XP Expert

Mercados operam em baixa; Foco na reforma tributária e na decisão de política monetária pelo BCE

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,34% | 101.790 Pontos

CÂMBIO -0,04% | 5,37/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou o pregão de ontem em alta de 1,34%, em 101.790 pontos, seguindo um maior apetite a risco observado também em mercados internacionais. Na sessão de ontem, taxas futuras de juros operaram em baixa, com notícias positivas em relação aos testes de vacina contra o covid-19 e retomada dos debates sobre a reforma tributária no Brasil. Ao fim do dia, as taxas de vencimento intermediário encerraram em leve alta, uma antecipação ao leilão de títulos prefixados do Tesouro Nacional. DI jan/21 ficou estável em 2,05%; DI jan/23 encerrou em 4,13%; e DI jan/25 fechou em 5,60%.

As bolsas asiáticas fecharam o último pregão em baixa, refletindo a recepção mista de dados vindos da China. Do lado positivo, o destaque ficou para a divulgação do PIB da China, que surpreendeu as expectativas ao registrar expansão de 3,2% na comparação anual do segundo trimestre de 2020 (vs. expectativa de 2,6%) e de 11,5% com relação ao primeiro trimestre desse ano, enquanto a produção industrial do país cresceu 4,8% em junho na comparação anual, em linha com as expectativas. Por outro lado, as vendas no setor varejista apresentaram queda de 1,8% no mês passado em relação ao último ano, o que exacerbou preocupações com a retomada da atividade. Futuros de NY e bolsas europeias operam em baixa nesta manhã.

No campo político doméstico, a Câmara dos Deputados recomeça hoje os trabalhos da comissão especial que discute a reforma tributária, sem acordo com os senadores. O presidente Davi Alcolumbre disse que não votará uma PEC da Câmara se não houver construção conjunta. Nesse tema, o Ministério da Economia quer enviar até amanhã ao Congresso a primeira fase de sua reforma tributária, com unificação de PIS e Cofins. A nova contribuição sobre pagamentos fica para uma próxima fase.

De acordo com o Broadcast, a reforma deverá ser enviada em fases que se acoplem aos projetos de reforma tributária em tramitação no Congresso. Nas primeiras fases, devem estar a proposta de criação de um tributo sobre transações digitais, mudanças sobre o IPI e IR e a discussão quanto à cobrança do tributo sobre dividendos. Na visão de Rodrigo Maia, no entanto, é difícil passar a criação de qualquer novo imposto na Câmara nesse momento.

A agenda de indicadores e eventos do dia traz como destaques a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Expert XP. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, também participará de evento virtual durante o dia. No exterior, o Banco Central Europeu decide sua política monetária, seguida de entrevista da presidente da instituição, Christine Lagarde. Por fim, os Estados Unidos informam os dados de vendas no varejo de junho.

No campo corporativo, o presidente Jair Bolsonaro sancionou na tarde desta 4ª feira (15), com 11 vetos, o Novo Marco do Saneamento Básico. Os vetos foram diferentes daqueles que haviam sido acordados com o Senado, o que levou Alcolumbre a prometer a derrubada de parte deles e piorou o ambiente político. Dentre os vetos, o que causou mais desconforto com parlamentares foi o do artigo que permitia que contratos de programa existentes poderiam ser renovados por mais 30 anos. No Congresso, há pressão de governadores e estatais de saneamento para garantir uma sobrevida maior aos contratos atuais. Por outro lado, o veto a esse artigo promove uma maior abertura do setor à competição pelo setor privado. De acordo com nossa equipe política, há expectativa sobre desdobramentos em outros vetos, como o das desonerações, alvo de pressão para que seja pautado em possível reunião do Congresso na próxima semana.

Além disso, notamos que o Parágrafo 1 do Artigo 14 (que dispensava anuência dos municípios), não foi vetado. Isso foi visto como muito positivo para casos de privatização, uma vez que houve preocupação relacionada à necessidade de se consultarem todos os municípios que uma empresa presta serviços no processo. Isso explica a sólida performance Sabesp no pregão de ontem (+8%). Por outro lado, destacamos que ainda existem complexidades relacionadas a cláusulas de nulidade dos convênios de serviço em caso de privatização em diversos contratos de programa e leis municipais relacionadas. Por esta razão, mantemos nossa postura mais conservadora com relação a casos de privatização, embora no curto prazo ainda deva prevalecer o otimismo. Temos recomendação Neutra em Sabesp, de Venda em Copasa e de Compra em Sanepar.

