XP Expert

Bolsas lá fora seguem pressionadas; Ibovespa fecha acima dos 109 mil pontos

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +1,0% | 109.102 Pontos

CÂMBIO -0,4% | 5,42/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Em dia de agenda econômica mais esvaziada, teremos dados de confiança de consumidor na Zona do Euro divulgados pela manhã. O dia também será marcado também pelo discurso do Paulo Guedes e outras autoridades importantes como Christine Lagarde, presidente do banco central europeu, e Janet Yellen, secretária do Tesouro dos EUA, no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. No Brasil, hoje será o último dia para o presidente Bolsonaro sancionar o Orçamento de 2022.

Brasil

O Ibovespa fechou a sessão de quinta-feira (10) com uma alta de +1,0% acima dos 109 mil pontos, em uma terceira sessão de ganhos consecutivos e descolando mais uma vez dos mercados globais. Enquanto isso, o dólar fechou em uma baixa pelo terceiro dia consecutivo também, caindo -0,35% e cotado a R$ 5,42. No mercado de juros, as taxas futuras encerraram a sessão de ontem em queda acentuada, concentrada no trecho intermediário da curva, à medida que o mercado assimila os efeitos da baixa do dólar. Investidores acompanharam ainda as falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que trouxe um viés adicional de redução às taxas. DI jan/23 fechou em 11,925%; DI jan/24 foi para 11,47%; DI jan/26 encerrou em 11,07%; e DI jan/28 fechou em 11,18%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem sem direção definida (EUA 0% e Europa -1,3%) após mais um dia de quedas. Os resultados da Netflix apontando para uma desaceleração de crescimento somaram-se às expectativas de aperto monetário do Federal Reserve e contribuíram para a deterioração do sentimento dos investidores. Na China, o índice de Hang Seng (+0,1%), mostrou certa resiliência em relação aos pares americanos, impulsionado pelos recentes cortes nas taxas de juros chinesas e pelo valuation atrativo das companhias, atualmente com um preço/lucro projetado de 11,8x, o mais barato dentre os grandes mercados após o Brasil, segundo a Bloomberg. Por fim, o Bitcoin (-8,6%) e o Ethereum (-9,8%) amanhecem em forte queda, acompanhando o movimento de risk-off dos investidores, uma vez que a popularização das criptomoedas tem catalisado uma maior correlação com o mercado de ações.

Redução nos preços de combustíveis e eletricidade

No Brasil, o governo federal discute com parlamentares a elaboração de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para conter os preços de combustíveis e eletricidade. Segundo veículos da imprensa, uma alternativa estudada autoriza o governo para, em momentos de crise e de forma temporária, reduzir ou até zerar as alíquotas dos tributos federais (PIS/COFINS) sobre gasolina, diesel e energia elétrica. Em caso de zeragem dos tributos, estimamos que o impacto sobre a inflação anual (IPCA) seria de 0,89 p.p.. Já o impacto fiscal pode variar de cerca de R$ 70 bilhões até R$ 100 bilhões caso sejam incluídas as receitas com dividendos da Petrobrás pagos à União para a criação de um fundo de estabilização que amorteceria eventuais oscilações bruscas nos preços dos combustíveis – algumas fontes afirmaram, ontem à noite, que a PEC não contará com um fundo dessa natureza. O governo pretende enviar o texto ao Congresso já na primeira semana de fevereiro, no retorno dos congressistas a Brasília.

Ata da última reunião do BCE e mercado de trabalho nos EUA

No cenário internacional, a Presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, reafirmou que a autoridade monetária não deverá antecipar a elevação da taxa de juros como resposta à pressão inflacionária atual. Isto posto, a ata da última reunião do BCE, publicada ontem, revelou discordâncias entre os membros do banco central a respeito das perspectivas de inflação, com vários dirigentes argumentando que há riscos significativos de que a elevação de preços supere as expectativas. Enquanto isso, nos Estados Unidos, os pedidos iniciais de seguro-desemprego para a semana encerrada em 15/jan vieram muito acima das projeções (e atingiram o maior nível desde meados de outubro), provavelmente devido à rápida disseminação da variante Ômicron do coronavírus. No entanto, a maioria dos analistas mantêm a avaliação de que as condições do mercado de trabalho americano continuarão a mostrar tendência de recuperação nos próximos meses.

