XP Expert

Dia de divulgação de PMIs e, no Brasil, decisão de política monetária

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,9% | 123.577 Pontos

CÂMBIO 0,4% | 5,20/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou com uma alta de +0,87% nesta terça-feira, aos 123.577 pontos, impulsionado pelo avanço das ações da Vale (VALE3) e Petrobras (PETRO3,PETRO4). O desempenho do índice brasileiro refletiu o movimento das Bolsas lá fora, que se recuperaram das perdas do dia anterior, apesar de preocupações com a disseminação da variante Delta do coronavírus.

As taxas futuras de juros encerraram a sessão de ontem em alta nos vencimentos mais curtos, dado o agravamento das tensões entre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o presidente Jair Bolsonaro, e de rumores de elevação do valor do Bolsa Família para R$400, o que aumentou as preocupações com o cenário fiscal. DI jan/22 fechou em 6,31%; DI jan/24 encerrou em 8,42%; DI jan/26 fechou em 8,88%; e DI jan/28 foi para 9,13%.

As Bolsas internacionais amanhecem levemente positivos (EUA 0,1% e Europa +0,6%) ao passo que investidores aguardam o pronunciamento de Janet Yellen sobre o pacote trilionário de infraestrutura nos EUA e dados de desemprego no país. Na Europa, o índice renova níveis recordes pelo 3º dia consecutivo em meio a uma forte temporada de resultados. Na China (+0,9%), o mercado devolveu parte das perdas após governo abaixar o tom das críticas à indústria de videogames, republicando uma versão mais branda do artigo que foi o estopim do sell-off do setor. Com isso, a Tencent voltou a subir +2,42%.

De dados econômicos, hoje é dia de divulgação dos Índices de gerentes de Compras (PMIs) de serviços e compostos do mês de julho. Dados já publicados mostram que na China, o dado composto passou de 50,6 para 53,1, com serviços ficando em 54,9, bem acima das expectativas (50,5). No Japão, o PMI composto acelerou de 47,7 para 48,8. Na Zona do Euro, o composto final ficou em 60,2 (ante prévia de 60,6), com resultado ligeiramente mais fraco nos principais países da região. Ainda na Zona do Euro, as vendas de varejo de junho cresceram 1,7% m/m (est. 1.5%). E no Reino unido, o PMi mais fraco ao cair de 62,2 para 59,2 em julho.

No Brasil, a produção industrial brasileira permaneceu estável no mês de junho, segundo dado divulgado ontem, praticamente em linha com nossa expectativa e do consenso. Nossa trajetória para o crescimento do PIB total do 2T21 é de 0,2% T/T (12,8% A/A). Neste semestre, a demanda por manufaturados deve ser sólida , ainda que com taxas de crescimento moderadas.

No campo político, o deputado Celso Sabino, relator da reforma tributária, apresentou ontem uma nova versão de seu parecer a líderes aliados. Ele tenta reunir apoio para que a proposta possa ser votada nesta ou na próxima semana no plenário da Câmara. Além disso, o governo segue articulando com o Congresso a redação final da proposta de emenda à Constituição que será apresentada para disciplinar gastos da União com dívidas judiciais. A medida pode abrir espaço de R$ 41,5 bilhões no teto de gastos de 2022, permitindo a ampliação do programa de transferência de renda.

Do lado de empresa, mais uma vez, a Rede D’Or apresentou resultados muito fortes, superando nossas estimativas, impulsionados por um crescimento robusto da receita devido a uma combinação de um desempenho positivo de: i) operacional leitos, ii) taxa de ocupação e iii) ticket médio. Além disso, a empresa apresentou uma melhora importante na Margem EBITDA Ajustada devido à maior eficiência e alavancagem operacional. O forte conjunto de indicadores operacionais combinado com a agenda de M&A muito ativa reforça nossa visão positiva sobre a Rede D’Or nos levando a reiterar nossa recomendação de Compra e nosso preço alvo de R$88/ação.

Por fim, iniciamos cobertura em WEG com recomendação de Compra e preço-alvo para o fim de 2022 de R$50.00/ação, implicando em potencial de valorização de 36%. Acreditamos que a WEG está bem posicionada para sustentar seu sólido perfil de valor, com base em quatro pilares principais: (i) conjunturas macro favoráveis; (ii) crescimento de longo prazo suportado pela internacionalização e seu DNA inovador; (iii) execução sólida; e (iv) forte posicionamento em relação à agenda ESG. Além disso, publicamos um relatório com a análise ESG da WEG (link). Por ser uma empresa exposta à eletrificação, aliada a sua exposição ao segmento de energias renováveis ​​(eólica e solar), vemos a WEG muito bem posicionada para ser um player líder na mudança para uma economia de baixo carbono, e ainda utilizando a inovação como uma ferramenta-chave nesse processo.

