XP Expert

Payroll americano será foco de investidores globais na sexta-feira

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,0% | 110.858 Pontos

CÂMBIO +0,5% | 5,52/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou a quinta-feira praticamente estável, com uma leve alta de +0,02%, aos 110.585 pontos, enquanto o dólar valorizou +0,5% frente ao real, cotado a R$ 5,52. O mercado brasileiro não acompanhou o exterior, que voltou a subir ontem depois de notícias de que parlamentares americanos chegaram um acordo para elevar o teto da dívida, evitando assim um default. No mercado de juros, as taxas futuras de juros devolveram parte da queda da sessão anterior nesta quinta-feira, em contexto de alta do dólar, das commodities e dos juros das Treasuries. Além disso, os agentes de mercado permaneceram cautelosos antes da divulgação do IPCA que ocorrerá hoje. DI jan/22 fechou em 7,252%; DI jan/24 foi para 9,870%; DI jan/26 encerrou em 10,410%; e DI jan/28 fechou em 10,76%.

Nessa sexta-feira, os mercados globais amanhecem levemente negativos (EUA -0,1% e Europa -0,3%) enquanto investidores aguardam dados de emprego nos EUA, que podem influenciar na decisão do Federal Reserve sobre o início e a intensidade da redução dos estímulos econômicos. Na China (+1,2%), bolsas retomam suas negociações após longo feriado nacional; o foco dos investidores continua na situação financeira da Evergrande e do setor imobiliário. O petróleo (+0,8%) voltou a subir após pronunciamento do departamento de energia americano afirmar que, por enquanto, não possui planos de liberar suas reservas estratégicas da commodity para desacelerar seu ritmo de apreciação. E o Bitcoin (+2,8%) continua o seu rali com suporte de capital institucional, que ainda busca ativos de proteção contra a escalada da inflação global, segundo o J.P. Morgan.

Em política internacional, a poucos dias de um possível default, parlamentares americanos chegaram a um acordo para elevar teto da dívida por US$ 480 bilhões. O Tesouro do país estima que valor seja suficiente para manter a solvência do país até o dia 3 de dezembro. A medida foi aprovada ontem no Senado, com 50 votos a favor e 48 em contra, em linha com distribuição partidária, e deve ser votada na Câmara na terça-feira, dia 12.

Em economia, o setor de serviços da China mostrou recuperação firme em setembro, em linha com a flexibilização das restrições sanitárias para combate ao aumento de infecções de Covid-19. O PMI (Índice de Gerentes de Compras) de serviços voltou ao território expansionista, compensando o desempenho bastante fraco do índice da indústria no mês passado. Na agenda de hoje, as atenções dos mercados globais estarão voltadas para o Relatório de Emprego dos Estados Unidos de setembro, o famoso “payroll”. Essa será uma publicação importante para a decisão de política monetária na maior economia do mundo. Após grande frustração com os dados de agosto, esperamos resultados sólidos na divulgação a ser realizada nesta manhã. Reforçamos a avaliação de que o Federal Reserve anunciará o processo de redução gradual das suas compras de ativos (“tapering”) em novembro, com início efetivo da retirada de estímulos em dezembro.

No Brasil, o foco dos mercados estará na divulgação do IPCA de setembro. A inflação corrente segue muito pressionada, tanto por fatores globais quanto domésticos. Recentemente, revisamos nossas projeções para o IPCA de 2021 (de 8,4% para 9,0%) e 2022 (de 3,7% para 3,9%).

Tópicos do dia

Economia

  1. Relatório de emprego nos EUA e inflação (IPCA) no Brasil no centro das atenções

Política

  1. Parlamentares americanos chegaram a um acordo para elevar teto da dívida por USD 480 bilhões
  2. Taiwan vira foco de tensões entre Washington e Beijing mais uma vez

Empresas

  1. Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios
  2. Grendene (GRND3): Companhia anuncia formalização da JV com a 3G Radar; positivo
  3. Méliuz (CASH3): Anúncio de parceria com Captalys para o novo produto de crédito
  4. Multilaser (MLAS3): Esclarecendo as notícias; Crescimento de 60% esperado para o ano de 2021
  5. Priner (PRNR3): Prévia Operacional do 3T21; desempenho positivo
  6. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Iniciativas da Apple

