XP Expert

Operações Compromissadas: o que são e vale a pena investir? 

Fazer um bom investimento significa assumir um compromisso financeiro, isto é, tomar parte de suas receitas, avaliando os riscos da operação, para assim depositá-la com a esperança de um retorno maior no futuro.   Um tipo de investimento que pode ser interessante são as operações compromissadas, mas o que você sabe sobre elas?  Neste texto, falaremos […]

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Operações Compromissadas: o que são e vale a pena investir? 

Fazer um bom investimento significa assumir um compromisso financeiro, isto é, tomar parte de suas receitas, avaliando os riscos da operação, para assim depositá-la com a esperança de um retorno maior no futuro.  

Um tipo de investimento que pode ser interessante são as operações compromissadas, mas o que você sabe sobre elas? 

Neste texto, falaremos sobre o conceito dessas operações, como elas funcionam, as suas vantagens para o investidor, os seus tipos mais comuns, como investir nesse modelo de negócio e as tributações envolvidas.  

Aproveite a leitura e descubra tudo sobre o que são operações compromissadas e quais as suas vantagens. 

O que são operações compromissadas?

As operações compromissadas são todas aquelas nas quais um banco recompra um título de um investidor, numa data futura e com juros adicionados ao valor final. 

Para que essas operações ocorram, você, como investidor, precisará já ter comprado um ativo financeiro por uma instituição bancária, a qual se compromete readquiri-lo numa data futura e em um valor predefinido maior do que o oferecido ao comprador. 

Além disso, as operações compromissadas têm como característica: 

  • obrigatoriedade da recompra por parte do banco e da revenda por parte da instituição financeira a uma data futura; 
  • operação de ida (primeiro momento da compra do título) e operação de volta (momento da recompra); 
  • investimento de baixo risco

Como funcionam as operações compromissadas?  

Antes de tudo, as operações compromissadas só podem ser comercializadas por instituições financeiras autorizadas de acordo com o Banco Central, como: 

  • Bancos; 
  • Caixas econômicas; 
  • Sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários; 
  • Sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários. 

Apesar disso, essa instituição financeira poderá negociá-la com qualquer tipo de pessoa, seja ela jurídica, sendo até mesmo um outro banco, seja ela física.  

Como ocorrem as operações compromissadas?  

As operações compromissadas ocorrem na prática da seguinte forma: a instituição financeira autorizada vende um determinado título de renda fixa a um investidor, já com o compromisso de recompra em data futura. 

Desse modo, para isso ocorrer, deverá haver um acordo entre as partes envolvidas, tendo elas ciência da obrigação de compra e de recompra ou de venda ou de revenda, a depender da parte, das operações compromissadas. 

Além disso, o prazo dessa operação já é estabelecido, podendo este estar de acordo ou não com o vencimento de um título de renda fixa.  

Podendo ter três possibilidades: 

  • recompra do título na data de vencimento; 
  • recompra na data posterior ao vencimento; 
  • recompra no dia seguinte, ou compromissada over. 

Outro ponto importante é a remuneração, que pode ser prefixada ou pós-fixada, com um rendimento igual a um título, como um CDB, por exemplo, ou diferente, de acordo com o combinado entre as partes. 

Além das partes envolvidas estarem cientes, é bom destacar que esse acordo deve respeitar as regras previstas na resolução n. 3.229/2006 do CMN (Conselho Monetário Nacional). 

Vantagens ao investidor em optar por operações compromissadas  

Um investidor que opta pelas operações compromissadas claramente possui um perfil mais conservador, uma vez que se trata de ativos financeiros de baixo risco no mercado. 

Além disso, outra vantagem é a isenção de IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) nas compromissadas que tiverem lastro em ativos, como, debêntures, CRAs, CRIs, LF e LCAs, por exemplo. 

Títulos disponíveis nas operações compromissadas

Pessoa sentada na frente do computador, satisfeito porque aprendeu sobre operações financeiras com a XP.

Além disso, na operação compromissada, os ativos financeiro disponíveis são títulos de renda fixa que, de acordo com a legislação do CMN (Conselho Monetário Nacional), podem ser: 

  • Títulos públicos; 
  • CDBs; 
  • LCI; 
  • LCA; 
  • Debêntures; 
  • CRI; 
  • CRA; 
  • Letra Hipotecária; 

Tipos de operações compromissadas

Existem 5 tipos de operações compromissadas ofertadas pelos bancos. Veja as características de cada uma! 

