XP Expert

Discurso da diretora do Fed, Susan Collins, é destaque

Agenda fiscal no Brasil e taxas de juros na zona do Euro são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 18/11/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,49% | 109.702 Pontos

CÂMBIO +0,37% | 5,40/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Mercados amanhecem positivos, com investidores avaliando a trajetória da política monetária após algumas declarações duras de membros do Federal Reserve. Em dia de agenda doméstica esvaziada, as atenções estarão voltadas para a fala da diretora do Fed, Susan Collins, e dados de vendas de casas usadas no mês de outubro nos EUA.

Brasil

O Ibovespa fechou recuando -0,49%, a 109.702 pontos. O principal índice da Bolsa brasileira, mais uma vez, refletiu preocupações com a condução da política fiscal no próximo governo e, também, reverberou mudanças na equipe de transição. O dólar comercial subiu 0,37%, a R$ 5,40. As taxas futuras de juros fecharam em alta, seguindo o movimento do pregão anterior. DI jan/23 fechou em 13,696%; DI jan/24 foi para 14,03%; DI jan/25 encerrou em 13,405%; DI jan/27 fechou em 13,13%; e DI jan/29 foi para 13,13%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,4% e Europa +0,9%), recuperando parcialmente as perdas do dia anterior, catalisadas por pronunciamentos mais duros dos membros do Federal Reserve. Nesta quinta-feira, James Bullard, presidente de Fed de St. Louis, pontuou que a taxa básica de juros americana deverá alcançar pelo menos 5%-5,25% para conter a inflação. O comentário acabou pegando o mercado de surpresa, uma vez que este patamar de juros não está precificado na curva. Na Europa, Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu, também se pronunciou de maneira mais contracionista. Lagarde afirmou a taxa de juros deverá subir para patamares restritivos para trazer a inflação de volta para meta e que o risco de recessão aumentou na zona do euro. Na China, o índice de Hang Seng (-0,3%) encerra em leve baixa, após resultados mistos das big techs chinesas e enquanto investidores aguardam mais sinais de uma possível reabertura econômica do país.

Agenda fiscal no Brasil

No Brasil, após reação negativa dos mercados financeiros, o vice-presidente eleito anunciou que está em discussão um novo arcabouço fiscal, corte de gastos e reforma tributária. Alckmin não deu mais detalhes, indicando apenas uma “revisão dos contratos”, mas também se referiu à necessidade de medidas para aumentar a atividade econômica.

Taxas de juros na zona do Euro

O Banco Central Europeu pode precisar aumentar as taxas de juros a um nível que reduza o crescimento para combater a inflação nas alturas, enquanto qualquer redução na carteira de títulos do BCE deve ser “medido e previsível”, disse a presidente do banco Christine Lagarde na sexta-feira. O BCE elevou as taxas em 200 pontos-base desde julho e sinalizou ainda mais aperto nas políticas por meio de aumentos de juros, redução de sua dívida de 5 trilhões de euros e financiamento bancário mais caro. Os comentários também sugerem que o banco central da zona do euro pretende reduzir passivamente seu Programa de Compra de Ativos de 3,3 trilhões de euros – principalmente dívida do governo – e possivelmente colocando-o no piloto automático em vez de usá-lo para gerenciar ativamente a política do BCE. Os investidores agora estão divididos entre os preços de uma alta de 50 ou 75 pontos-base da taxa do BCE em dezembro, após movimentos consecutivos de 75 pontos-base. Eles veem a redução – conhecida como aperto quantitativo – de suas participações em títulos, principalmente emitidos por governos da zona do euro, a partir do primeiro semestre de 2023.

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA

O número de americanos entrando com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, mostrando que as demissões generalizadas permanecem baixas, apesar de um aumento nos cortes de empregos no setor de tecnologia que aumentou os temores de uma recessão iminente. O relatório semanal de reivindicações de desemprego do Departamento do Trabalho sugeriu que o mercado de trabalho permaneceu apertado. Isso, juntamente com os sólidos gastos do consumidor, mantém o Federal Reserve no caminho certo para continuar elevando as taxas de juros, embora em um ritmo mais lento em meio aos sinais de que a inflação está começando a diminuir.

