De olho na inflação do Brasil com divulgação do IPCA-15; Feriado de Ação de Graças nos EUA

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA +0,8% | 104.514 Pontos

CÂMBIO +0,6% | 5,61/USD

O que pode impactar o mercado hoje

A melhora do câmbio, que fechou aos R$ 5,61 com o Real valorizando +0,63% em relação ao Dólar, e as declarações consideradas dovish do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, prevaleceram em relação à frustração gerada pelo adiamento da votação da PEC dos Precatórios na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado para 30 de novembro, e foram responsáveis pela leve alta de 0,83% do Ibovespa que encerrou o dia aos 104.514 e também pelo recuo nas taxas futuras de juros na sessão de ontem. DI jan/22 fechou em 8,68%; DI jan/24 foi para 12,00%; DI jan/26 encerrou em 11,71%; e DI jan/28 fechou em 11,74%.

A arrecadação total de impostos federais no Brasil atingiu R$ 178,7 bilhões em outubro, registrando aumento real de 4,92% em relação ao mesmo mês do ano passado. O resultado veio acima do consenso de mercado (R$ 176,5 bilhões) e representa o melhor resultado do período na história. No acumulado do ano, a arrecadação totaliza R$ 1.527 bilhões, aumento real de 20,06%. Os resultados de outubro mostram que a arrecadação de impostos continua trazendo surpresas positivas, apesar de alguma desaceleração na margem. Para os próximos meses, a tendência de aumento da arrecadação de impostos deve ser mantida, permitindo ao governo cumprir com facilidade a meta de resultado primário deste ano. Na agenda de hoje, o destaque é o IPCA-15 de novembro que será divulgado (projeção XP é de 1,16% versus o consenso de mercado de 1,13%).

As bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,2% e Europa +0,3%) após forte redução dos pedidos de seguro desemprego nos EUA, indicadores econômicos resilientes e postura mais hawkish (contracionista) na ata do Federal Reserve para conter a inflação no país. Hoje o mercado americano permanecerá fechado por conta do feriado nacional de Ação de Graças (Thanksgiving), o que deve reduzir a liquidez nos mercados globais. Na Europa, a Itália anunciou que irá introduzir novas restrições para conter o avanço da pandemia no país e o futuro chanceler alemão, Olaf Scholz, afirmou que a vacinação deverá ser compulsória para grupos específicos. Na China, o índice de Hang Seng, de empresas offshore, encerra levemente positivo, subindo +0,2%, após reguladores afirmarem que bancos deverão dar mais suporte ao desenvolvimento de indústrias locais, como a de semicondutores. No universo dos criptoativos a SAND, moeda nativa do metaverso The Sandbox, amanhece em alta de 5% após confirmação de parceria com a Adidas.

Ainda sobre os EUA, com a inflação corrente (CPI) rodando em 6,2% nos últimos 12 meses, e os dados de atividade surpreendendo positivamente a cada divulgação, o mercado já antecipa alta de juros em 2022. Ontem, o Fed divulgou a ata do último FOMC, e a surpresa foi que os membros já discutiram acelerar o ritmo do tapering e mesmo subir os juros antes do previsto. Na reunião do mês passado os membros decidiram começar a reduzir os US$ 120 bilhões em compras mensais de títulos do Tesouro e títulos lastreados em hipotecas. No ritmo de diminuição de US$ 15 bilhões por mês, o programa teria fim em junho de 2022. Desde então, no entanto, em face das contínuas leituras de inflação alta e ganhos de empregos mais fortes, os membros do Fed sinalizaram que podem antecipar o fim do programa e ganhar maior flexibilidade para aumentar sua taxa de juros de referência mais cedo se necessário.

Na pauta ESG do Brasil, a Petrobras pretende ampliar o foco em descarbonização, com projetos que vão receber US$1,8 bilhões em investimentos nos próximos cinco anos e vão contribuir com iniciativas de descarbonização das operações, como separação de carbono, sistemas de detecção de metano e projetos de redução de carbono nas refinarias.

Tópicos do dia

Economia

  1. Fed sinaliza que pode acelerar tapering; Brasil divulga prévia da inflação de novembro

Política

  1. Na Alemanha, Olaf Scholz (SPD) apresentou seu primeiros planos de governo
  2. Teto da dívida segue em destaque nos EUA

Empresas

  1. Allied (ALLD3): Feedback do Allied Day – um mergulho nas avenidas de crescimento
  2. Positivo (POSI3): Feedback do Investor Day 2021 – No caminho certo
  3. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Shell elétrica?

ESG

  1. COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global; Pt. II | Implicações do documento final
  2. Novo plano da Petrobras pretende ampliar o foco em descarbonização | Café com ESG, 25/11

Veja todos os detalhes

Economia

Fed sinaliza que pode acelerar tapering; Brasil divulga prévia da inflação de novembro

  • O número de americanos entrando com novos pedidos de seguro-desemprego caiu para uma baixa histórica na semana passada, sugerindo que a atividade econômica estava acelerando além da escassez de insumos, alta inflação e uma pandemia chegando ao fim. A queda nas nos pedidos de seguro desemprego relatada pelo Ministério do Trabalho na quarta-feira foi, no entanto, exagerada pelas dificuldades de ajuste dos dados pelas oscilações sazonais nesta época do ano. Ainda assim, o mercado de trabalho está melhorando, com as listas de desempregados encolhendo em meados de novembro para o menor valor desde março de 2020, quando a economia estava sofrendo com a primeira onda de infecções do COVID-19;
  • O fortalecimento da economia foi confirmado por outros dados mostrando fortes gastos do consumidor em outubro, bem como pedidos comerciais de equipamentos, excluindo transporte. O déficit comercial de bens diminuiu acentuadamente no mês passado, à medida que as exportações aumentaram. Mas os preços permaneceram altos, com a inflação anual disparando ao máximo em quase 30 anos;
  • Sinais de que a economia está recuperando o ímpeto podem fazer com que o Federal Reserve acabe mais rápido com seu programa de compra de títulos. A ata da reunião de política do banco central dos EUA, de 2 a 3 de novembro, publicada na ontem, mostrou que alguns membros do Fed estariam dispostos a isto “Vários participantes observaram que o Comitê deve estar preparado para ajustar o ritmo de compras de ativos e aumentar a meta para a taxa de fundos federais mais cedo do que os participantes atualmente anteciparam se a inflação continuasse acima dos níveis consistentes com os objetivos do Comitê “, segundo a ata;
  • Um aumento nas infecções por coronavírus na Alemanha está pesando sobre os consumidores na maior economia da Europa, diminuindo as perspectivas de negócios na temporada de compras de Natal e ameaçando derrubar seu último pilar de crescimento remanescente. O instituto GfK disse na quinta-feira que seu índice de confiança do consumidor, com base em uma pesquisa com cerca de 2.000 alemães, caiu para -1,6 pontos em dezembro, ante uma revisão de 1,0 ponto um mês antes. A leitura de dezembro foi a mais baixa desde junho e em comparação com a previsão da Reuters de uma queda menor para -0,5;
  • No Brasil, a arrecadação total de impostos federais atingiu R$ 178,7 bilhões em outubro, registrando aumento real de 4,92% em relação ao mesmo mês do ano passado. O resultado veio acima do consenso de mercado (R$ 176,5 bilhões) e representa o melhor resultado do período na história. No acumulado do ano, a arrecadação totaliza R$ 1.527 bilhões, aumento real de 20,06%. Os resultados de outubro mostram que a arrecadação de impostos continua trazendo surpresas positivas, apesar de alguma desaceleração na margem. Para os próximos meses, a tendência de aumento da arrecadação de impostos deve ser mantida, permitindo ao governo cumprir com facilidade a meta de resultado primário deste ano;
  • Na agenda, o destaque é o IPCA-15 de novembro (XP: 1,16%, consenso de mercado 1,13%).

Política

Na Alemanha, Olaf Scholz (SPD) apresentou seu primeiros planos de governo

  • Após o anúncio de acordo com partido com o partido Verde e FDP (liberais) para formar um novo governo na Alemanha, Olaf Scholz (SPD) apresentou seu primeiros planos de governo. O sucessor de Merkel prometeu aderir ao “freio da dívida” estabelecido durante a era Merkel, por ora suspensos por causa da covid-19, a partir de 2023, mas disse que ampliaria gastos públicos para descarbonizar e modernizar a economia do país.

Teto da dívida segue em destaque nos EUA

  • Apesar de calendário apertado para acordo, o noticiário destaca a falta de aproximação da postura dos partidos sobre o teto da dívida. Segundo a secretário do Tesouro Americano, Janet Yellen, esse poderia ser infringido em meados de dezembro. Sendo assim, o tema deve ganhar maior urgência após o recesso parlamentar nos EUA.

