XP Expert

Mercados internacionais em queda nesta sexta-feira e destaque para participação de Paulo Guedes no Fórum Econômico Mundial

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 2,60% | 118.883 Pontos

CÂMBIO 0,55% | 5,44/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 2,60% nesta quinta-feira aos 118.883 pontos, após seis queda consecutivas acompanhando o bom humor em Wall Street. Os resultados de empresas, como as aéreas, nos Estados Unidos vieram melhor que a expectativa do mercado. O dólar depreciou e subiu 0,55% cotado agora aos R$/US$ 5,44. As taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem novamente em queda ao longo de toda a curva. Nos vencimentos curtos, sinalizações do Banco Central em relação à trajetória da política monetária levaram ao fechamento das taxas. Já nos vértices intermediários e longos, pesaram efeitos técnicos após o leilão de títulos pelo Tesouro Nacional, reduzindo a oferta de títulos prefixados, em especial LTN longas. DI jan/22 fechou em 3,34%; DI jan/23 foi para 4,93%; DI jan/25 encerrou em 6,47%; e DI jan/27 fechou em 7,15%.

No cenário internacional, a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, disse ontem que o orçamento será votado na próxima semana, o que poderia acelerar o processo para avaliação do pacote de estímulo de USD 1,9 trilhões apresentados pelo governo Biden. Pelosi afirmou ainda que isso ajudaria a intensificar as negociações entre os partidos para um projeto bipartidário, apesar de Republicanos indicarem que a decisão teve efeito contrário.

Em vista das tensões no Legislativo, Joe Biden ligou pessoalmente para senadores republicanos para reduzir a temperatura. No entanto, a Casa Branca afirmou que o pacote não seria votado em partes, conforme defendido por alguns membros do GOP. 

Na Europa, os países do bloco devem ter poder de bloquear exportações de vacinas. Dessa forma, farmacêuticas terão que solicitar autorização para envios a outras regiões em meio a escassez de doses.

No Brasil, atenções voltadas para os últimos dias pré-eleição para as Mesas do Congresso, que acontece na segunda-feira. Na Câmara, Arthur Lira (PP) segue à frente com apoio do governo para consolidar votos dos deputados do centrão. No Senado, o MDB desistiu de lançar a candidatura de Simone Tebet. Ela ainda se apresentará como candidata independente, mas a posição do partido evidencia o favoritismo de Rodrigo Pacheco (DEM). Até lá o mercado se concentrará em observar sinais dos candidatos sobre a solução para a questão fiscal envolvendo a possível renovação do auxílio emergencial. Ontem, em sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro reforçou sua posição contrária à prorrogação do benefício.

Na economia internacional, o destaque foi a divulgação da primeira leitura do PIB dos Estados Unidos e de alguns países europeus. Nos Estados Unidos, o PIB cresceu 4% na comparação interanual do quarto trimestre de 2020, levemente abaixo da expectativa de mercado, de 4,2%. Na Alemanha, França e Espanha, por outro lado, as primeiras leituras do PIB vieram acima do esperado.

No Brasil, o noticiário amanhece relativamente esvaziado. Os destaques são a fala do presidente Jair Bolsonaro, sobre a não-extensão do auxílio, e o evento realizado ontem por Campos Neto com o mercado. Em sua fala, o presidente do BC demonstrou certo otimismo com a agenda de reformas e enfatizou que, embora a inflação esteja mais forte no curto prazo, a atividade econômica pode sofrer um pouco no início do ano. Para ele, as pressões continuam temporárias, mas há tendência de alta nos núcleos de inflação.

Na pauta de indicadores econômicos, ontem foram divulgados: 1) os resultados do IGP-M, que reforçaram a mensagem de inflação pressionada ao apresentar expansão de 2,58% em janeiro (vs. expectativa de 2,41%); 2) as concessões de crédito do BC, que caíram 9,8% na comparação mensal de dezembro, mas que fecharam o ano de 2020 em expansão de 5,2%; 3) dados heterogêneos do mercado de trabalho, com a taxa de desemprego medida pela PNAD estável em 14,1% no trimestre encerrado em novembro, mas com o Caged apontando para a criação de 148 mil empregos formais em 2020 e 4) o resultado primário do governo central, que totalizou um déficit de R$ 44,1 bilhões em dezembro, levando o resultado acumulado em 12 meses para um déficit de R$ 743,1 bilhões (10% do PIB).

Na agenda econômica do dia, serão divulgados os dados de inflação dos Estados Unidos, o índice de sentimento do consumidor americano e os dados de dezembro do setor público consolidado no Brasil. Destaque ainda para a participação do ministro Paulo Guedes no Fórum Econômico Mundial.

Do lado das empresas, ontem publicamos um relatório rebaixando as ações da Sanepar de Compra para Neutro com um novo preço-alvo R$ 24,5/unit, de R$ 30/unit anteriormente. Nossa mudança de recomendação é baseada nos seguintes anúncios da agência reguladora AGEPAR: (i) a implementação de um reajuste tarifário de 5,11% para o ano de 2020 a partir de 5 de fevereiro de 2021 (que se compara aos 9,62% calculados anteriormente), e; (ii) o anúncio de cálculos preliminares do 2º processo de revisão tarifária, com um resultado inicial previsto de -2,5% nas tarifas. A nosso ver, os anúncios resumem o enorme grau de incertezas e a precariedade do ambiente regulatório que a Sanepar está inserida, e que tornaram praticamente inviável qualquer tese de investimentos nas ações. No nosso relatório, fornecemos uma visão completa sobre a 2ª revisão tarifária da Sanepar e realizamos uma análise de diferentes cenários para o resultado final desse processo, tendo em vista que a revisão ainda está em consulta pública.

Tópicos do dia

Internacional

  1. Política internacional: Pelosi diz que orçamento será votado na próxima semana, abrindo caminho para pacote de USD 1,9 trilhões

Empresas

  1. Sanepar (SAPR11): Uma regulação precária demais para se investir; Rebaixamos para NEUTRO
  2. Copel (CPLE6): Crescimento de 3,3% no consumo de energia no 4T20
  3. Bancos: Nubank capta US$ 400 milhões e é avaliada em US$ 25 bilhões


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: Pelosi diz que orçamento será votado na próxima semana, abrindo caminho para pacote de USD 1,9 trilhões

  • A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, disse na quinta-feira que o orçamento será votado na próxima semana, o que poderia acelerar o processo para avaliação do pacote de estímulo de USD 1,9 trilhões apresentando pelo governo Biden. Pelosi afirmou ainda que a ameaça ajuda a intensificar as negociações entre os partidos para um projeto bipartidário, apesar de Republicanos indicarem que a decisão teve efeito contrário;
  • Em vista das tensões no Legislativo, Joe Biden ligou pessoalmente para senadores republicanos para reduzir a temperatura. No entanto, a Casa Branca afirmou que o pacote não seria votado em partes, conforme defendido por alguns membros do GOP;
  • Na Europa, os países do bloco devem ter poder de bloquear exportações de vacinas. Dessa forma, farmacêuticas terão que solicitar autorização para envios a outras regiões em meio a escassez de doses.

Empresas

Sanepar (SAPR11): Uma regulação precária demais para se investir; Rebaixamos para NEUTRO

  • Ontem publicamos um relatório rebaixando as ações da Sanepar de Compra para Neutro com um novo preço-alvo R$ 24,5/unit, de R$ 30/unit anteriormente. Nossa mudança de recomendação é baseada nos seguintes anúncios da agência reguladora AGEPAR: (i) a implementação de um reajuste tarifário de 5,11236% para o ano de 2020 a partir de 5 de fevereiro de 2021 (que se compara aos 9,62% calculados anteriormente) e; (ii) o anúncio de cálculos preliminares do 2º processo de revisão tarifária, com um resultado inicial previsto de -2,5882% nas tarifas;
  • Em resumo, vemos os anúncios como muito negativos para a Sanepar, e que justificam que as ações negociem a um desconto em relação às pares do setor e aos níveis históricos daqui em diante;
  • Dentre os motivos pelos quais temos uma percepção negativa dos anúncios, destacamos: (i) mudança dos índices de inflação do reajuste tarifário de 2020; (ii) remoção do componente de diferimento tarifário da 1ª revisão tarifária do reajuste de 2020; (iii) cálculos preliminares da base regulatória de ativos (RAB); (iv) cálculos incorretos de WACC; (v) proposta de revisão total da base blindada em revisões futuras; e (vi) compensação do benefício fiscal do JCP nas tarifas;
  • No nosso relatório completo (link), fornecemos uma visão completa sobre a 2ª revisão tarifária da Sanepar e realizamos uma análise de diferentes cenários para o resultado final desse processo, tendo em vista que a revisão ainda está em consulta pública.

Copel (CPLE6): Crescimento de 3,3% no consumo de energia no 4T20

  • Nesta quinta-feira (28) a Copel divulgou seus resultados operacionais referentes ao 4T20. O braço de distribuição da companhia (Copel Dis) atingiu 8,019 GWh de energia vendida no quarto trimestre de 2020, um crescimento de +3,3% na comparação anual;
  • O resultado positivo foi impulsionado principalmente pelo aumento no consumo dos consumidores livres (+11,1% A/A) que foi parcialmente compensado por uma queda no consumo dos segmentos industrial e comercial do mercado cativo (-9,7%A/A e -9,2%A/A respectivamente). Ainda dentro do mercado cativo, destacamos como positivo o aumento das vendas no segmento residencial, que foi de +9,8% na comparação anual, segmento impulsionado principalmente pelas medidas de isolamento social relacionadas à pandemia da COVID-19. Ao todo, o mercado cativo apresentou uma leve redução de -0,7% na comparação anual;
  • Vemos os resultados operacionais do 4T20 da Copel como positivos. Mantemos nossa recomendação de Compra para CPLE6, com preço alvo de R$75/ação.

Bancos: Nubank capta US$ 400 milhões e é avaliada em US$ 25 bilhões

  • De acordo com a mídia, o Nubank realizou uma rodada de captação de mais de US$ 400 milhões, o que fez a companhia ser avaliada em US$ 25 bilhões, tornando-a quarta maior instituição financeira em termos de valor de mercado e ultrapassando até mesmo o Banco do Brasil;
  • Os recursos captados devem ser destinados a: i) expansão internacional, com aceleração das operações do México e Colômbia; ii) ao aumento da oferta de crédito, mantendo o foco no crédito pessoal sem garantia; e iii) à ampliação do leque de produtos de seguros e investimentos;
  • Em nossa visão, este é um passo negativo para os bancos de nossa cobertura dada a contínua expansão do banco digital e a possibilidade de se tornar uma ameaça futura ainda maior.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.