XP Expert

Santo Antônio Energia: Acompanhe o processo arbitral

Entenda o processo arbitral da Santo Antônio Energia e acompanhe as informações.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Breve contexto

Na época da construção da Saesa, a expectativa de entrada em operação era maio de 2012. O Consorcio Construtor, no entanto, antecipou a previsão de entrega do projeto para dezembro de 2011 (alterado em aditivo contratual), porém a entrega da primeira turbina só ocorreu em março de 2012.

O atraso acarretou na necessidade, por parte da Saesa, de comprar energia no mercado spot para fazer frente aos contratos de entrega de energia previstos a partir de dezembro de 2011. A empresa entendeu, à época, que a responsabilidade do atraso era do Consórcio Construtor, e provisionou em seu ativo um valor a ser recebido no futuro, de R$ 1,5 bilhão.

Do outro lado, o Consórcio alegava que as greves e paralizações que levaram aos atrasos ocorreram devido a problemas ocasionados pela própria Saesa, exigindo portanto um pagamento para cobrir seu prejuízo, no valor de R$ 1,4 bilhão. Este valor também foi provisionado, no passivo, pela empresa.

  • No dia 7 de fevereiro de 2022, a Santo Antônio Energia (Saesa) foi informada de sentença arbitral da Corte Internacional de Arbitragem da Câmara de Comércio Internacional. Segundo esta, a companhia estaria sujeita a pagamento de cerca de R$ 1,4 bilhão ao consórcio construtor da Usina.
    • O consórcio é formado, dentre outras, por Odebrecht e Andrade Gutierrez, também acionistas da Saesa.
    • A arbitragem estava em andamento devido à disputa em relação à responsabilidade pelo atraso na entrada em operação da Usina, em 2012, que acarretou prejuízos para ambas as partes.
  • No dia 9 de fevereiro de 2022, a Saesa divulgou, em fato relevante, que o processo seguia em andamento e aguardava esclarecimentos acerca da decisão.
  • No dia 14 de abril de 2022, a companhia divulgou novo fato relevante, informando ter tomado ciência de uma ação judicial de execução parcial de sentença arbitral, movida por grupo parte do consórcio construtor (Grupo Industrial Complexo Rio Madeira (“GICOM”)), no valor de R$645 milhões, da qual discorda.
  • Logo em seguida, a Saesa conseguiu na justiça efeito suspensivo da medida – ou seja, o direito de não realizar o pagamento referido, “até que o Tribunal Arbitral aprecie os pedidos de esclarecimentos apresentados pelas duas partes ou a exceção de pré-executividade seja julgada, o que ocorrer primeiro”.
  • Conforme apresentado, atualmente o referido pagamento integral atingiria o valor de R$ 1,4 bilhão, o que é maior do que a provável geração de caixa da empresa somada ao seu caixa. Dessa forma, pode haver uma piora na situação de liquidez da empresa.
  • Segundo fato relevante do dia 9 de março, os valores a que a Saesa eventualmente vier a ser condenada a pagar deverão ser pagos conforme procedimentos definidos nos respectivos contratos de financiamentos com o BNDES. No entanto, estes parâmetros não são conhecidos, uma vez que os contratos são sigilosos.
  • Em comunicado a mercado, publicado no dia 29 de abril de 2022, a companhia informou que em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), sua controladora Madeira Energia S.A. (MESA) aprovou aumento de capital no valor de R$ 1,5 bilhão, que pode ser integralizado na Saesa, para fazer frente a impactos do processo arbitral. No entanto, a integralização ainda não é certa e há risco de que não ocorra, sendo necessário acompanhamento.
  • No dia 22 de maio de 2022, Furnas publicou edital de convocação para Assembleia Geral de Debenturistas (AGD), a ocorrer no dia 30 de maio, em que deverá tratar sobre aporte da estatal na Saesa. Segundo Furnas, o aporte será superior a 5% de seu EBITDA de 2021 – portanto, acima de R$ 380 milhões.
    • Caso seja aprovado, Furnas poderá passar a deter o controle da Saesa, consolindando seus R$ 19 bilhões de dívida.
    • Dentre os demais acionistas da Saesa, a Cemig já declarou que não aportará sua parcela do aumento de capital na Saesa. A companhia mineira detém 8,5% das ações da hidrelétrica.
  • No dia 27 de maio de 2022, foi divulgado que Furnas deverá assumir o controle da Saesa (70% das ações), através de aporte de R$ 1,58 bilhão na companhia, visando evitar seu default após a decisão arbitral desfavorável.
    • Como primeiro passo, deverá ocorrer um aporte de R$ 700 milhões, proporcional à participação acionária atual da companhia (43,06%).
    • No entanto, uma vez que os demais acionistas não demonstraram interesse até o momento em realizar aportes, é provável que Furnas realize toda a capitalização. Essa probabilidade vem do fato de que existe cross-default para Furnas e Cemig. Ou seja, caso haja calote na dívida da Saesa, há gatilho de vencimento antecipado nas dívidas das controladoras mencionadas.
      • No caso de Furnas, há risco de imagem, o que poderia comprometer a privatização da Eletrobras.
    • O contrato assinado pelos acionistas da Saesa e os bancos financiadores impede que a empresa capte recursos para pagamento de dívidas judiciais, o que leva os acionistas a aportar recursos nessas situações.
  • A Saesa afirmou que o valor aprovado, de R$ 1,58 bilhão, considera a sentença preliminar do processo, que ainda pende de decisão final.
  • Para aporte deste valor total, Furnas necessita de um waiver de seus debenturistas, pois há cláusula de vencimento antecipado em caso de aporte que exceda determinado valor do seu EBITDA, o que é o caso.
    • A definição sobre o waiver será realizada em AGD no dia 30/05, em primeira convocação

Continuaremos monitorando o andamento do processo, incluindo as eventuais alternativas para pagamento em caso de decisão arbitral neste sentido, atualizando o presente relatório de acordo.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “XP”) tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados.
Os instrumentos financeiros discutidos neste material podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.