XP Expert

Morning Call XP (10.out): Atenção para cortes de juros no Brasil e negociações comerciais

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +1,3% | 101.249Pontos

CÂMBIO +0,4% | 4,11/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa subiu 1,3% e voltou ao patamar acima dos 100 mil pontos, seguindo notícias positivas no Brasil e a chegada da delegação chinesa nos EUA para negociações comerciais. Nesta manhã, futuros dos EUA negociam levemente em queda, em meio a sessão mista na Europa e positiva na Ásia durante a noite. Investidores continuam atentos ao andamento das conversas entre EUA e China.

Durante a noite, uma série de informações desencontradas destacaram um possível retorno mais cedo da delegação chinesa, o que foi não foi confirmado pela Casa Branca. Do lado positivo, os EUA estariam considerando recuar no aumento das tarifas sobre bens chineses, prevista para começar na semana que vem, e nas restrições contra a Huawei.

No Brasil, a inflação (IPCA) de setembro divulgada ontem pelo IBGE registrou queda de 0,04%, abaixo tanto das nossas expectativas (+0,05%) quanto da mediana das expectativas de mercado coletadas pela Bloomberg (+0,03%). No acumulado de 12 meses, o IPCA de setembro registrou alta de 2,89%, atingindo o menor patamar desde maio de 2018 (2,85%).

Esse dado benigno de inflação aquece ainda mais a discussão sobre o possível tamanho do corte de juros no Brasil. Nesse sentido, acreditamos que os próximos discursos públicos dos membros do COPOM podem dar alguma sinalização sobre isso.

No campo político, após acordo entre deputados e senadores, a Câmara aprovou projeto com os critérios de distribuição dos recursos do pré-sal. O Congresso, que é a união das duas casas legislativas, aprovou o PLN que permitirá o pagamento de emendas aos deputados. Para isso, o governo prometeu também liberar recursos para projetos apontados pelos senadores. Além disso, os detalhes da reforma administrativa continuam sendo acertados pelo governo, que deverá ser enviada nas próximas semanas.

Do lado das empresas, a comissão especial que atualiza o Marco do Saneamento Básico se reuniu ontem na Câmara dos Deputados para apresentar o parecer do relator, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP). Ao todo, as mudanças apresentadas aumentaram o teor liberal das mudanças para o setor, principalmente com respeito a casos de privatizações e renovação de contratos de programa. Temos uma avaliação positiva das mudanças, e esperamos uma reação positiva para as ações de saneamento, em particular Sabesp e Copasa devido a expectativas sobre privatizações.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Econo(mês) de outubro: Estagnação da indústria brasileira
  2. Política Brasil: Bolsonaro quer sair do PSL
  3. Inflação brasileira apresenta queda de 0,04% em setembro e surpreende as nossas expectativas
  4. Óleo e Gás: TCU aprova edital da Cessão Onerosa
  5. Congresso aprova PLDO de 2020 e escopo de possíveis contingenciamentos reduz sensivelmente
  6. Equipe econômica estuda incluir cargo de ingresso na proposta de reforma administrativa

Empresas

  1. Saneamento Básico: Destaques do novo relatório apresentado pelo relator na Comissão especial da Câmara
  2. Cemig (CMIG4) e Copasa (CSMG3): Governo de Minas envia primeiro projeto de privatizações à Assembleia
  3. B2W (BTOW3) e Lojas Americanas (LAME4):
  4. Anúncio de parceria entre Ame Digital e VTEX
  5. Iguatemi (IGTA3): Anúncio de venda do Shopping Iguatemi Florianópolis
  6. Mineração: ANM interdita 54 barragens sem estabilidade no país; Principais barragens interditadas da Vale já estavam desativadas
  7. Carrefour Brasil (CRFB3): Anúncio de parceria comercial com Grupo Super Nosso
  8. BRF (BRFS3): Arábia Saudita restringe compras de carnes de frango da BRF em Abu Dhabi

Renda Fixa

  1. Direcional divulga prévia operacional do 3T19


Veja todos os detalhes

Brasil

Econo(mês) de outubro: Estagnação da indústria brasileira

  • A atividade econômica global tem passado por um processo acentuado de desaceleração desde o início de 2018. As empresas estão preocupadas com os riscos geopolíticos, escassez de oferta de mão de obra causada por restrições de imigração e aumento de tarifas;
  • A atividade manufatureira do Brasil não é exceção neste ambiente. Embora o Brasil ainda seja uma economia muito fechada em comparação com seus pares e com muitos outros países, a desaceleração econômica e comercial pesa sobre o setor;
  • Além disso, o desempenho industrial atualmente aquém do esperado tem sido caracterizado por um momento fraco de setores cuja representatividade total (direta e indireta) na indústria é grande. Tudo ou mais constante, se essa composição de crescimento permanecer inalterada, é provável que os efeitos negativos gerados pelo setor industrial possam ser amplificados, colocando em risco o crescimento do PIB. No relatório que divulgamos ontem, trazemos explicações mais detalhadas sobre a atual situação da indústria brasileira. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Política Brasil: Bolsonaro quer sair do PSL

