XP Expert

XP Morning Call 17/06/2019: Foco nas reuniões de Bancos Centrais e possíveis cortes de juros

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1.  Política Brasil: Bolsonaro demite Levy, general e presidente dos Correios
  2. Investidores estrangeiros temem o retorno de uma agenda intervencionista

Internacional

  1.  Hong Kong: Manifestantes ainda exigem a renúncia da líder da cidade
  2. Irã pretende violar limites do pacto nuclear mundial
  3. Reino Unido: Debate sem vencedor entre candidatos a líder conservador

Empresas

  1. Magazine Luiza (MGLU3): O que saber sobre a compra da Netshoes
  2. JBS (JBSS3): Investimento de R$45mi para ampliar produção em Ituiutaba
  3. Mineração & Siderurgia: Produção de aço na China bate recorde em maio; Futuros do minério de ferro registram nova alta 

COE News

  1. Airbus pretende lançar novo modelo na disputa pelo mercado de aviões de médio porte

Resumo

Foco nas reuniões de Bancos Centrais e possíveis cortes de juros

Futuros dos EUA começam a semana em alta, em meio a sessões positivas na Europa e Ásia durante a noite. Parte da performance da bolsa de Hong Kong foi recuperada depois que o governo suspendeu as discussões de extradição, que gerou manifestações.
 
Sem grandes perspectivas para um desfecho sobre disputa comercial entre EUA e China. O secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, reiterou que um grande acordo comercial é improvável que aconteça na reunião do presidente Donald Trump e Xi Jinping, na cúpula do Grupo dos 20 em Osaka este mês.
 
Foco esta semana na política monetária dos bancos centrais, com as reuniões do Fed (Banco Central Americano), BOJ (Japão), BOE (Inglaterra), bem como com as minutas do RBA (Austrália). Reunião monetária no Brasil também nesta quarta feira. Expectativas do FOMC (comitê de política monetária dos EUA) indicam que nenhuma mudança de política é esperada desta vez, embora os membros do Fed possam estabelecer bases para o corte das taxas em julho.
 
No Brasil, Paulo Guedes fez duras críticas ao relatório da reforma da previdência. Apesar da economia de R$ 917 bilhões de reais em 10 anos, o ministro da Economia chegou a afirmar que “o compromisso com os servidores públicos do Legislativo foi maior do que com as novas gerações” e que as mudanças “abortaram a reforma”.
 
Rodrigo Maia subiu o tom na resposta e disse que o parlamento está blindado da “usina de crises” geradas pelo executivo. O episódio marca uma fratura na relação mais próxima do Congresso com a equipe econômica, que contornava os problemas de articulação política do governo.
 
Joaquim Levy pediu desligamento da presidência do BNDES, após sofrer críticas do presidente Jair Bolsonaro. Antes de Levy, na semana passada Bolsonaro trocou de general na Secretaria de Governo e determinou a demissão do presidente dos Correios.
 
Por fim, site divulgou a 6ª reportagem com supostas mensagens privadas entre Sérgio Moro e o Ministério Público em maio de 2017. Em entrevista, o jornalista Glenn Greenwald disse que o site coletou material “mais explosivo e pesado” que o já divulgado. A pesquisa XP-Ipespe divulgada na última sexta feira, no entanto, mostrou que Moro ainda é a figura pública mais bem avaliada pela população.
 
Do lado das empresas, na sexta-feira passada (14 de junho), foi aprovada a compra da Netshoes pelo Magazine Luiza (Neutro, preço-alvo de R$ 205/ação) por US$ 3,70/ação, totalizando US$ 115 milhões. Estimamos um múltiplo atrativo, e acreditamos que a aquisição reforça a estratégia do Magalu para o ecommerce por expandir o sortimento e trazer novos clientes para a base. Para mais detalhe, acesse nosso relatório aqui.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Bolsonaro demite Levy, general e presidente dos Correios

  • Antes de Levy, na semana passada Bolsonaro trocou de general na Secretaria de Governo e determinou a demissão do presidente dos Correios. Chamado de sindicalista pelo presidente, Juarez Aparecido Cunha será exonerado por se opor à privatização da empresa e ter tirado fotos com deputados do PT e do PSOL;
  • Na sexta-feira Paulo Guedes fez duras críticas ao relatório da reforma da previdência. Apesar da economia de R$ 917 bilhões de reais em 10 anos, o ministro da Economia chegou a afirmar que “o compromisso com os servidores públicos do Legislativo foi maior do que com as novas gerações” e que as mudanças “abortaram a reforma”. Rodrigo Maia subiu o tom na resposta e disse que o parlamento está blindado da “usina de crises” geradas pelo executivo. O episódio marca uma fratura na relação mais próxima do Congresso com a equipe econômica, que contornava os problemas de articulação política do governo. O último levantamento realizado pela área de macro e política da XP com agentes de mercado mostrava que a expectativa era de uma reforma de R$ 700 bilhões;
  • Site divulgou a 6ª reportagem com supostas mensagens privadas entre Sérgio Moro e o Ministério Público em maio de 2017. As conversas foram obtidas de maneira ilegal através de hack dos celulares dos envolvidos. Em entrevista, o jornalista Glenn Greenwald disse que o site coletou material “mais explosivo e pesado” que o já divulgado. A pesquisa XP-Ipespe divulgada na última sexta feira, no entanto, mostrou que Moro ainda é a figura pública mais bem avaliada pela população.
     