Na agenda de hoje, nos EUA teremos o relatório ADP, e os dados de PMI. No Brasil, o destaque é a reunião do COPOM, na qual acreditamos que a taxa Selic será elevada em 1,0 p.p. e flexibilizará marginalmente a sinalização de plano de voo, para um nível final “ao redor” do patamar considerado neutro. Com isso, projetamos a taxa Selic em 6,75% ao final do ciclo de alta, com a dinâmica das expectativas de inflação e uma política fiscal mais expansionista em 2022 representando riscos de alta para esta projeção.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Gerdau (GGBR4): antes da abertura
Metalúrgica Gerdau (GOAU4):
antes da abertura
AES Brasil (AESB3):
após o fechamento
Iguatemi (IGTA3):
após o fechamento
Calendário do 2T21
Temporada de resultados do 2º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. Dia de divulgação de PMIs e, no Brasil, decisão de política monetária

Política

  1. Relator da reforma tributária negocia texto para avançar com votação na Câmara
  2. Governo dá sequência à discussão da PEC dos Precatórios
  3. Pacote de infraestrutra segue em destaque na seara internacional

Empresas

  1. WEG (WEGE3): Não Nade Contra a Maré; Iniciando Cobertura com Recomendação de Compra
  2. Bradesco (BBDC4) – 2T21: Baixo desempenho; com seguro decepcionando após um bom trimestre
  3. Rede D’Or São Luiz (RDOR3) – 2T21: mais um trimestre saudável
  4. Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia
  5. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  6. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional
  7. Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor (04/08)

Internacional

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Google Chips

ESG

  1. Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante
  2. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 04/08

Veja todos os detalhes

Economia

Dia de divulgação de PMIs e, no Brasil, decisão de política monetária

  • Os novos pedidos de produtos feitos nos EUA aumentaram mais do que o esperado em junho (subiram 1,5% em junho após avançar 2,3% em maio, e a expectativa era de 1,0%) de acordo com dados divulgados ontem, enquanto os gastos das empresas com equipamentos foram sólidos, apontando para força sustentada na manufatura, mesmo com os gastos passando de bens para serviços. Os analistas esperam um caminho de crescimento sólido para os dados da fábrica até 2021, limitado por restrições de capacidade e problemas da cadeia de abastecimento;
  • O crescimento no setor de serviços da China acelerou em julho, segundo o Índice de Gerentes de Compras (PMI), embora a disseminação da variante COVID-19 Delta pelo país ameace minar a recuperação na segunda maior economia do mundo. As melhores leituras na pesquisa privada, que se concentra mais nas empresas menores nas regiões costeiras, contrastaram com as conclusões de uma pesquisa oficial no sábado, que mostrou que o crescimento no setor de serviços recuou ligeiramente em julho. O PMI, visto como um bom indicador da saúde econômica, subiu para 60,2 no mês passado de 59,5 em junho, seu nível mais alto desde junho de 2006, bem acima da marca de 50 que separa o crescimento da contração, embora ligeiramente abaixo uma estimativa de 60,6;
  • O PMI composto da zona do euro subiu para 60,2 no mês passado de 59,5 em junho, seu nível mais alto desde junho de 2006, bem acima da marca de 50 que separa o crescimento da contração, embora ligeiramente abaixo de uma estimativa de 60,6. Ainda na zona Euro, as vendas a retalho de Junho cresceram 1,7% m / m (est. 1,5%). Por outro lado, o PMI britânico de serviços caiu para 59,6 em julho, sua menor leitura desde março, de 62,4 em junho. O PMI composto mais amplo, que inclui os dados do PMI de manufatura de terça-feira, mostrou uma queda semelhante, de 62,2 para 59,2. O crescimento do setor privado desacelerou drasticamente no mês passado devido a gargalos na cadeia de suprimentos e altas ausências de trabalhadores motivadas pelos requisitos de isolamento do COVID-19, uma pesquisa observada de perto indicou na quarta-feira.
  • Na agenda, nos EUA teremos ADP às 9h15, PMI Markit para serviços e composto às 10h45 e ISM para serviços às 11h;
  • A produção industrial brasileira permaneceu estável de maio a junho (0% ao mês), praticamente em linha com nossa expectativa e do consenso de Street (0,1% e 0,2% ao mês, respectivamente). Nossa trajetória para o crescimento do PIB total do 2T21 é de 0,2% T / T (12,8% A / A). Neste semestre, a demanda por manufaturados deve ser sólida , ainda que com taxas de crescimento moderadas;
  • Destaque da agenda doméstica é reunião do COPOM. Acreditamos que o Copom elevará a Selic em 1,0 pp. e flexibilizará marginalmente a sinalização de plano de voo, para um nível final “ao redor” do patamar considerado neutro;
  • Projetamos a taxa Selic em 6,75% ao final do ciclo de alta. A dinâmica das expectativas de inflação e uma política fiscal mais expansionista em 2022 são riscos de alta para esta projeção.

