XP Expert

Dados de mercado de trabalho dos EUA serão destaque

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,2% | 111.696 Pontos

CÂMBIO +0,4% | 5,24/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Dados do mercado de trabalho nos EUA são o destaque nos mercados hoje. Esperamos que o Departamento do Trabalho anuncie que a economia americana perdeu 75 mil empregos em janeiro, devido ao efeito negativo da Ômicron sobre a intenção das empresas em contratar. Em comparação, o consenso de mercado está em 138 mil. No Brasil, o Congresso discute alternativas para permitir corte de imposto sobre combustíveis para reduzir preços, o que tende a ser negativo para a já frágil dinâmica fiscal do país, com resultados duvidosos sobre os preços finais de combustíveis.

Brasil

O Ibovespa fechou a sessão de quinta-feira (3) com uma queda de -0,2% aos 111.696 pontos, em linhas com as baixas  dos índices americanos que terminaram o dia com perdas expressivas depois dos balanços do Meta (antigo Facebook) que frustraram expectativas. Enquanto isso, o dólar subiu +0,4% e fechou cotado a R$ 5,24. No mercado de juros, as taxas de juros futuros de curto prazo encerraram em forte queda ontem com a formalização de quarta-feira do plano do Banco Central de reduzir o ritmo de elevação da taxa Selic. As apostas para o mês de março são amplamente majoritárias em 100 pontos-base, e houve redução substancial nos meses de maio e junho. DI jan/23 fechou em 11,895%; DI jan/24 foi para 11,29%; DI jan/26 encerrou em 10,835%; e DI jan/28 fechou em 11,06%.

Mundo

Mercados globais amanhecem mistos (EUA +0,7% e Europa -0,5%) após fortes resultados da Amazon e do Snap, que divulgaram após o fechamento do mercado ontem, retomarem parte do otimismo em relação ao setor de tecnologia. Ainda nos EUA, investidores agora aguardam novos dados sobre o mercado de trabalho americano que deve ser o principal acontecimento do mercado de hoje. Na China, o índice Hang Seng (+3,2%) encerra o primeiro dia de negociações do ano do tigre em alta, impulsionado por fortes resultados das montadoras de veículos elétricos e boa performance das empresas de tecnologia. Por fim, o petróleo (+1,5%) amanhece em campo positivo ao passo que tempestades de inverno nos EUA ameaçam criar novos gargalos na cadeia de fornecimento.

A crise na fronteira entre Rússia e Ucrânia

A Casa Branca anunciou nesta quinta-feira (4) que teria encontrado evidências de que o Kremlin havia fabricado um vídeo mostrando ataque contra russos como justificativa para invasão. A notícia agrega à urgência do Congresso americano, que trabalha para finalizar pacote de sanções contra a Rússia, em caso de invasão.

Política monetária global

A Casa Branca anunciou nesta quinta-feira (4) que teria encontrado evidências de que o Kremlin havia fabricado um vídeo mostrando ataque contra russos como justificativa para invasão. A notícia agrega à urgência do ConA onda de endurecimento da política monetária nos países desenvolvidos continua. Ontem, a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, se mostrou preocupada com a inflação na região e indicou que pode subir juros ainda este ano. O Banco Central da Inglaterra voltou a subir os juros básicos, com parte dos seus integrantes votando por uma alta ainda mais forte.  

Panvel

Iniciamos cobertura de Panvel (PNVL3) com recomendação de compra e preço-alvo de R$19,0/ação, uma empresa líder regional e verticalizada com uma participação robusta dos canais digitais e de produtos de marca própria. Reiteramos nossa visão positiva para o segmento, por o enxergarmos como uma opção resiliente frente ao cenário macroeconômico desafiador e resultados de curto prazo positivos. 

Além disso, publicamos um relatório com a análise ESG de Panvel (link). De forma geral, vemos com bons olhos os esforços da companhia, com destaque para o uso de energia renovável e investimento em projetos sociais, ao mesmo tempo em que vemos espaço para melhorias, principalmente no que se refere à diversidade na liderança, e esperamos mais por vir adiante.

