Produto Interno Bruto: O que é para que serve o PIB do Brasil?

O PIB é um dos índices que mede a saúde financeira do Brasil. Entenda como o Produto Interno Bruto é calculado e sua importância para o país.


Compartilhar:


O mercado usa uma série de ‘termômetros’ para avaliar como anda a economia do Brasil, e o PIB é um dos principais índices que precisam ser considerados para avaliar a saúde financeira.

Você já deve ter ouvido falar muito sobre essa sigla na escola, no trabalho ou até mesmo em jornais ou na internet. Isso acontece porque o índice é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos por um país, estado ou cidade, geralmente no período de um ano.

O Produto Interno Bruto do Brasil em 2018, por exemplo, foi de R$ 6,8 trilhões. No último trimestre divulgado pelo IBGE (2º trimestre de 2019), o valor foi de R$ 1 780,3 bilhões.

Evolução do PIB brasileiro ao longo do tempo

(dados de setembro de 2019)

Mas, se você ainda não sabe muito bem o que o PIB significa e nem como ele é importante para a economia do país, continue a leitura para saber mais sobre:

– O que é PIB?

– Como funciona o PIB?

– Diferença de PIB e PNB

– Como o PIB é calculado?

– