XP Expert

Acordo comercial parcial entre EUA-China; Greve dos caminhoneiros ainda limitada no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,3% | 112.565 Pontos

CÂMBIO 0,4% | 4,11/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Após uma semana positiva para o Ibovespa e bolsas internacionais, ações europeias e futuros de ações dos EUA começam a segunda-feira em alta em meio a esperanças de que o acordo comercial parcial anunciado entre EUA e China diminua um dos principais riscos para as economias globais.

A primeira medida positiva foi o cancelamento do aumento de tarifas sobre produtos chineses que estava programado para acontecer no último domingo (15 de dezembro). Sobre o acordo comercial parcial, ainda não está claro como a China seguirá adiante compromissos para impulsionar as importações agrícolas americanas e com que rapidez a promessa dos EUA de reverter metade do aumento nas tarifas de setembro acontecerá.

O representante de comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, disse, em entrevista que a primeira fase do acordo está resolvida, apesar de haver, em todo acordo, um período de tradução e questões a serem definidas. Segundo ele, o setor agropecuário norte-americano deve vender mais para a China, mas também haverá ampliação dos negócios em áreas como indústria e serviços.

Na China, a produção industrial e o consumo doméstico expandiram em ritmo mais forte do que se previa em novembro, indicando uma possível recuperação da atividade após o governo chinês lançar uma série de medidas de estímulo para conter a desaceleração da segunda maior economia do mundo. As vendas no varejo tiveram alta anual de 8% em novembro, ante ganho de 7,2% em outubro e também superando a projeção do mercado, de avanço de 7,6%.

Por outro lado, na passagem de novembro para dezembro, o PMI composto do Reino Unido caiu de 49,3 para 48,5, atingindo seu menor nível em 41 meses. Enquanto isso, o indicador de dezembro da Zona do Euro, da Alemanha e do Japão ficou estável em 50,6, 49,4 e 49,8, respectivamente. Os resultados levemente abaixo de 50 (com exceção da Zona do Euro) indicam que a atividade destas economias permanece em contração.

No Brasil, o tema a se monitorar neste início de semana é a greve dos caminhoneiros. A categoria está dividida, as redes sociais não têm se agitado muito pelo tema e o governo, que também monitora a situação, tem dado sinais de tranquilidade de que não haverá um episódio significativo. No momento em que escrevemos esse texto, no início da manhã de segunda-feira, os portais de notícias não trazem relatos de interdições de estradas.

Do lado das empresas, publicamos ontem relatório atualizando nossas estimativas pro setor de Mineração & Siderurgia. Após ficar para trás em 2019, o setor volta aos holofotes e estamos otimistas para 2020. Elevamos a recomendação de CSN de Neutro para Compra, mantemos a recomendação de Compra em Vale/BRAP e Gerdau/GOAU, e, por fim, atualizamos nossos números para Usiminas e mantivemos recomendação Neutra (link).

Além disso, atualizamos nossas estimativas para o setor de frigoríficos. Após ter grande destaque em 2019, com ações das três principais empresas subindo em média 88% desde o início do ano, acreditamos que o setor deve seguir em alta em 2020. Mantemos recomendação de Compra para as três empresas: JBS, Marfrig e BRF (link), enquanto JBS continua a nossa preferida para o próximo ano.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: O tema a se monitorar neste início de semana é a greve dos caminhoneiros
  2. Mercado eleva marginalmente sua projeção de PIB e IPCA

Internacional

  1. Acordo comercial parcial entre EUA e China encerra a chamada fase 1 da guerra comercial
  2. PMI composto mais fraco na Europa e produção industrial mais forte na China mostram que o cenário econômico internacional permanece misto

Empresas

  1. Mineração & Siderurgia: Atualizando estimativas para os nomes do setor
  2. Petrobras (PETR4): BNDES avalia venda de até 10% das ações ordinárias da Petrobras
  3. Magazine Luiza (MGLU3): Destaques da reunião anual com investidores do Magalu
  4. Frigoríficos: JBS (JBSS3) pretende importar milho; Indonésia confirma surto de Peste Suína Africana
  5. Positivo (POSI3): Nova Lei da Informática deve ser votada hoje

