Ibovespa acompanha o mau humor nas principais bolsas internacionais e perde os 128 mil pontos

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA -0,7% | 127.468 Pontos

CÂMBIO 0,8% | 5,11/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou a sessão de ontem em queda de 0,73%, atingindo 127.468 pontos. Após operar próximo da estabilidade pela manhã, o índice brasileiro acompanhou os movimentos baixistas das principais bolsas internacionais e perdeu força. Destaque para o recuo de 0,79% do índice americano Nasdaq, que refletiu perdas em ações de gigantes da tecnologia. Enquanto isso, a cotação do dólar subiu 0,8% e alcançou R$ 5,11. Já as taxas futuras de juros encerraram a sessão de ontem com viés de alta, de modo mais firme na ponta longa, influenciadas pelo movimento de aversão ao risco global. DI jan/22 fechou em 5,795%; DI jan/24 encerrou em 7,915%; DI jan/26 foi para 8,42%; e DI jan/28 fechou em 8,74%.

Hoje, as principais bolsas internacionais amanheceram levemente positivas. Até o momento, o impacto da divulgação de resultados corporativos nos Estados Unidos tem sido ameno: as companhias reportaram lucros, em média, 18% acima do consenso, ao passo que suas ações recuaram em média 0,6% após as divulgações. A falta de novos catalisadores e preocupações com a variante Delta do coronavírus vêm dificultando altas adicionais nos mercados.

Na cena econômica internacional, a produção industrial dos Estados Unidos segue afetada pela restrição de insumos, principalmente no setor automotivo, impedindo que a oferta acompanhe a demanda robusta da economia local. Na Europa, a inflação ao consumidor permanece contida, a despeito da aceleração da atividade econômica. O Índice de Preços ao Consumidor da Zona do Euro (CPI) apresentou elevação mensal de 0,3% em junho, o equivalente a 1,9% em 12 meses, em linha com as expectativas do mercado. Já a medida de núcleo da inflação (exclui os itens mais voláteis de alimentos e energia) subiu 0,3% na métrica mensal e 0,9% na comparação anual. Por fim, o Banco do Japão (BoJ) deixou a política monetária inalterada (conforme esperado), mas reduziu sua projeção de crescimento econômico em 2021 (de 4,0% para 3,8%); já a expectativa de inflação ao consumidor no ano corrente foi elevada de 0,1% para 0,6%, em grande parte devido ao aumentos dos custos de energia.

Na agenda econômica de hoje, destaque para a divulgação das vendas no varejo dos Estados Unidos em junho (consenso: -0,4% m/m; anterior: -1,3% m/m) e da leitura preliminar do índice de confiança do consumidor da Universidade de Michigan referente a julho (consenso: 86,3; anterior: 86,4).  

Enquanto isso, no Brasil, o Congresso Nacional aprovou ontem o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2022, que estabelece metas e prioridades para o orçamento público do próximo ano. O texto aprovado, que agora será encaminhado para sanção presidencial, prevê déficit primário do setor público de R$ 177,5 bilhões em 2022 (-1,9% do PIB) e salário mínimo de R$ 1.147. Os recursos para financiamento de campanhas eleitorais aumentaram de R$ 2 bilhões em 2020 (último ano com pleito) para R$ 5,7 bilhões, um ponto bastante explorado por críticos do relatório. A aprovação do PLDO permitirá que os parlamentares entrem em recesso até o começo de agosto.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Calendário do 2T21

Economia

  1. Indústria dos EUA segue com dificuldades para acompanhar a demanda

Empresas

  1. Lojas Renner (LREN3): Dando os primeiros sinais de M&A para o mercado
  2. Setor Elétrico: Leilão de Privatização da CEEE Transmissão
  3. Tenda (TEND3) – 2T21: Outro trimestre Recorde
  4. MRV (MRVE3) – 2T21: Números operacionais sólidos, mas ligeira queima de caixa
  5. EZTec (EZTC3) – 2T21: Sólido volume de lançamentos, mas vendas em recuperação
  6. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  7. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional
  8. Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

