XP Expert

Otimismo continua com expectativa por vacinas e plano de recuperação na Europa

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,49% | 104.426 Pontos

CÂMBIO 0,99% | 5,33/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou ontem em alta de +1,49%, aos 104.426 pontos, com elevado volume financeiro negociado devido ao vencimento de opções sobre ações. Ontem também mereceu destaque a alta da Nasdaq de 2,51%. Nesta manhã, o movimento de otimismo continua, com índices na Europa em alta de 1,5%, e bolsas na Ásia e futuros dos EUA em leve alta inferior a 1%. Os preços de petróleo Brent sobem +2,82%, aos US$41,96/barril, acompanhando o otimismo dos mercados globais. As taxas futuras de juros passaram boa parte do dia em queda, mas sem liquidez suficiente. DI jan/21 ficou em 2,03%; DI jan/23 fechou em 4,01% e DI jan/25 encerrou em 5,5%.

A percepção positiva dos mercados foi em primeiro lugar influenciada por notícias relacionadas a potenciais vacinas para o coronavírus. Em primeiro lugar, foram registrados avanços com a vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a gigante farmacêutica AstraZeneca, que produziu resposta de imunidade considerada promissora em um teste em humanos de larga escala. Além disso, a Pfizer e a empresa de biotecnologia alemã BioNTech também afirmaram que dados sobre sua potencial vacina para a COVID-19 indicaram segurança para a administração em humanos e respostas imunológicas promissoras ao vírus.

Também merece destaque a conclusão das negociações para o pacote de estímulos de 750 bilhões de Euros (ou US$860 bilhões) na União Europeia, o que marca uma vitória para a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente da França Emmanuel Macron. Desse montante, 390 bilhões de Euros serão doações e 360 bilhões de Euros serão empréstimos. 

Indo para o Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes apresenta hoje ao Congresso Nacional a primeira parte da sua proposta de reforma tributária, que será incorporada aos debates já em andamento na Casa. O projeto propõe a unificação do PIS e Confins na Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), que terá alíquota de 12%, e também deve incluir a oneração de todos os produtos da cesta básica, com o intuito de que o aumento da arrecadação seja direcionado para o Renda Brasil, programa social que o governo pretende lançar em agosto. Apesar do envio da primeira parte da reforma, a proposta acaba gerando discórdia entre os diferentes setores da economia e desagradando especialmente os setores mais intensivos em mão de obra.

Ainda na frente política, a Câmara tenta votar hoje proposta de emenda à Constituição que trata da ampliação da complementação paga pelo governo federal ao Fundeb, o fundo de desenvolvimento da educação básica. Segundo acordo firmado ontem, o governo elevará seu pagamento gradualmente até 2026. O valor final deve saltar dos 10% atuais para 22% ou 23% no fim do período. Uma parte desses recursos, no total de 5%, será dedicada ao ensino infantil. O governo inicialmente queria usar os recursos para seu novo programa de transferência de renda, mas houve resistência entre deputados. Em 2020, o montante sobre o qual o governo contribuiu foi de R$ 157,9 bilhões — total de R$ 15,8 bilhões, portanto.

Em empresas, a Vale divulgou seu relatório de produção e vendas no segundo trimestre de 2020. A produção de minério de ferro totalizou 67,6 milhões de toneladas (+13% T/T, +5,5% A/A). As vendas de minério de ferro e pelotas atingiram 61,6mt, +4% vs. o trimestre anterior e -13% no comparativo anual. Esses números mais fracos do que o esperado vieram de (1) manutenção de correias transportadoras de longa distância no Sistema Norte (-2,1mt), (2) impactos da Covid-19 (-3,5mt). Esses impactos foram parcialmente compensados por um ótimo nível de produção no mês de junho, dadas as circunstâncias, de ~25mt. Ainda, a companhia reiterou o guidance de produção para 2020 em 310-330mt, assumindo como cenário mais provável algo perto das 310mt. Mantemos recomendação de Compra, com preço-alvo de R$61/ação.

