Powell reconduzido para novo mandato como Presidente do Fed; Merkel adota discurso duro sobre o aumento de casos de Covid-19

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -0,89% | 102.122 Pontos

CÂMBIO -0,48% | 5,59/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa começou a sessão de ontem chegando a subir mais de 1%, entretanto, inverteu o sinal com temores sobre a situação fiscal do país e terminou a sessão cotado aos 102.122 mil pontos. O dólar comercial fechou em queda, cotado aos R$ 5,59. As taxas futuras de juros encerraram a sessão de ontem em alta repercutindo as incertezas em torno da PEC dos Precatórios e a disparada dos juros das Treasuries. O avanço foi maior nos vencimentos curtos e no miolo da curva, refletindo as perspectivas de ajuste da Selic para compensar a piora do cenário fiscal e um aperto monetário antecipado nos Estados Unidos. O DI jan/22 fechou em 8,64%; DI jan/24 foi para 12,285%; DI jan/26 encerrou em 11,98%; e DI jan/28 fechou em 11,92%.

Bolsas internacionais amanhecem negativas (EUA 0% e Europa -0,9%) enquanto investidores digerem a nomeação do Jerome Powell para continuar por mais 4 anos à frente do Federal Reserve. Ainda nos EUA, o volume de negociações do mercado deverá permanecer baixo até o final da semana com o feriado de Thanksgiving nesta quinta-feira. Na Europa, o foco ficará na prévia do PMI da zona do Euro que dará indícios sobre a saúde da retomada econômica do continente com o avanço dos novos casos de COVID-19. Na China, o índice de Hang Seng (-1,2%) encerrou no nível mais baixo das últimas 6 semanas com empresas de tecnologia estendendo perdas e o Alibaba (-2,7%) caiu para a sua mínima desde junho de 2017; ações locais (CSI 300), menos expostas ao escrutínio regulatório das Big Techs fecharam no zero a zero. Por fim, o petróleo (-1,3%) estendeu suas quedas com expectativas de que os EUA, em conjunto com outros países, poderão anunciar a liberação de suas reservas estratégicas da commodity ainda hoje.

No cenário econômico internacional, conforme mencionado, o atual Presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Jerome Powell, deve ser reconduzido para mais um mandato à frente da instituição, conforme indicado ontem pela Casa Branca. Ainda sobre a política monetária dos EUA, vale notar que vários dirigentes do Fed vêm discutindo no período recente a possibilidade de uma redução mais acelerada das compras de ativos (tapering) e elevação antecipada da taxa básica de juros, tendo em vista o cenário de inflação persistentemente alta. Na Europa, o novo surto de casos de Covid-19 segue alarmante. De acordo com a chanceler Angela Merkel, a nova onda da pandemia é a pior enfrentada pela Alemanha até o momento. A líder alemã pediu aos 16 estados federais para que anunciem, até quarta-feira, medidas mais restritivas para combate ao aumento das infecções. No que diz respeito a indicadores, a confiança do consumidor na zona do euro veio abaixo das expectativas em novembro. Já os PMIs (Índices de Gerentes de Compras) da região surpreenderam positivamente as estimativas do mercado, mas devem perder fôlego nas próximas divulgações mensais e apontar para desaceleração da atividade econômica local. Os PMIs dos Estados Unidos relativos a novembro serão publicados ainda hoje.    

No Brasil, o Ministério da Economia publicou ontem (22) o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 5º bimestre de 2021. A estimativa de déficit primário do governo central este ano melhorou em cerca de R$ 45 bilhões em relação ao documento do último bimestre (variando de -1,6% para -1,1% do PIB) , devido sobretudo ao desempenho mais forte da arrecadação tributária. Para 2022, por sua vez, o governo projeta déficit primário de 1,5% do PIB em caso de aprovação da “PEC dos Precatórios” na formatação atual. Segundo cálculos oficiais, a proposta abriria um espaço de R$ 106,1 bilhões no Orçamento do próximo ano. Ressaltamos que, apesar da melhoria nas estatísticas das contas públicas de curto prazo, a percepção de risco dos agentes de mercado sobre a agenda de consolidação fiscal do País permanece elevada.

Tópicos do dia

Economia

  1. Powell reconduzido para novo mandato como Presidente do Fed; Merkel adota discurso duro sobre o aumento de casos de Covid-19

Política

  1. Biden indica Powell para novo mandato a frente do FED
  2. Biden deve disputar eleição em 2024 

Empresas

  1. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3): China aceita cargas de carne bovina do Brasil pré-restrição, mas o embargo permanece
  2. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Nikeland no metaverso.

