IPCA sobe 0,83% em maio e fica bem acima do esperado

O IPCA de maio subiu 0,83% e surpreendeu o mercado, que esperava alta próxima a 0,70%. O número revelou uma inflação bem pressionada, principalmente sobre preços de bens industriais e confirmou nossa expectativa de inflação elevada no ano, em 6,2%.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O IPCA subiu 0,83% em maio, bem acima da nossa estimativa e da mediana das expectativas de mercado (em 0,73% e 0,71%). Os principais desvios de nossa projeção foram alimentação fora de casa (+0,03 p.p.) e combustíveis para veículos (+0,07 p.p.). Com isso, a inflação acumulada no ano foi de 3,22%, e o dos últimos 12 meses atingiu de 8,06%.

Dois são os destaques dessa divulgação que alertam para as pressões inflacionárias: a deflação do serviço foi menor do que o esperado, em -0,15% (esperado -0,34%) e os bens industriais aceleraram depois da forte alta de custos. Quando olhamos para os serviços subjacentes, que excluem itens mais voláteis, estes subiram 0,32% no mês, nossa expectativa era de apenas 0,07%, sendo a principal surpresa em alimentação fora do domicílio (-0,03 p.p.). Já os preços dos bens industriais registraram alta de 1,27%, bastante pressionados pela alta de custos, conforme já tínhamos adiantado no relatório de revisão de cenário (ver aqui). Por outro lado, a alimentação no domicílio veio abaixo do esperado, +0,23% (expectativa +0,49%).

Dentre os grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE, todos os nove apresentaram alta em maio. O maior impacto (0,28 p.p.) e a maior variação (1,78%) vieram da Habitação, que acelerou em relação a abril (0,22%), principalmente devido à alta de energia elétrica (5,37%). Em maio, passou a vigorar a bandeira tarifária vermelha patamar 1, que acrescenta R$ 4,169 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora consumidos. E à frente, a energia elétrica segue pressionada, já que a Aneel divulgou que em junho passa a vigorar a bandeira vermelha patamar 2, maior nível e que acrescenta mais R$ 6,243 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora.

Ainda sobre a energia elétrica, vale lembrar que devido à crise hídrica que atravessamos e consequentemente ao nível dos reservatórios em patamares críticos, o governo deverá manter acionamento de térmicas ao longo de todo ano. A energia das térmicas, além de mais poluente, é também mais cara e assim projetamos que a bandeira tarifária deverá se manter no patamar vermelha 2 até dezembro, deixando a tarifa de energia elétrica mais elevada durante o ano todo e impactando nossa projeção de inflação de 2021, hoje em 6,2% (clique para mais detalhes).

Vale também destacar a segunda maior contribuição (0,24 p.p.) advinda de Transportes, cujos preços subiram 1,15% em maio, após o recuarem 0,08% em abril. E nesse grupo também residiu o maior desvio em relação a nossa projeção. Altas relevantes nos preços de gasolina (2,87%), cujos preços haviam recuado em abril (-0,44%), gás veicular (23,75%), do etanol (12,92%) e do óleo diesel (4,61%).

Os combustíveis de veículos, que já acumulam alta de 24,7% no ano, devem mostrar desaceleração seguida de deflação nos próximos meses, devolvendo parcialmente essa alta.

A medida dos núcleos da inflação acompanhados pelo BC (Ex0, Ex1, MS, DP e P55), O núcleo de uma medida que procura captar a tendência dos preços, desconsiderando distúrbios resultantes de choques temporários, acelerou para 0,54% em maio, após alta de 0,32% em abril. É uma aceleração bem relevante e que resultou em avanço acima do esperado na comparação anual, que passou de 3,58% para 4,25%, bem superior à meta de inflação do BC (3,75%). Segundo nossos cálculos, a média dos núcleos devem encerrar o ano em 4,71%.

O resultado de hoje é consistente com nossa projeção de inflação de 6,2% para 2021. Para as próximas leituras do IPCA, projetamos variações menores, principalmente em função desaceleração de energia elétrica e combustíveis, com deflação desses últimos em julho. De acordo com nossas projeções, a inflação atingirá 0,66% em junho e 0,42% em julho.

Para 2022, projetamos alta de 3,8%, acima da meta de 3,5%, efeito da pressão inercial e o maior crescimento da atividade econômica.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º na Resolução CVM 20/2021. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.