Finalmente, destaque para o segundo dia da Expert XP 2020, maior evento de investimentos do mundo, agora 100% online e gratuito. O segundo dia foi marcado por discussões robustas sobre o panorama nacional, com a participação do Ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, além do Presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia, e também do ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Luiz Fux. Confira os destaques aqui, e inscreva-se aqui! Acesse aqui a agenda completa do terceiro dia de Expert.

Tópicos do dia

Expert 2020

Acesse aqui nossa cobertura da Expert 2020
Confira os destaques do primeiro dia de evento
Confira os destaques do segundo dia de evento

Agenda de resultados

Calendário da temporada de resultados 2° tri 2020

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Política internacional: EUA anuncia restrições de visto para funcionários da Huawei
  2. Petróleo: Opep+ elevará produção de petróleo

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Gerdau (GGBR4): Em reunião com analistas e investidores, CFO e demais líderes da empresa discorrem sobre a importância do ESG
  2. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): China suspende mais duas unidades de exportar para o país; Beyond Meat entra no mercado brasileiro
  3. Bebidas (ABEV3): Heineken divulga resultados preliminares do primeiro semestre de 2020; receita cai 16% devido aos impactos do coronavírus


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: EUA anuncia restrições de visto para funcionários da Huawei

  • O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, anunciou que os EUA deve impor de visto para funcionários da Huawei em relação a violações aos direitos humanos cometidos contra minorias;  
  • Na disputa eleitoral, Trump demitiu seu chefe de campanha, Brad Parscale, após resultados negativos.

Petróleo: Opep+ elevará produção de petróleo

  • Segundo a Reuters, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) anunciou nesta quarta-feira (15), que aumentará sua produção em agosto, relaxando o nível de cumprimento do acordo multilateral para conter a oferta. Na visão do grupo, já está ocorrendo um aumento na demanda pela commodity, por isso avaliaram que o impacto nos mercados deverá ser modesto;
  • A partir de agosto, os cortes diminuirão oficialmente para 7,7 milhões de barris ao dia (mbpd) até dezembro. No entanto, o ministro da Energia da Arábia Saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman, disse que as restrições efetivas seriam mais profundas porque os países que superproduziam entre maio e junho realizariam cortes extras em agosto e setembro para compensar, de modo que os cortes efetivos seriam de 8,1 milhões a 8,3 milhões de barris dia. Até agora, o acordo era por um corte de 9,7 milhões de barris por dia, desde maio;
  • O grupo disse que o nível de cumprimento do acordo em junho ficou em 107%. Esse nível, contudo, foi atingido graças a cortes voluntários de alguns países, como Arábia Saudita e Omã, e sem esse extra o cumprimento estaria em 95%. A Opep+ disse que os países que não cumpriram o combinado e excederam a cota entregarão planos sobre como pretende compensar isso nos próximos meses.

Empresas

Gerdau (GGBR4): Em reunião com analistas e investidores, CFO e demais líderes da empresa discorrem sobre a importância do ESG

  • Participamos ontem de uma reunião promovida pela XP com o CFO da Gerdau, Herley Scardoelli, e demais líderes da empresa, com foco em ESG (Enviromental, social and governance, na sigla em inglês). O encontro reuniu investidores institucionais e analistas do mercado, com uma discussão rica acerca do que a Gerdau vem fazendo em relação ao tema. O tom, no geral, foi otimista e confirmou nossa visão quanto à relevância e importância cada vez maior do ESG não só para as empresas, mas para todos nós como sociedade;
  • No setor de aço, a Gerdau reflete a nossa preferência por aços longos (vs. aços planos). O setor de construção civil (aços longos) foi incluído na lista de serviços essenciais durante a pandemia e sofre impactos menores do que o setor automotivo (aços planos). Esperamos uma volatilidade menor dos resultados da Gerdau olhando para frente. Temos recomendação de Compra no papel (preço-alvo de R$17,50/ação);
  • Com relação ao tema ESG, vemos como positivo para a Gerdau do ponto de vista de gerar maior previsibilidade nos resultados, que se reflete em múltiplos mais elevados. Clique aqui para ver o relatório completo dos principais tópicos abordados na reunião.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): China suspende mais duas unidades de exportar para o país; Beyond Meat entra no mercado brasileiro

  • Segundo o Valor Econômico, a China pediu ao Ministério da Agricultura brasileiro que suspenda a habilitação para exportação de carnes de mais dois frigoríficos brasileiros devido à ocorrência de casos de coronavírus entre funcionários. Evita-se, assim, que os próprios asiáticos os retirem da lista de habilitados a exportar, o que levaria a um processo mais demorado posteriormente para a retomada das vendas. Não se sabe ainda quais seriam esses dois frigoríficos;
  • O Valor apurou que a Pasta comandada por Tereza Cristina estaria resistindo em suspender as plantas, já que não vê motivos para isso. O pedido seria direcionado a um frigorífico de carne bovina e outro de carne de aves. Ao todo, seis plantas frigoríficas estão com as exportações de carnes para a China suspensas. Cinco foram bloqueados pelos chineses e uma por decisão do Ministério da Agricultura. Ainda não há de detalhes sobre quais plantas foram suspensas, mas vale lembrar que as grandes empresas no Brasil estão bem posicionadas com várias outras plantas habilitadas;
  • As suspensões não se limitam ao Brasil; segundo a Reuters, a Argentina também suspendeu as exportações para a China de oito frigoríficos após o registro de casos de coronavírus entre seus funcionários. Também não se sabe ainda quais seriam essas oito plantas. As suspensões de exportação ocorrem depois que Pequim pediu ao governo argentino que oferecesse garantias de segurança comercial em meio à pandemia. As oito suspensões deixam a Argentina com 88 frigoríficos atualmente autorizados a exportar para a China;
  • Em outra notícia do setor, segundo o Valor Econômico e a Bloomberg News, a americana Beyond Meat, fabricante de proteínas alternativas, fechou uma parceria com o St. Marché para começar a vender seus produtos no Brasil. Inicialmente, os produtos vegetarianos, incluindo hambúrgueres, salsichas e cortes de carne vegetal devem estar disponíveis em 19 unidades do supermercado na cidade de São Paulo;
  • Vale ressaltar que o mercado de carne vegetal no Brasil ainda é pequeno, mas os próprios frigoríficos nacionais já vinham investindo neles – JBS com a linha Seara Incrível, Marfrig com sua JV Plant Plus Foods, BRF com a linha Veg&Tal – e com a entrada da Beyond Meat, acirras-se a competição.

Bebidas (ABEV3): Heineken divulga resultados preliminares do primeiro semestre de 2020; receita cai 16% devido aos impactos do coronavírus

  • Devido ao contexto do covid-19, a Heineken decidiu divulgar destaques preliminares dos resultados do primeiro semestre de 2020 antes da data programada para a publicação, mas os resultados finais ainda serão publicados conforme o planejado em 3 de agosto de 2020. Com base em números preliminares, a receita líquida do primeiro semestre diminuiu 16,4% em uma base orgânica, causado por um declínio de 13,4% no volume total consolidado e uma queda de 3,6% na receita líquida por hectolitro. O mercado reagiu de maneira neutra aos resultados, a ação cai cerca de 2% hoje;
  • O volume de cerveja caiu organicamente 11,5%; especificamente, a marca Heineken teve um bom desempenho em termos relativos, com um declínio de 2,5%. A marca cresceu dois dígitos em 14 mercados, incluindo Brasil, China, Reino Unido, Polônia, Alemanha, Costa do Marfim e Coréia do Sul. A Heineken 0.0 cresceu dois dígitos com crescimento em todas as regiões, com força especial nos EUA e no México;
  • Segundo a Heineken, como esperado, o impacto da crise do COVID-19 se aprofundou no 2T20. Após atingir o ponto mais baixo em abril, o volume começou a se recuperar gradualmente até junho, com o abrandamento das medidas de quarentena pelo mundo e os clientes restaurando os estoques esgotados. O volume de cerveja foi mais afetado nas regiões das Américas e África, Oriente Médio e Europa Oriental, com um declínio de cerca de 15% devido lockdowns integrais no México e na África do Sul, seguidos pela Europa com um declínio de um dígito alto, enquanto a região Ásia-Pacífico mostrou a maior resiliência impulsionada pelo Vietnã;
  • Esperamos um segundo trimestre também desafiador para Ambev, com maior impacto da quarentena e competição acirrada. Segundo o último relatório de resultados da Ambev, os volumes caíram 27% em abril em uma base consolidada. Apesar de esperarmos recuperação nos meses subsequentes de maio e junho, ela não deve ser suficiente para que haja crescimento no trimestre.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.