Pacote orçamentário no Reino Unido

O governo do Reino Unido anunciou um pacote orçamentário de £ 55 bilhões na quinta-feira (17), a fim de preencher uma lacuna nas finanças públicas criada pela entrada em recessão do país. O chanceler do Tesouro, Jeremy Hunt, disse que as medidas serão divididas igualmente entre aumentos de impostos e cortes de gastos. O novo orçamento representa uma tentativa desesperada de restaurar a credibilidade do Reino Unido, tanto com o público quanto com os mercados financeiros globais. Hunt reconheceu que as medidas caminham sobre uma linha tênue entre garantir dinheiro em caixa e pressionar a economia com impostos mais altos. O pacote de consolidação pode fazer com que a inflação e as taxas de juros terminem significativamente mais baixas em um período de cinco anos em relação ao cenário sem medidas, segundo Hunt.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

Calendário do 3T22
Temporada de resultados do 3º trimestre 2022 – o que esperar?

Economia

O Reino Unido anunciou um pacote orçamentário. No Brasil, proposta de transição segue em destaque

  • O governo do Reino Unido anunciou um pacote orçamentário de £ 55 bilhões na quinta-feira, a fim de preencher uma lacuna nas finanças públicas criada pela entrada em recessão do país. O chanceler do Tesouro, Jeremy Hunt, disse que as medidas serão divididas igualmente entre aumentos de impostos e cortes de gastos. O novo orçamento representa uma tentativa desesperada de restaurar a credibilidade do Reino Unido, tanto com o público quanto com os mercados financeiros globais, após um interlúdio caótico durante o breve mandato de Liz Truss, que tentou reviver o crescimento com um pacote maciço de cortes de impostos não financiados em sua breve passagem como primeira-ministra. Hunt reconheceu que as medidas caminham sobre uma linha tênue entre garantir dinheiro em caixa e pressionar a economia com impostos mais altos. O pacote de consolidação “significa que a inflação e as taxas de juros terminam significativamente mais baixas” em um período de cinco anos em relação ao cenário sem medidas, disse Hunt, citando novas previsões do Office for Budget Responsibility;
  • A construção de residências nos EUA caiu acentuadamente em outubro, com os projetos unifamiliares caindo para o nível mais baixo em quase 2 anos e meio, à medida que o mercado imobiliário cede sob a pressão do aumento das taxas de hipoteca, que estão prejudicando os proprietários em potencial. As construções imobiliárias diminuíram 4,2%, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 1,425 milhão de unidades no mês passado, informou o Departamento de Comércio na quinta-feira, acima da expectativa de 1,410 milhão de unidades. A construção de novas moradias caiu 8,8% em outubro em relação ao ano anterior. O início de moradias unifamiliares, que representam a maior parcela da construção residencial, caiu 6,1%, para uma taxa de 855.000 unidades, o nível mais baixo desde maio de 2020. O início de projetos habitacionais com cinco unidades ou mais caiu 0,5%, para uma taxa de 556.000 unidades. A construção de moradias multifamiliares tem se saído melhor, pois as taxas crescentes de hipotecas forçam muitos compradores em potencial a permanecerem inquilinos. Um importante indicador de aluguéis subiu mais na comparação anual em outubro, de acordo com os dados mais recentes de preços ao consumidor. As licenças para construção de residências futuras diminuíram 2,4%, para uma taxa de 1,526 milhão de unidades em outubro;
  • O número de americanos entrando com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, mostrando que as demissões generalizadas permanecem baixas, apesar de um aumento nos cortes de empregos no setor de tecnologia que aumentou os temores de uma recessão iminente. O relatório semanal de reivindicações de desemprego do Departamento do Trabalho na quinta-feira sugeriu que o mercado de trabalho permaneceu apertado. Isso, juntamente com os sólidos gastos do consumidor, mantém o Federal Reserve no caminho certo para continuar elevando as taxas de juros, embora em um ritmo mais lento em meio aos sinais de que a inflação está começando a diminuir. Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram 4.000, para 222.000 com ajuste sazonal na semana encerrada em 12 de novembro. Economistas consultados pela Reuters previam 225.000 pedidos para a última semana;
  • O Banco Central Europeu pode precisar aumentar as taxas de juros a um nível que reduza o crescimento para combater a inflação nas alturas, enquanto qualquer redução na carteira de títulos do BCE deve ser “medido e previsível”, disse a presidente do banco Christine Lagarde na sexta-feira. O BCE elevou as taxas em 200 pontos-base desde julho e sinalizou ainda mais aperto nas políticas por meio de aumentos de juros, redução de sua dívida de 5 trilhões de euros (US$ 5,2 trilhões) e financiamento bancário mais caro. “Esperamos aumentar ainda mais as taxas – e retirar a acomodação pode não ser suficiente”. Os comentários também sugerem que o banco central da zona do euro pretende reduzir passivamente seu Programa de Compra de Ativos de 3,3 trilhões de euros, principalmente dívida do governo, possivelmente colocando-o no piloto automático em vez de usá-lo para gerenciar ativamente a política do BCE. Os investidores agora estão divididos entre os preços de uma alta de 50 ou 75 pontos-base da taxa do BCE em dezembro, após movimentos consecutivos de 75 pontos-base. Eles veem a redução – conhecida como aperto quantitativo – de suas participações em títulos, principalmente emitidos por governos da zona do euro, a partir do primeiro semestre de 2023;
  • No Brasil, após reação negativa dos mercados financeiros, o vice-presidente eleito anunciou que está em discussão um novo arcabouço fiscal, corte de gastos e reforma tributária. Alckmin não deu mais detalhes, indicando apenas uma “revisão dos contratos”, mas também se referiu à necessidade de medidas para aumentar a atividade econômica. Como argumentamos em um relatório recente, a elevação das despesas pode chegar a 2,2% do PIB, o que levaria a uma dívida de mais de 100% no final do próximo mandato presidencial se o banco central mantiver as taxas de juros inalteradas.