Veja todos os detalhes

Economia

Governo negocia proposta para reduzir preços de combustíveis e energia elétrica

  • No Brasil, o governo federal discute com parlamentares a elaboração de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para conter os preços de combustíveis e eletricidade. Segundo veículos da imprensa, uma alternativa estudada autoriza o governo para, em momentos de crise e de forma temporária, reduzir ou até zerar as alíquotas dos tributos federais (PIS/COFINS) incidentes sobre gasolina, diesel e energia elétrica. A proposta teria a liberação da necessidade de compensação da renúncia de receita tributária demandada pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Se zerados os tributos incidentes sobre tais itens (gasolina: 11%; diesel: 7%; energia elétrica: 3,2%), estimamos que o impacto sobre a inflação (IPCA) anual seria de 0,89 p.p.. Já o impacto fiscal, também segundo nossos cálculos, pode variar de R$ 70 bilhões se a proposta incluir apenas a zeragem de tributos (cerca de R$ 50 bilhões relacionados aos combustíveis e R$ 20 bilhões à energia elétrica) até R$ 100 bilhões caso sejam incluídas as receitas com dividendos da Petrobrás pagos à União para a criação de um fundo de estabilização que amorteceria eventuais oscilações bruscas nos preço dos combustíveis – algumas fontes afirmaram, ontem à noite, que a PEC não contará com um fundo dessa natureza. No caso da redução tributária, não haveria necessidade de cumprimento do princípio da anterioridade nonagesimal (“noventena”), podendo a medida entrar em vigor imediatamente. O governo pretende enviar o texto ao Congresso já na primeira semana de fevereiro, no retorno dos congressistas a Brasília;
  • A Presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, reafirmou que a autoridade monetária não deverá antecipar a elevação da taxa de juros como resposta à pressão inflacionária atual. A dirigente do BCE alertou que o aumento dos juros poderia “travar o crescimento econômico” e que a política monetária deve agir como um “amortecedor de choques”. Além disso, Lagarde projetou que a inflação na zona do euro provavelmente cairá gradualmente (abaixo de sua meta) até o final de 2022. Segundo a ata da última reunião de política monetária do BCE, publicada ontem (20), “a variação dos salários na região permanece modesta, e até agora não há evidências de efeitos inflacionários de segunda ordem significativos. Ademais, embora as expectativas de inflação de longo prazo tenham aumentado substancialmente ao longo de 2021, houve acomodação nas últimas semanas, em patamares ainda inferiores à meta de 2%… A inflação deve seguir elevada nos próximos meses, mas recuar de modo expressivo ao longo de 2022, à medida que os preços de energia se estabilizem, os padrões de consumo retornem à normalidade e os gargalos nas cadeias de suprimentos globais se dissipem…” (tradução própria). Dito isso, o documento revelou discordâncias entre os membros do BCE a respeito das perspectivas de inflação, com vários dirigentes argumentando que há riscos materiais de que a alta de preços supere as expectativas;
  • Enquanto isso, nos Estados Unidos, os pedidos iniciais de seguro-desemprego para a semana encerrada em 15/jan vieram muito acima das projeções, possivelmente como reflexo da rápida disseminação da variante Ômicron do coronavírus no período recente. As solicitações totalizaram 286 mil na semana passada (o maior nível desde a semana encerrada em 16/out), contra a estimativa de mercado de 225 mil e o total de 231 mil registrado na leitura anterior. No entanto, a maioria dos analistas mantêm a avaliação de que o aumento dos pedidos de auxílio-desemprego não durará muito, e que as condições do mercado de trabalho americano continuarão a mostrar tendência de recuperação nos próximos meses. Também publicada ontem, a Sondagem Industrial do Federal Reserve da Filadélfia avançou de 20,0 em dezembro para 23,2 em janeiro (o consenso de mercado apontava para estabilidade na comparação mensal). O salto do componente de Novas Encomendas (de 13,7 para 17,9) respondeu por parcela significativa da melhoria do índice geral;
  • Nesta manhã, o Escritório Nacional de Estatísticas do Reino Unido (ONS, na sigla em inglês) divulgou que as vendas no comércio varejista britânico sofreram queda de 3,7% entre novembro e dezembro, em meio aos impactos da disseminação da variante Ômicron. O resultado ficou muito aquém da expectativa do mercado, que indicava recuo de 0,6% na comparação mensal. Ainda na agenda econômica de hoje, destaque para a divulgação de Indicadores Antecedentes nos Estados Unidos referentes a dezembro e da Confiança do Consumidor na Zona do Euro referente a janeiro, além do Fórum Econômico Mundial, que contará com a participação da Presidente do BCE (Christine Lagarde), do Presidente do Banco Central do Japão (Haruhiko Kuroda), da Secretária do Tesouro dos Estados Unidos (Janet Yellen), da Diretora-Geral do Fundo Monetário Internacional (Kristalina Georgieva) e do Ministro da Economia do Brasil (Paulo Guedes).

