XP Expert

Morning Call XP (07.out): Negociações comerciais e desaceleração global em foco

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +1,0% | 102.551 Pontos

CÂMBIO -0,6% | 4,06/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Após uma semana negativa para o Ibovespa, que acumulou queda de -2,4% e fechou aos 102.551 mil pontos, a atenção se volta às negociações comerciais entre EUA e China, enquanto as preocupações com desaceleração global continuam.

Nesta manhã, bolsas futuras nos EUA negociam em queda, em meio a sessão positiva na Europa e um fechamento negativo na Ásia durante a noite (China e Hong Kong continuam fechados para as comemorações do Dia Nacional).

Na quinta-feira, as negociações comerciais de alto escalão entre EUA e China serão retomadas. Segundo a Bloomberg, a China procura restringir o escopo das negociações para excluir reformas estruturais. No entanto, a preferência de Trump seria por um acordo abrangente e de Robert Lighthizer, Representante Comercial dos EUA, por pelo menos um comprometimento da China com a reforma da propriedade intelectual e subsídios.

Em relação à preocupação com o crescimento das economias globais, uma série de dados de atividade divulgados na semana passada (ISM industrial e mercado de trabalho) mostraram que a economia americana segue em desaceleração, aumentando a possibilidade do Banco Central americano (Fed) seguir cortando os juros ao fim desse mês.

Nesse sentido, o mercado deve ouvir com atenção o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, hoje às 14h (horário de Brasília), além da ata da reunião que será divulgada na quarta-feira, a fim de buscar maiores informações sobre como a instituição interpretou esses últimos desenvolvimentos da economia americana.

No Brasil, Câmara e Senado descartam proposta do governo e negociam nova fórmula para repartição dos recursos da cessão onerosa. Como o formato atual favorece estados do Norte e Nordeste, a saída para o impasse pode ser dividir R$ 4 bilhões de uma maneira que favoreça estados exportadores.

De acordo com O Globo, o governo quer promover uma reformulação do FGTS aproveitando a Medida Provisória que libera os saques do Fundo. O parecer deve ser lido em Comissão Mista do Congresso amanhã e prevê a quebra do monopólio da Caixa como única operadora do FGTS, permitindo o acesso direto aos recursos dos demais bancos. Isso abriria às instituições privadas a oportunidade de financiar com dinheiro do Fundo projetos de habitação, saneamento e infraestrutura, o que pode reduzir os juros do crédito imobiliário.

A movimentação para eleição de 2022 já começou. A apresentadora Angélica retirou a restrição que tinha à candidatura de Luciano Huck. O apresentador foi criticado por Bolsonaro. Jornais especulam também sobre uma eventual dobradinha com João Doria para presidente e Rodrigo Maia para vice.

Por fim, realizamos na semana passada a XP Institutional Meetings, nossa primeira conferência no Brasil, que promoveu o encontro entre mais de 50 empresas (listadas e não listadas) e investidores institucionais. No geral, as empresas domésticas seguem impactadas por um cenário de atividade econômica fraco no país, mas as expectativas para 2020 são positivas. Clique aqui para ver o relatório completo com principais destaques das reuniões.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Câmara e Senado negociam repartição dos recursos da cessão onerosa
  2. Cessão Onerosa: Rodrigo Maia aponta para elaboração de novo texto para divisão de recursos
  3. Política Fiscal: Possível redução de desonerações e dificuldade de cumprimento do teto de gastos em 2020 com desidratações no Senado
  4. Governo quer promover uma reformulação do FGTS
  5. Mercado diminui projeção de inflação para 2019 e 2020

Empresas

  1. Destaques da 1ª Conferência da XP no Brasil

Renda Fixa

  1. Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)
  2. Pedágios caem por falta de obras em rodovias


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Câmara e Senado negociam repartição dos recursos da cessão onerosa

  • Câmara e Senado descartam proposta do governo e negociam nova fórmula para repartição dos recursos da cessão onerosa. Como o formato atual favorece estados do Norte e Nordeste, a saída para o impasse pode ser dividir R$ 4 bilhões de uma maneira que favoreça estados exportadores;
  • Já começou a movimentação para eleição de 2022. A apresentadora Angélica retirou a restrição que tinha à candidatura de Luciano Huck. O apresentador foi criticado por Bolsonaro. Jornais especulam também sobre uma eventual dobradinha com João Doria para presidente e Rodrigo Maia para vice;
  • Em entrevista ao Estadão, Jair Bolsonaro reiterou apoio ao Ministro da Economia, que nas últimas semanas tem sido pressionado para entregar resultado. ‘Economia é 100% com o Guedes e não tem plano B’, disse. O presidente ainda confirmou o aval ao fim da cobrança adicional de 10% de multa no FGTS e fez até elogio a Michel Temer por ter feito a reforma trabalhista.

Cessão Onerosa: Rodrigo Maia aponta para elaboração de novo texto para divisão de recursos

  • Segundo o Valor Econômico, o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, indicou que um novo texto da PEC da Cessão Onerosa deverá ser elaborado, contemplando estados com 15% da arrecadação do leilão dos barris excedentes da Cessão Onerosa, enquanto municípios ficariam com 15%. Segundo Maia, este foi um dos temas discutidos em reunião na manhã de domingo com o Presidente Bolsonaro;
  • Maia descartou que tenham acontecido ruídos na discussão do tema, e afirmou que o Congresso vai votar rapidamente um texto elaborado em conjunto que garanta que Estados e Municípios recebam suas participações nos recursos do leilão ainda este ano.

