Temporada de resultados no mundo: A superioridade da tecnologia

Em um trimestre marcado pelos reflexos da pandemia, empresas de tecnologia foram o principal destaque


Compartilhar:


Receitas caíram 9,8% e lucros caíram -7,4%, mesmo assim, resultados foram positivos. Como isso é possível?

Os resultados de 97% do S&P 500 já foram reportados e a lição é que tudo depende das expectativas. Por quê? Olhando apenas os números no ano contra ano, o investidor pode se assustar com a queda de faturamento (-9,8%) e lucros (-7,4%). No entanto, a Coronacrise fez os analistas revisarem seus modelos para baixo e esperavam quedas de -11,5% e -33%, resultando em uma surpresa positiva, na qual 5 em cada 6 companhias superaram as estimativas de lucros, que vieram 22% maiores que o esperado.

Setorialmente, as ações de tecnologia (também componentes da Nasdaq 100) tiveram o melhor desempenho, incrementando receitas em 6% com leve queda de -0,8% nos lucros. Tech vem seguida pelo setor de saúde e comunicação (aqui entra Facebook). No fundo do poço, o setor petrolífero faturou 55% a menos, seguido por bens de consumo e materiais (-20%).

O que podemos concluir com os resultados: Ações de tech continuam com desempenho superior à media do mercado, demonstrando resiliência, apesar da crise, e tendência não dá sinais de enfraquecimento. A demanda por tecnologia, aparelhos eletrônicos, serviços de streaming, aplicativos e plataformas digitais deve permanecer como um dos principais geradores de crescimento. Num mundo de constante mutação, prosperam as empresas com capacidade tecnológica para inovar, incrementando ainda mais as diferenças entre a velha e a nova economia.


Saiba como acessar o retorno do índice:


Confira os detalhes dos resultados abaixo:

FAAMGs: As gigantes de tecnologia

Facebook

Facebook: Boicotes às propagandas na plataforma (por mais de 1.000 empresas, incluindo Coca-Cola e Verizon) não impactaram as receitas, que vieram 11% acima do esperado pelo mercado, mostrando que o Facebook tem fila de espera para contratar o serviço e anunciar através do seu vasto alcance de mais de 2,7 bilhões de usuários mensaisZuckerberg manteve sua posição de não alterar o controle de conteúdo em função de “pressões financeiras” e a estratégia tem funcionado. Futuro? A empresa está na vanguarda do desenvolvimento do ecossistema de comércio eletrônico e segue com investimentos agressivos em inovação, acelerando a migração para plataformas de anúncios direcionados.

Apple

Apple: Vendas de iPhones alcançaram US$ 26,4bi, superando em 24% os modelos do mercado, e o lançamento do iPhone SE, mais barato, se mostrou uma decisão acertada dado o atual cenário econômico. O confinamento também acelerou a venda de iPads e Macbooks, com o aumento das atividades à distância. O mercado subestimou a resiliência da empresa e a relevância de seus produtos, mesmo em um cenário economicamente adverso. “O resultado positivo (receitas +11% a.a.) é a prova de que os produtos da empresa continuam desempenhando um papel relevante na vida dos clientes”, disse o CEO Tim Cook. Daqui para frente, todos os olhos estarão voltados para o lançamento do 5G e, mais adiante, no foco da companhia no mercado de saúde.

Amazon

AmazonPrometa pouco, entregue muito. Receitas de US$ 89bi superaram em 10% as – altas – expectativas do mercado. Para aumentar a surpresa, a companhia anunciou guidance para o 3T20 de até US$ 93bi em receitas, indicando que o crescimento de 40% ano contra ano, puxado por lojasonline, não deve desacelerar. A expansão de lucros no 2T20 foi uma amostra do que a Amazon será capaz de gerar quando não precisar mais investir tanto em crescimento.