Empresas

Hapvida e GNDI: Condições finais da fusão

  • Hapvida e a GNDI publicaram fatos relevantes divulgando os termos finais da fusão entre as duas:
    • Os acionistas do GNDI terão direito a (i) dividendo extraordinário de R$1,6130 por ação, (ii) pagamento em dinheiro de R$5,1260 por ação e (iii) 5,2436 ações da Hapvida para cada ação da GNDI;
    • Os pagamentos em dinheiro serão efetuados em 29 de março aos investidores detentores de ações da GNDI no fechamento do dia 11 de fevereiro;
    • As ações da GNDI deixarão de ser negociadas em 11 de fevereiro e seus acionistas receberão as ações da Hapvida em 16 de fevereiro;
  • Os anúncios apenas reiteram os termos da transação e explicam o cronograma da incorporação, não alterando nossa visão em relação a nenhuma das duas ações.

Lojas Renner (LREN3): Anúncio de programa de recompra e novo CFO/DRI

  • A Lojas Renner publicou dois fatos relevantes na noite de quinta-feira (20/01): (i) anúncio de um programa de recompra de até 18 milhões de ações (1,8% das ações em circulação) até 15/07/2023; e (ii) anúncio da contratação de um novo Diretor Administrativo e Financeiro (CFO) e Diretor de Relação com os Investidores (DRI), o Sr. Daniel Martins dos Santos, com experiência prévia de mais de 20 anos em finanças na Unilever;
  • Vemos os dois anúncios como positivos, pois o (i) sinaliza que a companhia vê as ações como um bom investimento a ser feito nos atuais patamares de preço, enquanto o (ii) traz um executivo com vasta experiência em uma empresa global e listada de consumo para reforçar o time da companhia;
  • Mantemos nossa Compra e preço alvo de R$43,0 por ação.

Ações de Lojas Americanas (LAME3 e LAME4) deixarão de ser negociadas na B3; Entenda o que acontecerá

  • Como parte de sua reestruturação societária, a partir da próxima segunda-feira (24/01), as ações de Lojas Americanas (LAME3, LAME4) deixarão de ser negociadas na B3, sendo incorporadas pela Americanas (AMER3);
  • Nesta operação, cada acionista de Lojas Americanas receberá ~0,188 ações de Americanas, para cada ação ordinária ou preferencial que possuir, uma relação de troca baseada em valor econômico a preços de mercado, o que em nossa visão é favorável aos acionistas minoritários;
  • Mantemos nossa recomendação neutra e preço alvo de R$45,0/ação para AMER3 devido à dinâmica desafiadora do setor frente ao aumento de competição e deterioração macroeconômica. Clique aqui para o relatório completo.

Petróleo: Queda nos estoques de petróleo + derivados nos EUA

  • Ontem, a EIA divulgou as estatísticas do petróleo dos EUA para a semana que terminou em 14 de janeiro.
  • Os estoques de petróleo dos EUA (excluindo as reservas estratégicas – “SPR”) terminaram a semana em 413,8 milhões de barris (“Mbbl”), um leve aumento (+515 mil barris – “Kbbl”) em relação à semana anterior (mas cerca de 8% abaixo da média de cinco anos para esta época do ano);
  • Incluindo SPR, os estoques de petróleo dos EUA fecharam a semana em 1.005,8Mbbl, uma queda de 833Kbbl;
  • Uma medida ainda mais ampla de estoques dos EUA, petróleo (incluindo SPR) + derivados de petróleo, encerrou a semana em 1.780,8 MBBL, uma queda de 2,840 Kbbl.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc, Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Para bancos, crédito teve avanço de 16% em 2021. (Valor);
    • Gestora americana GQG Partners monta posição de quase R$ 6 bi em ações do Itaú. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Renner nomeia veterano da Unilever como CFO (Brazil Journal);
    • Varejo vê instabilidade econômica como maior ameaça em 2022, diz PwC (Folha);
    • Exportações de componentes para calçados crescem 22% em 2021 (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Como a construção de fábrica de vidros pela Ambev impacta a companhia e o setor (Guia da Cerveja);
    • Soy Seen Toppling King Corn as Inflation Upends Plantings (Bloomberg);
    • The Fertilizer Crisis Is Getting Real For European Food Prices (Bloomberg);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Greve da Eletrobras se expande para subsidiárias. (Canal Energia);
    • Governo negocia PEC para reduzir preços de combustíveis e energia. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.


