XP Expert

XP Morning Call 12/03/2019: Governo acena a Congresso com R$ 1 bilhão em emendas

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Aceno ao congresso com liberação de R$1 bilhão em emendas, tramitação simultânea da desvinculação

Internacional

  1. Brexit: May chega a novo acordo com a UE. Votação começa hoje no Parlamento

Empresas

  1.  Banrisul (BRSR6): A força do Sul, Iniciando com Compra
  2. Azul (AZUL4): Assinatura de acordo para adquirir ativos da Avianca
  3. Gol (GOLL4): Suspensão temporária das operações com jato Boeing 737 MAX 8

COE News

  1.  Amazon lança nova empresa no setor de Saúde
  2. Nvidia irá adquirir outra produtora de chips, com o intuito de diversificar suas fontes receitas

Resumo

Governo acena a Congresso com R$ 1 bilhão em emendas

Ásia fechou em alta de 1.5% ao longo da noite, seguindo forte movimento dos mercados ontem, com a Europa operando de lado nesta manhã.
 
Na Europa, a Primeira Ministra Britânica chegou a um acordo para o Brexit com a união Europeia ontem, que deve ser votado hoje à noite no Parlamento Britânico. Uma segunda rejeição do acordo poderia trazer incerteza e volatilidade.
 
Na política Brasileira, o anúncio de liberação de R$ 1 bilhão em emendas foi o primeiro ato concreto do presidente Jair Bolsonaro, suporte importante na semana em que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, negocia a instalação das comissões permanentes, como a CCJ, onde começará a tramitar a reforma da Previdência.
 
Do lado das empresas, iniciamos ontem cobertura do Banrisul (BRSR6) com recomendação de Compra baseada no crescimento de lucro acima dos pares em 2019-2020 e valuation atrativo. 
 
A Azul anunciou ontem a assinatura de um acordo não vinculante para comprar parte dos ativos da Avianca, entre eles 70 pares de slots (nos principais aeroportos) e ~30 jatos. Embora a aprovação final dependa de diversas etapas, acreditamos que em um cenário que a Azul tenha sucesso, a operação poderia gerar valor para a companhia no longo prazo.
 
A Gol informou ontem que decidiu suspender as operações com o jato Boeing 737 MAX 8, após o registro do segundo acidente aéreo fatal com esse modelo de aeronave. O impacto no curto prazo ainda é limitado visto que a aeronave corresponde por percentual pequeno da oferta de assentos e será importante monitorar a evolução das investigações sobre a existência (ou não) de um problema com a aeronave.
 
Por fim, o MercadoLibre anunciou ontem intenção de levantar US$ 1,85 bi em ofertas de ações (8,5% do valor de mercado atual da empresa), com o PayPal se comprometendo a fazer um investimento estratégico na empresa via compra de ações (US$750mi). O anúncio deve pressionar seus concorrentes mais fortes, como a Magazine Luiza e B2W. Continuamos a ver as duas empresas na direção correta para crescer no Brasil, mas a concorrência deve ficar ainda mais acirrada no setor como um todo.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Aceno ao congresso com liberação de R$1 bilhão em emendas, tramitação simultânea da desvinculação

  • A liberação de R$ 1 bilhão em emendas, entre demandas individuais de parlamentares e de bancadas, pode ser classificada como primeiro ato concreto do presidente Jair Bolsonaro em direção ao diálogo com o Congresso. Apesar de não ser suficiente para resolver os problemas de articulação política, o aceno é um suporte importante na semana em que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, negocia a instalação das comissões permanentes, como a CCJ, onde começará a tramitar a reforma da Previdência;
  • Por outro lado, o plano de Paulo Guedes de fazer tramitar junto com a Previdência o projeto que desvincula as receitas do orçamento da União tem gerado incertezas sobre a capacidade do governo de articular duas matérias tão complexas;
  • Outro problema à vista é a insatisfação da bancada evangélica que cobra falta de diálogo e se ressente de demissões de pessoas ligadas à frente, que ameaça travar a PEC da Nova Previdência;
  • Nessa semana, o STF pode iniciar o julgamento que discute se casos eleitorais conexos a crimes como corrupção e lavagem devem ser julgados na justiça eleitoral ou justiça comum. A prática até agora era separar os dois tipos de acusações. O Ministério Público alerta que uma decisão do Supremo em sentido contrário pode afetar a maior parte dos casos já julgados até agora no âmbito da Operação Lava Jato.​

