XP Expert

Declarações do Fed repercutem positivamente; hoje é a vez de outros bancos centrais

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,6% | 107.431 Pontos

CÂMBIO -0,0% | 5,68/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Em dia de forte volatilidade no mercado de ações, o Ibovespa fechou em alta de 0,63%, encerrando o pregão aos 107.431 pontos após declarações do presidente do Fed, Jerome Powell. O banco central americano sinalizou três aumentos das taxas de juros em 2022 e dobrou o ritmo de redução das compras de ativos. Os mercados reagiram positivamente, reconhecendo a importância de lutar contra a inflação elevada. Outros bancos centrais se reúnem hoje, entre eles o da Europa, da Inglaterra, do Japão e do México, a expectativa é que a maioria deles mantenha o tom duro, na linha do FED. O dólar futuro fechou em ligeira queda de 0,02%, a R$ 5,68 e as taxas de juros fecharam o dia em baixa, já na sessão estendida. DI jan/23 fechou em 11,545%; DI jan/25 foi para 10,495%; DI jan/27 encerrou em 10,361%; e DI jan/29 fechou em 10,42%.

No Brasil, o índice de atividade econômica do Banco Central recuou pelo quarto mês consecutivo em outubro, reforçando o cenário de desaceleração econômica neste final de ano. A PEC dos Precatórios foi finalmente aprovada em segundo turno no Congresso, abrindo espaço para cerca de R $ 113 bilhões em gastos adicionais dentro do teto em 2022. O Congresso agora deve votar o orçado para 2022 na semana que vem.

As bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,5% e Europa +1,2%) enquanto investidores também digerem a decisão de ontem do Fed. Na Europa, o foco vai para as reuniões do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra que poderão também sinalizar uma postura mais hawkish (contracionista). Na China o mercado encerra em alta de 0,6%, puxado pelas empresas altamente endividadas do setor imobiliário, em meio a expectativas de que o acesso ao crédito poderá ser facilitado no país, com uma possível redução na taxa dos empréstimos pela primeira vez desde abril de 2020. Por fim, o ouro amanhece em campo positivo (+1,3%) com a desvalorização do dólar americano frente a outras moedas de países desenvolvidos.

Na pauta ESG do Brasil, segundo um estudo da PwC, 69% das empresas que compõem o índice Ibovespa divulgam metas relacionadas a aspectos ESG em seus relatórios não financeiros, e 43% das empresas que divulgam informações ESG não as submetem a nenhum processo de asseguração ou mesmo verificação independente.

Tópicos do dia

Economia

  1. Banco central americano sinaliza três aumentos das taxas de juros em 2022, mercados reagem positivamente. Outros bancos centrais se reúnem hoje, entre eles o da Europa, da Inglaterra, do Japão e do México

Política

  1. Agenda econômica democrata em risco devido a divergências internas

Empresas

  1. Locadora de Automóveis: CADE Aprova Fusão RENT + LCAM Adicionando Remédios; Positivo
  2. JBS (JBSS3): BNDES planeja vender 12% de suas ações da JBS
  3. Alpargatas (ALPA4): Investor Day traz muitos spoilers para 2022; Continuando a andar e inovar
  4. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Uber deve desinvestir na Didi

ESG

  1. Divulgação de dados ESG continua como um dos desafios da agenda | Café com ESG, 16/12

Veja todos os detalhes

Economia

Banco central americano sinaliza três aumentos das taxas de juros em 2022, mercados reagem positivamente. Outros bancos centrais se reúnem hoje, entre eles o da Europa, da Inglaterra, do Japão e do México

  • O FOMC, comitê de política monetária do banco central dos EUA, manteve a taxa dos Fed Funds perto de zero ontem, como esperado. A maioria dos membros do FOMC, no entanto, projeta agora três altas nas taxas de juros em 2022, uma mudança relevante em relação às projeções de três meses atrás (um aumento). O FOMC também anunciou que dobrará o ritmo em que reduzirá seu programa de compra de títulos. Os mercados de ações reagiram positivamente à decisão do Fed, acreditando que o aperto monetário ajudará a combater a inflação elevada, sem afetar a economia de forma significativa;
  • Na onda do Fed, vários bancos centrais tem decisões de política monetária hoje, entre eles o Banco Central Europeu, o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão e o Banxico (México). O mercado espera um tom duro na maioria deles, em um esforço conjunto para conter as pressões inflacionárias globais;
  • As vendas no varejo dos EUA aumentaram menos do que o esperado em novembro. A razão do baixo desempenho provavelmente foi a inflação alta, que corrói a renda real do consumidor. As compras aumentaram 0,3% (0,9% esperado), após um ganho revisado de 1,8% em outubro. Apesar do resultado mais fraco, as vendas no varejo nos EUA permanecem significativamente acima dos níveis pré-pandemia;
  • O Reino Unido atingiu ontem o maior número de casos diários de coronavírus desde o início da pandemia, em parte pela aceleração das contaminações pela variante Ômicron. O principal conselheiro médico do governo pediu que a população reforce o distanciamento social;
  • No Brasil, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de outubro caiu 0,4% em relação ao mês anterior, a quarta queda mensal consecutiva. Esse resultado veio exatamente em linha com a nossa expectativa e com o consenso de mercado (-0,4%). No entanto, é importante notar que houve revisões para baixo na série de dados. A contração ano contra ano de outubro do IBC-BR veio pior do que o esperado ( -1,5%, ante XP: -0,8% e consenso: -0,7%). Com o resultado, nossa estimativa para o crescimento do PIB no 4º trimestre ficou em -0,2% trimestre a trimestre;
  • A “PEC dos Precatórios” foi finalmente aprovada no Congresso, abrindo espaço para cerca de R $ 113 bilhões em gastos adicionais dentro do teto em 2022. O Congresso agora deve votar o orçado para 2022 na semana que vem.

