XP Expert

XP Morning Call 14/06/2019: PEC da Reforma da Previdência será de R$ 1,13 trilhão em 10 anos

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Reforma da Previdência deve gerar economia de R$ 1,13 trilhão
  2. Estimativa de PIB de abril deve apontar queda de -0,20% m/m e de -0,40% a/a

Internacional

  1. China: Dados de maio mostram Produção Industrial e Investimentos mais fracos. Renovação e elevação de tarifas sobre produtos de aço são anunciadas
  2. EUA acusam Irã de ataques a petroleiros no Golfo de Omã
  3. Cortes de oferta da OPEP prejudicados pelo aumento de produção dos EUA

Empresas

  1. Bancos: Impacto da potencial mudança na CSLL
  2. Frigoríficos: China suspende embargo à carne bovina do Brasil 
  3.  Centauro (CNTO3): Novo aumento na oferta pela Netshoes para US$4,10/ação

COE News

  1. Amazon e Alibaba se destacam entre as marcas mais valiosas do mundo


Resumo

PEC da Reforma da Previdência será de R$ 1,13 trilhão em 10 anos

Futuros nos EUA em leve alta nesta sexta-feira, em meio a sessão negativa na Europa e na Ásia. O foco continua na expectativa de cortes na taxa de juros dos EUA, sem grandes avanços sobre disputa comercial. Além disso, dados de atividade mostram fraqueza na China, o que aumenta a expectativa por estímulos do governo.
 
O crescimento da produção industrial chinesa em maio foi abaixo do esperado, assim como o investimento em ativos fixos. As expectativas de mais estímulo na China estão crescendo, devido aos potenciais impactos adicionais para crescimento econômico da disputa comercial com os EUA.
 
No âmbito doméstico, o texto apresentado na Comissão Especial ontem mostrou que o impacto da PEC da Reforma da Previdência será de R$ 1,13 trilhão em 10 anos, dos quais R$ 863 bilhões virão de mudanças nas regras de aposentadoria, R$ 217 bilhões do direcionamento de recursos do PIS/PASEP, antes destinados ao BNDES, à previdência e R$ 50 bilhões do aumento da CSLL sobre instituições financeiras. As medidas de arrecadação foram inseridas para compensar a desidratação dos pontos da reforma original, que previa R$1,2 trilhão de economia com mudanças nas regras previdenciárias.
 
Pontos da reforma que ficaram de fora do relatório: Estados e municípios, que podem voltar ao texto caso haja voto para tanto já na comissão especial ou no plenário da Câmara; capitalização; que será enviado em PEC separada, e desconstitucionalização. Mudanças no BPC e na aposentadoria rural, previstas na proposta original, foram descartadas pelo relator. O tempo mínimo de contribuição para mulheres, professores e políticos foi reduzido e nova regra de transição foi proposta.
 
Na prática, a exclusão de temas polêmicos como capitalização e inclusão de estados e municípios tem como objetivo acelerar a aprovação da matéria. A expectativa é que a apreciação do texto comece no próximo dia 25 na Comissão Especial.
 
Por fim, Bolsonaro trocou o comando da Secretaria de Governo, responsável por dividir a articulação política com Onyx Lorenzoni, da Casa Civil. Sai o general Santos Cruz e entra Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira. A queda ocorre após pressão de seguidores de Olavo de Carvalho e divergências com a Secretaria de Comunicação da Presidência, subordinada à pasta.
 
A manifestação positiva do Ibovespa com a Reforma da Previdência foi parcialmente compensada pela queda dos bancos devido a proposta do relator da reforma de aumento na alíquota da CSLL. Nosso analista que cobre o setor financeiro publicou ontem análise do potencial impacto da mudança para os bancos. Em resumo, a medida teria um impacto de 5-10% nos Preços-Alvo das ações se persistir por mais de 3 anos. Entretanto, este risco não muda nossa visão estrutural positiva com o setor e mantemos nossas recomendações e Preços-Alvo inalterados.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Reforma da Previdência deve gerar economia de R$ 1,13 trilhão