Renda Fixa

  1. Resumo semanal sobre o Tesouro Direto


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: O tema a se monitorar neste início de semana é a greve dos caminhoneiros

  • O tema a se monitorar neste início de semana é a greve dos caminhoneiros. A categoria está dividida, as redes sociais não têm se agitado muito pelo tema e o governo, que também monitora a situação, tem dado sinais de tranquilidade de que não haverá um episódio significativo.  No momento em que escrevemos esse texto, no início da manhã de segunda-feira, os portais de notícias não trazem relatos de interdições de estradas;
  • Jornal fala em reforma ministerial em 2020 com a possível substituição, por motivos diferentes, de Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Abraham Weintraub (Educação) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). O presidente Jair Bolsonaro, no sábado, disse que ‘não está prevista’ nenhuma troca de ministros;
  • A pesquisa XP/Ipespe divulgada na última sexta-feira mostrou que presidente Jair Bolsonaro completa seu primeiro ano de mandato com a população dividida sobre seu governo. Para 39% da população, Bolsonaro faz uma administração ruim ou péssima, enquanto 35% consideram a gestão ótima ou boa. Outros 25% têm avaliação regular – exatamente os mesmos números de novembro. A série registra uma deterioração do capital político do presidente desde sua posse. A aprovação no primeiro mês de mandato era de 40%, caiu para 35% em abril e tem oscilado nesse patamar desde então. Entretanto, mesmo com a aprovação estável, entre abril e dezembro cresceram de 26% para 39% aqueles que reprovam o governo, enquanto encolheu o percentual dos que consideram o governo regular ou não souberam responder;
  • A pesquisa também confirma o ministro Sergio Moro (Justiça) como figura do governo mais bem avaliada pela população – à frente inclusive do próprio presidente. Ele recebe nota média de 6,2, seguido por Paulo Guedes (Economia), com 5,5, e por Bolsonaro (5,4). Entre janeiro e dezembro, a nota média das três personalidades caiu: moro perdeu 0,9; Guedes, 0,6; e Bolsonaro 1,3 ponto.

Mercado eleva marginalmente sua projeção de PIB e IPCA

  • O mercado elevou marginalmente sua projeção de inflação para 2019 de 3,84% para 3,86%. Para 2020, a projeção permaneceu estável em 3,60%;
  • A projeção de PIB para 2019 foi elevada de 1,10% para 1,12%. Para 2020, o mercado elevou sua projeção de 2,24% para 2,25%;
  • A projeção da taxa de câmbio permaneceu estável em 4,15 para 2019 e em 4,10 para 2020. Enquanto isso, a projeção da taxa Selic tanto para 2019 quanto para 2020 permaneceu estável em 4,50%. Clique aqui para acessar a nossa análise completa do resultado.

Internacional

Acordo comercial parcial entre EUA e China encerra a chamada fase 1 da guerra comercial

  • Entre sexta e domingo, os EUA e a China fizeram avanços com relação às negociações comerciais. De acordo com o representante de comércio americano, Robert Lighthizer, a China se comprometeu a comprar US$ 40 bilhões em produtos agrícolas dos EUA nos próximos dois anos;
  • A China, por sua vez, afirmou que vai postergar a aplicação de tarifas punitivas de 25% planejadas para automóveis e outros produtos fabricados nos EUA. O gesto é feito após os EUA adiarem a imposição de tarifa sobre produtos chineses no último dia 15;
  • Em entrevista à emissora americana CBS nesse domingo, Lighthizer afirmou que a primeira fase do acordo com a China “está resolvida”, apesar de pontuar que outras questões ainda precisam ser resolvidas.

