XP Expert

O que é risco de liquidez: entenda por que não deixá-lo de lado!

Você sabe o que é liquidez, mas não tem a plena certeza do que é o risco de liquidez? Leia e entenda como ele pode impactar nos seus investimentos a curto e longo prazo.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
O que é risco de liquidez: entenda por que não deixá-lo de lado!

O risco de liquidez é mais uma das situações às quais o bolso do investidor está sujeito. Ele pode ser entendido como o risco de não conseguir liquidar, ou resgatar, um determinado ativo no prazo desejado. 

Apesar de sua importância, esse é um tipo de risco muitas vezes ignorado pelos investidores, que acabam por comprar ativos de baixa liquidez e, por conta da pressa em vendê-los, podem acabar por perder muito dinheiro

Um exemplo disso é quando alguém adquire um imóvel com o objetivo de lucrar com a sua valorização, contudo, por conta de uma emergência, precisa vendê-lo rapidamente, muitas vezes com um grande desconto. 

É muito importante que você entenda exatamente o que é o risco de liquidez, como ele funciona e o que você pode fazer para reduzi-lo ou mesmo fugir dele. Continue a leitura e confira! 

O que é risco de liquidez?

O risco de liquidez é, didaticamente, a possibilidade de alguém sofrer uma perda de capital em função da impossibilidade de vender determinado ativo no prazo desejado. 

Ficou confuso, vamos recapitular o que é a liquidez então! 

No caso dos ativos financeiros, a liquidez pode ser entendida como sendo a capacidade de se transformar esse ativo em dinheiro. Dessa forma, quanto mais rápido e fácil for vender um ativo, sem que ocorra uma grande perda de valor, maior será a sua liquidez. 

Grande parte dos ativos financeiros pode ser transformada em dinheiro de uma maneira muito rápida. Para isso, basta que o investidor baixe o seu preço o suficiente para que alguém tenha interesse em comprá-lo. 

Existem, ainda, outros fatores que influenciam na liquidez, como o prazo de venda do ativo, chamado prazo de liquidação

Entenda tudo sobre liquidez em 9 minutos. Confira! 

Exemplos de risco de liquidez 

Um bom exemplo de risco de liquidez são os imóveis. Imagine que você tem um dinheiro em caixa e deseja fazer um investimento no mercado imobiliário

Para isso, o seu consultor te ofereceu duas opções:  

  1. Adquirir 5 apartamentos no valor de R$ 200 mil cada; 
  1. Adquirir um andar em um prédio comercial por R$ 500 mil. 

Considerando que o seu objetivo é lucrar com o aluguel e, futuramente, com a venda dos imóveis após uma certa valorização, qual seria a opção com o menor risco de liquidez? 

Nesse caso, dependerá bastante dos seus objetivos. No entanto, se levado à ponta do lápis, provavelmente os 5 apartamentos oferecem um risco de liquidez menor do que o andar no prédio comercial. 

Isso porque, além de ser mais simples conseguir inquilinos para os apartamentos, eles também apresentam uma maior facilidade de venda, o que minimiza o seu risco de liquidez. 

Como funciona o risco de liquidez

Fotografia de mulher inserindo dinheiro na carteira, notas de R$50,00.
Risco de liquidez é útil para análise em opções de curto e longo prazo.

Os ativos financeiros podem apresentar um alto ou um baixo risco de liquidez e isso está relacionado a uma série de fatores, dentre os quais o mais importante é o tempo necessário para transformá-los em dinheiro. 

Entenda quando os ativos podem apresentar um alto ou um baixo risco de liquidez: 

Alto risco de liquidez 

Um ativo com alto risco de liquidez é aquele que pode levar muito tempo até ser vendido, possui uma data fixa para o resgate em um futuro distante ou que só pode ser vendido ou resgatado se o investidor baixar consideravelmente o seu preço, o que pode significar abrir mão de todo ou boa parte do lucro envolvido. 

Um exemplo de ativo com alto risco de liquidez são os imóveis. Isso porque não é tão simples transformá-los em dinheiro em conta, visto que a venda desse ativo pode levar dias, meses ou até anos. 

Todavia, se o investidor deseja vender um imóvel rapidamente, pode baixar bastante o seu preço e logo aparecerão compradores interessados. 

É por isso que os investimentos em fundos imobiliários podem fazer mais sentido para quem quer lucrar com esse mercado sem abrir mão de liquidez.  

Baixo risco de liquidez 

Já os ativos com baixo risco de liquidez (ou de alta liquidez) são aqueles que podem ser vendidos rapidamente no mercado. Ou seja, é relativamente fácil transformá-los em dinheiro. 

Um exemplo disso são os CDBs com liquidez diária, pois é um tipo de ativo que pode ser vendido a qualquer momento e cujo resgate leva poucos dias. O Tesouro Selic também tem essa característica: o próprio Tesouro Nacional garante a recompra desses títulos e eles sofrem pouca oscilação pela marcação a mercado.  

Tipos de risco de liquidez 

O risco de liquidez pode ser de dois tipos:  

  1. Risco de liquidez de mercado 
  1. Risco de liquidez financiamento 

Risco de Liquidez de Mercado 

O risco de liquidez de mercado é visto conforme a incapacidade de liquidar um ativo dentro de um determinado período sem que ocorra uma perda significativa de seu valor. 

Risco de liquidez de financiamento 

O risco de liquidez de financiamento ocorre quando uma instituição não honra suas obrigações financeiras por conta da falta de captação. Resumindo, é a incapacidade de manter as finanças de acordo com a maturidade dos ativos. 

Há análises e indicativos que demonstram a saúde financeira de uma empresa. Dê uma olhadinha e realize investimentos mais certeiros: 

Gerenciando o Risco de Liquidez 

Fotografia de 5 pilhas de moedas em ordem crescente.
O risco de liquidez é uma existente em todo investimento, alguns mais que outros.

Existem algumas dicas que você pode seguir para gerenciar o risco de liquidez. A solução mais indicada ainda é a boa e velha diversificação da carteira de investimentos

Ao fazer isso, você consegue ter em suas mãos ativos de alta e de baixa liquidez. Com isso, ao surja uma situação de emergência, você pode manter os ativos com menor liquidez e vender os de maior liquidez, sem perder o lucro dos ativos mais difíceis de vender

Como evitar risco de liquidez 

A melhor maneira de se evitar o risco de liquidez é fazendo um planejamento. Se o seu objetivo é fazer uma reserva de emergência, ativos com baixo risco de liquidez são mais interessantes. 

Veja como fazer uma reserva de emergência! 

Já os investimentos com maior risco de liquidez são opções melhores para quem tem metas de longo prazo, ou seja, quem não precisará desse dinheiro tão cedo. 

Observação: não é possível ficar 100% livre do risco de liquidez, pois, mesmo em maior ou menor grau, ele sempre irá existir.  

Quais os riscos em se operar em um mercado sem liquidez? 

Em tese, quanto mais líquido um mercado, mais eficiente ele é. Além disso, quando alguém faz uma grande compra ou venda, essa operação tende a afetar menos o mercado mais líquido. 

Outra característica dos mercados dotados de maior liquidez é, como mencionamos, a facilidade em transformar um ativo financeiro em dinheiro na conta bancária. 

Porém, o principal risco de se operar em um mercado com pouca ou nenhuma liquidez é a possibilidade de manipulação. Ou seja, alguém com grande influência pode acabar realizando operações de modo a aumentar ou reduzir o preço dos ativos em benefício próprio. 

Um grande exemplo disso é o que ocorre com as criptomoedas de baixa capitalização no mercado, pois a sua baixa liquidez permite que elas sejam manipuladas para atender aos interesses de um grupo de pessoas, o que faz com que muitos traders sofram prejuízos. 

Como medir o risco de liquidez? 

Existem alguns indicadores que auxiliam a medir o risco de liquidez, dentre eles, temos: 

  1. Liquidez corrente 
  1. Liquidez seca 
  1. Liquidez imediata 
  1. Liquidez geral 

Eles se diferenciam devido ao modelo de prazo e capacidade de pagamento. Para entender sobre cada um deles, clique aqui

Além disso, um método muito utilizado para medir o risco de liquidez no mercado é a criação de cenários em que se verifica qual a probabilidade que uma determinada aplicação possui de gerar uma perda financeira. 

É possível dizer que um investimento possui um alto risco de liquidez quando não se pode transformar esse ativo em dinheiro em caixa rapidamente. 

Investimentos e risco de liquidez 

O risco de liquidez afeta os investimentos na medida em que delimita até que ponto o investidor aceita abrir mão de seu lucro caso precise resgatar a aplicação antes do prazo ou de uma maneira rápida. 

Por isso, a análise do risco de liquidez deve ser algo que faz parte da rotina dos investidores, pois, a partir dela, é possível evitar grandes perdas e garantir uma maior lucratividade no longo prazo

Agora que você já sabe tudo sobre o risco de liquidez, aproveite para aumentar a sua base de conhecimento sobre investimentos navegando um pouco mais em nosso blog.  

Além disso, se você quer começar a investir agora e ter acesso aos melhores ativos do mercado, aproveite para abrir gratuitamente a sua conta na XP Investimentos

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.