XP Expert

Mercados de lado com coronavírus e aprovação de medidas econômicas no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,25% | 93.531 Pontos

CÂMBIO -1,76% | 5,23/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 1,25% ontem apesar de leve volatilidade, com dólar comercial registrando ganhos de 1,76%, encerrando o dia a R$5,23.  

Nesta manhã, mercados internacionais amanhecem com volatilidade reduzida, com EUA e Europa de lado, após fechamento levemente negativo na Ásia. Investidores globalmente avaliam aumento de infecções, estímulos econômicos, tensões entre Coréia do Sul e do Norte, e entre Índia e China.

Na China, Beijing cancelou vôos após novo surto do vírus. Nos Estados Unidos, a Florida é o estado mais recente a ver rápido aumento em número de casos seis semanas após início de processo de reabertura econômica. No lado positivo, estudo da universidade de Oxford mostrou que uma baixa dosagem de dexametasona (um esteroide comum) diminuiu risco de morte por coronavírus em até um terço e pode ter evitado cinco mil mortes no Reino Unido.

No Brasil, os dados divulgados ontem pelo IBGE mostraram uma redução do varejo brasileiro em 16,8% entre março e abril, a pior queda histórica do indicador. O resultado frustrou tanto as nossas expectativas quanto as do mercado e corroborou a mensagem de que abril foi o pior mês da atividade econômica no Brasil.

No Congresso, a Câmara aprovou a medida provisória 932, que reduz a contribuição de empresas ao Sistema S. Já o senado aprovou a MP 936, que permite a suspensão de contratos e a redução de salários e jornada de trabalho enquanto perdurar o estado de calamidade pública, ou seja, até o fim do ano. O governo avalia agora prorrogar o período de suspensão por mais 60 dias e o prazo de redução de jornada e salário por mais 30 dias.

Os senadores mantiveram ainda o adiamento da desoneração da folha de pagamento até o fim de 2021 para 17 setores da economia. O benefício terminaria em dezembro deste ano e, de acordo com técnicos da Economia, terá um custo de R$ 10,2 bilhões por ano. A proposta seguirá direto para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. Hoje, sessão do Congresso deve avaliar 20 vetos presidenciais.

Em outra frente de enfrentamento da crise, a equipe econômica preparou um programa próprio de renegociação de débitos tributários, que será uma espécie de “Refis Seletivo”. A ideia é que quem conseguir provar que não tem condições de pagar a dívida com a União possa renegociar tanto as dívidas anteriores à crise quanto eventuais débitos acumulados no período da pandemia.

O destaque hoje da agenda econômica será a decisão do Comitê de Política Monetária. A nossa expectativa é de que o BC entregue mais um corte de 75bps na taxa Selic, reduzindo-a para 2,25% ao ano. No Brasil, também serão divulgados os dados do setor de serviços em abril, enquanto, no exterior, o presidente do Fed, Jerome Powell, apresenta o relatório de política monetária na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos e a Opep publica relatório mensal.

Finalmente, a política segue com foco nas investigações que recaem sobre aliados do presidente Jair Bolsonaro, desta vez no inquérito que apura manifestações com caráter antidemocrático. Ontem, foram autorizadas pelo Supremo a quebra de sigilo bancário de 11 parlamentares aliados do presidente e a busca e apreensão em alvos ligados ao bolsonarismo. O objetivo é localizar financiadores dos protestos.

Tópicos do dia

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Agenda de resultados

Temporada de resultados 1° tri 2020: o que esperar?
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados
Clique aqui para acessar o calendário de resultados do 1T20

Brasil

  1. Senado aprova prorrogar a suspensão de salário e jornada até o final de 2020 e IBGE divulga resultados da PNAD Covid-19

Internacional

  1. Política internacional
  2. Petróleo: Expectativas do mercado de uma redução de 0,152 milhões de barris nos estoques dos EUA

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Azul (AZUL4): Acordo de codeshare com a LATAM Airlines
  2. AES Tietê (TIET11): AES Corp teria interesse em adquirir participação da BNDESPar na AES Tietê
  3. Shoppings (BRML3, MULT3): brMalls anuncia retomada de operação de mais 4 shoppings; operações no RS suspensas


Veja todos os detalhes

Brasil

Senado aprova prorrogar a suspensão de salário e jornada até o final de 2020 e IBGE divulga resultados da PNAD Covid-19

  • O Senado aprovou ontem à noite, por 75 votos a favor e nenhum contrário, a MP 936, que permite a suspensão de contratos e a redução de salários e jornada de trabalho enquanto perdurar o estado de calamidade pública, ou seja, até o fim do ano. O texto original da MP autorizava a suspensão de contratos por até 60 dias e a redução de jornada por até 90 dias. O governo avalia agora prorrogar o período de suspensão por mais 60 dias e o prazo de redução de jornada e salário por mais 30 dias. A proposta seguirá direto para a sanção do presidente Jair Bolsonaro;
  • A MP 936 é vista como essencial para a preservação de empregos e caixa das empresas durante a pandemia. De acordo com o Ministério da Economia, pelo menos 10,693 milhões de acordos entre funcionários e empregadores foram assinados nos moldes da MP;
  • Ainda com relação ao mercado de trabalho brasileiro, o IBGE divulgou ontem a PNAD Covid-19, que mostrou que, na última semana de maio, 17,7 milhões de pessoas alegaram que não puderam procurar emprego devido às restrições impostas pela quarentena, enquanto outras 10,5% milhões constaram como desempregadas (conceito que considera apenas quem efetivamente buscou uma vaga de trabalho no período).

