XP Expert

Potenciais novos estímulos da China animam mercados

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,3% | 114.977 Pontos

CÂMBIO 0,7% | 4,36/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa teve queda de 0,3% ontem aos 114.977 pontos, enquanto o dólar comercial fechou em alta de 0,7%, cotado a R$ 4,36.

Fabio Kanczuk, diretor de política econômica do BC, disse ontem que a depreciação cambial não afeta o crescimento da economia e reforçou que, diferentemente do que aconteceu em outros momentos de depreciação, o processo agora está associado a uma taxa de juro nominal baixa. Kanczuk fez questão de enfatizar que o BC não tem uma meta para a taxa de câmbio, e que a instituição só atua para evitar problemas de “funcionalidade do mercado”.

Na mesma linha, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, reforçou que a meta é a inflação e que o câmbio é flutuante, mas disse que a autoridade monetária poderá agir, como fez recentemente, se perceber problemas de liquidez ou se o real destoar demais de outras moedas de emergentes.

Ao nosso ver, o real segue pressionado recentemente por conta da possibilidade de um novo corte de juros, uma vez que os dados de atividade perderam fôlego ao longo dos últimos meses. 

Nos mercados internacionais, as bolsas amanhecem em leve alta, com as ações na Europa e na Ásia avançando ao lado dos índices futuros nos EUA. Entre outros recentes estímulos econômicos que tem ajudado a sustentar as bolsas, a China poderá injetar liquidez ou orquestrar fusões entre as companhias aéreas do país, que estão entre as mais impactadas pelo coronavírus. A epidemia soma 75 mil casos com 2 mil mortes e ontem (terça-feira) foi o segundo dia de queda em novos casos do vírus após a mudança de metodologia de contagem.

Na agenda das empresas, trazemos alguns destaques da temporada de resultados do quarto trimestre. A Iguatemi mostrou mais um trimestre de evolução sequencial dos principais indicadores, mas com números levemente abaixo da nossa expectativa. Destacamos o desempenho forte das vendas mesmas lojas, de 5,7% e também a expansão sequencial da taxa de ocupação na comparação trimestral. Esses pontos foram parcialmente impactados por custos levemente acima do esperado.

Enquanto isso, a Ecorodovias mostrou um trimestre saudável, mas sem grandes destaques. O tráfego comparável cresceu a um ritmo gradual de 2,4% a/a, e o lucro líquido ficou em ~R$ 79 milhões. Se ajustado por efeitos não recorrentes, o indicador teria ficado acima de nossas estimativas. Reiteramos nossa recomendação de Compra para as ações de ambas as companhias, e nossa preferência relativa por elas dentro de seus respectivos setores.

Tópicos do dia

Temporada de resultados do 4º trimestre

WEG (WEGE3): antes da abertura do mercado
Gerdau (GGBR4): antes da abertura do mercado
Grupo Pão de Açúcar (PCAR4): após o fechamento
Ultrapar (UGPA3): após o fechamento
Marfrig (MRFG3): após o fechamento

Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Diante da desvalorização do real, o BC pode agir para evitar problemas de liquidez
  2. Reforma da previdência de São Paulo é aprovada em primeiro turno

Internacional

  1. Política Internacional: Hoje o nono debate democrata em Nevada

Empresas

  1. IRB Re (IRBR3): Operacional em linha, lucro forte | Revisão do 4T19
  2. Ecorodovias (ECOR3) 4T19: Resultados em linha; Mantemos Compra
  3. Iguatemi (IGTA3) 4T19: Recuperação segue ritmo gradual; Mantemos Compra
  4. Engie Brasil (EGIE3): Resultados do 4T19 ligeiramente acima do esperado, mais uma vez graças a ótima performance nas operações de compra e venda de energia
  5. EdP ​​Energias do Brasil (ENBR3): Análise dos resultados do 4T19
  6. JBS (JBSS3): empresa anuncia acordo para aquisição da Empire Packing nos EUA

Veja todos os detalhes

Brasil

Diante da desvalorização do real, o BC pode agir para evitar problemas de liquidez

  • Diante da recente desvalorização do real, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que o BC poderá agir, como fez recentemente, se perceber problemas de liquidez ou se o real destoar demais de outras moedas de emergentes. Entretanto, Campos Neto reforçou a mensagem de que o câmbio é flutuante e de que a única meta do BC é controlar a inflação;
  • Campos Neto também afirmou que a desvalorização atual é diferente das anteriores, uma vez que o movimento vem acompanhado de um prêmio de risco nas mínimas, bolsa perto das máximas e taxa de juros longa no menor nível da história. Ao nosso ver, o real segue pressionado recentemente por conta da possibilidade de um novo corte de juros, uma vez que os dados de atividade perderam fôlego ao longo dos últimos meses;
  • O presidente do Banco Central também voltou a mostrar confiança quanto à aprovação do projeto de autonomia do BC que está em tramitação na Câmara dos Deputados e defendeu o chamado “mandato único” (o de controle da inflação), afirmando que o mandato duplo (que visa simultaneamente o controle da inflação e o crescimento econômico) pode gerar instabilidade para o BC.