Política Fiscal: Possível redução de desonerações e dificuldade de cumprimento do teto de gastos em 2020 com desidratações no Senado

  • De acordo com o jornal Valor Econômico, o governo pretende incluir na sua proposta de reforma tributária algumas iniciativas para redução de renúncias fiscais, como a desoneração da cesta básica;
  • A renúncia de PIS/Cofins com a desoneração de itens da cesta é estimada em aproximadamente R$17 bilhões e esse valor poderia ser usado para aumentar o repasse ao programa Bolsa Família, a fim de reduzir a regressividade gerada pela política;
  • Além disso, a desidratação sofrida pela reforma da previdência no Senado (não restringir a concessão do abono salarial e não restrição ao BPC) aumenta as despesas obrigatórias de 2020 em R$ 3,9 bilhões e dificulta o cumprimento da “regra de ouro” já no próximo ano. Para evitar isso, o governo pretende conter algumas despesas obrigatórias, tais como extinguir a multa adicional de 10% do FGTS.

Governo quer promover uma reformulação do FGTS

  • De acordo com o Globo, o governo quer aproveitar a Medida Provisória que libera os saques do FGTS para promover uma reformulação do Fundo. A principal mudança é a quebra do monopólio da Caixa como única operadora do FGTS, permitindo o acesso direto aos recursos dos demais bancos. Isso abriria às instituições privadas a oportunidade de financiar com dinheiro do Fundo projetos de habitação, saneamento e infraestrutura, o que pode reduzir os juros do crédito imobiliário;
  • O parecer deve ser lido em Comissão Mista do Congresso amanhã e prevê que a Caixa continuará exercendo o papel de custodiante dos depósitos das contas vinculadas, recebendo os depósitos e fazendo a gestão do passivo, mas os bancos concorrentes terão acesso direto às verbas do Fundo para aplicar os recursos. Hoje, os bancos privados financiam imóveis, em sua maioria, com dinheiro da poupança. Mas como o rendimento do FGTS é menor, os empréstimos com recursos do Fundo são mais baratos;
  • A mudança já foi incorporada ao texto da MP pelo relator, deputado Hugo Motta, após acordo entre Palácio do Planalto e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Além dos critérios para os saques do Fundo, Motta também prevê a ampliação do valor do saque emergencial para o trabalhador que tiver até um salário mínimo por conta na data da sanção da lei. Além disso, a MP, que perde a validade em 25 de novembro, também acabará a partir de janeiro com a multa de 10% sobre as demissões sem justa causa e permitirá ainda que o FGTS financie imóveis com valores acima de R$1,5 milhão, fora do Sistema Financeiro da Habitação.

Mercado diminui projeção de inflação para 2019 e 2020

  • De acordo com o Relatório Focus divulgado hoje pelo Banco Central, o mercado reduziu sua projeção de inflação para 2020 de 3,79% na última semana para 3,78%. Em 2019, a projeção também foi levemente reduzida, de 3,43% para 3,42%;
  • A projeção de PIB para 2019 e 2020 permaneceu estável em 0,87% e 2,00%, respectivamente;
  • Já a projeção da taxa de câmbio para 2019 permaneceu estável em 4,00 mas para 2020 passou de 3,91 na última semana para 3,95. Enquanto isso, a projeção da taxa Selic permaneceu estável em 4,75% em 2019 e 5,00% em 2020. Clique aqui para ver mais detalhes do relatório com as expectativas de mercado.

Empresas

Destaques da 1ª Conferência da XP no Brasil

  • Realizamos na semana passada a XP Institutional Meetings, nossa primeira conferência no Brasil, que promoveu o encontro entre mais de 50 empresas (listadas e não listadas) e investidores institucionais;
  • No geral, as empresas domésticas seguem impactadas por um cenário de atividade econômica fraco no país, mas as expectativas para 2020 são positivas;
  • Em momentos como esse, as iniciativas microeconômicas ganham ainda mais relevância e vemos as companhias fazendo um bom trabalho na busca por ganhos de eficiência e redução no endividamento. Isso deve se traduzir em melhores resultados ao longo dos próximos trimestres juntamente com a recuperação da economia. Clique aqui para conferir os principais destaques do evento.

Renda Fixa

Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)

  • Publicamos hoje nosso relatório mensal “Tudo sobre Renda Fixa no mês (e o que esperar)”, com os principais destaques do mercado de renda fixa no mês que passou e o que esperar para os próximos meses;
  • Além disso, trazemos a análise de um emissor selecionado da carteira recomendada no relatório “Onde Investir” de outubro e a alocação recomendada em renda fixa no mês;
  • Acesse o relatório completo aqui

Pedágios caem por falta de obras em rodovias

  • Segundo o Valor Econômico, há uma onda de corte nas tarifas de pedágios nas estradas federais privatizadas, por conta de atrasos na entrega de obras, exigidas por contrato;
  • Nas últimas três semanas, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determinou cortes de mais de 10% no valor das tarifas cobradas, como por exemplo de 11,72% na Eco 101, da Ecorodovias, no Espírito Santo. A concessionária atribui o atraso a dificuldades com licenciamento ambiental;
  • A redução de tarifas cobradas tem efeito direto sobre a arrecadação das concessionárias, afetando o resultado do trimestre a partir do qual o corte é realizado. No entanto, muitas das empresas conseguem liminares impedindo a redução de tarifas ou a aplicação de penalidades;
  • No 2T19, a Ecorodovias apresentou dívida líquida/EBITDA de 3,3x (ante 2,6x em 2018) e margem EBITDA de 68% (72% em 2018). Por isso, vale monitorar o andamento dessas penalidades pela ANTT, eventuais liminares e os efeitos sobre as concessionárias.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.