Carteira Moderada – Público Geral – Junho 2020

Você tem perfil moderado e não é investidor qualific? Entenda nossas sugestões para investir neste mês.

Compartilhar:


A carteira recomendada representa a combinação sugerida por nossos especialistas visando a busca por maiores retornos dado um determinado risco e volatilidade, somada à nossa perspectiva atual do cenário macroeconômico.

Agora você também pode investir nessa carteira com um clique e sem se preocupar com ajustes ao longo do tempo, através do DNA Strategy FIC FIM CP. Você também terá acesso aos fundos para investidor qualificado com essa estrutura.

No caso do perfil moderado, já há um equilíbrio maior entre a tolerância para tomada de risco e a busca por maiores retornos. Essa versão é dedicada ao público geral. Para acessar a versão que contém ativos destinados a investidores qualificados clique aqui.

Carteira Moderada

Para o perfil moderado mantivemos a alocação por classes, interrompendo momentaneamente o movimento de aumento de risco iniciado no final de março.

Continuamos assim com uma carteira que tem uma exposição relevante a ativos globais, tanto em renda fixa quanto em renda variável. No Brasil nossos ativos de risco favoritos continuam sendo a renda fixa inflação, em especial os ativos de crédito, e a renda variável.

A carteira possui 37% de ativos atrelados às taxas de juros de um dia, sendo que 5% com possibilidade de resgate rápido, necessária para atender as necessidades de liquidez do próprio investidor e também nos possibilitando alterações rápidas na alocação. No restante buscamos maior rentabilidade através de papéis bancários e corporativos, isentos ou não.

Utilizamos a parcela de Inflação para contratar ganhos acima do IPCA por prazos mais longos. Seguimos concentrados em créditos isentos de prazo de cerca de 5 anos em detrimento de fundos expostos à papéis do Tesouro Nacional, dado os altos prêmios nos créditos emitidos por grandes empresas. A queda das taxas de juros e dos prêmios de crédito trouxeram retornos muito positivos quando observamos os ativos marcados a mercado, mesmo com o Brasil registrando deflação no mês quando olhamos para o IPCA.

Os fundos Multimercado trazem maior diversificação de estratégias. Além disso, os gestores dessa classe conseguem aproveitar oportunidades em prazos mais curtos, enquanto o investidor teria mais dificuldade, e maiores custos, para movimentar seu portfólio. Importante ter um mix de estratégias nessa classe através dos fundos Macro, Long & Short e Quantitativos.

Na Renda Fixa Internacional continuamos priorizando os ativos de High Yield nos Estados Unidos, que vão nos ajudar a capturar a recuperação daquela economia.

Continuamos com 18% da carteira em Renda Variável: 10% em Brasil e 8% em Internacional, sendo que 4%, metade da exposição internacional, está em fundos também expostos à variação do câmbio.

Para os clientes que estão começando agora, ou abaixo do percentual alvo ajustado, nossa recomendação é implementar novas posições ao longo de 3 a 5 meses, como explicamos nesse relatório.

Não é sua primeira carteira de investimentos? Confira em nosso relatório de alocação os ativos mais recomendados para ajustar o seu atual portfólio.

Carteiras Moderadas Anteriores

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM