XP Expert

Eleições americanas e recomendação de compra de Tenda são os destaques desta terça-feira

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -2,7% | 93.952 Pontos

CÂMBIO -0,63% | 5,75/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Consolidando um recuo de 0,69% em outubro, o Ibovespa fechou a última sexta-feira em queda de 2,72%, a 93.952 pontos. O esfriamento das negociações por um novo pacote de estímulos nos Estados Unidos, a baixa nas ações de empresas de tecnologia americanas e a segunda onda de coronavírus e de lockdowns na Europa foram os grandes causadores do pessimismo elevado. O dólar comercial teve queda de 0,63% no dia, a R$ 5,75, valorizando 2,17% em relação ao real em outubro.

Ontem, enquanto o mercado brasileiro esteve fechado devido ao feriado de finados, as bolsas americanas registraram ganhos, motivados pela divulgação de dados melhores do que o previsto da indústria dos EUA e de subindicadores de emprego e novas encomendas também mostrando forte expansão. Hoje, as bolsas globais sobem enquanto aproximam-se da eleição presidencial americana. Estados Unidos, Europa e China avançam +1,4%, +1,6% e +1,2%, respectivamente, enquanto o dólar cai +0,5% e o ouro sobe +0,2%, aumentando o posicionamento para um cenário de mais estímulos fiscais.

Os efeitos da segunda onda de medidas restritivas na Europa seguem o principal destaque na economia mundial. Ontem o Primeiro Ministro inglês Boris Johnson afirmou não ter outra alternativa senão uma segunda rodada de lockdown no país. O consenso dos analistas de mercado já espera contração do PIB em muitos países da Europa no quarto trimestre do ano.

O destaque do noticiário internacional nesta terça-feira é a eleição americana, que será oficialmente realizada hoje. Vale lembrar, porém, que mais de 97 milhões de eleitores (70% do número total de eleitores de 2016) já votaram por antecipado ou por correio. As pesquisas nacionais continuam apontando apara uma vitória democrata, com vantagem entre 6,7% e 8,4% para Joe Biden, segundo os principais agregadores. Ressaltamos ainda que dado o alto número de votos por correio e diferentes regras para contagem, há uma relevante possibilidade de que a disputa não se defina hoje ou amanhã. A chave hoje será monitorar os resultados na Flórida, Arizona e Carolina do Norte, estados que costumam contar os votos rapidamente. Hoje de manhã, nós publicamos um guia para a noite de eleições, onde, em forma de perguntas e respostas, respondemos quem deve ganhar, como estão as pesquisas e quais estados acompanhar mais de perto. O relatório completo pode ser encontrado aqui.

No Brasil, o Senado deve votar o projeto de independência do Banco Central hoje, um importante avanço institucional para o país. Em contrapartida, o presidente da Camara Rodrigo Maia sugeriu que a análise de novas reformas, inclusive a PEC Emergencial, deve ficar para 2021. Teremos impacto também das entrevistas de Rodrigo Maia, na sexta e ontem, em que ele reafirmou que não pautará nenhum tipo de extensão de estado de calamidade ou de orçamento de guerra, mas anunciou que pretende levar ao plenário, depois das eleições municipais, a medida provisória que estendeu o auxílio emergencial até dezembro — se a medida for mesmo pauta, haverá pressão pela alteração no valor do benefício, que passou de R$ 600 para R$ 300 nos últimos meses do ano.

Na economia, os resultados fiscais continuam se deteriorando, refletindo a resposta à Covid-19. O déficit primário atingiu 9% do PIB nos 12 meses terminados em setembro, enquanto a dívida bruta escalou para 90,6% (ante 75,8% no final do ano passado).

Do lado das empresas, elevamos a nossa recomendação de Tenda (TEND3) de Neutro para Compra, com o preço-alvo de R$37,2/ação, o que representa um potencial de valorização de 38% sobre o último preço de fechamento. Em nossa opinião, a combinação da recente correção dos preços da ação e a melhora significativa de sua performance operacional nos últimos meses criou uma oportunidade de entrada no papel, que hoje está negociando a múltiplos atrativos de 1,9x valor de mercado pelo valor patrimonial e 10,4x preço sobre lucros de 2021.  