Finalmente, do lado das commodities, os preços de celulose de fibra curta na China tiveram alta na semana (+US$1,5/t), para US$445,4/t. Esperamos uma reação positiva das ações de Suzano e Klabin no pregão de hoje. No longo prazo, acreditamos que os níveis de preço atuais não sejam sustentáveis, na medida em que se encontram há muito tempo abaixo do custo marginal (~US$500/t, em nossa opinião). Adicionalmente, esperamos que uma recuperação da demanda na China seja gatilho para um movimento de recomposição de estoques.

Tópicos do dia

Expert 2020

Acesse aqui nossa cobertura da Expert 2020
Confira os destaques do primeiro dia de evento
Confira os destaques do segundo dia de evento
Confira os destaques do terceiro dia de evento

Agenda de resultados

Calendário da temporada de resultados 2° tri 2020

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Política internacional: Líderes da UE chegam a acordo sobre plano de recuperação de EUR 750 bilhões

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Vale (VALE3): Produção saudável, dadas as circunstâncias; Guidance reiterado com sinalização positiva para o segundo semestre; Positivo
  2. Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta na China
  3. Engie Brasil (EGIE3): Engie assina contrato para compra de 10% da TAG, positivo
  4. Cemig (CMIG4): Subsidiária de Geração e Transmissão protocola interesse em prorrogar duas concessões de Usinas Hidrelétricas


Veja todos os detalhes


Internacional

Política internacional: Líderes da UE chegam a acordo sobre plano de recuperação de EUR 750 bilhões

  • Após dias de negociações, os líderes da União Europeia chegaram a um acordo sobre um plano de recuperação de EUR 750 bilhões, o que marca uma vitória para a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente da França Emmanuel Macron. Desse montante, EUR 390 bilhões serão doações e EUR 360 bilhões serão empréstimos;
  • Em Hong Kong, Beijing insiste que autoridades taiwanesas assinem um acordo que afirma que existe “uma China”, o que intensifica as tensões entre governos e aumenta a chance de que Taipei feche seu consulado no centro financeiro. A medida é a mais nova em série de ações mais assertivas do governo chinês e limita o status de Hong Kong como centro diplomático na Ásia.

Empresas

Vale (VALE3): Produção saudável, dadas as circunstâncias; Guidance reiterado com sinalização positiva para o segundo semestre; Positivo

  • A Vale divulgou seu relatório de produção e vendas no segundo trimestre de 2020A produção de minério de ferro totalizou 67,6 milhões de toneladas (+13% T/T, +5,5% A/A). As vendas de minério de ferro e pelotas atingiram 61,6mt, +4% vs. o trimestre anterior e -13% no comparativo anual. Esses números mais fracos do que o esperado vieram de (1) manutenção de correias transportadoras de longa distância no Sistema Norte (-2,1mt), (2) impactos da Covid-19 (-3,5mt). Esses impactos foram parcialmente compensados por um ótimo nível de produção no mês de junho, dadas as circunstâncias, de ~25mt. Ainda, a companhia reiterou o guidance de produção para 2020 em 310-330mt, assumindo como cenário mais provável algo perto das 310mt;
  • Minério de Ferro – A produção de minério de ferro totalizou 67,6mt no 2T20, 2% abaixo do consenso de mercado. Apesar do nível levemente abaixo do consenso, a sinalização para o segundo semestre foi positiva. A produção em junho de 25 milhões de toneladas – 23% acima da média dos 5 primeiros meses do ano – mostra tendência de recuperação para o segundo semestre e compensa parcialmente os impactos da Covid-19 (-3,5mt) e da parada para manutenção em correias transportadoras no S11D (-2,1mt) no segundo trimestre. A companhia reiterou o guidance de produção para 2020 em 310-330mt, assumindo como cenário mais provável algo perto das 310mt. As vendas foram 8% abaixo da produção no período (61,6mt), com parte da produção do 2T sendo alocada para venda no 3T e manutenção da estratégia de blendagem da companhia;
  • Adicionalmente, a Vale revisou suas expectativas de produção de minério de ferro em S11D para ~85mt em 2020 (de 90mt anteriormente) e produção de pelotas para o intervalo 30-35mt em 2020 (de 35-40mt);
  • Seguimos otimistas com as ações da Vale, com uma rentabilidade de 10% de sua geração de caixa em 2020, considerando preço do minério de ferro a US$70/t ao final do ano. Assumimos preço realizado médio US$77/t em 2020 para o minério de ferro. Em nossa análise de sensibilidade, para cada US$10/t de aumento no preço do minério, o EBITDA da Vale aumenta ~US$3bi. Mantemos recomendação de Compra, com preço-alvo de R$61/ação.

Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta na China

  • Os preços da celulose de fibra curta tiveram alta na semana (+US$1,5/t), para US$445,4/t. No longo prazo, acreditamos que os níveis de preço atuais não sejam sustentáveis, na medida em que se encontram há muito tempo abaixo do custo marginal (~US$500/t, em nossa opinião). Adicionalmente, esperamos que uma recuperação da demanda na China seja gatilho para um movimento de recomposição de estoques;
  • Esperamos uma reação positiva das ações de Suzano e Klabin no pregão de hoje. Temos recomendação de Compra para ambos os nomes, com preço-alvo de R$47 e R$22/ação para Suzano e Klabin, respectivamente.

Engie Brasil (EGIE3): Engie assina contrato para compra de 10% da TAG, positivo

  • Ontem, a Engie Brasil anunciou de fato relevante que a empresa, juntamente com a GDF Inernational (uma subsidiária da Engie S.A., controladora da EGIE3) e o fundo canadense Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ) adquiriram o restante da Petrobras Participação de 10% na Transportadora Associada de Gás (TAG). O valor da transação para a aquisição foi de R$ 1,0 bilhão;
  • A aquisição foi realizada na mesma proporção que os três acionistas possuíam no ativo – 3,25% para EGIE3, 3,25% para GDF e 3,5% para CDPQ;
  • Embora a aquisição da participação remanescente na TAG fosse esperada pelo mercado (dado que era improvável que a oferta de uma participação minoritária na TAG atraísse acionistas diferentes dos atuais), temos uma avaliação positiva do impacto econômico para a EGIE3. Estimamos uma taxa de retorno real alavancada de 10,5% para a aquisição, o que consideramos muito atrativo em um ambiente de juros baixos como o atual (comparado ao atual patamar da NTN-B, por exemplo de 3,6% real para um ativo com a mesma duração de fluxos de caixa). Além disso, a participação adicional na TAG reforça ainda mais a presença da Engie Brasil no segmento de gás natural. Dito isso, mantemos nossa recomendação Neutra na Engie Brasil com preço-alvo de R$40/ação por acreditarmos que as ações estão razoavelmente precificadas.

Cemig (CMIG4): Subsidiária de Geração e Transmissão protocola interesse em prorrogar duas concessões de Usinas Hidrelétricas

  • Ontem, a Cemig informou, via fato relevante, que sua subsidiária de Geração e Transmissão (Cemig GT) protocolou seu interesse pela prorrogação das concessões das usinas hidrelétricas Emborcação e Nova Ponte, no regime de produção independente de energia, fora do regime de cotas. Segundo a estatal, a manifestação foi uma forma de garantir seu direito de opção em face das alterações na legislação com a modernização do setor elétrico;
  • A Usina Emborcação fica no rio Parnaíba, tem potência instalada de 1.192 MW, e a Nova Ponte, no rio Araguari, tem potência de 510 MW. Ambas as concessões vencem em julho de 2025. A Cemig pode estender as concessões com base no Decreto 10.135 de 28 de Novembro de 2019, que possibilita uma nova outorga para as usinas com prazo de 30 anos condicionada a um processo de privatização dos ativos dentro do prazo de até 18 meses antes do fim do atual contrato de concessão. Tal é o mesmo decreto que permitiu a Copel se manifestar para obter a extensão da concessão da Usina Foz de Areia;
  • Vemos a notícia como positiva para as ações da Cemig, uma vez que a extensão das concessões mediante venda do controle destas usinas deve levar a uma entrada de recursos para a companhia, colaborando, portanto, para melhorar sua situação de liquidez e endividamento. A Cemig ressalta que qualquer decisão efetiva somente será tomada após a divulgação pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) das condições para a prorrogação, que serão submetidas aos órgãos de governança da companhia. Mantemos nossa recomendação Neutra nas ações de Cemig com preço-alvo de R$11,00/ação.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.