Internacional

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Netflix Games

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 16/07

Veja todos os detalhes

Economia

Indústria dos EUA segue com dificuldades para acompanhar a demanda

  • A produção industrial dos Estados Unidos – inclui indústria de transformação, extrativa mineral e utilidade pública – registrou crescimento de 0,4% entre maio e junho, resultado abaixo do consenso de mercado (alta de 0,6%). Em relação à indústria de transformação, o volume produzido contraiu 0,1% no período, com destaque para a queda acentuada de 6,6% da produção de veículos, que segue bastante afetada pela escassez de semicondutores. Por sua vez, os níveis de atividade da extrativa mineral e do setor de utilidade pública cresceram 1,4% e 2,7%, respectivamente. Embora a demanda por bens industriais deva permanecer sólida nos próximos meses, não há sinais claros de que as atuais restrições da cadeia de suprimentos diminuirão substancialmente. De fato, a forte elevação das encomendas industriais não deverá ser acompanhada pela oferta manufatureira no curto prazo;
  • A propósito, o Índice de Atividade Industrial Empire State (Fed de Nova Iorque) exibiu crescimento expressivo entre junho e julho, ao passar de 17,4 para 43,0, leitura muito superior às expectativas do mercado (18,0), puxado especialmente pela intensa expansão das encomendas. No mesmo sentido, o Índice de Manufatura do Fed de Filadélfia também mostrou aumento expressivo dos novos pedidos às fábricas americanas em julho. No entanto, os efeitos da pandemia sobre as cadeias de suprimentos foram refletidos nos outros componentes, levando o índice geral a declinar de 30,7 em junho para 21,9 em julho (o consenso de mercado estava em 28,0), o que representou o menor nível desde dezembro de 2020. Vale ressaltar ainda que, apesar do recuo observado na última divulgação (de 80,7 em junho para 69,7 em julho), o subíndice de preços pagos permanece em patamar historicamente muito elevado – a publicação anterior havia registrado o nível mais alto em 42 anos;
  • Na agenda econômica internacional de hoje, destaque para a divulgação das vendas no varejo dos Estados Unidos em junho (consenso: -0,4% m/m; anterior: -1,3% m/m) e da leitura preliminar do índice de confiança do consumidor da Universidade de Michigan referente a julho (consenso: 86,3; anterior: 86,4). Já publicado nesta manhã, o Índice de Preços ao Consumidor da Zona do Euro (CPI) apresentou elevação mensal de 0,3% em junho, em linha com as expectativas do mercado. Em 12 meses, o indicador mostrou alta de 1,9%. Já a medida de núcleo da inflação (exclui itens mais voláteis de alimentos e energia) subiu 0,9% na comparação anual (e 0,3% na margem). Em síntese, a inflação ao consumidor permanece contida na região, apesar da aceleração da atividade econômica. Por fim, o Banco do Japão (BoJ) deixou a política monetária inalterada (conforme esperado), mas reduziu sua projeção de crescimento econômico em 2021 (de 4,0% para 3,8%); já a expectativa de inflação ao consumidor no ano corrente foi elevada de 0,1% para 0,6%, em grande parte devido ao aumentos dos custos de energia;
  • No Brasil, o Congresso Nacional aprovou ontem o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2022, que estabelece metas e prioridades para o orçamento público do próximo ano. O texto aprovado, que agora será encaminhado para sanção presidencial, prevê déficit primário do setor público de R$ 177,5 bilhões em 2022 (-1,9% do PIB) e salário mínimo de R$ 1.147. Os recursos para financiamento de campanhas eleitorais aumentaram de R$ 2 bilhões em 2020 (último ano com pleito) para R$ 5,7 bilhões, um ponto bastante explorado por críticos do relatório. A aprovação do PLDO permitirá que os parlamentares entrem em recesso a partir de 18 de julho. A agenda de hoje não traz divulgação de indicadores econômicos de destaque.