Política

Agenda econômica democrata em risco devido a divergências internas

  • Nos EUA, o noticiário destaca que a agenda econômica democrata estaria em risco, devido às divergências internas do partido sobre o Build Back Better Act de USD 1,75 trilhões. O principal desafio é resistência do senador Joe Manchin, que reavalia pontos já negociados com a Casa Branca. Nesse contexto, hoje, o calendário das lideranças democratas, que tinham expectativa da aprovação do projeto até o fim do ano, é pouco provável.

Empresas

Locadora de Automóveis: CADE Aprova Fusão RENT + LCAM Adicionando Remédios; Positivo

  • Tribunal Antitruste Aprova Fusão Incrementando o Acordo de Concentração;
  • O tribunal do CADE (Conselho Antitruste do Brasil) aprovou a fusão Localiza-Unidas mediante a assinatura de um acordo de concentração (adicionando remédios à recomendação anterior do órgão técnico do CADE);
  • Vemos esta notícia como positiva para RENT3 e LCAM3 devido: (i) aos remédios terem sido negociados com as empresas (embora ainda não divulgados na íntegra – alguns detalhes abaixo); e (ii) a decisão elimina o risco de reprovação pelo CADE (motivo pelo qual consideramos o negócio como não precificado no processo de proposta de incorporação);
  • Reiteramos nossa visão positiva tanto das empresas quanto do setor;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

JBS (JBSS3): BNDES planeja vender 12% de suas ações da JBS

  • De acordo com o Brazil Journal, o BNDES planeja vender 70 milhões de ações da JBS, o que representa 2,95% das ações da JBS e 12% da participação total do BNDES. Ao preço de fechamento de ontem, isso significa um pouco mais de R$ 2,6bi em um block trade (US$ 467mi);
  • O mercado esperava por isso há um tempo, mas o bom desempenho do JBS neste ano (+75% no acumulado do ano) foi provavelmente o principal motivo para o BNDES adiar o plano. A última tentativa do BNDES foi cancelada no início de outubro;
  • Apesar dos desafios da pandemia e da fraca demanda no Brasil, a JBS registrou números recordes no 2T21 e 3T21 devido a um desempenho melhor do que o esperado em suas operações nos Estados Unidos. Continuamos otimistas com o setor, embora esperemos que as margens se acomodem nos EUA em 2022, mas isso deve ser parcialmente compensado pela melhoria das condições no Brasil;
  • A maior diversificação geográfica e de proteínas é algo que analisamos como positivo e é o principal motivo para eleger a JBS como nossa top pick no setor de proteínas.

Alpargatas (ALPA4): Investor Day traz muitos spoilers para 2022; Continuando a andar e inovar

  • A Alpargatas realizou hoje o seu Investor Day, trazendo atualizações sobre a sua estratégia e principais alavancas de crescimento;
  • Destacamos três mensagens principais que tiramos do evento: (i) inovação e força de marca são importantes diferenciais da companhia e eles continuam a todo vapor; (ii) a ALPA está trabalhando em iniciativas internas para melhorar resultas, com a melhora do nível de serviço e Gestão do Crescimento da Receita (RGM) como ganhos de curto prazo; (iii) o core business deve continuar a surpreender investidores como uma importante alavanca de crescimento;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra com preço-alvo de R$ 50,0/ação. Clique aqui para ver o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Nubank reforça ferramentas do Pix para clientes PJ. A melhoria no meio de pagamento permite que o empreendedor tenha um único QR Code para seu negócio. (Valor);
    • Warren mira R$ 50 bi sob custódia em 4 anos com plataforma para parceiros. (Broadcast);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Chefe da AliExpress no Brasil quer articulação da área por infraestrutura. (Estado);
    • Alpargatas deve se preparar para ir às compras e criar portfólio de marcas além da Havaianas. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • BNDES começa desembarque da JBS (Brazil Journal);
    • Apesar de alta de custos e da tarifa chinesa sobre suínos, ABPA traça cenário positivo (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • ONS descarta racionamento e apagão em 2022. (Valor Econômico);
    • ANP realiza último leilão convencional de petróleo. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Uber deve desinvestir na Didi

  • Lowe’s projeta redução de faturamento em 2022;
  • Uber planeja vender sua participação na Didi;
  • Empresas chinesas provavelmente serão removidas das bolsas nos EUA nos próximos 3 anos, segundo a TWG;
  • Vendas de veículos elétricos disparam em 2021.
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Divulgação de dados ESG continua como um dos desafios da agenda | Café com ESG, 16/12

  • O mercado fechou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e ISE, em leve alta de +0,6% e +0,9%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) segundo estudo da PwC, 69% das empresas que compõem o índice Ibovespa divulgam metas relacionadas a aspectos ESG em seus relatórios não financeiros, e 43% das empresas que divulgam informações ESG não as submetem a nenhum processo de asseguração ou mesmo verificação independente; (ii) o governo estima que o mercado de CPR Verde (Cédula de Produto Rural), instrumento de dívida relacionado às atividades de conservação e recuperação de florestas nativas e de seus biomas, tem potencial de gerar até R$ 30 bilhões em operações em quatro anos;
  • No internacional, a empresa portuguesa de petróleo e gás Galp está a unindo forças com a startup sueca de baterias Northvolt para desenvolver a maior fábrica de processamento de lítio da Europa, como parte do processo de abandono no uso de combustíveis fósseis – a joint venture 50-50 chamada Aurora terá como meta a produção anual de 35.000 toneladas de hidróxido de lítio para bateria, o suficiente para abastecer cerca de 700.000 veículos elétricos. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.