A Ânima Educação informou ontem em fato relevante a assinatura do contrato de aquisição dos ativos da Laureate no Brasil a um EV de R$ 4,6 bilhões (incluindo o valor da multa de R$180 milhões a ser pago para a Ser Educacional). Com o movimento, a empresa acrescentará aproximadamente mil vagas em medicina ao seu portfólio. A companhia também divulgou que a FMU (um dos ativos da Laureate no Brasil) deverá ser vendida pelo montante de R$500 milhões, além da potencial sinergia de aproximadamente R$230 milhões a ser capturada até 2026 e podendo representar um valor presente líquido de R$126 milhões.

Por fim, publicamos o nosso Panomara de Mercado XP para novembro. Durante o mês de outubro, as preocupações em relação à pandemia voltaram a pressionar os mercados no mundo todo, com o índice MSCI Global recuando -3,1%, a Europa -5,2% e, nos EUA, o índice S&P500 fechando em queda de -2,8%. No Brasil, o Ibovespa seguiu o movimento global ao final do mês, recuando -7,8% desde o pico em 22 de outubro, mas conseguiu segurar, encerrando o mês com queda de apenas -0,7% em moeda local e -2,7% em dólares. Dado o aumento das incertezas e aversão a risco, esperamos que os mercados continuem voláteis no curto prazo. Apesar de enxergamos o “valor justo” do Ibovespa em 115,000 pontos, esperamos que o índice chegue nesses níveis apenas na metade de 2021. Nesse mês, estamos realizando uma mudança na nossa Carteira Top 10 XP. Entra Tenda e sai Lojas Americanas.

Tópicos do dia

mudamos o target do Ibovespa para 115.000, esperamos que o índice chegue nesses níveis apenas na metade de 2021

Agenda de Resultados

Porto Seguro (PSSA3): Antes da abertura
BB Seguridade (BBSE3): Antes da abertura
Itaú Unibanco (ITUB4): Após o fechamento
Temporada de resultados do 3º trimestre – o que esperar?
Calendário de resultados do 3T20

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Brasil

  1. Boletim Focus: Projeções de PIB continuam sendo reduzidas para 2021

Internacional

  1. Política internacional: eleição americana em destaque
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Panorama XP: Preocupações com a 2ª onda e eleições nos EUA pesam nos mercados em outubro
  2. Tenda (TEND3): Fortes resultados ainda não precificados; Compra
  3. Irani (RANI3): Receita forte no terceiro trimestre, mas alta nos preços das aparas reduz margens. Bom posicionamento para o quarto trimestre
  4. Copasa (CSMG3): Fortes resultados no 3T20, anúncio de dividendos extraordinários
  5. Ânima (ANIM3): Anúncio da assinatura do contrato de aquisição dos ativos da Laureate no Brasil


Veja todos os detalhes

Brasil

Boletim Focus: Projeções de PIB continuam sendo reduzidas para 2021

  • Após a divulgação do IPCA-15 ainda pressionado pela inflação de alimentos, a projeção de IPCA para 2020 continuou em ritmo de expansão, passando de 2,99% na última semana para 3,02%. Para 2021, as projeções foram elevadas de 3,10% para 3,11%;
  • A projeção de PIB permaneceu em -4,81% para 2020, mas foi reduzida de 3,42% para 3,34% para 2021;
  • A projeção da taxa de câmbio passou de 5,40 para 5,45 para 2020 e permaneceu em 5,20 para 2021. E a projeção de Selic permaneceu em 2,00% ao final de 2020 e em 2,75% ao final de 2021. Clique aqui para conferir mais detalhes.

Internacional

Política internacional: eleição americana em destaque

  • O destaque do noticiário internacional nesta terça-feira (3) é a eleição americana, que será oficialmente realizada hoje. Vale lembrar, porém, que mais de 97 milhões de eleitores (70% do número total de eleitores de 2016) já votaram por antecipado ou por correio;
  • As pesquisas nacionais continuam apontando a uma vitória democrata, com vantagem de entre 6,7% e 8,4% para Joe Biden, segundo os principais agregadores. No lado dos ‘swing states’, as pesquisas apontam a vantagem relevante para Biden em Wisconsin, Michigan e Pensilvânia (ainda que menor que nos primeiros dois estados), e uma disputa mais acirrada na Flórida, Carolina do Norte, Georgia e Arizona. Vale até acompanhar Ohio e Texas, onde Trump tem leve vantagem;
  • Ressaltamos ainda que dado o alto número de votos por correio e diferentes regras para contagem dos votos, há uma relevante possibilidade que a disputa não se defina hoje ou até amanhã. A chave hoje será monitorar os resultados na Flórida, Arizona e Carolina do Norte, estados que costumam contar os votos rapidamente;
  • Vale destacar também que existe a possibilidade da eleição ser contestada, mas essa chance seria reduzida se um dos candidato vencesse por ampla margem.