  • Bolsonaro quer sair do PSL. À sua maneira, vinha aumentando a pressão para tomar o controle da cúpula partidária. Tentou articular internamente, depois, em público. O problema, como temos alertado desde o início do caso, é que a legislação proíbe a mudança de deputados de partido. O entendimento é que que o mandato do deputado pertence ao partido e não ao político. Dessa forma, o presidente não conseguiria migrar com seus aliados;
  • Outro problema é o fundo partidário, o fundo eleitoral e o tempo de TV, que são determinados pelo tamanho da bancada eleita. Bolsonaro, em busca de uma saída jurídica, reclama da falta de transparência, mas luta para controlar os recursos tradicionais da política. Em sua eventual saída precisará brigar na justiça também para tentar leva-los consigo;
  • Nessa confusão, surpreende que a carta de desagravo ao presidente tenha tido a assinatura de apenas 19 deputados em uma bancada de mais de 50, quase todos eleitos exclusivamente por carrego da eleição de Bolsonaro à presidência. A reforma da previdência não está em risco, pois falta apenas uma votação no Senado e os 4 representantes do partido tem se declarado favoráveis. Mas o racha do partido do presidente pode atrapalhar as próximas pautas. Na política, a união da sigla que representa o executivo é ponto quase necessário par que se tenha sucesso em votações impopulares;
  • Após acordo entre deputados e senadores, a Câmara aprovou projeto com os critérios de distribuição dos recursos do pré-sal. O Congresso, que é a união das duas casas legislativas, aprovou o PLN que permitirá o pagamento de emendas aos deputados. Para isso, o governo prometeu também liberar recursos para projetos apontados pelos senadores;
  • Governo continua acertando detalhes da reforma administrativa, que deverá ser enviada nas próximas semanas. E na Câmara, deputados apresentaram o texto de uma PEC para alterar as regras para estabelecimento de sindicatos.

Inflação brasileira apresenta queda de 0,04% em setembro e surpreende as nossas expectativas

  • Dando continuidade ao movimento baixista de inflação no Brasil, o IPCA de setembro registrou queda de 0,04%, abaixo tanto das nossas expectativas (+0,05%) quanto da mediana das expectativas de mercado coletadas pela Bloomberg (+0,03%);
  • No acumulado de 12 meses, o IPCA de setembro registrou alta de 2,89%, atingindo o menor patamar desde maio de 2018 (2,85%);
  • As maiores surpresas foram os resultados apresentados por semiduráveis, por algumas categorias de serviços e pelos preços administrados (com destaque para eletricidade e gasolina), cuja inflação em setembro veio bem abaixo das nossas expectativas. Clique aqui para acessar a nossa análise completa do resultado.

Óleo e Gás: TCU aprova edital da Cessão Onerosa

  • Ontem, os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovaram por unanimidade o edital para o megaleilão dos barris excedentes da s áreas da Cessão Onerosa. O leilão está previsto para ocorrer em 6 de novembro de 2019, e pode render R$106,6 bilhões aos cofres públicos;
  • Em nota, o Ministério de Minas e Energia afirmou que a decisão impulsiona a governança e traz segurança jurídica ao leilão. A corte deverá se reunir novamente no próximo dia 23 para avaliar o termo aditivo referente ao contrato original da Cessão Onerosa, assinado em 2010.

Congresso aprova PLDO de 2020 e escopo de possíveis contingenciamentos reduz sensivelmente

  • O projeto de lei de diretrizes orçamentárias (PLDO) de 2020 foi aprovado ontem pelo Congresso Nacional e o destaque principal foi a ampliação do número de ações e programas que não podem sofrer contingenciamento em suas dotações (de 63 para 88);
  • Foram excluídos do contingenciamento as despesas com Educação, desenvolvimento científico, pesquisa e capacitação científica e segurança pública;
  • Com as mudanças feitas, a execução orçamentária ficará mais difícil se houver frustração da receita prevista no Orçamento de 2020, como normalmente é o caso.