 Internacional

Brexit: May chega a novo acordo com a UE. Votação começa hoje no Parlamento

  • A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, fechou um acordo com a União Europeia para revisar os termos do Brexit, mas não está claro se ela terá apoio suficiente para ganhar a votação de hoje no Parlamento. Segundo a Bloomberg, alguns conservadores estão pedindo mais tempo para examinar as mudanças;
  • May passou duas horas conversando com Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Européia, ontem, e ambos sentaram-se para entrevistas para anunciar as mudanças que esperam colocar um fim às negociações;
  • Juncker deixou claro que “é este acordo ou o Brexit pode não acontecer”. No novo acordo, May não conseguiu o que mais queria: o poder de sair unilateralmente do arranjo que impõe uma fronteira física entre a República da Irlanda (parte da EU) e a Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido.

Empresas

Banrisul (BRSR6): A força do Sul, Iniciando com Compra

  • Iniciamos cobertura das ações do Banrisul (BRSR6) com recomendação de Compra e Preço-Alvo de R$34,00 (potencial de +32,8%). Temos uma visão positiva para bancos e acreditamos que o BRSR se destaque por: (1) Crescimento forte de lucros em 2019-2020; (2) Captação diferenciada; (3) Potencial recuperação da situação fiscal do Rio Grande do Sul e (4) Valuation atrativo;
  • Destacamos nossa preferência por BRSR sobre BBAS em bancos públicos, devido ao valuation e à redução do gap ROE-Custo de Capital. Nos bancos privados, seguimos preferindo BBDC sobre ITUB/SANB pela sua exposição ao varejo e maior alavancagem operacional. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Azul (AZUL4): Assinatura de acordo para adquirir ativos da Avianca

  • A Azul informou ontem a assinatura de uma proposta não-vinculante no valor de US$ 105 milhões para a aquisição de certos ativos da Avianca Brasil através de uma Unidade Produtiva Isolada (UPI). A UPI incluirá ativos selecionados pela Azul como o certificado de operador aéreo da Avianca Brasil, 70 pares de slots e aproximadamente 30 aeronaves Airbus A320. Os slots selecionados compreendem: i) todos os da Avianca em Congonhas (SP), 32 slots em Guarulhos e 17 em Santos Dumont;
  • O montante inicial será destinado aos credores, e o processo compreende uma série de passos, entre eles aprovação por parte dos credores da Avianca, um leilão dessa UPI (em que a Azul será uma das participantes e deve ocorrer em meados de Abril) e posterior aval do CADE;
  • Embora o plano de rotas ainda não esteja finalizado, a ideia inicial é manter as rotas de ponte aérea, mercado em que a Azul ainda não é representativa. Vale relembrar que a Avianca praticava preços menores que a concorrência nesses trechos, movimento que não deverá ser seguido pela Azul;
  • Caso a empresa obtenha sucesso em todas as etapas do processo, e os slots mencionados sejam absorvidos pela companhia, estimamos inicialmente a absorção de ~7-8% de participação adicional de mercado (a Avianca oscilava entre 13-14% de participação no mercado). Embora a conclusão ainda dependa de diversos passos, incluindo o leilão da UPI proposta, acreditamos que a absorção desses slots e da frota adicional possam agregar valor à operação da Azul, e marcaria o aumento de participação nos aeroportos de maior movimento no Brasil.

Gol (GOLL4): Suspensão temporária das operações com jato Boeing 737 MAX 8

  • A Gol informou ontem que decidiu suspender as operações com o jato Boeing 737 MAX 8, após o registro do segundo acidente aéreo fatal com esse modelo de aeronave em menos de seis meses. O movimento foi adotado globalmente por diversas companhias aéreas, como a China Southern Airlines, Hainan, e etc; 
  • Apesar de ser uma das principais aeronaves a liderar o plano de expansão para frente (Boeing 737 8/10 MAX), o impacto no curto prazo ainda é limitado visto que a aeronave corresponde por percentual pequeno da oferta de assentos (pouco mais que ~1% dos ASKs), e focado em operações internacionais;
  • O plano de frota compreende a entrada de mais de 15 aeronaves desse modelo já em 2019, no entanto previstas para começarem a entrar apenas no segundo semestre do ano. Dessa forma, o impacto no curto prazo deverá ser limitado, e será importante monitorar a evolução das investigações sobre a existência (ou não) de um problema com a aeronave.

