XP Expert

Câmbio no Brasil e riscos diplomáticos entre EUA e China no radar

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,5% | 108.290 Pontos

CÂMBIO -1,1% | 4,21/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa fechou em alta de 0,5% aos 108.290 pontos, corrigindo as perdas recentes. O dólar comercial teve queda de 1% fechando em R$ 4,21, ajudado pela quarta intervenção no câmbio pelo Banco Central de US$ 1 bilhão na manhã de ontem, enquanto a revisão da balança comercial brasileira também deu sustentação ao movimento.

O Ministério da Economia divulgou ontem uma alteração significativa nos dados de exportação de novembro. O valor acumulado no mês foi corrigido de US$ 9,7 bilhões para US$ 13,5 bilhões. De acordo com o governo, a retificação se deveu a “inconsistências não eventuais” detectadas na transmissão e na recepção das informações.

Com a revisão, o saldo da balança comercial no período saiu de um déficit de US$ 1,1 bilhão para um superávit de US$ 2,7 bilhões, indicando melhor desempenho das exportações e maior entrada de dólares. Ainda há rumores de que o resultado de outubro (superávit de US$ 450 milhões) poderia ser revisado para cima.

No campo político, o STF decidiu liberar o compartilhamento de dados da Receita Federal e UIF (antigo COAF) com o Ministério Público. O presidente do Supremo, Dias Toffoli, que havia concedido liminar suspendendo todas investigações que usavam tais dados, inclusive a que atinge Flávio Bolsonaro, havia votado contra a liberação, mas reviu seu voto no final do julgamento e acompanhou a maioria. Se de fato as investigações contra Flávio Bolsonaro retomarem, poderiam gerar ruídos na política.

Nesta manhã de sexta-feira, mercados internacionais operam em baixa, em meio às incertezas quanto as negociações comerciais entre EUA e China. Na quarta-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, decidiu sancionar legislação que apoia a onda de manifestações iniciada há cerca de seis meses em Hong Kong. Em reação ao gesto de Trump, a China prometeu tomar “contramedidas”.

Com isso, investidores temem que essa intervenção reflita negativamente nas negociações sino-americanas que pareciam caminhar no sentido de um acordo comercial preliminar, ou “de fase 1”. No próximo dia 15, novas tarifas dos EUA sobre importações chinesas estão previstas para entrar em vigor. Hoje, as bolsas americanas à vista encerram o pregão mais cedo, depois de não operarem ontem em função do feriado do Dia de Ação de Graças nos EUA.

Na Zona do Euro, a taxa de desemprego recuou para 7,5% em outubro, enquanto o índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 1% na comparação anual de novembro, superando levemente a expectativa de mercado (0,9%). Além disso, na França, o PIB apresentou expansão de 0,3% entre o segundo e o terceiro trimestres de 2019. Em linhas gerais, os indicadores reforçaram a mensagem de que o risco de recessão das principais economias globais tem se tornado menor.

Na agenda de empresas, a Petrobras publicou seu Plano Estratégico 2020-2024, com projeções atualizadas de investimentos, produção de petróleo e gás e endividamento para o período. Apesar de não trazer grandes surpresas em relação às mensagens da diretoria ao longo do ano e nossas estimativas, por outro não há nenhum detalhe que abale nosso otimismo com as ações, e mantemos recomendação de Compra na Petrobras.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: STF libera o compartilhamento de dados da Receita Federal e UIF com o MP
  2. Dados de exportação de novembro são revisados para cima. Rumores indicam que dado de outubro também sofrerá revisão positiva
  3. Governo poderá enviar ao Congresso ainda neste ano uma proposta para reduzir os gastos tributários da União

Empresas

  1. Petrobras (PETR4): Fique por dentro dos detalhes do Plano Estratégico 2020-2024; Mantemos Compra
  2. Petrobras (PETR4): Assina contrato para venda do campo de Frade
  3. Bancos: Banco Central lança consulta pública para Open Banking
  4. Iguatemi (IGTA3): Aquisição adicional de participação no Praia de Belas Shopping e no Shopping Center Esplanada
  5. Usiminas (USIM5): Adiamento do início da reforma do Auto Forno 3 da Usina de Ipatinga

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: STF libera o compartilhamento de dados da Receita Federal e UIF com o MP

  • O STF decidiu liberar o compartilhamento de dados da Receita Federal e UIF (antigo COAF) com o Ministério Público. O presidente do Supremo, Dias Toffoli, que havia concedido liminar suspendendo todas investigações que usavam tais dados, inclusive a que atinge Flávio Bolsonaro, havia votado contra a liberação, mas reviu seu voto no final do julgamento e acompanhou a maioria.

Dados de exportação de novembro são revisados para cima. Rumores indicam que dado de outubro também sofrerá revisão positiva

  • O Ministério da Economia divulgou ontem uma alteração significativa nos dados de exportação de novembro. O valor acumulado no mês, que era de US$ 9,7 bilhões, foi corrigido para US$ 13,5 bilhões. De acordo com o governo, a retificação se deveu a “inconsistências não eventuais” detectadas na transmissão e na recepção das informações;
  • Com a revisão, o saldo da balança comercial no período saiu de um déficit de US$ 1,1 bilhão para um superávit de US$ 2,7 bilhões, indicando melhor desempenho das exportações e maior entrada de dólares;
  • Ainda há rumores de que o resultado de outubro (superávit de US$ 450 milhões) poderia ser revisado para cima. Tanto a bolsa quanto a cotação do dólar reagiram positivamente à revisão.

