títulos para pagar parte de sua dívida

  • O vice-premiê da Itália, Matteo Salvini, apoiou ontem a ideia das chamadas “mininotas”, instrumentos financeiros de pequeno valor que seriam usados para pagar algumas dívidas do governo, em declaração que contradiz o seu ministro das Finanças sobre essa proposta polêmica;
  • Segundo Salvini, as mini-BOTs, espécie de títulos do tesouro, não apenas estão incluídas no acordo de governo, mas também foram aprovadas na Câmara;
  • O presidente do Banco Central Europeu (BCE), o italiano Mario Draghi, disse que os instrumentos ou seriam considerados dinheiro, e portanto ilegais na zona do euro, ou uma nova forma de dívida, que se somaria ao enorme volume da dívida pública italiana, que já chega a 133% do PIB. É importante ressaltar que apenas o BCE pode emitir moeda na zona do euro.

Argentina: Preço da cesta básica sobe 61,1% em maio

  • O preço da cesta básica total (CBT) subiu 61,1% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Na variação mensal, ante abril, a alta foi de 2,9%, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística e Censos (INDEC).

Empresas

Atualizando estimativas: Vale e Gerdau preferidas para se posicionar em minério e aço

  • O ano de 2019 tem sido desafiador para a economia brasileira e, consequentemente, para a demanda de aço. A CSN e a Usiminas anunciaram um aumento de 10% nos preços dos aços planos para a distribuição em abril, parcialmente implementado, e outro em junho, que também acreditamos ser difícil de implementar, apesar de um desconto de 3% em relação ao aço importado;
  • Ajustamos nossas estimativas para refletir esse cenário e rebaixamos a CSN de Compra para Neutro, mantendo nossa recomendação Neutra na Usiminas. Na Gerdau, embora a demanda também seja lenta para aços longos, as ações encontram-se em patamares atrativos – mantemos Compra; 
  • Na Vale, os preços do minério de ferro acima do normal pós tragédia de Brumadinho mantiveram ações sustentadas, mas reconhecemos que o patamar atual de ~US$ 110/t é provavelmente o pico. De fato, a Vale espera retomar 60 milhões de toneladas das 90mt paradas ao longo do 2S19. Embora isso possa pressionar as ações, ainda vemos a Vale como atrativa, negociando a 4,6x EBITDA 2020, com o minério de ferro a US$ 75/t; 
  • ​Por fim, iniciamos a cobertura de Bradespar e Metalúrgica Gerdau (GOAU) com uma recomendação de compra em ambas. Clique aqui para acessar o relatório completo.

​Vale (VALE3): Brucutu tem licença para voltar a operar

  • A Vale acaba de informar sobre decisão do Presidente do Superior Tribunal de Justiça, permitindo a volta das atividades da barragem Laranjeiras, localizada em Brucutu. Com isso, o retorno integral das operações a úmido acontecerá em até 72 horas, e, como consequência, haverá um incremento da qualidade média do portfólio de produtos da Vale;
  • Como havíamos mencionado anteriormente, dentro das 90 milhões de toneladas de produção de minério de ferro suspensas, a Vale já esperava que as 30mt de Brucutu seriam retomadas em breve, enquanto 10mt já estão operando através de processamento a seco. A Vale reafirmou seu guidance de vendas de minério de ferro e pelotas de 307-332 Mt em 2019, anteriormente divulgado, com expectativa de que as vendas se aproximem do centro da faixa;
  • Reiteremos nossa recomendação de compra para Vale, preço alvo de R$68/ação (US$17/ADR). Como temos destacado, potenciais riscos estão sendo cada vez mais mitigados, o que deve gradualmente permitir que as operações normalizem e as ações sejam negociadas de volta aos fundamentos.

Bancos: Governo anuncia Plano Safra 2019/20

  • O governo de Jair Bolsonaro começou a cumprir sua promessa de mudar o perfil do crédito rural no Brasil. Ontem, anunciou o Plano Safra para 2019/20, principal programa de financiamento para pequenos, médios e grandes produtores rurais brasileiros;
  • Apesar de aumentar em R$1,6 bilhão o crédito total a ser concedido em relação ao ano anterior, para R$222,7 bilhões, o valor com juros controlados foi reduzido em R$36,3 bilhões. A parcela de empréstimos com taxas de juros subsidiadas passará de 86% do Plano Safra para 2018-19 para 66,5% em 2019-2020, impulsionada principalmente pelos grandes produtores, que podem acessar outras fontes de financiamento;
  • O Plano Safra veio em linha com a estratégia (e necessidade) do governo de cortar os gastos do Tesouro. O ministro da Fazenda, Paulo Guedes, tem sido muito enfático recentemente sobre incentivar os bancos privados a expandirem suas carteiras de agronegócios e se tornarem mais relevante no segmento, no qual Banco do Brasil detém mais de 60% de participação de mercado.

Frigoríficos: Produtores de etanol dos EUA avaliam comprar milho brasileiro, diz associação

  • Segundo notícia da Reuters, alguns produtores de etanol dos EUA estão considerando comprar milho do Brasil para garantir custos adequados da matéria-prima, à medida que os preços domésticos do grão avançam, aumentando significativamento a diferença  com os preços do Brasil;
  • Nos EUA, os preços do milho atingiram máxima de cinco anos nesta semana, avanço de 25% desde maio, conforme a perspectiva da safra que se deteriorou, por conta do clima desfavorável. Como o milho é muito representativo no custo do frango e do porco, isso gera preoucupação para produtores de tais proteínas, como é o caso da JBS, via sua subsídiaria Pilgrims Pride nos EUA;
  • No Brasil, por outro lado, o país está colhendo sua maior safra de milho da história, o que ajuda a na dinamica de oferta/demanda. Além disso, vale ressaltar que os frigorificos brasileiros ainda devem se beneficiar da peste suína africana, que deve impactar positivamente os resultados no 2S19. Mantemos Compra em JBS e Marfrig, Neutro em BRF. 

Saneamento: Governador do Rio de Janeiro pretende privatizar Cedae

  • Segundo o Valor Econômico, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) afirmou que pretende privatizar a empresa estatal de saneamento Cedae. Parte das ações da companhia foi dada como garantia à União caso o Estado não consiga quitar um empréstimo de R$2,9 bilhões junto ao BNP Paribas;
  • Por trás da mudança de posição do governador em relação às declarações de campanha em 2018 está, além da pressão financeira, a perspectiva de flexibilização no marco regulatório do saneamento básico com a aprovação de um projeto de lei aprovado no Senado no início de junho;
  • O Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal – formado por representantes do Ministério da Economia, TCU e do Estado do Rio – classificou a condução do processo de privatização da Cedae como insatisfatória, com atraso de pelo menos 9 meses no cronograma. A venda da estatal foi uma das condições impostas pela União para viabilizar o socorro financeiro ao Rio de Janeiro.

COE News

Airbus prevê ampliar sua liderança na América Latina

  • A fabricante europeia de aviões Airbus, prevê ampliar sua liderança no mercado da América Latina com a entrega de 1.183 aviões nos próximos anos. A companhia já possui 716 aeronaves em operação na região;
  • Com as entregas, a companhia deve elevar a sua participação no mercado de atuais 56% para 65%. Em 2018, a Airbus assumiu pela primeira vez a dianteira no mercado latino-americano de aviões com mais de 130 lugares, formado por aproximadamente 1,4 mil aviões;
  • Somente neste ano, estão previstas entregas de aproximadamente 80 aviões na região. No mundo, a previsão da empresa é entregar de 880 a 890 aeronaves. Até o fim de maio, a Airbus entregou 313 aviões no mundo. No Brasil, a companhia aérea Azul tem contrato firme de compra de 35 aviões da Airbus a longo prazo.

Facebook: Autoridades avaliam o impacto da nova moeda digital, Libra

  • Banqueiros, autoridades reguladoras, executivos da área de pagamentos, investidores e especialistas do setor disseram estar ocupados avaliando o impacto da nova moeda digital do Facebook, Libra, mas sugeriram que o impacto da novidade potencialmente será significativo e que a principal preocupação está em torno de lavagem de dinheiro;
  • A Libra permitirá transferências internacionais de dinheiro, entre divisas, de maneira instantânea e de custo quase zero. Se a moeda for amplamente adotada pelos 1,5 bilhões de usuários do Facebook, poderá ter uma influência considerável, afetando o mercado financeiro;
  • O Facebook possui mais de 1,5 bilhão de usuários ativos por dia e é acessado por quase um terço da população mundial, sendo que grande parte está presente em países emergentes. Os serviços de mensagens WhatsApp e plataforma do Instagram impulsionam o potencial do projeto, despertando o maior interesse de grandes anunciantes que atualmente representam uma relevante parcela das receitas do grupo.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.