MercadoLibre (MELI): Anuncia intenção de oferta de ações e parceria com Pay Pal

  • O MercadoLibre anunciou ontem intenção de levantar US$ 1,85 bilhões através de ofertas de ações (8,5% do valor de mercado atual da empresa). A MELI pretende emitir ~US$ 1bi em ações ordinárias e conceder aos investidores uma opção de 30 dias para comprar até US$ 150 milhões em ações ordinárias adicionais;
  • Além disso, a MELI celebrou acordos com o PayPal e o Dragoneer Investment Group. O PayPal se comprometeu a fazer um investimento estratégico de US$ 750 milhões através da compra de ações ordinárias. Em um contrato separado, uma afiliada do Dragoneer Investment Group concordou em comprar US$ 100 milhões em ações preferenciais conversíveis;
  • ​Esses investimentos devem permitir que a empresa acelere significativamente o crescimento, fortalecendo sua liderança no e-commerce e expandindo pagamentos com um líder global no setor, como o PayPal. A MELI pretende usar os recursos para continuar expandindo sua plataforma de e-commerce, fortalecer sua infraestrutura de logística e investir em soluções que solidifiquem ainda mais a posição da empresa como provedora de soluções financeiras e de pagamento de ponta a ponta. O anúncio deve pressionar seus concorrentes mais fortes, como a Magazine Luiza e B2W. Continuamos a ver as duas empresas na direção correta para crescer no Brasil, mas a concorrência deve ficar mais acirrada no setor como um todo.

Vale (VALE3): Suspensão de atividade no porto de Guaíba

  • A Vale anunciou ontem, segunda-feira (11 de março), que a Prefeitura Municipal de Mangaratiba, RJ, determinou a suspensão temporária das atividades portuárias no Terminal da Ilha Guaíba;
  • O porto exportou entre 40-50mt de minério de ferro nos últimos anos (12-13% do volume), mas trabalhava abaixo da capacidade após Brumadinho (estimamos 10-20mt – 2,5-5% do volume total) à medida que 70mt de produção de minério de ferro estão hoje paradas;
  • Destacamos que o fechamento do porto já aconteceu por um dia logo após o desastre de Brumadinho, no final de janeiro. A Vale declarou que possui todas as licenças necessárias para a regular operação do terminal e esperamos que a situação se normalize em breve;
  • Conforme mencionamos na última semana, os riscos potenciais estão sendo cada vez mais mitigados, o que gradualmente deve permitir que a ação volte a negociar com base em fundamentos. A ação da Vale segue muito descontada em relação aos pares (25%), negociando a 3,7x EBITDA 2019, e esperamos uma convergência gradual. Reiteramos nossa recomendação de COMPRA, preço alvo de R$66/ação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Petrobras (PETR4): Venda da TAG pode ocorrer esse mês; Ressarcimentos da Cessão Onerosa poderiam ser usados em leilão

  • Segundo a Bloomberg, o CEO da Petrobras Roberto Castello Branco afirmou que espera anunciar ainda neste mês a venda de 90% de sua participação na TAG. Além disso, em 30 dias é esperado que a empresa anuncie uma decisão sobre a sua participação na Braskem, a depender do preço apresentado pela LyondellBasell para a outra sócia Odebrecht;
  • Sobre BR Distribuidora, apesar de estar na lista de possíveis desinvestimentos, a sua venda imediata está fora de cogitação por enquanto. Em vez disso, a Petrobras estaria avaliando uma oferta secundária de ações, e uma decisão poderia vir em breve. Acreditamos que o possível peso de uma oferta secundária (follow-on) em relação ao volume negociado das ações, bem como frustrações de expectativas de aquisição do ativo por um privado e subsequentes melhorias operacionais estejam por trás da acentuada queda das ações ontem;
  • Finalmente, com respeito à revisão do contrato da Cessão Onerosa, o CEO afirmou que, dado que não a empresa já não conta nenhum recurso dessas negociações para reduzir sua dívida, os valores do ressarcimento poderiam ser utilizados para pagar bônus de outorga e angariar mais reservas no leilão dos barris excedentes nestas áreas do pré-sal.

Bradespar (BRAP4): Entrada de defesa contra a Litel

  • Segundo o Valor Econômico, a Bradespar entrou com defesa questionando a ação indenizatória proposta, no ano passado, pela Litel, a holding que reúne os fundos de pensão na Vale;
  • A discussão é antiga e foi parcialmente encerrada em 2018, com um acordo firmado entre a Bradespar e Litel, que pagaram R$2,82bi a Dantas, cada qual uma metade, referente a disputa da compra de ações da Valepar há mais de 10 anos. Porém, em novembro de 2018, a Litel entrou com uma ação indenizatória contra a Bradespar, tentando ser indenizada da metade desse valor (R$1,4bi);
  • Agora a Bradespar apresentou sua defesa, questionando não somente a indenização solicitada pela Litel, como também cobrando da mesma R$900mi. Em nossa visão, a notícia deve pesar no desempenho das ações da Bradespar no curto prazo. 