Internacional

Política internacional

  • Uma segunda onda coronavírus no mundo causa preocupação. Na China, Beijing cancelou voos após novo surto. Nos Estados Unidos, Florida é o estado mais recente a ver rápido aumento em número de casos seis semanas após índio de processo de reabertura econômica;
  • Ainda sobre o Covid-19, estudo da universidade de Oxford mostrou que uma baixa dosagem de dexametasona, um esteroíde comúm, diminuiu risco de morte em até um terço e pode ter evitado cinco mil mortes no Reino Unido. Na Ásia, tensões entre a Coreia do Norte e Coreia do Sul permanecem em alta.

Petróleo: Expectativas do mercado de uma redução de 0,152 milhões de barris nos estoques dos EUA

  • O relatório oficial de fornecimento da Agência de Informação de Energia dos EUA (EIA) deve ser publicado hoje às 11:30 da manhã (horário de Brasília), com expectativas do mercado de uma redução de -0,152 milhões de barris nos estoques dos EUA;
  • Os estoques de petróleo dos EUA subiram +5,720 milhões de barris na semana passada acima da expectativa de mercado de -1,738 milhões de barris, o que é visto como negativo;
  • Nessa manhã de quarta-feira, a commodity opera em território levemente negativo, em queda de -0,5% aos US$40,76/barril (Brent).

Empresas

Azul (AZUL4): Acordo de codeshare com a LATAM Airlines

  • A Azul e a LATAM Airlines anunciam ontem um acordo de codeshare para conectar rotas em suas respectivas malhas domésticas, que incluirá inicialmente 50 rotas domésticas não sobrepostas de/para Brasília (BSB), Belo Horizonte (CNF), Recife (REC), Porto Alegre (POA), Campinas (VCP), Curitiba (CWB) e São Paulo (GRU), e possibilitará diversas novas opções de conexões. Além disso, as empresas assinaram também um acordo para seus programas de fidelidade, possibilitando que os membros acumulem pontos no programa de sua escolha;
  • Apesar de não ser possível quantificar os benefícios do acordo em um primeiro momento, algumas das vantagens para a Azul podem se dar via (i) maior alcance e disponibilidade de destinos, dado que as companhias possuem malhas complementares (Azul com maior presença em rotas regionais) e (ii) maior conectividade de rotas. Assim, vemos o anúncio como positivo. Temos recomendação de compra para as ações, com preço-alvo de R$ 29,0/ação, mas reforçamos que a visibilidade sobre a retomada da demanda permanece baixa nesse momento.

AES Tietê (TIET11): AES Corp teria interesse em adquirir participação da BNDESPar na AES Tietê

  • Segundo o jornal Valor Econômico, a elétrica americana AES Corporation teria interesse na aquisição da participação da BNDESPar na AES Tietê. A AES Corp controla a AES Tietê com 61,61% das ações ordinárias e 24,35% do capital total, enquanto a BNDESPar detém 28,41% do capital social da AES Tietê, composto por 14,42% das ações ordinárias e 37,51% das ações preferenciais;
  • O interesse da AES Corp. em adquirir a participação da BNDESPar na AES Tietê teria sido o fator que levou o banco de fomento a iniciar um processo competitivo para alienar sua posição. A AES Corp. está sendo assessorada pelos bancos Credit Suisse e Goldman Sachs, enquanto o BNDES escolheu a BR Partners. Segundo o Valor Econômico, este último assessor teria realizado conversas com Eneva (que anteriormente fez proposta de fusão com a AES Tietê) e Engie, além de dois grupos asiáticos. A notícia apurou que tanto Eneva como Engie não se demonstraram interessadas no processo;
  • A estratégia da AES Corp. em adquirir a participação da BNDESPar se encaixa no contexto de se defender de possíveis tentativas de fusão e aquisição no futuro, uma vez que no entendimento da B3 à época da proposta da Eneva, acionistas preferenciais teriam direito a voto em matérias dessa natureza. Dado que a AES Corp não detém a maior parte do capital social da AES Tietê (apenas 24,35% do total), o controle do ativo no Brasil poderia ficar sob risco de eventuais propostas hostis futuras de aquisição;
  • Caso a AES Corporation adquira a participação da BNDESPar, poderia haver uma sinalização positiva para as ações da AES Tietê dependendo da sinalização de preço da aquisição. A notícia também sinaliza compromisso da AES Corp com a AES Tietê e sua estratégia de expansão de capacidade a partir de fontes renováveis. Finalmente, passada a transação, acabará a percepção de risco para as ações da AES Tietê por potencial choque de lqiuidez.  Mantemos recomendação de Compra nas units da AES Tietê, com preço-alvo de R$16/unit.

Shoppings (BRML3, MULT3): brMalls anuncia retomada de operação de mais 4 shoppings; operações no RS suspensas

  • A brMalls anunciou ontem que retomou operação de mais 4 shoppings segunda-feira, 15, sendo eles o São Bernardo Plaza Shopping, Shopping ABC (SP), Rio Anil Shopping (MA) e São Luís Shopping (MA). Em SP, os empreendimentos operam em horário reduzido das 16h às 20h, e em MA das 12h às 20h. brMalls e Multiplan também informaram a suspensão de seus empreendimentos no RS a partir de ontem, 16, Shopping Iguatemi Caxias do Sul (brMalls) e BarraShoppingSul (Multiplan). Só poderão funcionar operações consideradas essenciais e lojistas que se enquadrem no Simples Nacional;
  • Os 4 empreendimentos reabertos pela brMalls correspondem a ~6% da ABL e ~4% do NOI de 2019;
  • Para acompanhar os shoppings que já tiveram suas atividades retomadas, bem como a data de abertura, a representatividade na receita e a operadora, acesse nosso relatório de acompanhamento, que será sempre atualizado conforme novos ativos forem reabertos.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.