Investidores estrangeiros temem o retorno de uma agenda intervencionista

  • ​Após sofrer críticas do presidente Jair Bolsonaro, Joaquim Levy pediu desligamento da presidência do BNDES. A crise começou quando Bolsonaro exigiu a reversão da nomeação de Marcos Barbosa Pinto, ex-funcionário do governo do PT, para a diretoria de mercado de capitais do banco;
  • Embora parte da equipe econômica já demonstrasse insatisfação com a gestão de Levy, as falas do presidente Jair Bolsonaro puderam ser vistas mais uma vez como um atropelo ao ministro Paulo Guedes e como um sinal de que outras intervenções podem estar no radar;
  • O pedido de desligamento de Joaquim Levy e de Marcos Barbosa repercutiu inclusive nas mídias internacionais, refletindo maior aversão a riscos por parte dos investidores estrangeiros.

Internacional

Hong Kong: Manifestantes ainda exigem a renúncia da líder da cidade

  • De acordo com o Financial Times, centenas de cidadãos de Hong Kong se reuniram nesta segunda-feira fora da assembleia legislativa da cidade para exigir a renúncia da líder Carrie Lam. O protesto da sequência a uma manifestação em massa no domingo contra o polêmico projeto de lei que permitiria que suspeitos de crimes fossem extraditados para a China;
  • A Sra. Lam anunciou no sábado que o projeto seria suspenso indefinidamente após meses de insistência para sua aprovação. A mudança de abordagem veio depois da erupção de violência entre manifestantes e a polícia desde a última quarta-feira.

Irã pretende violar limites do pacto nuclear mundial

  • O Irã disse que excederá os limites de estoque de urânio enriquecido nos próximos 10 dias, colocando em risco os esforços europeus para salvar o acordo nuclear internacional, em meio ao aumento das tensões militares no Golfo após os recentes ataques aos navios petroleiros;
  • Segundo dirigentes do país, isso poderia ser revertido caso os países europeus decidam reviver o comércio com o Irã e reduzir o impacto das sanções dos EUA. Os países do bloco terão de se pronunciar até 07 de julho, o que poderia suportar a economia do Irã;
  • Em uma reunião de ministros de relações internacionais da União, diplomatas pediram uma investigação sobre os ataques da semana passada aos tanques no Golfo Persico. Caso o Irã seja julgado como culpado, isso complicaria os esforços para preservar o acordo nuclear.


Reino Unido: Debate sem vencedor entre candidatos a líder conservador

  • De acordo com a BBC, não houve um grande vencedor no debate de ontem entre candidatos a liderança do partido conservador na televisão. Como consequência, não se espera que o favorito Boris Johnson tenha uma concorrência significativa para se tornar o próximo primeiro-ministro do Reino Unido;
  • Johnson não participou do debate e foi questionado pelo secretário de Relações Exteriores, Jeremy Hunt (“Onde está Boris?”), visto como seu mais provável adversário na votação final. Hunt acrescentou: “se ele não pôde se juntar a esse debate com cinco colegas, como ele vai se sair com 27 países europeus?”;
  • O próximo primeiro-ministro da Grã-Bretanha será decidido por um processo em várias etapas, no qual os parlamentares votarão em uma série de cédulas para reduzir o número de candidatos a dois em 22 de junho, após o qual o membro do Partido Conservador terá um mês para escolher entre eles.

Acordo assinado entre EUA e México para receber refugiados da América Central

  • O México anunciou um acordo com os EUA que delineia medidas para conter um aumento na migração da América Central para os EUA;
  • Dirigentes do governo americano informaram que o México deve esperar pelo menos 60 mil refugiados na América Central a retornarem para o México até o final de agosto;
  • Em linha com o discurso americano, autoridades mexicanas anunciaram que esperam receber dos EUA até 100 mil refugiados atualmente refugiados em Honduras, El Salvador e Guatemala até o final deste ano.