Empresas

Allied (ALLD3): Feedback do Allied Day – um mergulho nas avenidas de crescimento

  • A Allied sediou seu segundo Allied Day, explorando as perspectivas de crescimento para cada um de seus segmentos. Além disso, a empresa também trouxe diferentes pontos de vista do mercado por meio de convidados da IDC e Acer;
  • A companhia espera manutenção do crescimento saudável no canal de distribuição, que continua sendo seu carro chefe, e destaca oportunidades no mercado de usados e recertificados, além das possibilidades de omnicanalidade;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra para ALLD e preço-alvo de R$38,00 por ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Positivo (POSI3): Feedback do Investor Day 2021 – No caminho certo

  • A Positivo realizou ontem (24/11) seu Investor Day anual, com a presença de todos os VPs e o CEO da empresa. Na reunião, a administração discutiu a estratégia da empresa e as avenidas de crescimento para os três segmentos (Varejo, Corporativo e Instituições Públicas);
  • Mesmo não havendo nenhuma notícia material divulgada, ainda vimos com bons olhos, pois a comunicação da empresa com o mercado tem melhorado de forma consistente no último ano e os resultados estão no caminho certo. Em suma, reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo para o final de 2022 de R$ 16,0/ação para POSI3;
  • Clique aqui para conferir os principais destaques por segmento.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Banco Inter obtém declaração de registro da SEC para seguir com migração para Nasdaq. (Valor);
    • Demanda do consumidor por crédito caiu 0,7% em outubro na comparação mensal. Em relação ao mesmo mês de 2020, porém, indicador teve alta de 3,5%. (Broadcast);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Confiança do consumidor no Brasil cai a mínima em 7 meses em novembro, diz FGV (Folha);
    • Consumidores antecipam compras de final de ano para evitar desabastecimento (Mercado e Consumo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Fator ‘China’ faz preço da carne bovina subir no atacado (PecSite);
    • São Paulo: Clima e retração na área em produção provocam diminuição da estimativa de volume total colhido de cana-de-açúcar (Notícias Agrícolas);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Bolsonaro discute acordo de Itaipu com presidente do Paraguai. (Valor Econômico);
    • Petrobras prevê investir US$ 68 bilhões em plano de negócios de 2022 a 2026. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Shell elétrica?

  • Shell fecha acordo para comprar energia do maior parque eólico do mundo;
  • Apple processa empresa israelense por hackear iPhones;
  • Tesla planeja concluir grande parte de sua Gigafábrica no Texas ainda neste ano;
  • Estoques de semicondutores na China crescem 20% vs. o trimestre anterior;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global; Pt. II | Implicações do documento final

  • A Conferência das Partes da ONU (COP26) foi oficialmente concluída em 13/nov, um dia depois do programado, encerrando duas longas semanas de negociações entre quase 200 países sobre como enfrentar o desafio comum do aquecimento global;
  • Com os olhos do mundo voltados para as implicações da COP26, aproveitamos para trazer mais detalhes sobre o que ficou definido em relação aos três principais temas que centralizaram as discussões do evento, ao mesmo tempo em que todas as atenções agora se voltam para os desdobramentos posteriores que estão por vir;
  • Clique aqui para acessar o conteúdo completo.

Novo plano da Petrobras pretende ampliar o foco em descarbonização | Café com ESG, 25/11

  • Ontem, o mercado encerrou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,8% e +0,4%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Petrobras pretende ampliar o foco em descarbonização, com projetos que vão receber US$1,8bn em investimentos nos próximos cinco anos e vão contribuir com iniciativas de descarbonização das operações, como separação de carbono, sistemas de detecção de metano e projetos de redução de carbono nas refinarias; e (ii) a corrida por recursos globais para financiar a conservação de florestas e a economia de baixo carbono, após os indicativos da COP26, evidencia o potencial de retomada dos investimentos socioambientais de governos, empresas e organizações multilaterais para a Amazônia;
  • No internacional, a gigante global Royal Dutch Shell anunciou que deve construir uma fábrica de biocombustíveis em Cingapura para atender à crescente demanda da região por combustíveis sustentáveis ​​para aviação (SAF), em um projeto com capacidade para abastecer os principais centros asiáticos. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.