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 08/10

Veja todos os detalhes

Economia

Relatório de emprego nos EUA e inflação (IPCA) no Brasil no centro das atenções

  • O setor de serviços da China mostrou recuperação firme em setembro, em linha com a flexibilização das restrições de mobilidade para combate à elevação de casos de Covid-19. De acordo com dados publicados ontem pela agência de mídia Caixin em parceria com o instituto IHS/Markit, o PMI (Índice de Gerentes de Compras) de Serviços da China subiu de 46,7 pontos em agosto para 53,4 pontos em setembro (o consenso de mercado estava em 49,2). O patamar de 50 pontos separa os territórios de expansão e contração. Os números favoráveis apresentados pela pesquisa, que abrange principalmente empresas de pequeno e médio porte, vieram em linha com os resultados oficiais publicados pelo governo chinês na semana passada. Por sua vez, o PMI Composto da China – inclui indústria e serviços – aumentou de 47,2 pontos em agosto para 51,4 pontos em setembro;
  • Nos Estados Unidos, os pedidos iniciais de seguro-desemprego recuaram para 326.000 na semana encerrada em 03/10 (de 364.000 na divulgação anterior), a primeira queda em quatro semanas. Este resultado não ficou muito distante do menor patamar de solicitações desde o início da pandemia (312.000 na primeira semana de setembro);
  • Na agenda econômica de hoje, as atenções dos mercados globais estarão voltadas para o Relatório de Emprego dos Estados Unidos (Nonfarm Payroll) referente a setembro, uma publicação importante para a decisão de política monetária na maior economia do mundo. Os dados devem mostrar aceleração das contratações de trabalhadores no período. Vale lembrar que os resultados de agosto frustraram bastante as expectativas do mercado, dada a criação de apenas 235 mil vagas (frente ao consenso de mercado ao redor de 730 mil). Desta vez, estimamos geração de 585 mil ocupações em setembro (a mediana de mercado indica 500 mil), o que elevaria o contingente total de empregados para quase 148 milhões. Se nossa projeção estiver correta, a economia americana ainda estará operando com 4,75 milhões de empregos a menos em comparação ao nível pré-pandemia;
  • Isto posto, continuamos a esperar que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anuncie o processo de redução gradual das compras de ativos (tapering) na reunião de política monetária de novembro, com início efetivo da retirada de estímulos em dezembro (US$ 15 bilhões a menos por mês). Além disso, mantemos a projeção de que a autoridade monetária promoverá a primeira elevação de juros apenas no 2º trimestre de 2023, tendo em vista nosso cenário de desinflação significativa ao longo de 2022. Por fim, acreditamos que a taxa de juros de equilíbrio da economia dos Estados Unidos seja inferior a 2,50% (patamar indicado por alguns dirigentes do Fed), e sim algo entre 1,75% e 2,00%;
  • No Brasil, por sua vez, o foco dos mercados estará na divulgação do IPCA de setembro. Estimamos elevação mensal de 1,26% (10,35% em 12 meses), enquanto o consenso de mercado aponta para alta de 1,25% (10,34% em 12 meses). A inflação corrente segue muito pressionada, tanto por fatores globais quanto domésticos, e disseminada entre os grupos de preços. Revisamos, nesta semana, nossas projeções para o IPCA de 2021 (de 8,4% para 9,0%) e 2022 (de 3,7% para 3,9%).

Política

Parlamentares americanos chegaram a um acordo para elevar teto da dívida por USD 480 bilhões

  • A poucos dias de um possível default, parlamentares americanos chegaram a um acordo para elevar teto da dívida por USD 480 bilhões. O Tesouro do país estima que valor seja suficiente para manter a solvência do país até o dia 3 de dezembro. A medida foi aprovada ontem no Senado, com 50 votos a favor e 48 em contra, em linha com distribuição partidária, e deve ser votada na Câmara na terça-feira (12).

Taiwan vira foco de tensões entre Washington e Beijing mais uma vez

  • Na seara diplomática, Taiwan vira foco de tensões entre Washington e Beijing mais uma vez em meio a relatos que tropas americanas estariam treinando forças locais há anos em caso de eventual ataque chinês. A ilha continua sendo um dos principais riscos de conflito militar entre as nações, apesar desse não ser o cenário-base.

