XP Expert

Dados de atividade no Brasil e temporada de divulgação de balanços em destaque

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,0% | 116.414 Pontos

CÂMBIO 1,2% | 4,18/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda de 1% ontem aos 116,414 pontos. Os dados fracos das vendas do varejo ofuscaram o otimismo dos investidores internacionais com a assinatura do acordo comercial entre Estados Unidos e China.

As vendas do varejo de novembro seguiram o mesmo caminho da produção industrial e vieram abaixo tanto das nossas expectativas quanto das expectativas de mercado coletadas pela Bloomberg. Ainda que o resultado tenha sido muito influenciado pelo setor de veículos, que apresentou queda de 1,0% na comparação mensal de novembro, a leitura abaixo do esperado deve reforçar o cenário de mais um corte de 0,25% na taxa Selic em fevereiro.

Na agenda de indicadores econômicos, o destaque será a divulgação às 9h do IBC-Br (métrica mensal do PIB) de novembro, que, na nossa visão, deve permanecer estável na comparação mensal. O indicador deve ser influenciado negativamente pelos resultados abaixo do esperado do setor industrial e varejista em novembro, mas não deve mudar a mensagem de recuperação gradual da atividade econômica brasileira.

No campo político, depois de encontro com Paulo Guedes, o senador Marcio Bittar (MDB-AC), que relata uma das PECs enviada pelo governo à casa, disse que planeja propor o fim do piso no orçamento para destinação de recursos à saúde e à educação. Vale lembrar que junto com o teto de gastos foi aprovado o piso para saúde e educação para evitar cortes nessas duas áreas.

No internacional, futuros de ações americanas e bolsas asiáticas sobem nesta manhã, enquanto ações europeias operam em direção mista após a assinatura do acordo comercial EUA-China, que marcou uma reversão, ainda que parcial, da guerra comercial entre os dois países.

A primeira fase prevê a redução de parte das tarifas aplicadas pelos EUA a produtos importados da China. O país asiático também se comprometeu a comprar mais bens e serviços americanos e a reforçar a proteção de propriedade intelectual no país. Novas rodadas de redução de tarifas serão negociadas posteriormente, provavelmente após a eleição nos EUA, que ocorrerá em novembro.

Supondo que a trégua dure, investidores buscarão novos catalisadores, provavelmente em dados econômicos e na temporada de divulgação de resultados. Morgan Stanley está entre os nomes que divulgarão resultado antes da abertura da bolsa em Nova York hoje.

Por fim, a Câmara dos Deputados finalmente aprovou o envio das acusações de impeachment contra Donald Trump ao Senado. O documento enviado inclui novas provas que indicam que o advogado pessoal do presidente, Rudy Giuliani, teria pressionado Zelensky a anunciar publicamente investigação contra os Biden. Como já falamos por aqui, se espera que o julgamento, que deve começar na terça feira (21), declare Trump inocente.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Comércio varejista ampliado apresenta queda de 0,5% em novembro e frustra as expectativas
  2. Política Brasil: Bolsonaro abandonou ideia de subsídio a grandes templos religiosos

Internacional

  1. Fase 1 do acordo preliminar entre EUA-China
  2. Política Internacional: Impeachment contra Donald Trump enviado ao Senado

Empresas

  1. Minerva Foods (BEEF3): Conselho de Administração aprova oferta pública de 95 milhões de ações
  2. Bebidas (ABEV3): Perícia identifica água contaminada na cervejaria Backer; Bolsonaro se pronuncia sobre subsídios de refrigerantes na Zona Franca de Manaus
  3. Marfrig (MRFG3): Empresa fechará centro de distribuição no ABC paulista

Renda Fixa

  1. Alienação de participação na Light

Veja todos os detalhes

Brasil

Comércio varejista ampliado apresenta queda de 0,5% em novembro e frustra as expectativas

  • Em novembro de 2019, o setor varejista ampliado apresentou queda de 0,5% m/m (nov19 / out19) e expansão de 3,8% a/a (nov19 / nov18), muito abaixo tanto da nossa expectativa (+0,9% m/m e +6,2% a/a) quanto da expectativa de mercado coletada pela Bloomberg (+0,5% m/m e +5,3% a/a);
  • A principal contribuição negativa para o setor em novembro foi a categoria de veículos (-1,0% m/m), que representa cerca de 24,2% do setor varejista. Do lado positivo, o comércio de móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos, equipamentos e materiais para escritórios, material de construção e outros artigos de uso pessoal (que juntos representam cerca de 30,1% do setor) performaram bem no mês e evitaram que o indicador do varejo apresentasse queda ainda maior em novembro;
  • De forma geral, a abertura do dado foi menos pior que o índice geral, mas entendemos que se trata de uma grande frustração de expectativa com relação ao ritmo da recuperação da atividade econômica nesse 4T19. Na nossa visão, a leitura abaixo do esperado, juntamente com a performance mais fraca do setor industrial e do setor de serviços, deve reforçar o cenário de mais um corte de 0,25% na taxa Selic em fevereiro. Clique aqui para acessar a nossa análise completa.