Microsoft

Microsoft nas nuvens: Segmento de computação em nuvem cresceu faturamento em 17%, superando previsões já otimistas, resultando num lucro 7% maior que o esperado. Beneficiados pela pandemia, Office365AzureLinkedIn e Dynamics faturaram US$ 14,3bi, num crescimento de 30% a.a. e receitas com Xbox (conteúdos e serviços) aceleraram para 65% a.a., batendo recorde de engajamento ao passo que mais pessoas buscam entretenimento em suas casas.

+ Apesar disso, ações caíram 2% no after-market devido a desaceleração nas receitas do Azure, que é foco da empresa e cresceu “apenas” 50% a.a. contra 60% no trimestre anterior.

Google (Alphabet)

Google (Alphabet): Dos resultados das gigantes de tech, foi o menos impressionante. É o primeiro trimestre que a companhia registra queda (-8%) nas receitas com publicidade, o que foi explicado principalmente pela alta exposição ao segmento de viagens e turismo. No lado positivo, Google Play e assinaturas do YouTube cresceram 26% e geraram US$ 5,1bi de receitas, compensando parcialmente as perdas. GoogleCloud cresceu 43% ano contra ano, com forte demanda por infraestrutura em nuvem.

Tesla

FATAMGs mais próximas que nunca: Tesla apresentou resultados positivos e ações bateram quase 8% de alta no after-market; é o quarto trimestre consecutivo que a empresa entrega lucro líquido (US$ 100 milhões) e agora se encaixa em todos os critérios para sua inclusão no S&P 500. Pelo tamanho da companhia, ela pode representar ~1% do índice e acessar mais de US$ 4tri em fundos indexados ao S&P 500.

Tesla superou as expectativas do mercado em todas as linhas do resultado, com receitas batendo em 12% as previsões e margem operacional dos últimos 12 meses próxima a 5%, com perspectiva de expansão e meta de liderar a indústria. Além do mais, ela foi a única montadora a aumentar a entrega de automóveis durante o primeiro semestre de 2020. No lado negativo, parte dos lucros vieram de créditos regulatórios e não propriamente de operações.

eSports: A indústria de games

Activision Blizzard

Activision Blizzard também surpreendeu do lado dos games: Call of Duty Warzone trouxe mais de 75 milhões de jogadores para a base e a franquia, que representou 25% das receitas da empresa nos últimos 5 anos, já possui 3,5x mais usuários mensais ativos que no 2T19, fornecendo ao investidor uma amostra do potencial de monetização do novo título. Lançamentos de títulos (Diablo Immortal, Crash Bandicoot) e expansões (WoW Shadowlands, Hearthstone) darão suporte para o crescimento de lucros dos próximos 18 meses.

Nintendo

Nintendo divulgou fortes resultados ontem, com faturamento superando em 13% as mais otimistas expectativas. Desempenho em parte explicado pelo sucesso estrondoso do título Animal Crossing, que vendeu 12 milhões de cópias nos primeiros 11 dias, totalizando 23 milhões de cópias desde o lançamento. Empresa confirmou que a demanda continua alta, e que o título também impulsionou vendas de consoles Switch, que alcançaram 5,7 milhões de unidades. Considerando custo reduzido de distribuição das cópias digitais, o potencial de alavancagem operacional na indústria de games se provou um importante diferencial competitivo, com lucros da empresa saltando 540% a.a.

Sony

Sony: Receitas de US$ 20 bi superaram em 25% as estimativas do mercado, desempenho positivo puxado pelas operações ligadas a games e serviços de rede – beneficiadas pela tendência do “fique em casa”, e pelo lançamento de The Last of Us Part II. O guidance de lucro para o segmento de games (US$ 2 bi) no exercício até março/21, também excedeu expectativas. As perspectivas são promissoras dado o nível de engajamento dos usuários frente ao lançamento do PS5 (45 milhões de assinantes na PS Plus) e a estreia de novos jogos, como Ghost of Tsushima (2,5 milhões de unidades vendidas em três dias).