Empresas

Panorama XP: Preocupações com a 2ª onda e eleições nos EUA pesam nos mercados em outubro

  • Durante o mês de outubro, as preocupações em relação à pandemia voltaram a pressionar os mercados no mundo todo. O índice MSCI Global caiu -3,1% no mês, mas retrocedeu -7,5% desde o pico no dia 12 de outubro. Já a Europa caiu -5,2% em outubro e -8,2% desde o pico no mês. Nos EUA, o índice S&P500 caiu -2,8% no mês e -7,5% desde o pico, no início do mês;
  • Os fatores que levaram a essa forte correção foram: 1) 2ª onda da COVID-19 na Europa e nos EUA, levando à novas restrições e lockdowns parciais em vários países, como França e Alemanha, 2) a proximidade e incerteza nas eleições americanas, 3) a falta de um acordo para novos estímulos nos EUA, que era esperado para antes das eleições e 4) a temporada de resultados do 3º trimestre, que se iniciou, e trouxe preocupações recentes com o setor de tecnologia nos EUA;
  • No Brasil, o Ibovespa seguiu o movimento global ao final do mês, recuando -7,8% desde o pico em 22 de outubro, quando o índice atingiu 102 mil pontos. No entanto, no mês, a Bolsa brasileira caiu “somente” -0,7% em moeda local e -2,7% em dólares. Já o Real continuou perdendo valor em relação ao Dólar, e chegou ao patamar de R$5,80/USD (o maior nível desde maio) e fechou o mês em R$5,74/USD. Dado o aumento das incertezas e aversão a risco, esperamos que os mercados continuem voláteis no curto prazo. Apesar de enxergamos o “valor justo” do Ibovespa em 115,000 pontos, esperamos que o índice chegue nesses níveis apenas na metade de 2021. Nesse mês, estamos realizando uma mudança na nossa Carteira Top 10 XP. Entra Tenda e sai Lojas Americanas. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Tenda (TEND3): Fortes resultados ainda não precificados; Compra

  • Estamos elevando nossa recomendação de Tenda (TEND3) de Neutro para Compra com o preço-alvo de R$37,2/ação;
  • Depois que a Tenda reestruturou completamente suas operações, a companhia melhorou consistentemente sua eficiência produtiva se tornando uma das maiores e mais rentáveis incorporadoras brasileiras. Ainda, a Tenda começou a pesquisar e desenvolver novos processo de produção como a produção off-site (ou remota), que pode destravar um potencial de crescimento adicional para a companhia;
  • Nos últimos dois trimestres, a Tenda registrou volume de vendas recordes e esperamos que a tendência positiva continue no curto prazo, apesar do ambiente macroeconômico desafiador;
  • Desde o início da cobertura, as ações da Tenda caíram aproximadamente 21%. A combinação da correção dos preços e melhora significativa da performance operacional nos últimos meses criou, em nossa opinião, uma oportunidade de entrada no papel, que hoje está negociando a múltiplos atrativos de 1,9x valor de mercado pelo valor patrimonial e 10,4x preço sobre lucros de 2021. Para mais detalhes, acesse o relatório completo.

Irani (RANI3): Receita forte no terceiro trimestre, mas alta nos preços das aparas reduz margens. Bom posicionamento para o quarto trimestre

  • Na sexta-feira, a Irani reportou seus resultados operacionais referente ao 3º trimestre. De modo geral, os números foram um pouco mais fracos que o esperado, com EBITDA de R$55,6 milhões. Os principais destaques foram os volumes mais fortes mais fortes de papelão ondulado, porém, do lado negativo, a alta no preço das aparas, devido à recuperação da demanda associada a um cenário ainda desafiador para os fornecedores de papel reciclado;
  • No segmento de papelão reciclado, o aumento nos preços ocorreu devido a um desequilíbrio após medidas contra a Covid-19, com a menor disponibilidade de aparas. Acreditamos que a empresa deva ter uma expansão de margem no quarto trimestre, uma vez que será capaz de aumentar os preços ao cliente final;
  • No segmento de papéis para embalagem, o aumento na produção e queda nas vendas foi resultado de maiores transferências para as unidades de embalagens;
  • Esperamos uma reação neutra e mantemos nossa recomendação de Compra (preço-alvo de R$8,5/ação).

