XP Expert

Mercados internacionais mistos nesta sexta-feira de confirmação da vitória de Joe Biden na Georgia. No Brasil, atenção volta ao noticiário político-fiscal

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,50% | 106.670 Pontos

CÂMBIO -1,01% | 5,31/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 0,50% nesta quinta-feira aos 106.670 pontos ganhando força no final do pregão quando as bolsas americanas viram seus índices serem puxados pelos papeis das empresas de tecnologia. Com isso, o dólar comercial caiu 1,01% aos R$/US$ 5,31. As taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem perto da estabilidade, após menor oferta no leilão de papéis do Tesouro, que foi bem-sucedido nos títulos mais longos. Ajudaram também a manter as taxas o recuo do dólar e a decisão da agência de ratings Fitch de afirmar o rating BB- do Brasil. DI jan/21 fechou em 1,92%; DI jan/23 encerrou em 5,0%; DI jan/25 foi para 6,8%; e DI jan/27 fechou em 7,6%.

Nas eleições americanas, o estado da Georgia anunciou que o resultado da recontagem dos votos confirmou a vitória do democrata Joe Biden.

No cenário internacional, o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, afirmou que não pretende estender os programas de auxílios que devem expirar em 31 de dezembro pois, segundo ele, os mecanismos “claramente alcançaram seu objetivo”. A presidente do Banco Central Europeu, por outro lado, prometeu um forte estímulo monetário em dezembro e incentivou os governos a disponibilizarem um alívio fiscal o quanto antes, amenizando os impactos da segunda onda de covid-19 sobre a economia europeia. Ainda com relação com cenário internacional, os jornais brasileiros já começam a ventilar a possibilidade de que, com o governo Joe Biden, a pauta ambiental seja o principal eixo da relação Brasil-EUA.

Na política brasileira, ganham destaque as negociações do Congresso com o Tribunal de Contas da União para permitir que recursos para obras de infraestrutura empenhados em 2020 possam ser executados ao longo do ano que vem, o que passou a ser proibido segundo interpretação do Ministério da Economia. Uma eventual liberação poderia ajudar a articulação política do governo nas discussões da agenda econômica no fim do ano.

Na economia brasileira, Paulo Guedes admitiu ontem que, diante da inexistência de uma alternativa sustentável para financiar o novo programa de transferência de renda, o governo pode acabar retomando apenas ao Bolsa Família. O ministro também disse que, depois das eleições municipais, voltará a defender um novo imposto sobre transações. E o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, pediu ao governo a extensão do auxílio emergencial no Amapá, em resposta à crise de energia. Também é avaliada a liberação de novos saques do FGTS no estado.

Com relação à inflação, em nota publicada na tarde de ontem, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou que “os beneficiários de planos de saúde que tiveram suspensas as cobranças de reajuste anual e por faixa etária […] terão diluído o pagamento desses valores em 12 meses”. O impacto total do anúncio em nossa projeção de IPCA foi de +19bps. Dessa forma, revisamos a inflação de 2021 de 3,6% para 3,8%.

Tópicos do dia

Agenda de Resultados

Resumo dos resultados das empresas do 3º trimestre de 2020

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. O estado da Georgia confirma vitória de Biden, o Tesouro nega extensão de programas ao Fed enquanto o BCE deve anunciar mais estímulos
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Gerdau (GGBR4): Açominas poderá reaver R$ 952 milhões após decisão judicial favorável
  2. Setor Elétrico: Suspensão da liminar que afasta diretoria da Aneel e do ONS após crise energética no Amapá
  3. Aura Minerals (AURA33): Anúncio de novo acordo de compra entre Aranzazu e Trafigura
  4. Papel & Celulose: Leve alta no preço da celulose de fibra curta na China


Veja todos os detalhes

Internacional

O estado da Georgia confirma vitória de Biden, o Tesouro nega extensão de programas ao Fed enquanto o BCE deve anunciar mais estímulos

