XP Expert

XP Morning Call 18/02/2019: China em forte alta, Bebianno traz barulho no Brasil

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Feedback Roadshow EUA

  1. Feedback Roadshow EUA: Investidores acompanhando o Brasil de perto, mas ainda em compasso de espera

Brasil

  1. Política Brasil: Exoneração de Bebbiano e entrega da proposta da reforma da Previdência
  2. IBC-Br cresce 1,15% em 2018

Internacional

  1. EUA e China: Declarações de Trump aliviam tensões comerciais
  2.  Dados de crédito da China superam as expectativas em janeiro
  3. Banco russo congela contas da estatal venezuelana PDVSA

Empresas

  1. Cosan negociou compra da participação da Previ na Vale
  2. IRB (IRBR3): Berkshire pode adquirir participação relevante em oferta pública

COE News

  1. Amazon abandona projeto de nova sede em NY
  2. Facebook: Novo relatório do parlamento britânico sobre o antigo caso Cambridge Analytica

Resumo

China em forte alta, Bebianno traz barulho no Brasil

A semana começa dominada por otimismo na Ásia em relação a negociações comerciais entre EUA e China, enquanto dados de crédito melhores que o esperado na China também impulsionam os mercados.
 
Shanghai sobe 3,2%, mas Europa opera em território neutro e hoje é feriado nos EUA. Em tweet, Trump comentou que as reuniões ao longo do final de semana foram “muito produtivas”, com mais conversas marcadas em Washington nesta semana.
 
Na China os dados de crédito surpreenderam positivamente, com os bancos mostrando maior apetite a risco e sinalizando aos mercados que as políticas de estímulo podem estar começando a surgir efeito.
 
Em Roadshow nos EUA com investidores institucionais identificamos que o clima em geral é otimista em relação ao Brasil, mas o ceticismo em termos da execução das reformas ainda é alto, e o investidor estrangeiro deve vir para ficar somente quando a Reforma da Previdência for de fato aprovada (link completo).
 
No Brasil, a provável exoneração de Bebianno traz barulho, mas o governo enfatiza um pacote de anúncios para tentar retomar o controle da agenda. Na terça, deve ser apresentado o projeto anticrime do ministro Sérgio Moro, na quarta, Bolsonaro deve entregar a proposta final da reforma da Previdência, com pronunciamento na TV.
 
Do lado das empresas, o Globo reportou que o grupo Cosan teria negociado a compra da participação da Previ na Vale, o que foi posteriormente negado pela empresa.


Conteúdo na íntegra

Feedback Roadshow EUA

Feedback Roadshow EUA: Investidores acompanhando o Brasil de perto, mas ainda em compasso de espera

  • Durante a última semana estivemos nos EUA encontrando investidores institucionais. O clima em geral é otimista em relação ao Brasil, mas o ceticismo em termos da execução das reformas ainda é alto. O investidor estrangeiro acompanha o país de perto, e até faz investimentos pontuais, mas somente deve vir para ficar quando a Reforma da Previdência for de fato aprovada;
  • A maioria acredita ser possível a aprovação da Reforma da Previdência até o terceiro trimestre, com um governo popular e um debate já maduro no Congresso, mas ressaltam que já viram retórica semelhante não se materializar tanto no governo Temer quanto em outros eventos similares ao redor do mundo, e ainda não parecem dispostos a tomar o risco;
  • Além disso, após a alta recente, a bolsa não parece tão atraente no Brasil olhando no curto prazo. Entretanto, os investidores ressaltaram que o Brasil é um dos poucos países emergentes com aceleração do PIB em 2019 (um dos poucos no mundo, na verdade), o que ajuda a dar sustentação à bolsa e, ao discutir cenários de médio-longo prazo, assumindo a aprovação da Reforma da Previdência, o otimismo ganha força. A maioria concorda que o evento seria transformacional para o país e, para mais detalhes, acesse aqui nosso relatório completo.

Brasil

Política Brasil: Exoneração de Bebbiano e entrega da proposta da reforma da Previdência

  • Envolto na crise, o governo enfatiza um pacote de anúncios para tentar retomar o controle da agenda. Na terça deve ser apresentado o projeto anticrime do ministro Sérgio Moro; na quarta Jair Bolsonaro pretende entregar a reforma da Previdência, com pronunciamento na TV;
  • A exoneração de Gustavo Bebianno, que se tornou o principal nome da crise, é esperada para esta segunda. Em seu lugar deve assumir interinamente o general Floriano Peixoto, atual número dois da pasta;
  • Governo também dá início a articulações mais diretas para compor sua base de apoio. Líder do governo anunciou que o presidente vai receber líderes partidários para café da manhã no Palácio da Alvorada, além de promover reunião com os deputados PSL.
     

IBC-Br cresce 1,15% em 2018

  • De acordo com dados divulgados pelo Banco Central, o IBC-Br, prévia do PIB, fechou o ano de 2018 com crescimento de 1,15%, impulsionado pelo setor de serviços, produção industrial total e insumos da construção civil;
  • Na comparação mensal, passou de 138,43 pontos em novembro de 2018 para 138,72 em dezembro na série dessazonalizada, registrando alta de 0,21% e ficando dentro das expectativas;
  • Apesar de positivo, entretanto, o resultado reitera a necessidade de cautela quanto ao ritmo de crescimento da economia brasileira e reforça a mensagem de que, para 2019, o espaço para uma aceleração mais significativa vai depender tanto da agenda econômica do governo quanto de uma melhora no ambiente internacional. Por essa razão, mantemos nossa projeção de crescimento em 2% para o ano de 2019.