Mercados

Pesquisa com assessores XP: Sentimento cauteloso em relação à Bolsa continua

  • Nos últimos dias, realizamos uma nova edição da nossa pesquisa com os assessores da XP e assessores de investimento de escritórios autônomos filiados à XP Investimentos. Temos como objetivo obter a visão dos assessores e, principalmente, dos seus clientes sobre a Bolsa brasileira. Nesta edição, obtivemos 582 respostas únicas;
  • Em janeiro, o percentual dos assessores que disseram que seus clientes visam diminuir a alocação em Renda Variável recuou em -9p.p M/M (com relação a última pesquisa publicada no dia 30 de novembro de 2021), mas ainda se mantém em um patamar elevado de 40%. Porém, pelo primeiro mês desde Setembro, o percentual de assessores que dizem que seus clientes pretendem manter suas alocações em RV (50%) é maior que os que querem reduzir (40%). Por fim, apenas 10% dos clientes pretendem aumentar seus investimentos na classe de ativos, redução de -1p.p. em relação ao nosso último relatório;
  • Interesse em Renda Fixa e Investimentos Internacionais continua alto, seguidos por forte interesse em Criptomoedas. Além de Renda Variável, as classes de ativos que os assessores e seus clientes se mostraram mais interessados foram: 1) Tesouro Direto e Renda Fixa (75%, +0p.p. M/M); 2) Investimentos Internacionais (72%, +10p.p. M/M); 3) Fundos de Renda Fixa (53%, +5p.p. M/M); 4) Criptomoedas (44%, +1p.p), 5) Fundos Imobiliários (40%, +14p.p. M/M); 6) Fundos Multimercado (24%, +8p.p. M/M ); 7) Fundos de Renda Variável (11%, +0p.p. M/M); e 8) Ouro (5%, +1p.p. M/M);
  • Em janeiro, os assessores e seus clientes continuaram mais cautelosos em relação à Bolsa. Segundo a pesquisa, 34% dos assessores acreditam que o Ibovespa ficará entre os 120.000 e 130.000 pontos ao final de 2022. Em seguida, 32% acreditam que o índice deve fechar o ano entre 110.000 e 120.000 pontos. A média de palpites calculada foi de 120.564 pontos, um aumento de +7,1% em relação a novembro (112.585 pontos na pesquisa passada);
  • Em relação aos principais riscos, o destaque foi para as eleições presidenciais, chegando a 37%. Riscos fiscais foram vistos como o segundo maior risco em 35%, seguido por desaceleração econômica global em 11% e alta da inflação com 6%;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Netflix desaponta nas projeções de novos assinantes

  • Ações da Netflix caem com desaceleração do crescimento de assinantes;
  • Instagram busca atrair novos criadores de conteúdo com novo serviço de assinatura;
  • Ações da Sony sofrem queda após aquisição da Microsoft no mundo dos jogos;
  • Dados apontam a forte relevância do crescimento de lucros em meio ao cenário de aperto monetário;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Especialistas criticam plano da UE de rotular gás e energia nuclear como verdes | Café com ESG, 21/01

  • O mercado encerrou mais um pregão em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,0% e +1,9%, respectivamente, no fechamento de ontem;
  • No Brasil, de acordo com pesquisa elaborada pela Deloitte, frente às intensas transformações do ambiente de negócios nos últimos anos, as empresas brasileiras estão passando por um fortalecimento de sua gestão de riscos, apesar de ainda haver desafios, sendo as mudanças climáticas o tema mais citado (80%), seguido de ESG (67%);
  • No internacional, (i) um empreendimento nipo-australiano que produz hidrogênio a partir de carvão marrom deve começar a carregar sua carga inaugural no primeiro navio-tanque de hidrogênio líquido do mundo, em um teste atrasado em quase um ano por causa da pandemia de COVID-19; e (ii) especialistas que aconselham a União Europeia sobre suas regras de investimento verde vão alertar Bruxelas para não levar adiante os projetos para rotular o gás e a energia nuclear como sustentáveis, com o argumento de que as regras propostas pela Comissão dariam rótulos verdes a investimentos que não ajudam significativamente no combate às mudanças climáticas;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.