ESG

  1. Nasdaq consegue aprovação para adotar requisitos de diversidade nos conselhos | Café com ESG, 23/11


Veja todos os detalhes

Economia

Powell reconduzido para novo mandato como Presidente do Fed; Merkel adota discurso duro sobre o aumento de casos de Covid-19

  • Conforme sinalizado ontem (22) pela Casa Branca, o Presidente dos EUA, Joe Biden, deve reconduzir Jerome Powell para mais um mandato à frente do Federal Reserve (Fed, banco central americano). Lael Brainard, diretora do Fed que estava sendo cotada para assumir a presidência da autoridade monetária, deve ser nomeada como vice-presidente da instituição (em substituição a Richard Clarida, cujo mandato terminará em 31 de janeiro de 2022). Ainda sobre a política monetária local, vale notar que vários dirigentes do Fed vêm discutindo no período recente a possibilidade de uma redução mais rápida das compras de ativos – tapering, atualmente a um ritmo de US$ 15 bilhões/mês – e elevação antecipada da taxa básica de juros, tendo em vista o cenário de inflação persistentemente alta (embora o cenário base da autoridade continue a apontar desinflação importante na economia americana ao longo do próximo ano);
  • O novo aumento de casos de Covid-19 na Europa segue alarmante. De acordo com a chanceler Angela Merkel, a nova onda da pandemia é “a pior enfrentada pela Alemanha até o momento” e “altamente dramática” (tradução própria). O país europeu reportou quase 31 mil novas infecções e 62 mortes por coronavírus ontem (22), o 15º dia consecutivo de números recordes. A líder alemã pediu aos 16 estados federais para que anunciem, até quarta-feira, medidas mais restritivas de combate ao surto da doença. Enquanto isso, a Áustria entrou em lockdown no início desta semana. O governo austríaco espera suspender as medidas em 13 de dezembro, mas pode implementar restrições adicionais às pessoas não vacinadas. A propósito, a obrigatoriedade da vacina deve ser introduzida a partir de 1º de fevereiro de 2022;
  • No que diz respeito a indicadores econômicos, a confiança do consumidor da zona do euro recuou em novembro, de acordo com dados preliminares publicados ontem (22) pela Comissão Europeia. O indicador – utilizado para previsão das despesas de consumo das famílias – contraiu de -4,8 em outubro para -6,8 no mês corrente, resultado abaixo da expectativa do mercado (-5,5) e próximo aos níveis pré-pandemia. Enquanto isso, os PMIs (Índices de Gerentes de Compras) da zona do euro surpreenderam positivamente as expectativas em novembro. Conforme publicado no início desta manhã (23) pela IHS Markit, o PMI Composto da região –  um indicador da saúde econômica geral – aumentou de 54,2 em outubro para 55,8, acima da previsão do mercado de 53,2. O PMI da Indústria subiu de 58,3 para 58,6 no período (consenso: 57,3), enquanto o PMI de Serviços avançou de 54,6 para 56,6 (consenso: 53,8). No campo da inflação, destacamos a forte elevação do subíndice de preços de insumos, de 73,2 em outubro para 75,9 em novembro, o patamar mais elevado desde o início da pesquisa em 1998. Em linhas gerais, apesar das surpresas positivas com os PMIs de novembro, a atividade econômica da zona do euro provavelmente exibirá desaceleração no 4º trimestre, especialmente devido ao aumento nos casos de Covid-19 e novas restrições de interação social. Nesse sentido, o componente de expectativas do PMI de Serviços contraiu de 69,0 em outubro para 66,6 em novembro, atingindo o nível mais baixo desde fevereiro. Os PMIs dos Estados Unidos relativos a novembro serão publicados ainda hoje;
  • No Brasil, o Ministério da Economia publicou ontem (22) o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 5º bimestre de 2021. O documento prevê déficit de R$ 95,8 bilhões para o governo central este ano (-1,1% do PIB). A estimativa anterior apontava para saldo negativo de R$ 139,4 bilhões (-1,6% do PIB). Segundo as projeções oficiais, as receitas totais devem ficar em R$ 1,913 trilhão, R$ 57,7 bilhões acima do montante previsto no relatório do 4º bimestre. Destaque para a estimativa de receitas com dividendos de empresas estatais, que subiu R$ 17,7 bilhões (totalizando R$ 43,5 bilhões). A meta de resultado primário em 2021 fixada na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) corresponde a um déficit de R$ 247,1 bilhões (-2,96% do PIB). Para 2022, por sua vez, o governo projeta déficit primário de 1,5% do PIB caso a “PEC dos Precatórios” seja aprovada. As estimativas consideram que a PEC, na formatação atual, abre um espaço de R$ 106,1 bilhões no Orçamento de 2022. Apesar da melhoria nas estatísticas das contas públicas de curto prazo, impulsionada pelas surpresas positivas com a arrecadação tributária ao longo deste ano, a percepção de risco dos agentes de mercado sobre a agenda de consolidação fiscal do País permanece elevada.

Política

Biden indica Powell para novo mandato a frente do FED

  • Atual diretor-presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, foi indicado para um segundo mandato à frente da entidade pelo presidente Joe Biden, conforme esperado. A diretora Lael Brainard, que também era cotada para a vaga, foi nominada para a vaga de vice-presidente. As duas indicações devem ser aprovadas no Senado com ampla maioria, apesar de resistência de poucos democratas.  

Biden deve disputar eleição em 2024 

  • E a  secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse nesta segunda-feira (23) que Biden tem a intenção de disputar a eleição presidencial em 2024.

Empresas

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3): China aceita cargas de carne bovina do Brasil pré-restrição, mas o embargo permanece

  • Segundo O Globo, a Administração Geral Aduaneira da China (GACC, sigla em inglês) liberou cargas de carne bovina procedentes do Brasil com datas anteriores à restrição iniciada em 4 de setembro, porém o embargo continua em vigor e não há informações de quando terminará;
  • Após o registro de dois casos atípicos de EEB relatados em agosto, o Brasil impôs um auto-embargo às exportações de carne bovina para a China, seguindo o protocolo bilateral previamente estabelecido, mas como o Brasil fornece cerca de 40% de toda a carne bovina para a China, em nossa opinião, essa restrição deveria ser temporária, conforme discutimos no relatório sobre Expectativa para a retomada da China;
  • Já se passaram mais de dois meses sem notícias da China, apesar de todas as documentações já terem sido enviadas e nenhuma outra pergunta técnica feita, deixando os exportadores preocupados;
  • A janela para exportar para o Ano Novo Chinês está praticamente fechada, então permitir que a carne que estava na água ou aguardando nos portos entre no país é positivo, mas sem perspectivas para o fim do embargo, o cenário para 2022 segue binário. De janeiro a agosto, antes do embargo, China e Hong Kong, juntos, eram responsáveis ​​por 64% das exportações brasileiras de carne bovina;
  • Empresas com maior diversificação geográfica, sobretudo com atuação nos Estados Unidos, conseguiram compensar essa situação e seguem com perspectivas positivas, como JBS e Marfrig.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Stone e PagSeguro mergulharam na Bolsa mais uma vez, em meio a uma reprecificação dramática da tese de investimento em fintechs ao redor do mundo. (Valor);
    • Instituição que se torna mais complexa precisa se adequar, diz diretor do BC. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Fim do Delivery Center evapora R$ 180 milhões e sinaliza vida difícil do ‘last mile’ (Valor);
    • Radar de preço em supermercado mostra deflação de carne e iogurte acelerado (Folha);
    • Crise faz consumidor vender dados e ‘caçar’ descontos instantâneos (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • China libera carne bovina do Brasil certificada antes do embargo (Globo);
    • Carlyle socorre Madero com R$ 300 milhões (Pipeline Valor);
    • Badly Timed Rain Hurts Australian Wheat When World Needs It Most (Bloomberg);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Medidas contra crise hídrica vão causar um rombo de R$140 bilhões ao consumidor. (Canal Energia);
    • Bolsonaro sanciona lei do vale-gás para famílias de baixa renda. (epbr);
    • Supremo determina redução se ICMS sobre contas de luz e telefone. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Nikeland no metaverso.

  • Zoom reporta em linha com o consenso, mas sinaliza desaceleração de crescimento para o futuro;
  • Ford desiste de parceria com a Rivian;
  • Nike planeja criar mundo virtual na plataforma do Roblox;
  • Fundos de investimento americanos possuem grande percentual alocado em empresas sensíveis ao aumento da taxa de juros;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Nasdaq consegue aprovação para adotar requisitos de diversidade nos conselhos | Café com ESG, 23/11

  • Ontem, o mercado encerrou em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -0,9% e -2,0%, respectivamente;
  • No Brasil, as negociações de Créditos de Descarbonização (CBios) aceleraram na primeira quinzena de novembro em relação à quinzena imediatamente anterior, com aumento de 30% de títulos transacionados e também com aumento dos preços;
  • No internacional, (i) a Nasdaq, bolsa norte-americana, conseguiu aprovação da Securities Exchange Commission (SEC) para adotar requerimentos mínimos de diversidade para a composição de conselhos de administração, um avanço para a agenda ESG; e (ii) as negociações globais sobre como tornar o transporte marítimo mais limpo começam hoje, em meio à crescente pressão pós COP26 para cortar a poluição gerada pelo setor, que transporta mais de 80% dos produtos comercializados internacionalmente e tem uma pegada de carbono maior que as da Alemanha e Holanda juntas. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.