Internacional

EUA e China: Declarações de Trump aliviam tensões comerciais

  • Segundo a Bloomberg, o Presidente Donald Trump mencionou que as negociações com a China foram bastante produtivas após seu time informá-lo sobre as conversas que ocorreram na semana passada;
  • A reunião de Sábado aconteceu após os dois países enviarem sinais de um possível acordo ou de extensão das conversas, aliviando as preocupações de que a administração de Trump irá impor tarifas no prazo estipulado;
  • Ações na China fecharam em alta nessa segunda-feira com investidores acreditando que China e EUA vão resolver a disputa comercial que está impactando as duas economias. 

Dados de crédito da China superam as expectativas em janeiro

  • Os dados de crédito da China superaram as expectativas em janeiro, com os bancos mostrando maior apetite a risco e sinalizando aos mercados que as políticas de estímulo podem estar começando a surgir efeito;
  • Os dados fortes provavelmente refletem os esforços da política expansionista ao longo dos últimos dois meses e também foram impulsionados pela emissão de empréstimos e títulos antecipado devido ao calendário antecipado do ano novo Chinês.

​Banco russo congela contas da estatal venezuelana PDVSA

  • Segundo a Reuters, o banco russo Gazprombank decidiu congelar contas da petroleira venezuelana PDVSA e suspender transações com a mesma para mitigar riscos de sanções dos EUA;
  • O fato de um banco fortemente alinhado com o governo russo estar reduzindo sua exposição à Venezuela é significativo, já que a Rússia é um dos mais firmes aliados do governo de Nicolas Maduro;
  • O Gazprombank é o terceiro maior da Rússia em ativos e tem entre seus acionistas a empresa estatal de gás russa Gazprom. Instabilidades na Venezuela podem gerar mais ruídos na oferta global de petróleo, dando suporte à alta de preços recentemente observada.

Empresas

Cosan negociou compra da participação da Previ na Vale

  • ​Segundo o Globo, o grupo Cosan negociou a compra da participação de 80,6% do fundo de pensão Previ na Litel, holding que detém 21,3% de participação na Vale;
  • De acordo com a reportagem, o negócio não foi para frente porque a Cosan teria que fazer um desembolso de R$38 bilhões para adquirir tal participação, o que excede em muitas vezes o EBITDA do grupo Cosan de R$5,5-R$6,0 bilhões (ajustado pelas participações em seus diferentes negócios). Uma fatia menor chegou a ser avaliada, mas descartada porque o poder de participação na companhia seria pequeno;
  • A atividade de mineração tem pouca sinergia com os negócios da Cosan, focados no setor sucroalcooleiro e energia. Ainda que as conversas não tenham evoluído, notícias como essa podem elevar o desconto que a Cosan negocia em relação à soma das partes dos seus negócios.
     

IRB (IRBR3): Berkshire pode adquirir participação relevante em oferta pública

  • A Berkshire Hathaway está negociando a compra de uma parte relevante da participação da Caixa de 8,9% da IRB, resseguradora líder no Brasil. O banco público está vendendo sua participação por meio de uma oferta pública restrita que pode movimentar R$2,5 bilhões;
  • Segundo o Valor, o tamanho da participação ainda não está definido e deve ser confirmado nesta semana. O preço das ações será definido após o processo de bookbuilding em 26 de fevereiro;
  • O interesse de Warren Buffet no IRB não é novo. A Berkshire se aproximou da resseguradora em 2017 antes do IPO. O movimento será o primeiro desinvestimento da Caixa, seguindo a estratégia definida pelo novo CEO, Pedro Guimarães.

COE News

Amazon abandona projeto de nova sede em NY

  • A súbita decisão da Amazon em abandonar os planos para uma nova sede em Nova York gerou protestos na cidade, podendo afetar negativamente a reputação da empresa e gerar retaliação por parte dos nova-iorquinos;
  • Porém, a notícia não gerará grande impacto nas vendas. Segundo os dirigentes da empresa, um dos motivos para a decisão está relacionado à eficiência fiscal do projeto;
  • Após 14 meses avaliando 238 cidades diferentes, os dirigentes da empresa haviam escolhido as cidades de Nova York e Virgínia do Norte para representar duas potenciais novas sedes. Juntas, empregariam ~50 mil novos funcionários, além de receber ~US$ 2,5 bilhões (cada) em investimentos ao longo dos próximos anos.

Facebook: Novo relatório do parlamento britânico sobre o antigo caso Cambridge Analytica

  • Uma comissão parlamentar do Reino Unido novamente repreendeu o Facebook ao publicar um novo relatório que defende a maior regulamentação e cuidado com a privacidade dos dados dos usuários. O relatório defende a criação de um inédito código de ética para empresas de tecnologia ao lidar com conteúdo nocivo ou ilegal;
  • Em anexo ao relatório segue outro conjunto de e-mails de dirigentes da empresa para Mark Zuckerberg, supostamente, discutindo táticas ao lidar com concorrentes e tentativa de monetizar os dados de parte dos usuários através de parcerias estratégicas;
  • O preço das ações do Facebook segue enfrentando maior volatilidade desde o início do escândalo, no qual especialistas da Cambridge Analytica, supostamente, teriam utilizado os dados de ~87mm de usuários para manipular informações nas redes sociais e suportar a campanha eleitoral de Trump em 2016.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.