Empresas

Omega Geração (OMGE3): Aprovada uma nova (e melhor) relação de substituição na combinação de negócios

  • Ontem o Conselho de Administração da companhia aprovou uma nova relação de troca entre as ações de Omega Geração (listada) e Omega Energia. Agora, cada ação de Ômega Geração dará direito a seu detentor 2,0536 ações de Omega Energia (vs. 1,4898 anteriormente). Nesse novo cenário, os acionistas da Omega Geração possuirão 80% da companhia combinada (vs. 74,4% na relação anterior);
  • Consideramos a notícia como positiva, dado que a mudança endereçou dois pontos vistos com desconforto pelo mercado: (i) redução em R$744 milhões ao valor atribuído à Omega Desenvolvimento, garantindo assim uma ainda maior atribuição de valor à Omega Geração e (ii) implementação de medidas de non-compete e lock-up ao acionistas controladores de ambas companhias, o que representa um maior alinhamento entre controladores e acionistas minoritários;
  • Recordando ainda que a aprovação da transação será uma decisão exclusiva dos acionistas minoritários, e se assumirmos o valuation anterior de Omega Desenvolvimento, a avaliação implícita de OMGE3 é então de R$55,14/ação (vs. R$40/ação no cenário anterior) um upside de 70% para o preço de negociação atual;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra para o Omega, com preço-alvo de R$ 50/ação (que ainda não incorpora a transação). Para acessar nosso relatório completo sobre a combinação de negócios clique aqui.

Grendene (GRND3): Companhia anuncia formalização da JV com a 3G Radar; positivo

  • A Grendene divulgou um Fato Relevante ontem (7) de noite formalizando a constituição de uma Joint Venture em parceria com a 3G Radar denominada “Grendene Global Brands”, cujo objetivo deve ser a distribuição e comercialização dos produtos da Grendene em determinados mercados internacionais. A Grendene também realizará uma teleconferência hoje (8) às 10h para esclarecer eventuais questões sobre a parceira;
  • Vale lembrar que essa JV foi anunciada por meio de Fato Relevante publicado em 5 de Julho e a notícia de ontem diz respeito somente à formalização do acordo entre as duas partes. O mercado reagiu bem ao anúncio na época, mas depois de ter atingido um pico aos R$ 12,48 por ação na primeira quinzena de agosto, o papel acumula queda de cerca de 32%;
  • Alguns detalhes da parceria incluem: a JV será controlada e gerida pela 3G Radar, a qual deterá 50,1% do capital social da JV e indicará 3 membros do seu conselho de administração, enquanto a Grendene deterá 49,9% do capital social da JV e indicará 2 membros do seu conselho de administração. Ainda assim, o Acordo de Acionistas prevê a necessidade do voto afirmativo da Grendene para a aprovação de determinadas matérias;
  • Por meio do Fato Relevante, também foi celebrado um Acordo Master de Distribuição e Franquia (“MFDA”) para regular a venda dos produtos da Grendene no exterior, seja diretamente pela JV ou por meio de terceiros, bem como para realizar a gestão da rede de distribuição terceirizada dos produtos Grendene no exterior. Vale lembrar que, no 2T21, o mercado externo já representava cerca de 24% da receita bruta da companhia;
  • Enxergamos a notícia como marginalmente positiva na medida em que a parceria, conforme anunciada em julho deste ano, pode vir a promover uma otimização das operações internacionais da Grendene, tanto do ponto de vista de volume de vendas quanto do ponto de vista da rentabilidade, por meio da aplicação da expertise da 3G Radar nesse campo;
  • Ainda assim, mantemos nossa recomendação Neutra para o papel (GRND3), com preço-alvo de R$ 10,70 por ação, baseada em uma perspectiva de crescimento mediano em receita, mesmo considerando um incremento do volume de vendas de 4% entre 2019 e 2023e; entendemos que outras ações do setor tem um potencial de alta mais alto, notadamente no caso da Vulcabras (VULC3).

Méliuz (CASH3): Anúncio de parceria com Captalys para o novo produto de crédito

  • Em Comunicado ao Mercado, a Méliuz anunciou ontem uma parceria com a Captalys Companhia de Crédito em função do desenvolvimento do novo Cartão de Crédito Méliuz, que está previsto para ser lançado em 2022;
  • A Captalys entrará com a expertise em crédito fornecendo a infraestrutura e o financiamento da operação e complementará a estrutura de governança em desenvolvimento do Acesso Bank. Além disso, a estrutura de crédito será feita por meio de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) exclusivo com participação de ambas as companhias;
  • Nossa visão é positiva para a parceria, uma vez que agrega com expertise à Méliuz e reduz os riscos de execução do novo produto em desenvolvimento, que será relevante para o ecossistema de serviços da companhia. No entanto, lembramos que o business de crédito é altamente arriscado para novos entrantes. Contudo, mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$8,0/ação.

