Ibovespa encerra em alta após sequência de três quedas semanais

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:


Clique para ouvir

IBOVESPA 0,80% | 120.240 Pontos

CÂMBIO -1,02% | 5,38/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira (5) e encerrou a semana com ganhos de 4,5%, pondo fim a uma sequência de três quedas semanais. A política e o noticiário corporativo foram os assuntos que prevaleceram nos últimos dias, com destaque para a eleição de Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (MDB-MG), aliados do presidente Jair Bolsonaro, para as presidências da Câmara dos Deputados e do Senado, respectivamente, além do acordo da Vale com o governo de Minas Gerais para compensar os danos da tragédia de Brumadinho. Mercados globais amanhecem em alta pelo 6º dia consecutivo. Bolsas nos EUA (+0,5%) negociam em patamares recorde devido à combinação de sólidos resultados corporativos, vacinação em massa e estímulos trilionários a caminho. No Japão (+2,1%), destacamos que a suspensão do estado de calamidade pode ser antecipada.

No noticiário econômico no Brasil, alguns destaques incluem: o Valor Econômico reportou que o líder do governo, deputado Ricardo Barros (PP-PR) defende a ampliação do Bolsa Família como alternativa para o fim do auxílio emergencial, contemplando mais 5 milhões de famílias. Atualmente o programa abrange 13 milhões de beneficiários ao custo próximo de R$ 30 bilhões ao ano, o que representa 0,4% do PIB.  Já a Folha de São Paulo traz a notícia que o Ministério da Economia prepara uma proposta de um auxílio com um novo nome e com o pagamento de três meses de R$ 200. O direcionamento deste auxílio seria para os informais e com a exigência de participar de uma qualificação profissional. Adicionalmente, nesta semana, serão divulgados alguns indicadores econômicos relevantes, dentre eles IPCA de janeiro, vendas do varejo, volume de serviços e o IBC-Br do Banco Central.

Do lado da política nacional, atenções voltadas para o recomeço das atividades no Congresso. Há na pauta da Câmara a votação da urgência do projeto de lei que confere autonomia ao Banco Central, o que permitirá que ele seja votado diretamente no plenário. Há também expectativa para a instalação da Comissão Mista de Orçamento, na terça-feira, e, com ela, que ganhem corpo as discussões sobre o futuro do auxílio emergencial. Por fim, há expectativa sobre a definição do governo de encaminhar ao Congresso um projeto de lei alterando a cobrança do imposto estadual ICMS sobre combustíveis.

Na seara internacional, a semana começa com os holofotes sobre o pacote de estímulo sendo negociado nos Estados Unidos. O presidente Joe Biden, e sua secretária do Tesouro, Janet Yellen, voltaram a reiterar a importância da aprovação de um pacote robusto. No entanto, o foco de parlamentares americanos se divide com o início do julgamento do impeachment de Donald Trump no Senado nesta terça-feira (9). Em nossa visão, Trump não será condenado devido à falta de apoio entre republicanos pelo impeachment. No lado das relações globais, Biden disse que não deve haver “conflito” entre os EUA e a China, mas sim “competição extrema”. Afirmou também que ainda não teve um momento para falar com Xi Jinping. O governo chinês destacou que contato anterior entre Biden e Xi Jinping poderá favorecer o desenvolvimento de um “entendimento mútuo” entre os países.

Do lado das empresas, publicamos um relatório rebaixando as ações da Petrobras de Compra para Neutro, com novos preços-alvo para 12 meses de R$ 32/ação para PETR4/PETR3 (de R$ 35/ação anteriormente). Nossa mudança de recomendação reflete essencialmente a nossa visão de que existem riscos cada vez mais elevados de que a política de preços de combustíveis da Petrobras não obedeça a referências internacionais de preços de combustíveis.  Além dos impactos nos resultados, o ambiente atual de incertezas para a política de preços da Petrobras implica em uma grande mudança na tese de investimento da companhia: as ações da Petrobras não deverão acompanhar inteiramente as cotações dos preços de petróleo enquanto tais variações não forem repassadas aos preços de combustíveis. Em nossa opinião, isso não justifica uma tese de investimento em uma empresa de petróleo, sendo esse o principal motivo por trás de nossa mudança de recomendação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Com relação ao tracker de navios do Data Expert, na semana encerrada em 7 de fevereiro, os embarques brasileiros diminuíram 52% na comparação semanal, para 3,9 milhões de toneladas, com volumes de chuva ainda altos. Até agora, esta foi a pior semana de 2021. Para a Austrália, a queda de 16% nos embarques na semana, para 12,7 milhões de toneladas, foi resultado de uma tempestade tropical na região de Pilbara em 2 de fevereiro. Como não temos notícias sobre nenhum grande impacto da tempestade, acreditamos que os embarques podem retomar o nível de 14 milhões de toneladas esta semana. Acreditamos que os dados sejam positivos para os preços de minério de ferro, pois refletem as empresas brasileiras rodando abaixo do guidance, até o momento. Temos recomendação de Compra para a Vale, com preço-alvo de R$122/ação.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

BB Seguridade (BBSE3): antes da abertura
Porto Seguro (PSSA3): antes da abertura
Temporada de Resultados do 4° Trimestre – O que esperar?
Calendário do 4T20

Clique aqui para saber mais

Internacional

  1. Política internacional: Pacote de estímulo e impeachment em destaque nos EUA
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Petrobras (PETR4): Riscos para a política de preços de combustíveis devem continuar; Rebaixamos Petrobras para NEUTRO
  2. BB Seguridade (BBSE3): Em linha, com guidance e dividendos | Revisão do 4T20
  3. Data Expert: Embarques menores em todos os portos são positivos para os preços do minério de ferro