Reforma da previdência de São Paulo é aprovada em primeiro turno

  • De acordo com o Estadão, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou ontem em primeiro turno a reforma da previdência dos servidores estaduais;
  • A PEC estabelece uma idade mínima para aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 para os homens. Além disso, acaba com o recebimento de adicionais por tempo de serviço e proíbe a acumulação de vantagens temporárias;
  • A Alesp tem sessões extraordinárias convocadas até quinta-feira, 20 de fevereiro, para a votação em segundo turno da reforma. Os governistas mais otimistas esperam que a PEC seja aprovada em segundo turno na quarta, e o Projeto de Lei Complementar (PlC), que propõe o aumento da cobrança previdenciária no salário dos servidores de 11% para 14%, até o fim da semana.

Internacional

Política Internacional: Hoje o nono debate democrata em Nevada

  • Coronavírus: último relatório da OMS aponta casos confirmados 73.332 no mundo e 1873 mortes. Já a Comissão Nacional de Saúde da China registra 74.185 casos e 2004 mortes apenas no país;
  • Nos EUA, acontece hoje o nono debate democrata em Nevada, estado que deve realizar eleição primária neste sábado (22). O evento deve contar com a participação de seis candidatos: Michael Bloomberg, Bernie Sanders, Pete Buttigieg, Joe Biden, Elizabeth Warren e Amy Klobuchar. Se espera debate afiado com ataques direcionados a Bloomberg, candidato em ascensão nas pesquisas.

Empresas

IRB Re (IRBR3): Operacional em linha, lucro forte | Revisão do 4T19

  • IRB postou um lucro acima do consenso em R$ 632 milhões (vs. consenso de 505 milhões), conforme impostos vieram positivo em R$ 109 milhões no trimestre. A resseguradora divulgou um impacto tributário positivo de R$ 146 milhões em 2019 relacionado a prejuízos de uma subsidiária londrina. O resultado implica em um retorno sobre patrimônio líquido de 57% para o trimestre.
  • No geral, os resultados operacionais vieram abaixo do consenso, mas o lucro veio acima ajudado por impostos. Não obstante, a gestão divulgou um guidance para 2020 em linha com o divulgado/realizado em 2019. Mantemos o papel sob revisão, conforme analisamos os dados e a recorrência dos resultados.

Ecorodovias (ECOR3) 4T19: Resultados em linha; Mantemos Compra

  • A Ecorodovias publicou essa noite seus resultados referentes ao 4T19. Se ajustados pelos efeitos não recorrentes, os números ficaram levemente acima das nossas expectativas de uma forma geral. O crescimento de tráfego, apesar de ainda modesto em bases comparáveis (2,4% a/a, excluindo concessões que entraram mais recentemente na base de cálculo), ficou levemente acima da nossa expectativa para quase todas as rodovias. Com isso, os números desse segmento ficaram acima do esperado para o trimestre (EBITDA de rodovias veio ~6% do nosso número). O lucro líquido do trimestre ficou em ~R$ 79 milhões, ~5% abaixo das nossas estimativas. Se ajustado pelos efeitos não recorrentes, o lucro teria atingido R$ 90,9 milhões;
  • Em geral foi um trimestre saudável, com crescimento sequencial do tráfego nas rodovias, apesar de ainda modesto, mas ainda com alguns efeitos não recorrentes e sem grandes destaques. Mantemos nossa recomendação de compra e preferência relativa pelas ações da Ecorodovias, baseadas (i) na melhora sequencial nos indicadores operacionais, refletindo a aceleração do tráfego e maturação de projetos mais novos, (ii) no cronograma robusto de projetos nos próximos anos, potencialmente resultando em crescimento superior ao esperado, (iii) na potencial resolução de desequilíbrios contratuais e (iv) na maior atratividade do valuation da companhia dentro do setor. Vale relembrar que ainda não embutimos em nossas estimativas os números referentes à Ecovias do Cerrado, que estimamos resultar em valor adicional entre 3 e 6% em nossos números. Para acessar o comentário completo, clique aqui.

Iguatemi (IGTA3) 4T19: Recuperação segue ritmo gradual; Mantemos Compra

  • A Iguatemi reportou resultados marginalmente abaixo das nossas expectativas em linhas gerais, apesar de ainda ter apresentado evolução sequencial nos principais indicadores. Nossa leitura em relação aos resultados exclui a venda do shopping Iguatemi Florianópolis, que contribuiu com R$ 58,9 milhões. Do lado positivo, a ocupação apresentou melhora sequencial em relação ao 3T19, atingindo 94%, e as vendas mesmas lojas (SSS) cresceram em um robusto patamar de 5,7% a/a. Além disso, aluguel percentual e temporário também expandiram em um ritmo saudável. Por outro lado, o aluguel mínimo apresentou crescimento tímido, e o aluguel mesmas lojas (SSR) cresceu 5,2%. Por fim, as receitas de estacionamento vieram mais fracas que o esperado, e as margens foram parcialmente impactadas por custos relativos ao Iguatemi 365;
  • Em resumo, apesar de reconhecermos avanços sequenciais importantes em algumas das principais linhas, a velocidade de recuperação tem sido mais gradual que a esperada. Mantemos nossa recomendação de compra para as ações, baseada em pilares como (i) o valuation mais atrativo do setor; (ii) melhora gradual dos indicadores operacionais com (a) maturação de expansões/ativo mais recentes e (b) potencial recuperação da atividade econômica, resultando em consumo maior, descontos mais baixos e melhores spreads em contratos de aluguel; e (iii) mercado de compra e venda de ativos aquecido, potencialmente resultando em um contínuo aprimoramento do portfólio. Para acessar o comentário completo, clique aqui.

Engie Brasil (EGIE3): Resultados do 4T19 ligeiramente acima do esperado, mais uma vez graças a ótima performance nas operações de compra e venda de energia

  • A Engie Brasil divulgou um Lucro Líquido do 4T19 de R$617,2 milhões, acima da nossa estimativa de R$470,5 milhões e do consenso de mercado, em R$565,2 milhões. O EBITDA ajustado foi de R$1.229,4 milhões, acima da nossa estimativa de R$1.155,3 milhões;
  • O resultado refletiu a combinação dos seguintes efeitos: (1) mais uma vez fortes resultados nas operações de compra e venda de energia de uma perspectiva consolidada e (2) menor resultado da participação na TAG devido a maiores encargos da dívida e amortização da mais-valia originada na aquisição do controle compartilhado da subsidiária;
  • A Engie anunciou uma distribuição de dividendos complementares sobre o lucro líquido do exercício de 2019, no montante de R$ 949,7 milhões (R$ 1,16 por ação ou 2,29% yield), que deverá ser ratificada pela Assembleia Geral Ordinária, a quem caberá definir as condições de pagamento. Com isso, o total de proventos relativos a 2019 atingirá R$ 2.197,1 milhões (R$ 2,69 por ação ou 6,34% yield), equivalente a 100% do lucro líquido distribuível ajustado, o que reforça nossa visão da empresa como uma das nossas preferidas como pagadora de dividendos;
  • Temos uma avaliaçãopositiva dos resultados do 4T19 da Engie, dado que o EBITDA ajustado e o lucro líquido vieram acima das nossas expectativas. Além disso, destacamos como positivo o anúncio dos dividendos complementares pela companhia no trimestre, ilustrando o forte perfil de geração de caixa e retorno aos acionistas da companhia. Entretanto, consideramos que a qualidade da gestão e dos ativos da Engie já está mais do que precificada no preço atual das ações, razão a qual mantemos uma recomendação Neutra.

EdP ​​Energias do Brasil (ENBR3): Análise dos resultados do 4T19

  • Em 18 de fevereiro, a EdP Energias do Brasil divulgou seus resultados do 4T19. Temos uma visão Neutra dos resultados da EdP no 4T19, dado que o EBITDA ajustado por efeitos não recorrentes veio em linha com nossas estimativas e as do consenso de mercado;
  • Dito isso, elogiamos algns destaques operacionais no trimestre, como a melhora sequencial nos resultados de compra e venda de energia e a eficiente gestão de custos da companhia. Além disso, a EdP anunciou uma proposta de dividendos para a próxima Assembleia Geral que consideramos atrativa. Mantemos recomendação de Compra nas ações da EdP, com preço-alvo de R$27/ação;
  • Clique aqui para acessar a análise completa dos resultados no trimestre.

JBS (JBSS3): empresa anuncia acordo para aquisição da Empire Packing nos EUA

  • A JBS anunciou por meio de Fato Relevante que sua subsidiária JBS USA celebrou um acordo com a Empire Packing para adquirir unidades produtivas de carnes embaladas (chamadas “case ready”) além da marca Ledbetter por um total de US$ 238 milhões (pouco mais de 1 bilhão de reais, equivalente a cerca de 1,5% do valor de mercado da empresa);
  • Com a aquisição, a JBS acrescentará cinco fábricas ao seu parque industrial nos Estados Unidos, principal país de atuação da companhia. O negócio inclui unidades produtivas localizadas em Cincinnati (Ohio), Denver (Colorado), Mason (Ohio), Memphis (Tennessee) e Olympia (Washington), além da marca de produtos ofertados no varejo, Ledbetter;
  • Segundo o Valor Econômico, com a aquisição, a JBS triplica sua capacidade de produção no mercado “case ready”. Além disso, a empresa deve se beneficiar de contratos de fornecimento de longo prazo que a Ledbetter mantém com grandes redes varejistas americanas.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.