Política

Nancy Pelosi não buscará reeleição, o que deve marcar nova etapa na direção do partido Democrata 

  • A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou nesta quinta-feira (17) que não deve buscar a reeleição como líder do Partido Democrata na Casa, cargo que ocupa a 20 anos. Após anos de pressões das alas mais à esquerda do partido e a perda maioria na Câmara nas eleições de meio de mandato, a deputada afirmou que busca abrir espaço para líderes mais jovens;
  • Hakeem Jeffries, o atual líder do cáucus democrata, é considerado o claro favorito na disputa pela sucessão, já que outras lideranças do partido como Steny Hoyer e Jim Clyburn estão se afastando da eleição para apoiá-lo.  No entanto, o candidato pode enfrentar dificuldades em conquistar o apoio da ala mais à esquerda do partido. Ainda, novos nomes que podem surgir até a eleição no dia 30 de novembro, podem complicar o caminho para Jeffries.

Empresas

Bancos & Instituições Financeiras: Destaques Operacionais da B3

  • No dia 16 de novembro, a B3 divulgou os números operacionais de outubro. Embora a dinâmica apresentada no início do 4T22 tenha mantido a mesma tendência (menor volume em ações e forte crescimento em renda fixa), ela mostrou uma recuperação em ADTV em relação ao mês anterior;
  • Vemos isso como um primeiro sinal de recuperação, sugerindo maiores volumes negociados nos próximos meses;
  • O número de contas depositárias (total) atingiu 5.421 mil, um aumento de 33,7% A/A (+0,5% T/T). Como de costume, os números foram impulsionados por Pessoas Físicas;
  • No geral, vemos os números de outubro como marginalmente positivos para a B3, mas mantemos nossa visão conservadora sobre a ação (recomendação Neutra e um preço-alvo de R$ 14,0/ação para o final de 2023);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Bancos & Instituições Financeiras: Extrato da Temporada de Resultados do 3T22

  • Vemos a temporada de resultados do 3T22 como mista, com alguns dos grandes bancos brasileiros apresentando resultados resilientes e forte rentabilidade (nomeadamente Itaú e Banco do Brasil), enquanto outros apresentaram maiores impactos do aumento da NPL e o consequente aumento das provisões;
  • A concessão de crédito continua forte;
  • A Inadimplência continuou a aumentar gradualmente, mas manteve-se em níveis saudáveis;
  • Os impactos das altas taxas de juros e do cenário macroeconômico continuaram pressionando a atividade do Mercado de Capitais;
  • Embora de uma forma geral os resultados mistos tenham resultado em uma underperformance do setor neste mês (IFNC caiu 13% MTD vs queda de 3% do IBOV), ainda vemos oportunidades atraentes no setor, com ITUB4 (Top Pick) e BBAS3 sendo nossos nomes preferidos devido a sua tendência positiva dos resultados e valuation descontado;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