Empresas

Magazine Luiza (MGLU3): O que saber sobre a compra da Netshoes

  • Na sexta-feira passada (14 de junho), os acionistas da Netshoes aprovaram a oferta do Magazine Luiza para a aquisição do controle da empresa pelo valor de US$ 3,70 / ação, totalizando US$ 115 milhões (ou R$ 447 milhões utilizando taxa de cambio de R$ 3,89). Estimamos um múltiplo de 0,2x EV / Vendas Online Totais (com base nos números de 2018) para a transação, que consideramos atrativo. Para comparação, a B2W está negociando em 1,0x EV / Vendas Online Totais para 2019;
  • Acreditamos que a aquisição reforça a estratégia do Magalu para o ecommerce por (1) expandir o sortimento de produtos para itens que têm maior frequência de compra e menor tíquete médio – segundo dados do EBIT o tíquete médio de esporte e lazer é de R$246 contra R$800-1160 para eletrodomésticos/eletrônicos; e (2) traz novos clientes para a base – Netshoes tem 6,4 milhões de clientes ativos enquanto o Magalu tem 17 milhões, considerando as lojas físicas e o online;
  • Temos recomendação de Neutro para o Magazine Luiza (MGLU3) com um preço alvo de R$205/ação para final de 2019. Apesar do potencial vindo da operação de marketplace, acreditamos que boa parte desse crescimento já esteja refletido nas ações que negociam a P/L de 62x para 2019, o mais alto da nossa cobertura. Para mais detalhe sobre a aquisição da Netshoes, acesse nosso relatório aqui.

JBS (JBSS3): Investimento de R$45mi para ampliar produção em Ituiutaba

  • A JBS informou sexta-feira que investiu R$45mi na ampliação de sua planta de Ituiutaba, em Minas Gerais. Segundo a companhia, o aporte, realizado nos últimos meses, permitirá um incremento de 50% na capacidade produtiva da unidade; 
  • O objetivo é atender à demanda doméstica e os principais mercados importadores, como Europa, Oriente Médio, China e Chile. De acordo com Renato Costa, presidente da divisão Friboi, o incremento no volume da produção dessa planta a torna ainda mais estratégica no atendimento a todas as certificações de exportação da JBS;
  • De acordo com a companhia, a unidade da Friboi está na lista de plantas a serem habilitadas para exportação de carne bovina in natura aos Estados Unidos e recebeu na sexta-feira uma comitiva do país. Vemos o anúncio como positivo, e reiteramos nossa recomendação de Compra para a JBS (preço-alvo de R$27/ação), nosso nome preferido dentre os frigoríficos.
     

Mineração & Siderurgia: Produção de aço na China bate recorde em maio; Futuros do minério de ferro registram nova alta 

  • De acordo com dados do Departamento Nacional de Estatísticas divulgados na sexta-feira, a produção de aço bruto da China atingiu o nível recorde em maio, totalizando 89,1mt, aumento de +4,7% M/M e +9,8% A/A; 
  • De janeiro a maio, a produção totalizou 404,9mt, aumento de +10,2% em relação ao mesmo período do ano passado, com a forte demanda doméstica mais do que compensando o aumento no preço das matérias-primas, especialmente do minério de ferro; 
  • Na sexta-feira, o contrato futuro da commodity para setembro chegou a bater US$115,2/t, o maior nível desde que os futuros do minério de Dalian começaram a ser negociados em 2013. Na nossa visão, preços de minério de ferro mais altos devem continuar dando suporte às ações da Vale e da CSN.

Setor de Varejo: Governo estuda reduzir imposto sobre importação de produtos de tecnologia da informação

  • O Bolsonaro disse através de suas redes sociais que o governo estuda reduzir o imposto sobre importação para produtos de tecnologia da informação, como computador e celular, de 16% para 4%. Em outra postagem, o Presidente também comentou que será avaliada a redução de impostos para jogos eletrônicos;
  • Caso o estudo avance e a medida seja aprovada, esperamos impacto positivo nas empresas especializadas na venda de eletrônicos, como B2W (Compra, preço-alvo R$41/ação), Magazine Luiza (Neutro, preço-alvo R$205/ação) e Lojas Americanas (Neutro, preço-alvo R$18/ação).

Frigoríficos: Abertura potencial de mercados de frango e carne bovina

  • Segundo o Valor Econômico, o Brasil decidiu acionar a Indonésia novamente na Organização Mundial do Comércio (OMC) por causa das persistentes barreiras do país à carne de frango brasileira. O governo formalizou um pedido para a abertura de um comitê de investigação contra os indonésios. A demanda será examinada na reunião do dia 24 de junho do Órgão de Solução de Controvérsias da OMC;
  • Além disso, o Ministério da Agricultura espera que os Estados Unidos retirem ao longo do segundo semestre o embargo às exportações brasileiras de carne bovina in natura, que já dura dois anos. A missão sanitária americana que está no Brasil visitando frigoríficos para avaliar a reabertura do mercado terminará seus trabalhos no próximo dia 28.

COE News

Airbus pretende lançar novo modelo na disputa pelo mercado de aviões de médio porte

  • Dirigentes da gigante francesa informaram que planejam lançar até 2023 um novo modelo de avião de médio porte, enquanto que seu maior concorrente, Boeing, segue focado na crise do 737 MAX, após os recentes acidentes na Indonésia e Etiópia;
  • ​Como substituto do modelo A321neo, o A321XLR (220 passageiros) está sendo projetado para voar 8.700 km de distância e conectar cidades como Barcelona e Chicago, onde a demanda normalmente não é forte o suficiente para garantir aviões de grande porte tradicionalmente usados em vôos entre os EUA e a Europa.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.