Política

Relator da reforma tributária negocia texto para avançar com votação na Câmara

  • O deputado Celso Sabino, relator da reforma sobre o imposto de renda, apresentou ontem nova versão de seu parecer a líderes aliados. Ele tenta reunir apoio para que a proposta possa ser votada nesta ou na próxima semana no plenário da Câmara.

Governo dá sequência à discussão da PEC dos Precatórios

  • O governo segue articulando com o Congresso a redação final da proposta de emenda à Constituição que será apresentada para disciplinar gastos da União com dívidas judiciais. A medida pode abrir espaço de R$ 41,5 bilhões no teto de gastos de 2022, permitindo a ampliação do programa de transferência de renda.

Pacote de infraestrutra segue em destaque na seara internacional

  • Na seara internacional, o pacote de infraestrutra segue em destaque. Na tarde de ontem, o líder do partido Republicano no Senado, Mitch McConnell, alertou contra tentativas de finalizar a votação sobre emendas de forma acelerada nesta quinta-feira e indiciou que o debate deve ser concluído só na semana que vem;
  • Na China, o governo limitou viagens a Beijing diante da preocupação por novos surtos de Covid-19 no país;
  • E na Alemanha, as recentes enchentes podem dar novo ímpeto ao partido Verde.  

Empresas

WEG (WEGE3): Não Nade Contra a Maré; Iniciando Cobertura com Recomendação de Compra

  • Estamos iniciando a cobertura da WEG com recomendação de Compra e preço-alvo de R$50,00/ação;
  • Acreditamos que a WEG está bem posicionada para sustentar seu sólido perfil de valor, com base em quatro pilares principais:
    1. conjunturas macro favoráveis para suportar o momento da receita de curto a médio prazo;
    2. crescimento de longo prazo suportado pela internacionalização e seu DNA inovador em direção a mercados de alto crescimento e ainda pouco explorados;
    3. execução sólida para sustentar seus altos níveis de retorno; e
    4. forte posicionamento em relação à agenda ESG.
  • Por fim, vemos um alinhamento de forte crescimento com altos níveis de retorno da WEG justificando seu “valuation premium” (nosso preço-alvo para 2022 é de R$50,00/ação e sugere uma valorização de 36%);
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Bradesco (BBDC4) – 2T21: Baixo desempenho; com seguro decepcionando após um bom trimestre

  • O Bradesco acaba de apresentar resultados abaixo das nossas expectativas, apesar da menor qualidade do resultado devido ao menor provisionamento, com um lucro de R$6,3 bi, o que representa um ROE de 17%;
  • O resultado foi impactado principalmente por um baixo desempenho do segmento de seguro e despesas administrativas e operacionais acima do esperado que mais do que compensaram o menor provisionamento (índice de cobertura diminuiu 500bps para 325%) e a linha de outros resultados operacionais melhor. Em nossa opinião, a qualidade geral do resultado piorou à medida que os níveis de provisionamento caíram, apesar da possibilidade de um aumento nos níveis de inadimplência no futuro;
  • Por fim, esperamos que as ações do banco tenham um desempenho baixo amanhã e reiteramos nossa classificação neutra e preço-alvo de R$26 por ação para o banco com sede em Osasco, pois acreditamos que o banco está menos exposto à disrupção do setor bancário devido ao seu negócio de seguros;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Rede D’Or São Luiz (RDOR3) – 2T21: mais um trimestre saudável

  • A Rede D’Or apresentou resultados muito fortes, superando nossas estimativas, impulsionados por um crescimento robusto da receita devido a uma combinação de um desempenho positivo de: i) operacional leitos, ii) taxa de ocupação e iii) ticket médio. Além disso, a empresa apresentou uma melhora importante na Margem EBITDA Ajustada devido à maior eficiência e alavancagem operacional;
  • Os leitos operacionais chegaram a 8,8mil contra 8,2mil. A taxa de ocupação atingiu 83% no trimestre em comparação a nossa estimativa de 79% e 3,5p.p. acima do 1T21. Além disso, o ticket médio cresceu 8% em relação ao ano anterior, apenas 0,6% abaixo de nossas estimativas;
  • A receita líquida totalizou R$5,2 bilhões, 8% acima de nossas expectativas e 11% acima do trimestre anterior. Além disso, o EBITDA Ajustado atingiu R$1,6 bilhão, superando nossas estimativas em 31% e 18% acima do 1T21;
  • O único destaque negativo foi o lucro líquido, uma vez que despesas financeiras mais elevadas e itens não recorrentes levaram o lucro líquido a R$478 milhões vs nossa estimativa de R$535 milhões, mas acima dos R$402 milhões no 1T21;
  • O forte conjunto de indicadores operacionais combinado com a agenda de M&A muito ativa reforça nossa visão positiva sobre a Rede D’Or nos levando a reiterar nossa recomendação de Compra e nosso preço alvo de R$88/ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Omega Geração (OMGE3): 2T21 Fraco por maiores despesas operacionais e compras de energia