Equipe econômica estuda incluir cargo de ingresso na proposta de reforma administrativa

  • De acordo com matéria divulgada na Folha, a equipe econômica está avaliando criar um cargo de ingresso dentro da proposta de reforma administrativa que está sendo preparada pelo governo federal para reorganizar as carreiras. A ideia é que os servidores só sejam efetivados caso cumpram critérios de bom desempenho em uma fase inicial, que teria duração de dois anos;
  • Além do cargo de ingresso, que na prática funcionaria como uma espécie de trainee, a equipe responsável pelo projeto no Ministério da Economia estuda a fixação de outras categorias dentro do serviço público federal (como a de servidor temporário) e a retirada da estabilidade de funções operacionais mais simples;
  • A equipe responsável pela formulação dessa reforma tem a expectativa de que o pacote de novas regras.

Empresas

Saneamento Básico: Destaques do novo relatório apresentado pelo relator na Comissão especial da Câmara

  • Ontem, a comissão especial que atualiza o Marco do Saneamento Básico se reuniu na Câmara dos Deputados, para apresentar o parecer do relator, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP). Após negociação com representantes da oposição, o presidente da Comissão Especial, deputado Evair de Melo (PP-ES), adiou a votação do projeto, no colegiado. De acordo com o novo calendário, a votação que inicialmente seria no dia 15 foi adiada para o dia 30 deste mês;
  • Os principais destaques do relatório apresentado pelo relator foram com relação a: (i) alienação do controle acionário de estatais (privatização) (ii) novas regras para a extensão de contratos de programas (mecanismos entre duas entidades públicas) existentes entre municípios e empresas estatais, (iii) vedação à assinatura novos contratos de programa e (iv) reintrodução da regulação em âmbito federal sob a Agência Nacional de Águas (ANA);
  • Acreditamos que o texto retoma uma abordagem mais liberal para o novo marco regulatório do setor de saneamento básico. Esperamos uma reação positiva para as ações do setor hoje, principalmente Sabesp e Copasa em virtude das expectativas de privatização das companhias.

Cemig (CMIG4) e Copasa (CSMG3): Governo de Minas envia primeiro projeto de privatizações à Assembleia

  • Ontem, o governo de Minas Gerais submeteu à Assembleia Legislativa projeto de lei propondo a privatização da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais), dona de direitos de parte de uma mina responsável pela maior produção global de nióbio;
  • Segundo o Valor Econômico, o governador Romeu Zema afirmou que esse é o primeiro passo de um projeto mais amplo de privatizações em Minas Gerais, e as próximas empresas da lista seriam Cemig e Copasa, além da Gasmig. A venda de estatais em Minas Gerais tem como objetivo viabilizar a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal dos Estados;
  • A tramitação do projeto da Codemig será o primeiro teste da viabilidade das propostas de privatizações em Minas Gerais na Assembleia Legislativa. Continuamos a enxergar dificuldades de articulação política no poder executivo para executar processos de privatizações, motivo por qual temos recomendação Neutra em Cemig e Copasa. Por outro lado, a empresa de saneamento pode ser impulsionada com a apresentação do relatório do novo marco regulatório do saneamento na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

B2W (BTOW3) e Lojas Americanas (LAME4):
Anúncio de parceria entre Ame Digital e VTEX

  • A B2W e as Lojas Americanas anunciaram uma parceria com a VTEX, com o objetivo de integrar as plataformas de pagamento das duas empresas. Com o acordo, clientes poderão realizar pagamentos com Ame Digital (via QR Code ou aplicativo) nos mais de 2.500 sites que utilizam a plataforma da VTEX (dentre eles grandes marcas como O Boticário, C&A e Whirpool);
  • O anúncio é positivo e representa mais um importante passo para a estratégia de crescimento da Ame Digital, uma vez que expande a aceitação da plataforma de pagamentos para outros varejistas. Nossa recomendação para B2W é de Compra, enquanto para Lojas Americanas temos Neutro.

Iguatemi (IGTA3): Anúncio de venda do Shopping Iguatemi Florianópolis

  • Ontem, a Iguatemi anunciou a venda de sua participação de 30% no Shopping Iguatemi Florianópolis pelo valor total de R$110,25 milhões, pago à vista para administradora de shoppings Lumine. O Cap Rate (Resultado Operacional em relação ao valor da Aquisição) da transação foi de ~8%, levemente acima do Cap Rate de ~7% da Iguatemi;
  • Apesar da venda ter acontecido a um múltiplo levemente acima daquele negociado pela empresa, vemos a transação como alinhada à estratégia de priorizar ativos em que a companhia possa eventualmente deter participação societária relevante. A Área Bruta Locável (ABL) própria do ativo em questão equivalia a ~1,5% da ABL total da empresa, e a receita do ativo em relação ao total representa ~1%. Mantemos nossa recomendação de compra para as ações, com preço-alvo de R$58,0.