Empresas

Lojas Renner (LREN3): Dando os primeiros sinais de M&A para o mercado

  • A Lojas Renner anunciou hoje sua primeira aquisição depois do seu aumento de capital de R$ 4 bilhões, com os recursos previstos para serem utilizados na construção de seu ecossistema de moda e lifestyle. A empresa está adquirindo 100% da Repassa, uma plataforma online de vestuário, calçados e acessórios usados com presença nacional;
  • Vemos a transação como positiva, uma vez que está alinhada com a estratégia da companhia de fortalecer as iniciativas digitais e agenda ESG, *embora seja imaterial em termos de impactos financeiros, o que pode ter decepcionado os investidores* quando comparado ao tamanho da oferta concluída em abril;
  • Trazemos no relatório a visão do nosso time de ESG assim como uma visão da Repassa e do cenário competitivo do setor. Mantemos recomendação Neutra e preço alvo de R$50,0 por ação;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Setor Elétrico: Leilão de Privatização da CEEE Transmissão

  • Hoje às 11h será realizado na B3, o leilão de privatização onde o Governo do Estado do Rio Grande do Sul deve vender sua participação de 66% na CEEE Transmissão pelo valor mínimo de R$1,7bi;
  • Segundo o noticiário, CPFL (não coberto), CTEEP, Taesa, Alupar (não coberto) e os fundos de pensão CPPIB e CDPQ devem participar do leilão, portanto a competição deve ser alta;
  • Apesar de ser um ativo importante (aproximadamente R$870mn de RAP) enxergamos retornos limitados mesmo no valor mínimo. Para encontrar valor na aquisição, o comprador deverá assumir ganhos de eficiência relevantes. Estimamos a participação do Estado do Rio Grande do Sul na CEEE Transmissão em R$1,75bi sem assumir ganhos de eficiência.

Tenda (TEND3) – 2T21: Outro trimestre Recorde

  • A Tenda apresentou mais um trimestre positivo com volume recorde de lançamentos e de vendas, o que reforça nossa visão de resiliência do segmento de baixa renda e ganho de participação de mercado no programa Casa Verde e Amarela das grandes incorporadoras. Com isso, esperamos uma reação positiva do mercado e reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$38,0/ação;
  • Tenda lançou R$986 milhões (+56% ano contra ano e +62% trimestre contra trimestre), com 43% dos lançamentos na região metropolitana de São Paulo. Além disso, destacamos também o preço médio por unidade de R$151 mil (alta de 8,8% ano contra ano e 0,9% trimestre contra trimestre);
  • Vendas brutas atingiram R$959 milhões (+39% ano contra ano e +18% trimestre contra trimestre) e distratos de R$101 milhões (10,5% das vendas brutas vs. 13,3% no trimestre passado), resultando em vendas líquidas de R$858 milhões (+49% ano contra ano e 22% trimestre contra trimestre), implicando em uma velocidade de vendas (VSO) robusta de 34,3% (vs. 31,5% no trimestre passado);
  • Os repasses totalizaram R$707 milhões (+37% ano contra ano e 36% trimestre contra trimestre) após os gargalos no trimestre anterior. No entanto, a companhia destacou a esteira de repasses um pouco mais lenta e a mudança no critério da Caixa Econômica Federal podem impactar a geração de caixa no trimestre;
  • Por fim, o banco de terrenos atingiu R$12 bilhões em VGV após a aquisição de cerca de R$1,5 bilhão, dos quais 35% estão localizados em São Paulo, reforçando a estratégia da companhia de aumentar o market share em São Paulo.