Take-Two

Take-Two (positivo): Pedidos vieram em quase US$ 1bi, superando estimativas do mercado em 20%, puxado principalmente por GTANBA2K e Red Dead Redemption. Companhia estima que os benefícios do confinamento durarão apenas até o final do próximo trimestre.

Tencent

Mais uma vitória para os games: Receitas da chinesa Tencent, dona do WeChat, totalizaram US$ 16,5 bi no trimestre, 5% acima das expectativas. Seguindo a tendência observada nos resultados de Sony e Nintendo, o segmento de games se destacou. O faturamento com jogos online atingiu US$ 6,7 bi, aumento de 40% vs. o 2T19, impulsionado pelo sucesso de títulos mobile como Peacekeeper Elite e Honour of Kings. A recente restrição imposta ao app WeChat nos EUA deve ter impacto limitado na empresa (apenas 2% da receita total está exposta ao país) – o que mais preocupa é a ameaça de delistagem na bolsa americana.

Pagamentos Digitais

PayPal

PayPal: Ações subiram 4% no pré-market após resultados acima das expectativas, com crescimento de 30% no volume transacionado e de 25% nas receitas. Para o próximo semestre, a companhia espera exatamente o mesmo ritmo, impulsionado pelo seu posicionamento em pagamentos digitais e comércio eletrônico, que estão entre as principais tendências do ano. Para o longo prazo, parcerias com o Instagram e o Mercado Livre continuarão expandindo o alcance da empresa, além de crescimento na China via GoPay.

Square

Papéis subiram 11% no after-market após divulgação (antecipada em 1 dia) de resultados. Volume de pagamentos digitais subiu 50% a.a. e carteira digital atingiu 30 milhões de usuários, à medida que a empresa se beneficia da migração dos pequenos negócios para o formato online.

Tecnologia (índice Nasdaq 100)

Netflix

Netflix (leitura mista): Adição de 10 milhões de assinantes superou as expectativas do mercado de 8 milhões, acelerada pelo confinamento, e no total ultrapassando 190 milhões de subscrições. O segundo trimestre foi o melhor em termos de geração de caixa desde que a empresa entrou no ramo de streaming há uma década. Porém, ações caem 7% no pre-market, devido ao guidance menor de captação para o próximo trimestre, o que levanta preocupações com a continuação do ritmo de crescimento. O nível de engajamento dos usuário caiu um pouco com reaberturas econômicas, mas se ainda mantém acima de níveis pré-pandemia.

Nasdaq

Nasdaq: Receitas de US$ 700bi vieram 2% acima do esperado pelo consenso puxadas por altos volumes negociados devido à alta volatilidade no mercado. O setor de Informação, que fornece dados de mercado, de investimento e análises também teve demanda mais alta e superou em 5% as expectativas, indicando aumento de interesse pelo serviço, principalmente em momentos de incerteza como o atual.

AMD

AMD: Anunciou guidance de crescimento de receitas em 32%, número superior aos 30% esperados no início do ano. A empresa expandiu, em 3 anos, sua fatia de mercado de CPUs de 3% para 9% e, atualmente, já possui 45% do valor de mercado da Intel, que enfrenta atrasos no desenvolvimento de seus processadores.

Intel

Intel: Ações caíram mais de 10% no pré-market após divulgação de resultado surpreendendo no lado negativo, com aviso de atraso no desenvolvimento de processadores mais avançados.

MercadoLivre

MercadoLivre: Aplicativo registrou crescimento de 70% no número de usuários diários no 2T20 no Brasil, num incremento superior aos 25% vistos no trimestre anterior. Empresa deve continuar a ser beneficiada da migração para o digital, visto que o comércio eletrônico representa apenas 5% do varejo total na AméricaLatina e cada 1% de faturamento que migra do varejo físico aumenta em 20% o faturamento do varejo digital.

