XP Expert

XP Morning Call 28/05/2019: Commodities e Brasil em foco

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Bolsonaro vai buscar apoio para pacto de cinco temas
  2. STF veta venda da TAG, ações sobre privatizações irão ao plenário na quinta (30/05)

Internacional

  1. Trump anuncia que acordo comercial entre EUA e Japão fica para agosto, na tentativa de pressionar ainda mais a China
  2. Zona do Euro: Maior confiança em maio

Empresas

  1. Setor elétrico: Oportunidades ainda existem: Iniciamos ENBR3, CPLE6 e OMGE3 com COMPRA, LIGT3 com NEUTRO
  2. Cielo (CIEL3): A nova realidade em números; Novo Preço-Alvo R$7,00
  3. brMalls (BRML3): Aquisição de participação adicional de 15% no Shopping Del Rey; Cap rate de 8,7%

COE News

  1. Disney acelera lançamento de filmes para incrementar seu portfólio antes do lançamento da “Disney+”
  2. Alibaba poderá fazer oferta pública de ações (IPO) em Hong Kong

Resumo

Commodities e Brasil em foco

Bolsas europeias em queda e futuros dos EUA de lado nesta manhã, enquanto os investidores voltam da segunda-feira de feriado nos EUA e Reino Unido e as preocupações comerciais permanecem altas. 

A escalada das tensões comerciais entre os EUA e a China pesou sobre o sentimento dos investidores em maio, depois que as negociações estagnaram, levando os mercados globais ao seu primeiro declínio mensal no ano. Trump disse ontem durante uma visita oficial ao Japão que as tarifas americanas sobre produtos da China “poderiam subir muito, muito substancialmente, muito facilmente” e que os EUA não estariam prontos para um acordo comercial, apesar de ainda acreditar na materialização do mesmo.

Do lado das commodities, os preços de minério de ferro atingiram novo recorde, rompendo a barreira dos US$100/t, com o spot hoje em US$108,5/t. Do lado negativo, o preço de celulose de fibra curta teve queda acentuada (-US$10,1/t), recuando pela décima segunda semana consecutiva, com os preços na China em US$653,6/t. A falta de força na retomada dos preços de celulose deve continuar pesando no desempenho das ações da Suzano e da Klabin hoje.

No Brasil, após protestos, Bolsonaro se reunirá com Rodrigo Maia (presidente da Câmara), Davi Alcolumbre (presidente do Senado) e Dias Toffoli (presidente do STF) em busca de apoio para um pacto em torno de cinco temas: reforma da previdência, reforma tributária, revisão do pacto federativo, desburocratização e segurança pública.

Além disso, em resposta à atuação do governo na semana passada em relação ao Congresso, Rodrigo Maia avisou Onyx que não trabalhará pela MP de combate a fraudes da previdência. Se a articulação colocada pelo Planalto não obtiver os votos, R$ 10 bilhões deixarão de ser economizados por ano, segundo o Ministério da Economia.

Ainda no campo político, o Senado deve votar hoje a MP 870, da reforma administrativa. O senador Major Olímpio (PSL-SP) encabeça a defesa da manutenção do COAF no Ministério da Justiça contra a vontade do Planalto. Se a MP for alterada, precisará ser apreciada novamente pela Câmara. Como a data de expiração é na próxima segunda-feira (3), o risco é o governo voltar a ter 29 ministérios, ante os 22 atuais.

Do lado das empresas, revisitamos nossas visões para todas as empresas do setor elétrico, e adicionamos 4 novas ações a nossa cobertura: EDP Energias do Brasil, Copel e Omega Geração com recomendação de Compra, e Light com recomendação Neutra.  

Sobre Cielo, atualizamos nossas estimativas significativamente para 2019 e 2020, refletindo a dinâmica cada vez mais competitiva no setor de adquirência. O novo preço-alvo é de R$7,00/ação, mantemos Neutro.

Por último, ontem, o Ministro do STF Edson Fachin decidiu, por meio de liminar, suspender a venda da Transportadora Associada de Gás (TAG) para a Engie e o fundo canadense CDPQ, por entender que o processo precisaria passar por licitação já que envolve a transferência de controle acionário de uma controlada de uma estatal.


Conteúdo na íntegra

Brasil
 

Política Brasil: Bolsonaro vai buscar apoio para pacto de cinco temas

  • Após protestos, Bolsonaro ser reunirá com Rodrigo Maia (presidente da Câmara), Davi Alcolumbre (presidente do Senado) e Dias Toffoli (presidente do STF) em busca de apoio para um pacto em torno de cinco temas: reforma da previdência, reforma tributária, revisão do pacto federativo, desburocratização e segurança pública;
  • Em resposta à atuação do governo na semana passada em relação ao Congresso, Rodrigo Maia avisou Onyx que não trabalhará pela MP de combate a fraudes da previdência. Se a articulação colocada pelo Planalto não obtiver os votos, R$ 10 bilhões deixarão de ser economizar por ano, segundo o Ministério da Economia;
  • Senado deve votar hoje a MP 870, da reforma administrativa. O senador Major Olímpio (PSL-SP) encabeça a defesa da manutenção do COAF no Ministério da Justiça contra a vontade do Planalto. Se a MP for alterada, precisará ser apreciada novamente pela Câmara. Como a data de expiração é na próxima segunda-feira (3), o risco é o governo voltar a ter 29 ministérios, ante os 22 atuais. 
     

STF veta venda da TAG, ações sobre privatizações irão ao plenário na quinta (30/05)

  • Ontem, o Ministro do STF Edson Fachin decidiu, por meio de liminar, suspender a venda da Transportadora Associada de Gás (TAG) para a Engie e o fundo canadense CDPQ, por entender que o processo precisaria passar por processo de licitação por envolver a transferência de controle acionário do ativo;
  • A decisão remonta à decisão de 2018 do Ministro Ricardo Lewandowski, que impedia a venda de estatais e suas controladas sem autorização do poder legislativo, e suspende decisão anterior do Superior Tribunal de Justiça que autorizava a transação;
  • Segundo o Valor Econômico, o presidente da corte, Ministro Dias Toffoli, pautou para a sessão dessa quinta-feira (30/05) o julgamento pelo plenário da corte das duas liminares sobre privatizações, momento em que os onze ministros poderão ou não referendar as decisões.

Internacional
 

Trump anuncia que acordo comercial entre EUA e Japão fica para agosto, na tentativa de pressionar ainda mais a China

  • Em visita ao Japão, Trump e o primeiro ministro japonês, Shinzō Abe, ainda não anunciaram um novo acordo comercial. Trump reduziu temporariamente as tensões no início deste mês ao adiar por seis meses a decisão de tarifar (+25%) ou não carros e autopeças japoneses. Trump continua a enfrentar ampla oposição de aliados estrangeiros, da indústria automobilística e até de legisladores de seu próprio Partido Republicano sobre o potencial aumento tarifário;
  • Recentemente, o presidente dos EUA twittou Que acredita que um acordo junto ao Japão será assinado, na tentativa de pressionar ainda mais a China. Ele também anunciou que planeja adiar uma pressão final para um acordo comercial com o Japão até as eleições deste verão na a câmara parlamentar do Japão – “Vamos anunciar algumas coisas, provavelmente em agosto.” Em contrapartida, o primeiro-ministro japonês anunciou que os dois lados vão intensificar suas conversas, mas se recusou a estabelecer uma data para um acordo;
  • O setor automotivo caracteriza-se como a maior causa do déficit comercial entre EUA e o Japão. As empresas japonesas produzem localmente na América, mas ainda há um volume significativo de carros produzidos no Japão que são exportados para os EUA.


Zona do Euro: Maior confiança em maio

  • Segundo o Financial Times, o sentimento econômico na zona do euro teve uma virada surpreendente em maio, subindo pela primeira vez em quase um ano, apesar dos baixos níveis de confiança entre os consumidores na Alemanha;
  • O índice de sentimento aumentou para 105,9 no mês de 105,1 em abril, à medida que o otimismo em torno da indústria e dos setores de serviços do bloco aumentou;
  • Os dados da zona do euro vieram apesar da Alemanha, onde a confiança do consumidor caiu para o menor patamar em dois anos neste mês, com a ligeira melhora no início do ano dando lugar a um persistente desconforto econômico.