Multilaser (MLAS3): Esclarecendo as notícias; Crescimento de 60% esperado para o ano de 2021

  • A Multilaser publicou outro fato relevante retificando a base de comparação do anunciado no dia anterior. A companhia espera entregar um crescimento de faturamento de pelo menos 60% A/A em 2021e, vs. nossa projeção de +59% A/A.
  • Destacamos que essa projeção incorpora um cenário cauteloso acerca do 4T21 dada a deterioração macroeconômica. Portanto, acreditamos que possa haver espaço para o crescimento ser maior do que isso em 2021e caso a demanda do 4T21 seja mais em linha com a sazonalidade histórica.
  • Mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$22,0/ação de MLAS3 para o final de 2022.

Priner (PRNR3): Prévia Operacional do 3T21; desempenho positivo

  • A Priner divulgou ontem sua prévia operacional do 3T21, com uma performance positiva. A receita bruta preliminar de R$136,6M é 14% superior à do trimestre anterior e uma evolução de +121% na comparação anual. O número de funcionários cresceu, atingindo 3.275, +7% T/T ou +75% A/A;
  • A companhia divulgou também o valor aproximado de contratos celebrados no período de R$167M, com destaque para os clientes Basf, Cetrel, Deten, International Paper, Klabin, Modec, Petrobrás, Siemens, Tronox e Vale;
  • Vemos os dados como bons indicadores para a performance geral do trimestre, com manutenção do crescimento de receita e possivelmente melhora de margens se os custos continuarem com a tendência decrescente do trimestre anterior. Reiteramos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$13,4/ação para PRNR3.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • PagSeguro: Volume de pagamentos processados tem alta anual de 85% no 3º trimestre, para R$ 125 bi. Banco digital PagBank chegou a 12,2 milhões de usuários ativos, conquistando 1 milhão de julho a setembro. (Valor);
    • o Banco Inter listará papéis nos EUA e vai negociar apenas BDRs na B3. Proposta prevê incorporação de todas as ações de emissão do Inter por sua controladora direta mediante entrega, aos atuais acionistas, de ações preferenciais resgatáveis. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • No carrinho do Mercado Livre, Mambo põe alimentos frescos. (Pipeline);
    • Via lança “Ads Premiado” e bonificará lojista que investir em propaganda no marketplace (Mercado e Consumo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Produção brasileira de grãos deverá crescer 14,2% e bater recorde em 2021/22, diz Conab (Valor);
    • BrasilAgro vende fazenda em MT por R$ 589 milhões; valor é recorde (Valor);
    • India’s Coal Crisis Imperils Energy-Heavy Commodity Industry (Bloomberg);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Leilão da ANP é o pior da história com só cinco blocos de petróleo arrematados. (Valor Econômico);
    • Risco de racionamento cai para 3%, ou até zero, com melhora nas chuvas, diz consultoria. (Canal Energia);
    • Companhias brasileiras têm baixa. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Iniciativas da Apple

  • Atividades de fusões e aquisições no setor de jogos em 2021 já possui o dobro do valor, em dólares, de 2020.
  • A Apple anunciou que está trabalhando em novas tecnologias para aprimorar o seu ecossistema automotivo.
  • A Tesla divulgou que irá realocar a sua sede da Califórnia para o Texas, onde possui uma nova fábrica em construção.
  • O número de vagas de trabalho em aberto no aquecido setor de construção americano está próximo da máxima dos últimos 20 anos.
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 08/10

  • O Ibov encerrou o pregão de ontem em território positivo e em leve alta de +0,02%, enquanto o ISE, em leve queda de -0,4%;
  • No Brasil, (i) uma pesquisa da KPMG apontou que a maior parte das empresas do setor de energia no Brasil não está preparada para as mudanças em curso na economia global, como a transição para um cenário de baixo carbono e a adoção de novas tecnologias; e (ii) o uso do relatório integrado, contemplando temas ESG, fez com que a Natura&Co evoluísse de uma estratégia de sustentabilidade para uma estratégia corporativa que faz gerenciamento real de riscos e impactos, de acordo com Denise Hills, diretora de sustentabilidade para América Latina da companhia;
  • No internacional, a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, anunciou ontem que levantou US$ 1,25 bilhão para o ETF U.S. Carbon Transition Readiness, o maior valor para o lançamento de um fundo de índice na história, e levantou um debate sobre como o mercado global tem visto questões ESG. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.