Spotify

Spotify: Ações chegaram a cair 6% após divulgação de resultados abaixo das expectativas, com receitas contraindo 20%. No entanto, a visão de longo prazo continua positiva e o CEO é claro: “Nunca estive tão otimista como estou hoje”. Plataforma alcançou 300 milhões de usuários mensais ativos e estima atingir 150+ milhões de assinantes pagos no final de 2020. Vale lembrar que a líder de streaming de áudio global sobe 70% no ano, e fechou parcerias exclusivas importantes como Joe Rogan e Kim Kardashian.

Twitter

Twitter alcançou 186 milhões de usuários diários, superando as estimativas de 175 milhões. Apesar da forte audiência, impulsionada pelo confinamento social, receitas vieram 20% menores, expondo dificuldade da empresa em monetizar a base e evidenciando inferioridade técnica/tecnológica em relação ao Facebook e até mesmo ao Snapchat.

Para piorar: Segundo a empresa, hackers podem ter acessado mensagens pessoais dos perfis invadidos (Obama, Buffett, Musk, etc.) e essas falhas de segurança (comuns, por sinal), devem pesar nas ações da companhia.

Turismo

Disney

Disney: Resultado surpreendeu positivamente, com foco na estratégia digital de atingir diretamente o consumidor.Serviço de streaming já passa de 60 milhões de usuários, acima dasexpectativas do mercado e um avanço significativo dado que o serviço não completou nem 10 meses desde o lançamento. Adicionalmente, Mulan será lançado na plataforma de streaming por um preço de aluguel de US$ 29,90, numa tentativa agressiva de monetizar o título. O fechamento dos parques temáticos gerou US$ 2bi em prejuízos enquanto o segmento de mídia (ESPN e ABC) também trouxeram surpresas positivas com o corte de custos compensando as receitas menores. Ações da companhia chegaram a subir mais de 5% no after-market.

American Airlines

American Airlines divulgou prejuízo líquido mais de US$ 3bi e ações caíram 2%. Enquanto isso, aproximadamente 35% dos papéis da empresa estão alocados em posições vendidas, por investidores apostando que a aérea não conseguirá amortecer os impactos da crise e continuar operante. Resultado vem após anúncio da empresa de que pode cortar até 25 mil postos de trabalho.

Empresa tomou empréstimo de US$ 1,2bi do Goldman Sachs a ~11% a.a. e, como garantia, ofereceu a marca “American Airlines” e o domínio “aa.com”, além de outros ativos.

Lufthansa, TripAdvisor e Booking

Dificuldade para decolar: Receitas da Lufthansa caíram 80% para € 1,9bi no segundo trimestre e 80% do faturamento veio de transporte de cargas e de serviços de engenharia, refletindo número de passageiros 96% menor. Seguindo plano de corte de custos, companhia pretende reduzir 22 mil postos de trabalho e não espera que demanda se normalize antes de 2024. Tripadvisor: receitas de US$ 59 mi, queda de 86% vs. 2T19, mas 22% acima do esperado pelo mercado. Booking: Receitas totalizaram US$630 mi84% abaixo do ano passado, mas 22% acima do consenso. Padrão: É tudo sobre expectativas; resultados muito ruins, mas acima do esperado.

Outras

Beyond Meat

Beyond Meat (a empresa de hambúrguer de… não-carne)Receita de US$ 113 milhões superou em 14% as estimativas de mercado. Crescimento de 195% (vs. 2T19), das vendas no varejo dos EUA, mais do que compensaram a queda de 60% nas entregas para bares e restaurantes.

JD

JD: A receita da plataforma de e-commerce chinesa totalizou US$ 29 bi5% acima do esperado pelo mercado, refletindo aceleração de vendas de eletroeletrônicos (+28% vs. 2T19). O número anual de usuários ativos atingiu 417 milhões, crescimento de 30% vs. 2019.