Empresas
 

Setor elétrico: Oportunidades ainda existem: Iniciamos ENBR3, CPLE6 e OMGE3 com COMPRA, LIGT3 com NEUTRO

  • Revisitamos nossas visões para todas as empresas do setor elétrico, e adicionamos 4 novas ações a nossa cobertura: EDP Energias do Brasil, Copel e Omega Geração com recomendação de Compra, e Light com recomendação Neutra;
  • Apesar de continuarmos a acreditar que as empresas do setor elétrico têm um atraente risco-retorno devido a perspectivas econômicas de longo prazo ainda positivas, demanda futura por novos investimentos em geração, transmissão e distribuição e uma agenda positiva nas empresas estatais, também acreditamos que seletividade importa no momento de investir;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.


Cielo (CIEL3): A nova realidade em números; Novo Preço-Alvo R$7,00

  • Publicamos hoje relatório no qual ajustamos nossas estimativas para a Cielo para refletir a dinâmica cada vez mais competitiva do setor de adquirência. As tendências deterioraram-se mais rápido do que o esperado e revelaram a fragilidade do negócio no Brasil, à medida que o serviço se tornou comoditizado e os preços (MDR, aluguel, recebíveis) estão sendo cortados agressivamente pelos incumbentes para reter clientes em suas plataformas;
  • As mudanças de destaque foram: Lucro Líquido de 2019: de R$2,6bi para R$2,0bi (-23%); Lucro Líquido de 2020: de R$2,7 bi para R$1,8 bi (-33%) e Preço-Alvo 12 meses: de R$10,0 a R$7,0;
  • Nesse contexto, vemos os acionistas de adquirentes puras, como a Cielo, em uma posição de risco, já que o segmento sozinho não é tão relevante para os bancos e é bastante desafiador avaliar qual é o limite para cortes de preços a fim de proteger a participação de mercado. Para acessar o relatório completo acesse o LINK.


brMalls (BRML3): Aquisição de participação adicional de 15% no Shopping Del Rey; Cap rate de 8,7%

  • A brMalls anunciou na noite de ontem a aquisição de uma participação adicional no Shopping Del Rey, localizado em Belo Horizonte (MG), e agora detém 80%. O preço da transação foi de R$ 72,5 milhões. Assumindo a materialização da expectativa da empresa para o NOI (resultado operacional líquido) do ativo em 2019, o cap rate (NOI/valor do ativo) da transação é de 8,7%;
  • O shopping contribuiu com aproximadamente 2% do NOI consolidado da BRML em 2018 e correspondeu a ~3% da ABL própria. Consiste em uma transação pequena para a empresa e, apesar do alinhamento com a estratégia da BRML de reforçar seu portfólio, não esperamos reação material das ações;
  • Temos recomendação de compra para BRML3, com um preço-alvo de R$ 14,4/ação. Baseamos nossa recomendação (i) no valuation atrativo e (ii) na melhoria operacional potencialmente acima das expectativas em um cenário macro mais saudável.


Magazine Luiza (MGLU3) e Carrefour (CRFB3) anunciam parceria inicial para venda de eletrônico

  • O Magazine Luiza e o Carrefour comunicaram acordo para testar novo modelo de negócio na venda de eletrônicos e eletrodomésticos. A parceria ocorrerá, inicialmente, em duas lojas do Carrefour em São Paulo, e sua expansão para outras unidades ainda será avaliada, a depender dos resultados;
  • Trata-se de um projeto piloto com duração de seis meses em que o Magazine fará toda a venda de eletrodomésticos e eletroeletrônicos em dois hipermercados do Carrefour, com mercadorias de seu próprio estoque. A iniciativa está em linha com a estratégia de rentabilizar as áreas dos hipermercados do Carrefour e de multicanalidade do Magazine Luiza;
  • ​Ainda não foi detalhado como será a divisão de receita e lucro provenientes da parceria, mas tendo em vista que por enquanto está delimitada a apenas duas lojas e por prazo específico, não esperamos impacto significativo nos resultados. Temos recomendação de Neutro para Magazine Luiza e Carrefour, com preços-alvos de R$175/ação e R$21/ação, respectivamente.