Copasa (CSMG3): Fortes resultados no 3T20, anúncio de dividendos extraordinários

  • No dia 30 de outubro após o fechamento de mercado, a Copasa divulgou seus resultados do 3T20. O EBITDA ajustado de R$ 528,4,0 milhões veio acima da nossa estimativa de R$ 482,8 milhões (9,4%). Tal performance reflete uma combinação de (i) um crescimento no número de unidades consumidoras maior do que o esperado alinhado à uma tarifa média mais alta em relação às nossas expectativas, principalmente em função da maior migração de clientes da tarifa social para residencial devido à revisão na base do CadÚnico na esfera federal e (ii) a redução de R$2,7 milhões na receita indireta de água e esgoto, em função, principalmente, das medidas tomadas para minimizar os impactos à população ocasionados pela pandemia do coronavírus, alinhada a uma redução do número de dias de consumo contabilizados pela companhia em -1,1%, sendo 91,2 dias no 3T20, contra 92,2 dias no 3T19;  
  • Passando para a linha do lucro, o lucro líquido de R$ 240,5 milhões ficou acima da nossa estimativa de R$ 202,1 milhões (19%), devido principalmente aos maiores resultados operacionais, somado a ligeiramente maiores despesas financeiras líquidas em relação às nossas estimativas;  
  • Adicionalmente, a companhia anunciou em um fato relevante posterior, que seu conselho de administração recomendou à assembleia geral extraordinária, ainda a ser convocada, a aprovação de R$ 820 milhões em dividendos extraordinários, utilizando parte do saldo da conta de reservas de retenção de lucros do exercício encerrado em 2019. Vemos a distribuição extraordinária de proventos como positiva, no entanto, ressaltamos a incerteza da recorrência dessa distribuição no futuro, tendo em vista os elevados investimentos necessários para atender as metas do novo marco de saneamento;
  • Temos uma avaliação positiva dos resultados do 3T20 da Copasa, dado que vieram acima das nossas estimativas. Por outro lado, continuamos a enxergar um cenário complexo para a concretização de uma eventual privatização da companhia nos ambientes estadual e municipal. Assim sendo, continuamos a acreditar que há poucos motivos para se investir nas ações da Copasa, e mantemos recomendação de Venda, com preço-alvo de R$46/ação.  

Ânima (ANIM3): Anúncio da assinatura do contrato de aquisição dos ativos da Laureate no Brasil

  • Ontem a Ânima Educação (ANIM3) anunciou a assinatura do contrato de aquisição dos ativos da Laureate no Brasil, pelo EV total de R$4,6 bilhões (incluindo a multa a ser paga à Ser Educacional no valor de R$180 milhões);
  • A Laureate tem marcas fortes e reconhecidas em território nacional como Anhembi Morumbi (SP), UNIFACS (BA), e Universidade Potiguar (RN);
  • A aquisição irá acrescentar por volta de mil vagas em medicina ao portfólio da companhia e deve gerar aproximadamente R$230 milhões em sinergias de acordo com a companhia, o que poderia representar um valor presente líquido incremental de R$126 milhões no seu resultado;
  • A Ânima também informou que a FMU (um dos ativos da Laureate no Brasil) deverá ser vendida por R$500 milhões;
  • Nós estimamos um LPA de R$0,88 pós sinergias, aproximadamente 48% acima das nossas estimativas atuais para a companhia no ano de 2020; considerando: a venda da FMU e que a empresa financiaria metade do EV da Laureate (após a venda da FMU) com uma nova emissão de ações (60,1 milhões de novas ações a R$28,8 por ação), e a outra metade com dívida (R$1,7 bilhões a um juros de 6% ao ano);
  • Nós vemos a aquisição como um fator positivo e reiteramos a nossa recomendação de Compra para a Ânima com um preço-alvo de R$41,7 por ação.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.