Política Brasil: Bolsonaro abandonou ideia de subsídio a grandes templos religiosos

  • Bolsonaro encerrou ontem a novela que ele mesmo começou sobre o subsídio a grandes templos religiosos. Disse que ‘O impacto seria mínimo na ponta da linha, mas a política da economia é de não ter mais subsídios. Falei com eles [Silas Câmara e R.R. Soares] que está suspensa qualquer negociação nesse sentido’;
  • Depois de encontro com Paulo Guedes, o senador Marcio Bittar (MDB-AC), que relata uma das PECs enviada pelo governo à casa, disse que planeja propor o fim do piso no orçamento para destinação de recursos à saúde e à educação.

Internacional

Fase 1 do acordo preliminar entre EUA-China

  • A tão esperada assinatura da Fase 1 do acordo preliminar entre EUA-China ocorreu ontem. Positivo para Trump: O acordo inclui significativo aumento na compra de produtos e serviços americanos (US$ 200 bilhões) por parte da China, fortes restrições sobre a desvalorização da moeda chinesa e regras de proteção de propriedade intelectual. As tarifas sobre US$ 370 bilhões (importações do 3º tri) sobre produtos chineses serão mantidas, pelo menos até a Fase 2 do acordo que potencialmente ficará para depois das eleições em novembro;
  • Mesmo não estando no texto do acordo, os EUA se comprometeram a não aplicar uma nova rodada de tarifas e reduzir algumas existentes. Portanto, é esperado que novos desdobramentos da Fase 2 sejam discutidos no segundo semestre, enquanto os EUA ganharam força para voltar a atenção para as negociações multilaterais mais complexas com a UE e discutirão temas como o imposto francês sobre o setor de tecnologia.

Política Internacional: Impeachment contra Donald Trump enviado ao Senado

  • Nos EUA, a Câmara dos Deputados finalmente aprovou o envio das acusações de impeachment contra Donald Trump ao Senado. Os parlamentares aprovaram a medida por 228 a 193 votos. O documento enviado ao Senado incluí novas provas que indicam que o advogado pessoal do presidente, Rudy Giuliani, teria pressionado Zelensky a anunciar publicamente investigação contra os Bidens. Como já falamos por aqui se espera que o julgamento, que deve começar na terça feira (21), declare Trump inocente.

Empresas

Minerva Foods (BEEF3): Conselho de Administração aprova oferta pública de 95 milhões de ações

  • Conforme Fato Relevante, o Conselho de Administração da Minerva aprovou uma oferta pública subsequente de ações (follow-on) de 95 milhões de ações;
  • A companhia distribuirá 80 milhões de novas ações em uma oferta primária, e 15 milhões de ações em uma oferta secundária, vendidas pela VDQ Holdings;
  • A VDQ holdings atualmente tem 29% de participação no capital da companhia. No total, as 95 milhões de ações representam cerca de 25% do capital atual da empresa.

Bebidas (ABEV3): Perícia identifica água contaminada na cervejaria Backer; Bolsonaro se pronuncia sobre subsídios de refrigerantes na Zona Franca de Manaus

  • O Ministério da Agricultura constatou que a água utilizada para fabricação de cervejas pela Backer estava contaminada pelas substâncias monoetilenoglicol e dietilenoglicol, usadas no resfriamento das bebidas antes da fermentação;
  • Com suspeita de contaminação sistêmica, as autoridades determinaram o recolhimento de todos os rótulos do mercado e vão abrir procedimento administrativo contra a empresa mineira, que já havia sido fechada e permanecerá fora de operação por tempo indeterminado;
  • Há três hipóteses sob investigação: sabotagem, vazamento e uso inadequado das moléculas tóxicas. Até o momento, duas mortes foram confirmadas e outra é suspeita por conta da Síndrome Nefroneural, causada pelas substâncias encontradas nas cervejas;
  • Em outra notícia do setor, o presidente Bolsonaro se pronunciou sobre subsídios para concentrados de refrigerantes na Zona Franca de Manaus, afirmando que já havia conversado com o ministro Paulo Guedes e que a redução do subsídio seria de 10% para 8% agora, até chegar a 4% em dois ou três anos – ao invés de ser reduzida imediatamente de 10% para 4%, conforme previsto pelo decreto do ex-presidente Michel Temer. A mudança deverá ser oficializada por decreto, ainda sem data definida.

Marfrig (MRFG3): empresa fechará centro de distribuição no ABC paulista

  • Segundo o Valor Econômico, a Marfrig vai fechar o centro de distribuição que possui em Santo André;
  • O movimento teria como objetivo concentrar a distribuição de produtos no centro de Itupeva (município a 60km da capital paulista) e poderia ajudar a empresa a otimizar a rentabilidade de seus ativos.

Renda Fixa

Alienação de participação na Light

  • A Light comunicou ao Mercado que a BNDES Participações S.A. (BNDESPAR) alienou a totalidade das ações ordinárias que detinha no capital social da empresa;
  • Com isso, o BNDESPAR deixou de ser acionista da Light;
  • Não esperamos impacto na empresa como resultado da alienação.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.