Veja todos os detalhes

Economia

Dados do mercado de trabalho nos EUA são o destaque nos mercados hoje. No Brasil, o Congresso discute alternativas para permitir corte de imposto sobre combustíveis para reduzir preços

  • Dados do mercado de trabalho nos EUA são o destaque nos mercados hoje. Esperamos que o Departamento do Trabalho anuncie que a economia dos EUA perdeu 75 mil empregos em janeiro, devido ao efeito negativo da Ômicron sobre a intensão das empresas em contratar. O consenso de mercado está em 138 mil. Embora seja um indicador que o mercado acompanha de perto, achamos que a geração de empregos de hoje terá pouca influência, independentemente do seu resultado, pois será difícil separar a informação sobre o real estado do mercado de trabalho, do “ruído” criado pela Ômicron. Ainda assim, tende a ser o principal acontecimento do mercado hoje;
  • A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, fez um discurso duro ontem, após a reunião de política monetária do BCE. Lagarde afirmou não mais descartar uma alta nas taxas de juros este ano, citando o dados elevados de inflação publicados esta semana. O euro reagiu imediatamente às declarações, valorizando mais de 1% em relação ao dólar americano;
  • Seguindo a onda dura dos bancos centrais dos mercados desenvolvidos, o Banco da Inglaterra (BoE) elevou a taxa de juros para 0,5% ontem, como esperado. O que surpreendeu os mercados é que quatro dos nove membros votaram por uma alta ainda mais forte, de 0,5pp, que levaria a taxa básica para 0,75%. A libra se valorizou 0,2% em relação ao dólar americano após o anúncio;
  • Apesar do tom duro da maioria dos bancos centrais do mundo, os preços das commodities continuam em alta. O petróleo Brent está sendo negociado acima de 92 dólares por barril, com a escalada das tensões geopolíticas. A maioria das commodities metálicas e agrícolas também estão subindo hoje;
  • No Brasil, os parlamentares discutem alternativas para o governo cortar impostos sobre os combustíveis visando reduzir os preços. De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o governo não pode cortar impostos sobre um setor específico sem uma fonte alternativa de receita para compensá-lo. Dois projetos de lei que foram apresentados ontem no Congresso alteram a LRF para permitir reduções de impostos para combustíveis sem compensação. De acordo com nossos cálculos, pode representar até 100 bilhões de reais menos arrecadações de impostos, o que é arriscado considerando a frágil posição fiscal do Brasil. Além disso, cortar impostos não é uma boa ferramenta para combater a inflação, pois não reequilibra oferta e demanda de bens (pelo contrário, estimula a demanda).

Política

Na seara internacional, a crise na fronteira entre Rússia e Ucrânia segue em destaque

  • A Casa Branca anunciou nesta quinta-feira (4) que teria encontrado evidências de que o Kremlin havia fabricado um vídeo mostrando ataque contra russos como justificativa para invasão. A notícia agrega à urgência do Congresso americano, que trabalha para finalizar pacote de sanções contra Rússia, em caso de invasão.

Empresas

O ano de 2022: Mapeando os principais temas do Varejo Farmacêutico

  • Neste relatório, destacamos os pricipais temais que acreditamos que devem ser o foco dos investidores em 2022 para o varejo farmacêutico : (i) Um segmento resiliente com tendências de curto prazo positivas; (ii) Estimativa do reajuste anual de preços de medicamentos; (iii) ambiente competitivo; (iv) criação dos ecossistemas de saúde; e (v) M&A (fusões e aquisições);
  • Além disso, iniciamos cobertura de Panvel (PNVL3) com recomendação de compra e preço-alvo de R$19,0 para o final de 2022, uma empresa líder regional e verticalizada com uma participação robusta dos canais digitais e de produtos de marca própria;
  • Em resumo, reiteramos nossa visão positiva para o segmento, por o enxergarmos como uma opção resiliente frente ao cenário macroeconômico desafiador e resultados de curto prazo positivos. A RD (RADL3) é nossa preferência, por possuir um sólido histórico de execução, um forte posicionamento de mercado e uma liquidez maior;
  • Clique aqui para o relatório completo.

IMC (MEAL3): UV gestora quer aumentar participação para além de 30%

  • A IMC anunciou, em fato relevante, que seu maior acionista (UV Gestora) solicitou uma assembleia geral extraordinária (AGE) para votar a retirada do atual mecanismo de ‘poison pill’ do estatuto da empresa, para que a UV possa aumentar sua participação na empresa;
  • O atual ‘poison pill’ obriga qualquer acionista que atinja 30% de participação na IMC a propor uma oferta para adquirir a empresa inteira – em até 10 dias e por preço equivalente ao maior valor pago pelo adquirente nos 6 meses anteriores;
  • Desde a saída da Advent, seu maior acionista em tempos passados, a IMC assumiu uma estrutura acionária fragmentada, com aproximadamente 64% de ações sendo negociadas livremente em bolsa (free-float). Este valor exclui os dois maiores acionistas, a UV Gestora com 27%, e a família Martins, com 9%;
  • Vemos a notícia com cautela: embora o movimento possa levar a uma ação positiva de preço no curto prazo e pareça ter mérito estratégico no longo prazo, ele também pode representar um retrocesso em termos de governança na medida em que deixaria acionistas minoritários mais vulneráveis. Assim, reiteramos nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$4,0 para MEAL3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