Nikola

A prima da Tesla, montadora de caminhões elétricos: Ações caíram 9% após a divulgação de um prejuízo de US$ 87milhões no trimestre. No lado positivo, impactos na cadeia de suprimentos não foram suficientes para atrasarem a promessa de lançamento do caminhão movido a hidrogênio para o 4T21.

Softbank

Caçadora de unicórnios: Originalmente uma companhia de telecomunicações, o Softbank caminha a passos largos para se tornar predominantemente um fundo de investimentos em empresas de tecnologia. O seu Vision Fund, que atualmente possui mais de US$ 100bi investidos em 88 empresas (dentre elas Alibaba, Bytedance – dona da TikTok, Uber e Rappi), destacou-se no trimestre. A perda de US$ 18bi do 1T20 foi revertida em ganho de US$ 2,8bi no 2T20. Além disso, 5 ou 6 empresas do fundo se preparam para abrir capital (IPO); nomes permanecem confidenciais.

Uber

Uber: Resultado misto. Receitas das operações de passageiros totalizaram US$ 3 bi no trimestre, queda de 75% vs. 2T19. Por outro lado, a unidade de entregas de alimentos faturou US$ 7 bi, crescimento de 106% ano contra ano. Mesmo assim, a empresa reportou um prejuízo de US$ 1.8 bi21% pior do que o esperado pelo mercado.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Por conta da atividade de distribuição de COEs, a XP Investimentos recebe dos bancos emissores uma remuneração de no máximo 1,7% ao ano. Esta remuneração é recebida no momento da emissão do COE, independente do cliente manter o investimento até o vencimento.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É DESTINADO A CLIENTES COM PERFIL DE INVESTIMENTO MODERADO (VALOR NOMINAL PROTEGIDO) E AGRESSIVO (VALOR NOMINAL EM RISCO), SENDO ESTE O PÚBLICO A QUE SE DESTINA O PRESENTE MATERIAL. O EMISSOR DO COE SE RESERVA AO DIREITO DE CANCELAR A EMISSÃO OU ALTERAR AS CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO, CASO O VALOR MÍNIMO NÃO SEJA ATINGIDO OU HAJA ALTERAÇÃO NAS CONDIÇÕES DE MERCADO. ESTE DOCUMENTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS MELHORES PRÁTICAS DE MERCADO PELO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE NEGOCIAÇÃO DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS O RECEBIMENTO DOS PAGAMENTOS DESTE CERTIFICADO ESTÁ SUJEITO AO RISCO DE CRÉDITO DO SEU EMISSOR O COE É UM PRODUTO FINANCEIRO QUE NÃO CONTA COM GARANTIA DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. A PRESENTE OFERTA FOI DISPENSADA DE REGISTRO PELA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS – CVM. A DISTRIBUIÇÃO DE CERTIFICADO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS – COE NÃO IMPLICA, POR PARTE DOS ÓRGÃOS REGULADORES, GARANTIA DE VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS OU DE ADEQUAÇÃO DO CERTIFICADO À LEGISLAÇÃO VIGENTE OU JULGAMENTO SOBRE A QUALIDADE DO COE, DO SEU EMISSOR OU DA INSTITUIÇÃO INTERMEDIÁRIA. LEIA O DOCUMENTO DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS ANTES DE APLICAR NESTE CERTIFICADO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS ESTE CERTIFICADO. NÃO SE TRATA DE INVESTIMENTO DIRETO NO ATIVO SUBJACENTE. O CERTIFICADO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS – COE é um produto complexo. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações aqui divulgadas. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. É obrigatória a leitura do Documento de Informações Essenciais – DIE previamente à aquisição do COE, com especial atenção aos fatores de risco. Recomenda-se uma profunda análise das características, prazos e riscos dos investimentos antes da decisão de compra/venda/aplicação/resgate. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. Os custos das operações e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Corretora: www.xpi.com.br. Para reclamações, utilize o SAC 0800 77 20202. E se não ficar estiver satisfeito com a solução, favor entrar em contato com a Ouvidoria. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.