PMI composto mais fraco na Europa e produção industrial mais forte na China mostram que o cenário econômico internacional permanece misto

  • Apesar da recente diminuição do risco de recessão das principais economias globais, os dados de atividade de dezembro têm sugerido que grande parte destas economias ainda passa por um período de fragilidade;
  • Na passagem de novembro para dezembro, o PMI composto do Reino Unido, por exemplo, caiu de 49,3 para 48,5, atingindo seu menor nível em 41 meses. Enquanto isso, o indicador de dezembro da Zona do Euro, da Alemanha e do Japão ficou estável em 50,6, 49,4 e 49,8, respectivamente. Os resultados levemente abaixo de 50 (com exceção da Zona do Euro) indicam que a atividade destas economias permanece em contração;
  • Na China, por outro lado, a produção industrial e o consumo doméstico se expandiram em ritmo mais forte do que se previa em novembro, indicando uma possível recuperação da atividade após o governo chinês lançar uma série de medidas de estímulo. A produção industrial apresentou expansão de 6,2% na comparação anual de novembro (vs. expectativa de 5%), enquanto as vendas no varejo apresentaram expansão anual de 8% (vs. expectativa de 7,6%).

Empresas

Mineração & Siderurgia: Atualizando estimativas para os nomes do setor

  • Publicamos ontem um relatório atualizando nossas estimativas pro setor de Mineração & Siderurgia. Após ficar para trás em 2019, o setor volta aos holofotes e estamos otimistas para 2020. Para o ano que vem, principalmente no primeiro semestre, nós preferimos as ações expostas ao minério de ferro (Vale e CSN) versus aço;
  • Elevamos a recomendação de CSN de Neutro para Compra, com preço-alvo em R$17,5/ação. Mesmo assumindo preços de minério de ferro mais baixos que o nível atual (~US$95/t), a geração de caixa da CSN ainda é muito robusta. Adicionalmente, a recuperação da demanda por aço no Brasil e redução dos custos após a reforma do alto-forno 3 podem impulsionar os resultados da CSN;
  • Mantemos a recomendação de Compra em Vale/BRAP (preço-alvo de R$64/R$40/ação) com expectativa de geração de caixa e Gerdau/GOAU (preço-alvo de R$20,5/R$10,3/ação) frente à demanda mais forte por aços longos do Brasil e manutenção da margem EBITDA acima de 10% nos EUA. Finalmente, atualizamos os nossos números para Usiminas e mantivemos nossa recomendação Neutra, com novo preço-alvo de R$9,5/ação. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Petrobras (PETR4): BNDES avalia venda de até 10% das ações ordinárias da Petrobras

  • Em comunicado ao mercado divulgado na última sexta-feira (13), a Petrobras informou que recebeu correspondência do BNDES informando sobre sua intenção de vender até a totalidade de ações ordinárias de sua titularidade, o que corresponde a 734,2 milhões de ações, ou 9,86% das ações PETR3 (equivalente a R$23 bilhões);
  • Ao todo, BNDES e BNDESPar detém 13,90% do capital social da Petrobras, entre ações ordinárias e preferenciais, com um valor total de cerca de R$55 bilhões. A notícia está alinhada à iniciativa do BNDES de reduzir sua carteira de ações até 2020, que abrange também outras companhias como Marfrig, JBS, Copel e Tupy, segundo o Estadão;
  • A notícia levou à queda das ações da Petrobras no pregão de sexta, fenômeno comum em eventos de grande liquidez de ações e de natureza temporária. Apesar do BNDES fazer parte do bloco de controle da Petrobras, notamos que uma eventual venda de suas ações não acarreta a privatização da empresa, dado que o Governo Federal ainda continuaria controlador por deter 50,26% das ações ordinárias. Mantemos recomendação de Compra nas ações da Petrobras, com preços-alvo de R$36 e R$35 para PETR4 e PETR3.

Magazine Luiza (MGLU3): Destaques da reunião anual com investidores do Magalu

  • Na sexta-feira (13 de dezembro) participamos da reunião anual com investidores do Magalu. No geral, a diretoria manteve um tom de otimismo para 2020 e reforçou o foco nos cinco pilares estratégicos para esse novo ciclo de crescimento: marketplace, novas categorias, super app, entrega rápida e serviços (MaaS – Magazine-as-a Service). Particularmente em 2019, merecem destaque: (i) a continua melhora no tempo de entrega, atingindo entrega em até 2 dias para 66% dos pedidos; (ii) a adição de 6 milhões de clientes e 1,000 novos (sellers) vendedores para o marketplace; e (iii) aquisição da Netshoes/Zattini que contribui de forma significativa para a expansão do sortimento;
  • Nosso principal destaque: meio de pagamentos. Conforme destacamos em nosso relatório (As Ações de Varejo Preferidas para 2020 publicado em 26 de novembro), a diretoria tem focado em novas iniciativas para melhorar tanto a monetização quanto a proposta de valor do ecossistema da companhia. Uma delas é a estratégia de pagamentos. Após a criação da subsidiária 100% controlada pela empresa, dois produtos devem ser lançados em janeiro: (i) conta digital voltada para clientes finais, visando aumentar a frequência e uso do app; e (ii) Magalu pagamentos para os vendedores (sellers) do marketplace, que permitirá a antecipação de recebíveis, por exemplo. Com a companhia capitalizada após o recente aumento de capital de R$ 4,3 bilhões, acreditamos que o tema de fintech deve ganhar relevância nas discussões do Magalu no próximo ano.
  • Nossa visão: Apesar de esperarmos que a tendência de resultados permaneça positiva, nossa recomendação para as ações do Magalu permanece Neutra, por termos dificuldade em justificar um potencial de alta significativo nos níveis atuais. Para mais detalhes sobre a nossa tese de investimento, acesso o link.

Frigoríficos: JBS (JBSS3) pretende importar milho; Indonésia confirma surto de Peste Suína Africana

  • Segundo a Reuters, a JBS anunciou que está buscando importar 200 mil toneladas de milho, devido aos altos preços domésticos; os embarques devem chegar no início de 2020 no Brasil;
  • Segundo a empresa, importar grãos faz sentido após os preços do milho no Brasil terem aumentado mais de 30% desde Setembro, devido à escassez de oferta;
  • Além disso, segundo a FAO, a Indonésia se tornou o mais novo país a confirmar surto de Peste Suína Africana, o que aumenta o receio de que a doença chegue à Austrália; viajantes australianos estão sendo alertados para não trazer sapatos ou comida de volta para o país para reduzir risco de contaminação.

Positivo (POSI3): Nova Lei da Informática deve ser votada hoje

  • Está agendada para hoje a votação do Projeto de Lei que altera a Lei da Informática, aprovado no Senado na semana passada. Foram feitas alterações de última hora no Projeto a fim de proteger os benefícios assegurados às indústrias localizadas da Zona Franca de Manaus. Entretanto, segundo notícia publicada na última sexta-feira, há incerteza sobre a posição de Rodrigo Maia em relação à matéria (veja notícia no link). A sessão da Câmara deve começar às 15h00;
  • Um pouco de contexto: No nosso relatório de início de cobertura das ações da Positivo (acesse o relatório completo no link) nós destacamos que a Lei da Informática está sob revisão, após a União Europeia e o Japão terem feito uma denúncia na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a existência da lei no Brasil. Segundo a alegação, os benefícios existentes historicamente prejudicaram a competitividade das empresas estrangeiras e, portanto, aumentaram o protecionismo. A matéria deve ser votada antes do final do recesso parlamentar, que se inicia no dia 22 de dezembro;
  • Porque isso é importante? A competitividade da Positivo depende fortemente de incentivos fiscais, principalmente aqueles ligados à Zona Franca de Manaus (onde se concentra a maior parte de sua produção). Sendo assim, quaisquer alterações nos incentivos fiscais da indústria local prejudicariam a competitividade de preços da companhia em relação a outras empresas internacionais, além de afetar negativamente os seus resultados financeiros. Nós estimamos que cada 1p.p de aumento na alíquota de imposto sobre receita da companhia reduziria o EBITDA e o Lucro da mesma em 15% e 30%, respectivamente.

Renda Fixa

Resumo semanal sobre o Tesouro Direto

  • Na semana anterior, todos os títulos apresentaram valorização, como resultado de fechamento da curva DI futuro;
  • Esse fechamento, por sua vez, ocorreu devido a diversas notícias positivas ao longo da semana, com destaque para o corte da taxa Selic para 4,5%;
  • Para maiores detalhes, acesse nosso relatório aqui.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.