G2D (G2DI33): Participação em investimento na Digibee

  • A G2D anunciou nessa quinta (03) Comunicado ao Mercado que a Digibee, startup que realiza integração de sistemas com foco em transformação digital, ingressou no portfólio da companhia;
  • A Digibee captou US$ 25 milhões em uma rodada de investimentos Series A, liderado pelo SoftBank, com a participação da Kinea e G2D. Vale ressaltar que o valor alocado pela G2D não foi divulgado. Com o aporte, o valuation da Digibee ficou em US$ 125 milhões (post money). Com base nas notícias, a ARR (Receita Anual Recorrente) da empresa é ~R$ 50 milhões em 2021 (+213% A/A), o que implicaria um múltiplo EV/Receita de ~ 2,5x. Vale ressaltar que em jan/22, o ARR da companhia ficou em US$ 14 milhões com os contratos já assinados e, de acordo com a companhia, a expectativa é chegar ao fim do ano com US$ 30 milhões em receita. Além disso, o objetivo é que a operação da Digibee nos EUA contribua em 20% para a receita da companhia nos próximos 12 a 18 meses;
  • Um comentário sobre a empresa: Fundada em 2017, a Digibee é uma startup que atua na integração de diferentes sistemas para conduzir empresas ao mundo digital. Ou seja, a startup auxilia empresas a modernizar, reestruturar e gerenciar suas respectivas arquiteturas de sistemas, para atingir os objetivos de maneira mais rápida, fácil, segura e com menos custos;
  • Vemos a aquisição como positiva, pois está em linha com a estratégia da empresa. Portanto, mantemos nossa recomendação de compra e preço alvo em R$ 11,0/ação com base no NAV;
  • Clique aqui para conferir o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Pix: BC comunica novo vazamento de chaves e gera receios sobre segurança;
    • Desembolso no crédito rural aumenta 31%;
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Projeções para inflação em 2022 e 2023 têm altas fortes, mostra Focus (Folha);
    • Metaverso é o assunto da moda no varejo – e não dá para ficar de fora dele (Mercado&Consumo);
    • GPA planeja investir R$ 1 bi no Brasil este ano (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Indústria de fertilizantes monitora riscos geopolíticos;
    • IBGE: produção industrial de suínos e aves recuou 1,2% em 2021;
    • Clique aqui para acessar o relatório
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Petrobras (PETR4) vê potencial para pagar dividendos muito maiores do que no passado, diz CFO. (InfoMoney);
    • o Governo defende modelagem de privatização da Eletrobras. (Poder360);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Amazon e Snap surpreendem positivamente

  • Ações da Amazon saltam com fortes resultados no segmento de nuvem;
  • Crise na cadeia de suprimentos afeta resultados da Ford;
  • Snap posta lucro trimestral pela primeira vez e ações disparam mais de 50% no pós-mercado;
  • Dados apontam que ações chinesas, historicamente, não apresentam bom desempenho em ciclos de aperto monetário do Federal Reserve;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG

  • Neste relatório, aproveitamos para analisar como a Panvel está posicionada quando o assunto é ESG. No pilar E, como empresa de varejo, a Panvel possui uma pegada de carbono considerável, além de emissões não desprezíveis na distribuição do produto; por isso, reconhecemos positivamente os investimentos da empresa em geração de energia renovável e menor uso de sacolas plásticas, enquanto ainda vemos espaço para melhorias em relação a sua pegada de carbono;
  • Na frente S , apreciamos o apoio da empresa à entidades beneficentes e grupos menos privilegiados, enquanto no G, vale mencionar que a Panvel (i) carece de maioria independente no Conselho de Administração; e (ii) possui espaço para melhorias no que diz respeito à diversidade na liderança;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.

Empresas brasileiras estabelecem estratégias para a transição energética | Café com ESG, 04/02

  • Na quinta-feira, o Ibov fechou em leve queda de -0,2%, enquanto o ISE subiu +0,2%;
  • No Brasil, (i) a Petrobras está analisando oportunidades em mercados como o de pequenas usinas nucleares, energia geotérmica e diferentes tipos de eólica e fotovoltaica, no cenário de transição energética; e (ii) com um portfólio de negócios de aderência crescente à economia de baixo carbono, a Cosan colocou a transição para esse sistema no centro de sua estratégia de negócios;
  • No internacional, os ativistas do clima iniciaram o processo de uma contestação legal contra a União Europeia sobre a rotulagem de investimentos em bioenergia e plásticos como verdes em seu livro de regras de finanças sustentáveis;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.