Mineração: ANM interdita 54 barragens sem estabilidade no país; Principais barragens interditadas da Vale já estavam desativadas

  • A Agência Nacional de Mineração (ANM) anunciou ontem a interdição de 54 barragens de mineração (do total de 423 estruturas fiscalizadas) que não enviaram ou não atestaram a estabilidade até o dia 30 de setembro. Das 54 barragens, 33 estão em Minas Gerais;
  • Do lado da Vale, a empresa informou que 82 estruturas dentro de suas minas tiveram declarações de estabilidade. Destas, 3 estavam com avaliação negativa na inspeção de março e conseguiram melhorar e atingir o nível de estabilidade. Vale ressaltar que as principais barragens interditadas já estão desativadas, como a Sul Superior, em Barão de Cocais, as Forquilhas I, II e III, e a Grupo em Ouro Preto e a B3/B4, em Nova Lima;
  • A Usiminas, por sua vez, também se posicionou, informando que as barragens Mina Oeste, Samambaia e Dique Oeste “foram declaradas estáveis e que a documentação exigida está devidamente protocolada junto à Agência Nacional de Mineração”.

Carrefour Brasil (CRFB3): Anúncio de parceria comercial com Grupo Super Nosso

  • O Grupo Carrefour Brasil anunciou um acordo de parceria comercial com o Grupo Super Nosso, tradicional marca regional do estado de Minas Gerais, com faturamento anual estimado de R$2.6bn e aproximadamente 55 lojas;
  • Por meio do acordo, os 17 supermercados Carrefour Bairro localizados na região metropolitana de Belo Horizonte serão convertidos na bandeira Super Nosso. A gestão será realizada pelo Grupo Super Nosso, mas ambas as empresas investirão nas reformas e revitalização das lojas;
  • De acordo com a empresa, essa é a primeira parceria do Grupo Carrefour nesse formato e é mais um passo na estratégia de expansão regional do grupo, alavancando o expertise local de uma rede tradicional. Entretanto, ressaltamos que a operação de supermercados é pouco representativa dentro do resultado do Carrefour Brasil, com apenas 52 lojas (4% da área total de vendas). Portanto, não esperamos uma reação relevante do mercado. Nossa recomendação para o Carrefour Brasil é de Neutro com preço-alvo de R$25/ação.

BRF (BRFS3): Arábia Saudita restringe compras de carnes de frango da BRF em Abu Dhabi

  • Segundo notícias, a Arábia Saudita, frente aos esforços para reduzir a dependência de importações de carne de frango, restringiu as compras de alimentos produzidos na fábrica da BRF em Abu Dhabi (menos de 1% do volume da empresa), capital dos Emirados Árabes Unidos, após uma auditoria do governo;
  • Paralelamente à barreira aplicada à fábrica de Abu Dhabi, a BRF segue negociando com os sauditas a entrada no mercado local de carne de frango, em linha com o objetivo do país de abastecer 60% da demanda doméstica com produção local a partir de 2020;
  • As negociações da BRF na Arábia Saudita, porém, não são fáceis e um formato do acordo ainda não está definido. Segundo notícias, para a BRF, o ideal é anunciar o acordo com um parceiro saudita durante a visita de Jair Bolsonaro ao príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman, no fim de outubro. Segundo fontes, a BRF negocia com um produtor de frango de médio porte da Arábia Saudita e um desfecho favorável pode ocorrer em breve, mas impasses nas negociações são possíveis. Mantemos recomendação de Compra.

Renda Fixa

Direcional divulga prévia operacional do 3T19

  • A Direcional Engenharia S.A. divulgou ontem sua prévia operacional do terceiro trimestre de 2019 (3T19);
  • A empresa reportou geração de caixa operacional positiva no trimestre, acumulando R$132 milhões nos nove meses do ano (9M19). Foram oito lançamentos no trimestre, totalizando R$437 milhões em VGV, sendo todos do programa Minha Casa Minha Vida, Faixas 2 e 3. Vendas cresceram 20%;
  • Dois pontos de atenção foram o aumento no volume de distratos e queda na velocidade de vendas, em decorrência do atraso nos repasses de subsídios pela União. Para saber mais, acesse aqui.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.