brMalls (BRML3): CADE aprova combinação entre ALSO e BRML

  • A brMalls anunciou nesta noite (17 de novembro), por meio de fato relevante, que a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), aprovou a combinação de negócios entre a Aliansce Sonae (ALSO3) e a brMalls (BRML3) sem restrições, como esperávamos. Assim, a nova companhia estima que a transação deva ser concluída em janeiro de 2023. Em nossa visão, a aprovação é positiva dada a redução das incertezas quanto ao cronograma de fechamento da transação;
  • Nossa visão:
    • Em nossa opinião, a aprovação da combinação de negócios pelo CADE sem restrições é positiva dado (i) redução das incertezas quanto à eventual necessidade de venda de ativos pelas duas empresas; e (ii) alívio do mercado em relação ao tempo e condições de fechamento da transação, que vemos como um gatilho positivo para BRML3 daqui para frente;
    • Reiteramos nossa visão construtiva em relação à combinação de negócios, dadas as potenciais sinergias (principalmente SG&A) e potencial aumento de liquidez, conforme divulgamos em nosso relatório anterior.
  • Dito isso, podemos ver uma reação positiva das ações e mantemos nossa recomendação de compra para BRML3 com preço-alvo de R$ 13,00/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Aura Minerals (AURA33)| Destaques do Aura Day: fundações para o crescimento de longo prazo

  • Durante Aura Day 2022 a empresa apresentou mais detalhes sobre a sua próxima fase de crescimento com Almas pronto para iniciar (~50 kGEO) e com Borborema (~80-100 kGEO) previsto para início antes de Matupa (~50 kGEO);
  • Os projetos Almas e Matupá devem ser muito competitivos (custo caixa de ~US$ 520-530/onça, primeiro quartil da indústria, vs. um guidance de US$ 875.899/onça para 2022);
  • As ações da Aura foram afetadas por fluxo negativo de notícias, mas o início do projeto Almas no 2T23 pode ser um marco positivo para os investidores aumentarem exposição à tese;
  • Vemos esta história como um cabo de guerra entre o momento fraco de curto prazo vs. sinais positivos a longo prazo e mantemos nosso preço alvo de R$50/BDR;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

BrasilAgro (AGRO3): mercado de vendas de terras segue aquecido

  • A BrasilAgro anunciou hoje mais uma venda de seu portfólio: a venda de uma área de 1.423 ha agricultáveis ​​da fazenda Rio do Meio (BA). O valor total da venda é de 291 sacas de soja/ha arável (~R$ 43.900/ha arável), com duração de 2,38 anos;
  • Mais uma vez, a empresa vendeu uma fazenda com uma produtividade bastante atrativa, desta vez com uma TIR de 52,4%, apesar da aquisição feita há menos de 3 anos, sugerindo produtividades acima do esperado apesar do prazo menor;
  • A venda reforça nossa visão de que a BrasilAgro tem excelência em agregar valor por meio de sua estratégia de reciclagem de portfólio;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Risco fiscal eleva chance de Selic voltar a subir (Valor);
    • Lucro da Stone avança 90,5% no 3º trimestre (Valor);
    • Número de investidores pessoas físicas na B3 sobe 35,4% em um ano e chega a 4,5 milhões (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Brisanet deixa rede 5G em Fortaleza para segundo trimestre de 2023 (Teletime);
    • Em 2023, tela grande e mais publicidade (Valor);
    • Telefonia móvel e TV paga recuam em setembro (Telesíntese);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Pela primeira vez, Amazon terá 48 horas de ofertas na Black Friday no Brasil (Valor);
    • Apple anuncia Black Friday em vários países, mas não no Brasil (MacMagazine);
    • Calça jeans, tapetes e mini processador portátil são produtos mais vendidos na Shopee (Mercadoeconsumo);
    • O plano do Mercado Livre para lidar com a desaceleração das vendas ao nível pré-pandemia, às vésperas da Black Friday (Infomoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Dietas a base de plantas na Europa podem compensar queda de volumes de alimentos perdidos com o conflito Rússia-Ucrânia – Food Ingredients
      • Receita cambial das carnes em 10 meses já supera em 10% a receita total registrada em 2021 – Avisite
    • Agro
      • Trigo fecha em queda em Chicago após renovação do acordo no Mar Negro – Valor
      • BrasilAgro (AGRO3) reforça tática e vende área na Bahia por R$ 62,4 milhões – InfoMoney
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • TotalEnergies e Prumo fecham acordo para eólicas em alto-mar no Porto de Açu (Valor Econômico);
    • Petróleo tem forte queda com temor de recessão, covid na China e comentários do Fed (Valor Econômico);
    • OrizonVR cria empresa para geração de bioenergia. (Canal Energia)
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Resultados do 3º tri de 2022: 55% dos resultados acima das expectativas