  • Impacto da PEC da reforma da previdência será de R$ 1,13 trilhão em 10 anos, dos quais R$ 863 bilhões virão de mudanças nas regras de aposentadoria, R$ 217 bilhões do direcionamento de recursos do PIS/PASEP, antes destinados ao BNDES, à previdência e R$ 50 bilhões do aumento da CSLL sobre instituições financeiras. As medidas de arrecadação foram inseridas para compensar a desidratação dos pontos da reforma original, que previa R$ 1,2 trilhão de economia com mudanças nas regras previdenciárias;
  • Pontos da reforma que ficaram de fora do relatório: Estados e municípios, capitalização, desconstitucionalização. Mudanças no BPC e na aposentadoria rural, previstas na proposta original, foram descartadas pelo relator. O tempo mínimo de contribuição para mulheres, professores e políticos foi reduzido e nova regra de transição foi proposta;
  • O regime de capitalização será mesmo enviado em PEC separada e estados e municípios podem voltar ao texto caso haja voto para tanto já na comissão especial ou no plenário da Câmara. Na prática, a exclusão desses temas polêmicos tem como objetivo acelerar a aprovação da matéria. A expectativa é que a apreciação do texto comece no próximo dia 25 na comissão especial;
  • Bolsonaro troca o general no comando da Secretaria de Governo, responsável por dividir a articulação política com Onyx Lorenzoni, da Casa Civil. Sai o Santos Cruz e entra Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira. A queda ocorre após pressão de seguidores de Olavo de Carvalho e divergências com a Secretaria de Comunicação da Presidência, subordinada à pasta.​

 Estimativa de PIB de abril deve apontar queda de -0,20% m/m e de -0,40% a/a

  • O Banco Central deverá anunciar a sua estimativa de PIB para o mês de abril, às 8h30, o que deverá confirmar a continuidade da fraqueza da economia no início do segundo trimestre de 2019;
  • As nossas expectativas apontam para queda de -0,20% m/m e de -0,40% a/a;
  • Se confirmadas as expectativas, essa será a quarta queda consecutiva do indicador, o que pode ampliar o temor de nova queda do PIB no segundo trimestre do ano.

Internacional

China: Dados de maio mostram Produção Industrial e Investimentos mais fracos. Renovação e elevação de tarifas sobre produtos de aço são anunciadas.

  • Em maio, a produção industrial chinesa subiu 5% a/a (vs. consenso 5,4%), enquanto Investimentos em ativo fixo acumulam alta de 5,6% a/a no ano (vs. consenso: 6,1%);
  • Em contrapartida, o setor varejista registrou alta de 8,6% a/a, resultado levemente melhor que o consenso de mercado de 8,1%;
  • O Ministério do Comércio chinês decidiu renovar e elevar tarifas antidumping sobre produtos de aço dos Estados Unidos e da União Europeia. A partir desta sexta-feira, as tarifas chinesas sobre esses produtos passarão a ser de 57,9% a 147,8% nesses mercados. Vemos a medida como neutra para a Gerdau, dado que a operação da empresa nos EUA não exporta para a China. 

EUA acusam Irã de ataques a petroleiros no Golfo de Omã

  • De acordo com o Financial Times, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou o Irã por ataques a navios-tanque no Golfo de Omã. O diplomata dos EUA afirmou que a avaliação foi baseada em inteligência, armas utilizadas nos ataques e semelhanças com outros ataques iranianos;
  • O Irã rejeitou as alegações americanas e sugeriu que os EUA ou seus aliados poderiam estar por trás dos ataques. As tensões desde a reafirmação das sanções contra o Irã continuam em alta e têm sustentado os preços do petróleo.

Cortes de oferta da OPEP prejudicados pelo aumento de produção dos EUA

  • De acordo com a Agência Internacional de Energia (AIE), os efeitos dos acordos de corte de oferta da OPEP estão sendo diluídos pelo crescimento implacável na produção dos EUA, liderada pelas regiões do xisto;
  • Em seu relatório mensal, a AIE afirmou que o aumento de produção de países fora da OPEP deve acelerar de 1.9mihão de barris / dia (mbpd) para 2.3 mbpd em 2020, principalmente devido a maior oferta nos EUA, Brasil, Noruega e Canadá;
  • Tal cenário lança incerteza sobre a decisão da OPEP de estender ou não os cortes de oferta em sua próxima reunião no final de junho ou início de julho, dado o dilema de perder participação de mercado para o xisto americano.

Reino Unido: Boris Johnson como favorito para liderar partido dos Conservadores

  • Johnson surge com fortes possibilidades de ser o próximo primeiro-ministro britânico após ter superado facilmente os demais candidatos na primeira rodada de votações para definir o novo líder do partido Conservador; 
  • A vantagem de 114 votos a favor deve ser suficiente para que Johnson vença a rodada final, que ocorrerá no dia 18/06 com apenas 2 finalistas. Os principais rivais de Johnson são os ministros de Relações Exteriroes, Jeremy Hunt, e o ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, que obtiveram 43 e 37 votos, respetivamente;
  • Johnson, o favorito para sucederá May como premiê, foi um dos principais apoiadores do Brexit na campanha do plebiscito de 2016 e declarou recentemente que pretende pressionar a União Europeia por um acordo melhor do que o negociado com Theresa May ou tirará o Reino Unido do bloco mesmo sem acordo no dia 31 de outubro.