MRV (MRVE3) – 2T21: Números operacionais sólidos, mas ligeira queima de caixa

  • MRV reportou sólidos resultados com lançamentos de R$2,4 bilhões e vendas de R$2,1 bilhões, impulsionados pelo desempenho positivo da AHS (subsidiária nos Estados Unidos) e pela resiliência do segmento de baixa renda no Brasil. A companhia reportou geração de caixa próxima de zero devido a queima de caixa nas subsidiárias brasileiras em razão da antecipação na compra de material de construção, que foi compensada pela sólida geração de caixa da AHS. Mantemos nossa recomendação neutra e preço-alvo de R$23,0/ação;
  • MRV&Co lançou R$2,4 bilhões (+5,4% ano contra ano e +40,3% trimestre contra trimestre), dos quais: R$1,7 bilhão sob a marca MRV (principalmente dentro do programa Casa Verde e Amarela), R$571 milhões nos projetos da AHS e R$77 milhões da Urba (segmento de loteamento);
  • As vendas líquidas atingiram R$2,1 bilhões (+13,7% ano contra ano e 27,5% trimestre contra trimestre), divididos em: i) R$1,7 bilhão da MRV, R$364 milhões da AHS e R$39 milhões da Urba. Além disso, a companhia se destacou pela evolução do programa de Venda Garantida que atingiu 77% das vendas contratadas no segundo trimestre. Dito isso, a velocidade de vendas registrou sólido 17,3% (vs. 17,4% no trimestre passado);
  • A companhia reportou queima de caixa de R$167,8 milhões nas operações brasileiras (MRV, Urba e Luggo) devido a aceleração na aquisição de materiais de construção para conter novos aumentos de preços e possíveis desabastecimentos na cadeia de suprimentos que foram compensados pela sólida geração de caixa de R$167,1 milhões da AHS após a venda de dois empreendimentos.

EZTec (EZTC3) – 2T21: Sólido volume de lançamentos, mas vendas em recuperação

  • A EZTec reportou fortes lançamentos de R$928 milhões e recuperação de vendas de R$285 milhões, ainda pressionada pelas restrições comerciais no segundo trimestre e pelo lançamento do projeto EZ Infinity próximo ao final do trimestre. Em suma, vemos um trimestre em recuperação para a EZTec e esperamos que as vendas acelerem gradativamente nos próximos trimestres. Como resultado, mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$48,0/ação;
  • A EZTec lançou 2 empreendimentos (Dream View com VGV de R$253 milhões e EZ Infinity com VGV de R$675 milhões), totalizando R$928 milhões (vs. patamares mais brandos de R$28 milhões no trimestre passado). Além disso, a empresa anunciou que três outros projetos (com um total de cerca de R$1,3 bilhão em VGV) devem ser lançados no curto prazo;
  • As vendas líquidas atingiram R$285 milhões (+21% t/t e +132% a/a), implicando em uma velocidade de vendas de 11% (vs. 14% no 1T21). O desempenho das vendas foi afetado pelo fechamento dos estandes de vendas até meados de abril (mas vem se recuperando gradativamente desde a reabertura) e pelo lançamento do empreendimento EZ Infinity próximo ao final do trimestre.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

  • Quais tópicos costumamos abordar? Notícias relevantes para os segmentos de proteínas (bovina, suína e frango); açúcar & etanol; milho e soja; exportações brasileiras; dentre outras. Confira os destaques de hoje:
    • na Austrália, exportações de carne perdem tração no primeiro semestre (Euromeat News)
    • no Brasil, Cade aprova Quiq, plataforma que une redes de restaurante contra apps de delivery (Valor Econômico)
    • na União Europeia, estratégia de descarbonização passa a descartar renováveis que pressionem a floresta (Valor)
  • Clique aqui para acessar o relatório completo: Clipping XP Agro, Alimentos e Bebidas

Internacional

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Netflix Games

  • TSMC reportou bem em termos de receita e segue com expectativas de alta demanda para os seus chips, porém decepciona em margens e ações caem -5,51% no dia. Morgan Stanley supera o consenso impulsionado por gestão de investimentos e IB;
  • Netflix planeja entrar no mundo dos games a partir de 2022 e para isso contrata executivo da Electronic Arts e Facebook.
  • Johnson & Johnson faz recall de filtros solares em spray de suas marcas Neutrogena e Aveeno nos EUA após detectar o composto químico benzeno, potencialmente cancerígeno, em suas formulações;
  • Facebook e Bytedance detém 6 dos 10 aplicativos com a maior demanda no segundo trimestre de 2021. Em contrapartida, apps de comunicação apresentam queda em downloads na medida em que aplicativos de previsão do tempo, finanças e esportes apresentaram o maior crescimento de demanda, acompanhando a tendência de redução do distanciamento social no mundo;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 16/07

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.