Braskem (BRKM5): Realiza acordo de leniência

  • Segundo a Reuters, a Braskem (não coberta), concluiu acordo de leniência com a Controladoria Geral da União (CGU) e a Advocacia Geral da União (AGU) e vai pagar mais de R$410 milhões em duas parcelas nos anos de 2024 e 2025;
  • A empresa foi acusada de fazer declarações falsas ou deixar de divulgar pagamentos ilícitos por uma ação coletiva nos EUA, e também de supostos pagamentos indevidos em contratos de matéria-prima com empresa brasileira;
  • A Braskem explicou via fato relevante, que o acordo trata-se do mesmo firmado em 2016 com o Ministério Público Federal (MPF), o Departamento de Justiça (DoJ) dos Estados Unidos, a Securities and Exchange Commission (SEC) e a Procuradoria Geral da Suíça. Neste acordo de 2016, a Braskem prometeu pagar quase US$ 1 bi para encerrar investigações relacionadas ao seu envolvimento na operação Lava Jato.

Frigoríficos: Região chinesa de Guangxi reporta novo surto de peste suína africana

  • Segundo a Reuters, a região sudoeste de Guangxi, na China, confirmou um novo surto de febre suína africana no condado de Bobai, disse o governo na segunda-feira;
  • A doença foi detectada em um único porco em uma casa no condado. A doença, geralmente fatal em porcos, mas não nociva para as pessoas, está se espalhando por toda a China, produtora de cerca de metade dos porcos do mundo;
  • As ações dos frigoríficos brasileiros têm sido impulsionadas pela proliferação da doença na Ásia, que pode impactar significativamente a oferta/demanda de proteínas no mundo. Acreditamos que novas notícias sobre o caso devem manter os papéis sustentados. Recomendamos compra de JBS e Marfrig, Neutro em BRF.


COE News

Disney acelera lançamento de filmes para incrementar seu portfólio antes do lançamento da “Disney+”

  • Ao contrário do que aconteceu no recente lançamento da animação “Dumbo”, o filme “Aladdin” apresentou forte desempenho nas bilheterias neste fim de semana;
  • Isso pode ser visto como interessante recuperação da divisão de filmes, ao atingir a geração de US$ 112,7mi em receitas apenas neste final de semana, número que representa um quarto de toda a bilheteria do primeiro lançamento do filme em 1992;
  • Além disso, “John Wick: Chapter 3—Parabellum” representou o filme número 1 ao longo das últimas duas semanas ao atingir US$107,6mi em bilheteria, enquanto que “Avengers: Endgame” atingiu US$ 803,6mi nos últimos 30 dias, representando outro sucesso. Em julho, espera-se que uma nova versão de “O Rei Leão” atraia forte audiência. Para 2020, outros títulos do portfólio robusto de criações da década de 1990, incluem “Mulan” e “101 Dálmatas”, intitulado “Cruella”;
  • O grupo segue acelerando o lançamento de lançamentos de títulos já consagrados, incrementando cada vez mais o robusto portfólio de filmes e séries antes do lançamento da plataforma de streaming Disney+ que está programado para novembro. A meta é atingir algo entre 60 e 90 milhões de assinantes até o final de 2024, ano em que a operação poderá tornar-se lucrativa.

Alibaba poderá fazer oferta pública de ações (IPO) em Hong Kong

  • Com o objetivo de atrair mais investidores locais, segue pleiteando fazer oferta pública de ações (IPO) em Hong Kong, após 4 anos desde seu primeiro IPO na bolsa de Nova York, 18/09/2014. Atualmente não existe listagem da empresa na Ásia;
  • Fundada há duas décadas pelo bilionário Jack Ma, é atualmente a empresa de capital aberto mais valiosa da China, com capitalização de mercado próximo de US$ 402bi. A empresa continua a  dominar o varejo online na segunda maior economia do mundo, com cerca de dois terços de participação de mercado;
  • Atualmente, o principal objetivo do grupo concentra-se na expansão da cobertura da plataforma online em cidades menos desenvolvidas na China. Segundo o vice-presidente, Joseph Tsai, as 500mi de residências espalhadas nestas regiões poderão triplicar o consumo de produtos, com potencial de atingir o total de US$ 7tri nos próximos 10 anos.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.