  • Vemos os resultados do terceiro trimestre das empresas brasileiras como sólidos, mesmo sendo uma temporada um pouco pior que a anterior. 55% das empresas reportaram Lucros Operacionais (EBITDA) acima do que esperávamos, 10% foram em linha, e os 35% restantes abaixo do que esperávamos. Quanto à receita, 54% das empresas superaram nossas expectativas, 17% foram em linha e 30% vieram abaixo;
  • Comparando com trimestres anteriores, os resultados de EBITDA que superaram nossas estimativas no 3T22 (55%) foram inferiores ao do trimestre anteriores (71%) e também inferiores ao 1T22 (62%). Além disso, os resultados que foram abaixo das nossas estimativas (35%) foram significativamente superiores do que no último trimestre (21% no 2T22);
  • Olhando para a receita líquida, os resultados que superaram nossas estimativas aumentaram um pouco nesse trimestre (+2 p.p., passando de 52% no 2T22 para 54% neste trimestre). Enquanto isso, as receitas líquidas que ficaram aquém das nossas expectativas aumentaram significativamente (+6 p.p., de 24% para 30%);
  • Lucros foram revisados ​​para baixo em meio a temores de desaceleração: Com probabilidades crescentes de recessão nas principais economias do mundo, as projeções de EPS para os próximos 12 meses, 2023 e 2024 caíram ligeiramente durante o terceiro trimestre deste ano. Durante o trimestre, as estimativas de EPS caíram entre 0,2%-1,8%;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Resultado das chinesas Tencent e Alibaba movimentam mercado

  • Alibaba registra perda com restrições de Covid na China;
  • Tencent divulga resultado e anuncia distribuição da participação na Meituan como dividendos;
  • General Motors espera que os lucros de EV sejam comparáveis aos veículos tradicionais até 2025;
  • Vendas de varejo voltam a cair na China em outubro;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Mercado traça cenários para aprovação de proposta (Valor Econômico);
    • Estoque de títulos bancários na B3 avança 26% em um ano, para R$ 3,5 trilhões (Valor Econômico).
  • Noticiário Corporativo
    • Cade aprova sem restrições combinação de negócios de Aliansce Sonae e BR Malls (Valor Econômico);
    • Tereos abre chamada para startups resolverem problemas no plantio de cana (Valor Econômico);
    • Vale: Barragem em Santa Bárbara (MG) tem segurança atestada e deixa estado de emergência (Valor Econômico).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Criptoativos

Principais notícias

  • Hoje em Criptos | Itaú anuncia novo serviço de custódia de ativos digitais
    • Itaú anuncia novo serviço de custódia de ativos digitais (InfoMoney);
    • Binance deve refazer proposta pela Voyager Digital (InfoMoney);
    • Binance e OKX paralisam depósitos de USDT e USDC na rede Solana (Investing);
    • SBF deve ser extraditado para os EUA para ser interrogado (Investing);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • XPPR11, TORD11, HCTR11 e IBCR11: FIIs de “papel”, lajes e híbridos estão entre os mais baratos da B3 (MoneyTimes);
    • CVBI11: 3 FIIs pagam hoje dividendos aos cotistas; veja lista (Suno);
    • Fundos imobiliários de papel ou tijolo? Veja os mais rentáveis (Valor)
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Empresas brasileiras avançam nas iniciativas por energia renovável | Café com ESG, 18/11

  • O mercado fechou o pregão de quinta-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,5% e -0,7%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a francesa TotalEnergies e a Prumo Logística firmaram um acordo para o desenvolvimento de parque eólico offshore (no mar) no Porto do Açu, no Rio de Janeiro, com o objetivo de utilizar o local como hub logístico e de energia renovável – a empresa francesa deve desenvolver por até dois anos estudos de viabilidade para a implantação de torres em alto-mar com até 3 gigawatts de potência instalada; e (ii) a Hapvida NotreDame Intermédica, que surgiu da recente fusão entre os dois grupos hospitalares, contratou usinas solares junto à EDP com capacidade de até 30,50 megawatt  – o acordo é de 15 anos e deve suprir 85% da demanda da companhia nos próximos anos;
  • No exterior, a Vale comunicou que sua subsidiária Vale Canada Limited e a General Motors assinaram o acordo para o fornecimento de longo prazo de sulfato de níquel para baterias em Bécancour, no Québec, Canadá – nos termos do acordo, a Vale fornecerá sulfato de níquel, equivalente a 25 mil toneladas por ano de níquel contido, para uso nos cátodos das baterias Ultium da GM, o suficiente para produzir ~350 mil veículos anualmente, de acordo com a companhia;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.