Empresas

Bancos: Impacto da potencial mudança na CSLL

  • Ontem, nosso time que cobre o setor financeiro publicou uma breve análise do potencial impacto da mudança da alíquota da CSLL de 15% para 20% para os bancos. Em resumo, a medida teria um impacto de 5-10% nos Preços-Alvos das ações se persistir por mais de 3 anos. Entretanto, este risco não muda nossa visão estrutural positiva com o setor e mantemos nossas recomendações e Preços-Alvo inalterados;
  • A medida, proposta ontem pelo relator da Reforma da Previdência, seria uma tentativa de compensar algumas das perdas fiscais decorrentes da desidratação esperada da reforma até a aprovação. Segundo o deputado, a arrecadação adicional seria de R$50 bilhões em 10 anos;
  • Vale ressaltar que entre 2015 e o final de 2018 a alíquota da CSLL foi de 20%, portanto essa não seria uma situação totalmente nova para bancos e seguradoras brasileiros. Para acessar a análise, clique aqui.

Frigoríficos: China suspende embargo à carne bovina do Brasil

  • A China autorizou que os frigoríficos brasileiros retomem as exportações de carne bovina para o seu mercado após o Ministério de Agricultura suspender preventivamente os embarques por causa de um caso “atípico” de vaca louca em Mato Grosso;
  • O secretário de Defesa Agropecuária do ministério, José Guilherme Leal, ainda está na China, para onde viajou no fim de semana para agilizar o processo de reabertura do mercado chinês para o produto do Brasil. Em conjunto com Hong Kong, a China absorve mais de 40% das exportações brasileiras de carne bovina;
  • Para Tereza Cristina, a retomada dos embarques para a China traz um alívio para o mercado brasileiro, já que a suspensão estava mudando a rotina dos frigoríficos e mexendo com o preço do boi. A decisão, embora esperada, impulsionou as ações dos frigoríficos ontem.

Centauro (CNTO3): Novo aumento na oferta pela Netshoes para US$4,10/ação

  • A Centauro elevou novamente a oferta pela aquisição da Netshoes de US$ 3,70/ação para US$ 4,10/ação, totalizando um montante de US$ 127 milhões. Lembrando que a última proposta feita pelo Magazine Luiza é de US$ 3,70/ação;
  • A empresa ainda comunicou que a transação será analisada pelo rito sumário, o que significa que a análise pelo CADE da transação entre a Centauro e a Netshoes deverá ser realizada no prazo máximo de 30 dias a contar de 12 de junho de 2019;
  • Hoje (14 de junho) está marcada a Assembleia de Acionistas da Netshoes para deliberar sobre a proposta feita pelo Magazine Luiza e, apenas se a oferta for rejeitada, outra assembleia pode ser convocada para avaliar a oferta da Centauro. A recomendação do Conselho da Netshoes é de que os acionistas aprovem a oferta feita pelo Magazine Luiza. Temos recomendação Neutra para Magazine Luiza, com preço alvo de R$205/ação. 

​Ecommerce: Dia dos Namorados cresce 24% a/a no ecommerce, segundos dados da Ebit/Nielsen

  • Segundo levantamento da Ebit/Nielsen, o ecommerce faturou R$ 2,2 bilhões no Dia dos Namorados, crescendo 24% em relação ao ano passado que havia sido impactado pela greve dos caminhoneiros. O crescimento foi impulsionado pelo aumento no número de pedidos de 50%, enquanto o tíquete médio de R$384 caiu 17% em relação a 2018;
  • Apesar do Dia dos Namorados ser menos representativo do que outras datas comemorativas como Black Friday, Natal e Dia das Mães, a notícia é positiva para as empresas de ecommerce. No setor, temos recomendação de Compra para B2W (preço-alvo de R$41/ação) e de Neutro para o Magazine Luiza (preço-alvo de R$205/ação).

COE News

Amazon e Alibaba se destacam entre as marcas mais valiosas do mundo

  • Com um ganho de 52% no valor de sua marca nos últimos 12 meses, a Amazon ultrapassou a Apple e o Google e se tornou a marca mais valiosa do mundo, de acordo com o levantamento BrandZ de 2019. Segundo a empresa de pesquisa Kantar, que faz o estudo e pertence ao grupo britânico WPP, a varejista digital atingiu um valor de marca de US$ 315,5 bilhões;
  • Pela primeira vez, o gigante de comércio eletrônico Alibaba superou a Tencent e se tornou a marca mais valiosa da China, com crescimento de mais de 16% para US$ 131,2 bilhões. A Tencent caiu três posições para o oitavo lugar, uma desvalorização de 27%, para US$ 130,9 bilhões.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.