  • Nos EUA, o estado da Georgia anunciou que o resultado da recontagem dos votos confirmou a vitória do democrata Joe Biden;
  • Ontem, o secretário do Tesouro Steven Mnuchin solicitou a devolução de fundos não utilizados do programa de empréstimos de emergência para pandemia do Fed. Todos os programas de emergência criados pelo Cares Act, o estímulo que o presidente Trump assinou no início deste ano, expirarão em 31 de dezembro. Mnuchin ainda disse que espera que o Congresso considere seriamente a realocação dos USD 580 bilhões que ainda não foram usados;
  • O presidente do Fed, Jerome Powell, havia solicitado uma extensão do Commercial Paper Funding Facility, do Money Market Liquidity Facility, do Primary Dealer Credit Facility e do Programa de Proteção da folha de pagamento;
  • Na Europa, o membro do conselho do BCE, Pablo Hernandez de Cos disse que em resposta à segunda onda de casos no bloco, o banco deve aumentar os recursos disponíveis pelo PEPP (atualmente EUR 1,350 bi) e recalibrar as TLTROs, as duas ferramentas que se mostraram mais eficazes no combate a crise. Cos ainda disse que ainda há a possibilidade de corte adicional da taxa básica de juros mas que a instituição já estaria muito próxima do limite mínimo (ELB);
  • A presidente Christine Lagarde também afirmou que o banco deve anunciar um poderoso pacote de estímulo monetário em dezembro. Segundo a Bloomberg, a maioria dos economistas esperam um adicional de EUR 500 bilhões no programa de compra de bonds.

Empresas

Gerdau (GGBR4): Açominas poderá reaver R$ 952 milhões após decisão judicial favorável

  • Em fato relevante publicado ontem, a Gerdau anunciou que a controlada indireta Gerdau Açominas S.A. (“GACO”) teve sucesso em processo judicial no qual pleiteava a exclusão do valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços da base de cálculo do PIS e da COFINS;
  • Segundo a companhia, a GACO teve reconhecido o direito de reaver, mediante compensação de créditos decorrentes de pagamento indevido ou a maior, o valor de aproximadamente R$ 952 milhões (principal acrescido de atualização monetária). O efeito no lucro líquido da Gerdau Açominas é estimado em R$ 600 milhões;
  • No entanto, o crédito só será aproveitado após auditoria e validação perante a Receita Federal. Estima-se que os créditos serão monetizados dentro de 5 anos. Mantemos nossa recomendação de Compra com preço-alvo de R$25 por ação.

Setor Elétrico: Suspensão da liminar que afasta diretoria da Aneel e do ONS após crise energética no Amapá

  • Ontem, o juiz João Bosco Costa Soares da Silva, da 2ª Vara Federal no Amapá, determinou o afastamento provisório, pelo prazo de 30 dias, da atual diretoria da ANEEL e do ONS. A medida busca evitar que os gestores interfiram na apuração das responsabilidades pelo apagão que atinge o Amapá há mais de 15 dias. O estado sofreu dois blecautes totais: um no dia 3, que levou 4 dias para ter o fornecimento retomado; e outro na última terça-feira (17). Há investigações abertas em órgãos federais (incluindo no ONS e na Aneel) e estaduais para explicar as causas;
  • De acordo com nota divulgada ontem pela Advocacia-Geral da União (AGU), a União e a ANEEL apresentaram suspensões de liminares referentes às decisões da 2ª Vara Federal da Seção Judiciária do Amapá que determinaram o afastamento da atual diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica- ANEEL, bem como dos atuais diretores do Operador Nacional do Sistema-ONS;
  • Diante da decisão judicial, União e a ANEEL argumentam que a medida só é possível juridicamente em situações nas quais a manutenção do agente público se revele nociva à instrução de processo de ação de improbidade, o que não é o caso. Segundo o governo e a agência, o afastamento das funções representa medida extrema que irá instabilizar completamente a organização e funcionamento da ANEEL e do Operador Nacional do Sistema, especialmente no atual contexto de enfrentamento da situação grave que assola o Estado do Amapá.

Aura Minerals (AURA33): Anúncio de novo acordo de compra entre Aranzazu e Trafigura

  • A Aura anunciou a conclusão de um processo de licitação para um novo contrato de compra mínima garantida referente à produção de ouro e cobre da mina de Aranzazu. Nesse contrato, a companhia mexicana Trafigura México concordou em comprar 100% dos metais produzidos do concentrado de cobre e ouro produzido na mina durante a vigência do contrato;
  • Segundo o comunicado, o novo acordo valerá de 2022 até o final de 2024 e sucederá o contrato firmado com a IXM Metals;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra em Aura, com preço-alvo de R$95/BDR.

Papel & Celulose: Leve alta no preço da celulose de fibra curta na China

  • Os preços da celulose de fibra curta tiveram mais uma leve alta na semana (+US$0,9/t), para US$460,31/t. No longo prazo, acreditamos que os níveis de preço atuais não sejam sustentáveis, na medida em que se encontram há muito tempo abaixo do custo marginal (~US$500/t, em nossa opinião). Adicionalmente, esperamos que uma recuperação da demanda na China seja gatilho para um movimento de recomposição de estoques.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.