Governo poderá enviar ao Congresso ainda neste ano uma proposta para reduzir os gastos tributários da União

  • De acordo com o Valor Econômico, o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, confirmou que o governo enviará ao Congresso ainda neste ano um conjunto de propostas cujo objetivo será reduzir, no prazo de dez anos, os gastos tributários da União pela metade;
  • O governo deverá apresentar também um cronograma de redução dos gastos tributários dos atuais 4,2% para 2% do PIB até 2026, como antecipado pelo Plano Mais Brasil. O corte é determinado pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019;
  • Waldery também informou que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Fundos Públicos pode ser aprovada ainda neste ano no Senado e na Câmara. Já a PEC Emergencial deverá ser votada somente em 2020, enquanto a PEC do Pacto Federativo deve levar um pouco mais de tempo. Os gastos tributários estão na mira da LDO e também nas PECs Emergencial e do Pacto Federativo.

Empresas

Petrobras (PETR4): Fique por dentro dos detalhes do Plano Estratégico 2020-2024; Mantemos Compra

  • Em 28 de novembro, a Petrobras publicou seu Plano Estratégico 2020-2024, com projeções atualizadas de investimentos, produção de petróleo e gás e endividamento para o período;
  • Temos uma avaliação neutra do Plano Estratégico 2020-24 da Petrobras, dado que a maioria das metas financeiras anunciadas está em linha com nossas projeções, como no caso dos investimentos e plano de vendas de ativos. Por outro lado, acreditamos que o mercado pode reagir de maneira ligeiramente negativa à projeção de uma produção de petróleo em 2020 estável em relação aos níveis de 2019 devido a mais paradas de manutenção e a acentuada queda da produção nos ativos mais antigos da bacia de Campos (fenômeno natural para ativos maduros de petróleo e gás);
  • No entanto, se por um lado o novo plano não trouxe grandes surpresas, por outro não há nada que abale nosso otimismo com as ações da Petrobras. Nesse relatório, realizamos mudanças marginais em nossas estimativas financeiras para os próximos anos, sem impactos sobre nossos preços-alvo de R$36 para PETR4 e R$35 para PETR3. Mantemos nossa recomendação de Compra na Petrobras. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Petrobras (PETR4): Assina contrato para venda do campo de Frade

  • Ontem, a Petrobras afirmou que assinou com a PetroRio contrato para a venda de 30% de sua participação da concessão de Frade, na bacia de Campos, por US$ 100 milhões. A PetroRio já era dona os 70% restantes do ativo;
  • O valor da venda é dividido da seguinte forma (i) US$7,5 milhões pagos na assinatura do contrato e (ii) US$92,5 milhões pagos no fechamento da transação. Além disso, há um montante de US$20 milhões que depende de uma descoberta nova potencial no campo. A transação também contempla a venda da participação da Petrobras na empresa Frade BV, que detém a propriedade dos ativos offshore utilizado no desenvolvimento da produção do campo;
  • Vemos a notícia como positiva e em linha com o compromisso de venda de ativos da Petrobras, para o qual estimamos um potencial de arrecadação entre US$19,8 bilhões e US$23,3 bilhões (ou R$75,2 a R$88,4 bilhões). Mantemos a recomendação de Compra e preços-alvo de R$36  e R$35 para PETR4 e PETR3, respectivamente.

Bancos: Banco Central lança consulta pública para Open Banking

  • Ontem o Banco Central colocou em consulta pública uma proposta para implementação do Open Banking. O projeto, que faz parte da Agenda BC#, consiste no compartilhamento padronizado de dados entre instituições financeiras;
  • A intenção do Banco Central é de aumentar a concorrência entre produtos e serviços oferecidos por instituições financeiras, tais como crédito e operações de pagamento;
  • Vemos essa intervenção como negativa para os bancos que cobrimos, principalmente pelo fato de a maioria deles serem enquadrados no segmento S1, que recebe o maior grau de regulação prudencial e deve sofrer proporcionalmente mais do que outras instituições com a abertura e compartilhamento de dados estratégicos.

Iguatemi (IGTA3): Aquisição adicional de participação no Praia de Belas Shopping e no Shopping Center Esplanada

  • Ontem, a Iguatemi anunciou a aquisição adicional de 20% no Praia Belas Shopping e 15% do Shopping Center Esplanada pelo valor total de R$260 milhões, sendo 8% já pago. O Cap Rate (Resultado Operacional em relação ao valor da Aquisição) da transação foi de 6,3% e 6,6% respectivamente;
  • Vemos a transação como alinhada à estratégia de melhorar o portfólio com ativos de qualidade. O valor total da aquisição equivale a ~3% do valor de mercado. Mantemos nossa recomendação de compra para as ações, com preço-alvo de R$58,0.

Usiminas (USIM5): Adiamento do início da reforma do Auto Forno 3 da Usina de Ipatinga

  • O Conselho de Administração da Usiminas aprovou o adiamento do início da reforma do Auto Forno 3 da Usina de Ipatinga em 12 meses. Portanto, a reforma será efetivada em meados de 2020;
  • Temos visão neutra, pois esse adiamento alivia o caixa da companhia no curto prazo, mas custos vão ser um ponto importante caso o auto forno não entregue a performance esperada até a obra. Temos recomendação Neutra para Usiminas (preço-alvo de R$8,50/ação).
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.