CCR (CCRO3): Consórcio liderado pela empresa vence leilão da Linha 15 Prata do Metrô de SP

  • O consórcio liderado pela CCR venceu ontem o leilão da concessão da Linha 15-Prata do sistema de metrô da cidade de São Paulo, com ágio de 0,59% em relação à outorga inicial proposta pelo Governo, oferecendo R$ 160 milhões em leilão sem concorrentes;
  • A oferta foi lançada pelo consórcio ViaMobilidade, em que a CCR possui 80% de participação e a RuasInvest Participações possui 20%. A concessão terá um prazo de 20 anos, que se iniciará a partir da data da emissão de ordem de início da operação comercial da linha; 
  • Apesar de pouco representativo no valor de mercado da companhia (~0,6% do market cap total), o projeto representa mais um passo importante no planejamento estratégico da CCR.

Marfrig (MRFG3): Aumenta sua exposição na América do Norte 

  • A Marfrig anunciou ontem a aquisição da Iowa Premium por meio de sua subsidiária na América do Norte, National Beef (NBM Holding), por US$ 150 milhões. A participação proporcional da NBM (Marfrig) no acordo é de US$76,5 milhões (51%) e o saldo remanescente (US$73,5 milhões) será proporcionalmente pago pelos demais sócios; 
  • Com faturamento de US$ 650 milhões em 2018, a Iowa Premium é uma empresa com capacidade de abate de 1.100 cabeças/dia e trabalha apenas com animais de alta qualidade (Black Angus); 
  • Segundo a empresa, a transação está em linha com a estratégia da Marfrig de buscar oportunidades em produtos de maior valor agregado e representa uma oportunidade para aproveitar o momento favorável no setor de carne bovina dos EUA.

Sabesp (SBSP3): Privatização é consenso no Governo de São Paulo

  • Ontem, o Secretário da Fazenda de São Paulo Henrique Meirelles afirmou que o governo do Estado chegou a um consenso que o melhor curso para a Sabesp é a privatização;
  • Segundo a Bloomberg, o Secretário afirmou que para ter sucesso nessa empreitada, o governo federal precisa apoiar a aprovação da Medida Provisória 868, que instituí o marco regulatório do saneamento e a qual contém artigo que prevê a chamada de licitação pública para contratação de serviços de saneamento (Artigo 10-C), retirando, portanto, a “vantagem competitiva” da Sabesp;
  • Notamos que, mesmo que o Artigo 10-C da versão final da MP fosse excluído, isso não implicaria na inviabilidade da privatização da Sabesp, mas apenas em uma menor pressão para realizar o processo. No final, a decisão sobre o processo caberá ao Governador do Estado em qualquer cenário.

COE News

Amazon lança nova empresa no setor de Saúde

  • Em parceria com a Berkshire e o banco JP Morgan, a Amazon lançará uma nova empresa no setor de Saúde com foco no desenvolvimento de novas soluções tecnológicas;
  • Segundo o CEO, Atual Gawande, a missão da empresa é auxiliar o acesso à saúde de base, simplificando a cobertura de seguro e tornando os remédios mais acessíveis, preocupações que tem sido discutidas pela corte nos últimos meses;
  • Batizada como Haven, os dirigentes pretendem iniciar as atividades da empresa através de frentes como melhoria de sistemas de integração clínica e hospitalar, gestão de contratos e análise de dados e prontuários médicos.

Nvidia irá adquirir outra produtora de chips, com o intuito de diversificar suas fontes receitas

  • Investidores reagiram positivamente após a Nvidia ter anunciado que irá adquirir a Acquire Mellanox por US$ 6,9bi, o que seria a maior aquisição da história da empresa;
  • O preço das ações da Nvidia tem enfrentado maior volatilidade no início deste ano, reflexo da baixa nas vendas de chips gráficos e software nos segmentos de jogos e datacenters, os dirigentes seguem interessados em diversificar as receitas e aumentar a exposição à produção de chips usados para computação em nuvem;
  • A gigante produtora de chips irá pagar US$ 125,00 por ação da Mellanox, número 14% superior em relação ao atual preço de mercado de US$ 109,38.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.