  1. Específica: nesse caso, o título é informado previamente ao comprador, com a taxa de juros fica prefixada. Desse modo, a parte compradora saberá antecipadamente o valor que receberá na venda do título. 
  1. Dirigida: o título é informado previamente ao comprador do mesmo jeito da anterior, com a diferença de que os juros são pós-fixados. 
  1. Genérica: o título envolvido somente é informado após a compra do investidor. A taxa de juros aqui é prefixada. 
  1. Migração Selic/Bolsa: Aqui, a liquidação da operação de ida ocorre pela SELIC, já a operação de volta ocorre na B3 da Bolsa de Valores. 
  1. Migração Bolsa/Selic: O Movimento é o inverso do anterior, com a operação de ida pela B3 (Bolsa de Valores) e operação de volta na SELIC. 

Como investir nas operações compromissadas: 3 passos  

É bom salientar que nas operações compromissadas, todas as pessoas estão permitidas a investir.  

Afinal, a obrigatoriedade está somente na oferta deste produto, que só pode ser feita por uma instituição financeira de acordo com o CMN. No entanto, isso não se aplica para quem quer negociar. 

1. Verificar seu perfil de investidor

O primeiro passo para investir nessas operações é verificar o seu próprio perfil de investidor.  

Como já foi falado aqui, as operações compromissadas são mais interessantes para quem gosta de baixos riscos durante um investimento, portanto, possuem alta segurança, mas baixa rentabilidade. 

Se o seu perfil é mais conservador do que o de investidor arrojado, talvez este modelo de investimento se encaixe mais no seu padrão. 

2. Verificar os tipos de operações disponíveis  

O segundo passo é ver com a sua corretora (como a XP) e analisar os tipos de operações compromissadas disponíveis para você.  

3. Fazer uma transferência para a sua corretora  

Achou o tipo ideal, agora, parta para o último e não menos importante passo para investir com sucesso: faça uma transferência bancária para sua corretora e invista a opção desejada. 

Vale a pena investir em operações compromissadas? 

As operações compromissadas podem ser vantajosas para quem deseja segurança e um pagamento a curto prazo. 

Além disso, para quem deseja uma carteira de investimentos diversificada, as operações compromissadas surgem como uma boa opção.  

Tributação das operações compromissadas

Nas operações compromissadas que não tiverem lastro em ativos como: debêntures, CRAs, CRIs, LF e LCAs terão a incidência do IOF, nos casos em que o dinheiro terá aplicado por menos de 30 dias.  

No entanto, a tabela desse imposto é regressiva, começando por 96% sobre o rendimento até zerar no trigésimo dia. 

Além disso, há a incidência de IR de acordo com a tabela de investimentos de renda fixa. Sua alíquota também é regressiva como no caso anterior. Veja abaixo as taxas. 

  • 22,5% para aplicações de até 180 dias; 
  • 20% para aplicações de até 360 dias; 
  • 17,5% para até 720 dias; 
  • 15% para acima de 720 dias. 

É bom lembrar que no momento do vencimento do dinheiro na aplicação há automaticamente a aplicação das tributações.  

Operações compromissadas para PJ  

A XP Empresas disponibiliza a opção de investimentos de operações compromissadas para clientes PJ direto da plataforma.  
 
Diferente do mercado, que favorece esse tipo de investimento para grandes empresas, nós disponibilizamos nosso produto para todas as empresas.  

Lembrando que se trata de operações isentas de IOF, ou seja, apresentam um benefício para alocação de caixa em curto prazo.  

E, ao contratar o nosso produto, exclusivo no mercado, você encontrará as seguintes características na plataforma:  

  • Horário de funcionamento: 10h às 14h (prazo de 1h aprovação do push limitado às 14h);  
  •  Valor mínimo de aplicação: R$ 300.000,00; 

E não se esqueça, esse produto é exclusivo para clientes Pessoa Jurídica e, em caso, de dúvidas consulte seu assessor!  

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.