  • Nesta terça-feira (03), a Omega divulgou seus resultados do 2T21 após o fechamento do mercado. Os resultados vieram abaixo de nossas expectativas principalmente devido a maiores despesas de O&M (operação e manutenção), compras de energia e despesas financeiras. Porém, a geração de energia veio em linha com nossos números (1501 GWh). No entanto, ainda acreditamos na capacidade da empresa de crescer por meio de fusões e aquisições que geram valor, como acabamos de ver em Ventos da Bahia 3;
  • Destaques Financeiros: No dia 3 de agosto após o fechamento do mercado, a Omega Geração (OMGE3) divulgou seus resultados do 2T21. O prejuízo líquido ficou em R$ (159,6) milhões, abaixo de nossa estimativa de R$5,9 milhões. O EBITDA ajustado (pro forma para subsidiárias não consolidadas) ficou em R$161,3 milhões, 15,9% abaixo de nossa estimativa de R$191,9 milhões, refletindo uma combinação de (i) maiores despesas de O&M (R$50,7 milhões contra nossa estimativa de R$39 milhões) e (ii) maiores compras de energia (R$ 33,1 milhões vs. nossa estimativa de R$25 milhões). O lucro foi afetado por despesas financeiras líquidas acima do esperado (R$188,2 milhões vs. nossa estimativa de R$89,3 milhões);
  • Vemos os resultados da Omega no 2T21 como negativos, uma vez que os números do EBITDA ajustado ficaram abaixo de nossas expectativas. Apesar do resultado negativo, destacamos que a geração de energia veio em linha com as nossas expectativas (1.501GWh vs 1.498GWh estimados) e que a empresa se beneficia da temporada de ventos no segundo semestre;
  • Continuamos vendo Omega como uma das melhores histórias de risco-retorno em nossa cobertura, e nossa principal escolha no setor. Primeiramente, notamos que a precificação atual das ações não reflete os ativos que a empresa já possui. Em segundo lugar, acreditamos na execução consistente de M&As geradores de valor tanto dentro do Grupo Omega quanto com terceiros. Mantemos nossa recomendação de Compra para Omega Geração, com um preço alvo de R$50/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor (04/08)

  • Quais tópicos costumamos abordar? Notícias relevantes para os segmentos de proteínas (bovina, suína e frango); açúcar & etanol; milho e soja; exportações brasileiras; dentre outras. Confira os destaques de hoje:
    • China suspende unidade da BRF de Lucas do Rio Verde de exportar para o país (Valor);
    • No Brasil, IPO da Raízen sai no piso e empresa vale R$ 76 bilhões (Brazil Journal);
    • Nos EUA, abate de suínos estaria caindo devido à volatilidade da demanda chinesa (Euromeat News).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo: Clipping XP Agro, Alimentos e Bebidas.

Internacional

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Google Chips

  • Alibaba surpreende em rentabilidade, decepciona em faturamento e apresenta redução no crescimento dos resultados;
  • A chinesa JD pretende criar a maior plataforma para compra de jogos do país;
  • Google anuncia seus novos celulares, o Pixel 6 e Pixel 6 Pro, que contarão com um chip proprietário da companhia;
  • Goldman Sachs revisa para ~US$1,5tri em 2025 as suas projeções para o crescimento das vendas de e-commerce nos EUA;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante

  • A tendência ESG está ganhando impulso mesmo em setores mais tradicionais e um número crescente de investidores está pressionando as empresas por uma agenda de sustentabilidade. Para a indústria de Bens de Capital, vemos o pilar G como o fator mais importante na análise ESG, seguido pelos pilares E e S, respectivamente;
  • Em nossa visão, as crescentes preocupações com as mudanças climáticas estão transformando esta indústria e três mudanças importantes estão sendo observadas em todo o setor: (i) a contínua transição da matriz energética para fontes renováveis; (ii) a tendência mundial de eletrificação; e (iii) a migração do sistema de infraestrutura e transporte para um formato mais verde;
  • Por ser uma empresa exposta à eletrificação, aliada a sua exposição ao segmento de energias renováveis ​​(eólica e solar), vemos a WEG muito bem posicionada para ser um player líder na mudança para uma economia de baixo carbono, e ainda utilizando a inovação como uma ferramenta-chave nesse processo. Clique aqui para ler o relatório completo.

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 04/08

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.