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: Pacote de estímulo e impeachment em destaque nos EUA

  • Na seara internacional, a semana começa com os holofotes sobre o pacote de estímulo sendo negociado nos Estados Unidos. O presidente Joe Biden, e sua secretária do Tesouro, Janet Yellen, voltaram a reiterar a importância da aprovação de um pacote robusto;
  • Em entrevista, Yellen diz estar preocupada com o mercado laboral americano e indicou que um pacote “grande” seria essencial para gerar empregos indiretamente. Na hipótese de aprovação do mesmo, a secretária estimou que os EUA poderia chegar a ter pleno emprego em 2022. Ademais, refutou críticas sobre o risco de um pacote amplo demais gerar inflação, dizendo que o estado teria “ferramentas” para lidar com essa possibilidade;
  • No Congresso, parlamentares continuam trabalhando o texto do projeto, que deve ser finalizado até o dia 16 de fevereiro. Segundo Nancy Pelosi, o projeto poderia ser aprovado até o final do mês;
  • No entanto, o foco de parlamentares americanos se divide com o ínicio do julgamento do impeachment de Donald Trump no Senado nesta terça-feira (9). Em nossa visão, Trump não será condenado devido a falta de apoio entre republicanos pelo impeachment. Ainda, dado a pressão pelo pacote de estímulo, estimamos que o processo deve andar de forma célere;
  • No lado das relações globais, Biden disse que não deve haver “conflito” entre os EUA e a China, mas sim “competição extrema”. Afirmou também que ainda não teve um momento para falar com Xi Jingping. Foi realizada, no entanto, uma ligação entre o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e o principal diplomata da China, Yang Jiechi. Segundo Blinken, os EUA defenderá seus interesses responsabilizará Beijing por “abusos aos direito humanos”;
  • O governo chinês destacou que contato anterior entre Biden e Xi Jingping poderá favorecer o desenvolvimento de um “entendimento mútuo” entre os países.

Empresas

Petrobras (PETR4): Riscos para a política de preços de combustíveis devem continuar; Rebaixamos Petrobras para NEUTRO

  • Publicamos um relatório rebaixando as ações da Petrobras de Compra para Neutro, com novos preços-alvo para 12 meses de R$ 32/ação para PETR4/PETR3 e US$ 12/ADR para PBR/PBR_A (de R$ 35/ação e US$ 13/ADR anteriormente). Nossa mudança de recomendação reflete essencialmente a nossa visão de que existem riscos cada vez mais elevados de que a política de preços de combustíveis da Petrobras não obedeça a referências internacionais de preços de combustíveis, além de uma margem adicional para custos de importação;
  • Essa mudança de visão ocorre apesar da recente coletiva de imprensa realizada em 5 de fevereiro pelo Presidente da República Jair Bolsonaro, principais ministros e o Presidente da Petrobras, durante a qual todos defenderam a independência da política de preços de combustíveis da Petrobras, além da independência de gestão da companhia. Também foram abordadas em tal coletiva propostas na frente tributária para conter os impactos dos aumentos de preços de combustíveis como resultado de desvalorização do Real e alta dos preços de petróleo Brent;
  • Daqui em diante, esperamos margens de refino menores no futuro, não apenas devido às menores margens sobre os combustíveis produzidos nas refinarias, mas também devido às importações de derivados com prejuízo para cobrir a demanda interna (especialmente no caso do diesel). Como resultado, esperamos resultados mais baixos e menor geração de caixa no futuro, o que implica em uma menor visão de valor das ações;
  • Além dos impactos nos resultados, o ambiente atual de incertezas para a política de preços da Petrobras implica em uma grande mudança na tese de investimento da companhia: as ações da Petrobras não deverão acompanhar inteiramente as cotações dos preços de petróleo enquanto tais variações não forem repassadas aos preços de combustíveis. Em nossa opinião, isso não justifica uma tese de investimento em uma empresa de petróleo, sendo esse o principal motivo por trás de nossa mudança de recomendação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

BB Seguridade (BBSE3): Em linha, com guidance e dividendos | Revisão do 4T20

  • A BB Seguridade acaba de postar um resultado em linha no último trimestre de 2020 (4T20), com lucro líquido de R$917 milhões (vs. R$983 das estimativas colhidas pelo Bloomberg);
  • Destaque positivo para o operacional, que apresentou melhora, crescendo 7% anualmente. Por outro lado, o desempenho financeiro negativo, com a seguradora sendo impactada pela menor taxa SELIC da história. Por fim, a cia soltou um guidance positivo para 2021, com expectativa de crescimento no resultado operacional entre 8-13%;
  • Por fim, continuamos positivos em relação a seguradora, mantendo nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$ 35.00, baseados na nossa expectativa de risco-retorno favorável, dividendos fortes e alta rentabilidade. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert: Embarques menores em todos os portos são positivos para os preços do minério de ferro

  • De acordo com nosso modelo, na semana encerrada em 7 de fevereiro, os embarques brasileiros diminuíram 52% na comparação semanal, para 3,9 milhões de toneladas, com volumes de chuva ainda altos. Até agora, esta foi a pior semana de 2021;
  • Para a Austrália, a queda de 16% (12,7 milhões de toneladas) nos embarques na semana foi resultado de uma tempestade tropical na região de Pilbara em 2 de fevereiro. Como não temos notícias sobre nenhum grande impacto da tempestade, acreditamos que os embarques podem retomar o nível de ~14 milhões de toneladas esta semana;
  • Acreditamos que os dados sejam positivos para os preços de minério de ferro, pois refletem as empresas brasileiras rodando abaixo do guidance, até o momento. Temos recomendação de Compra para a Vale, com preço-alvo de R$122/ação.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.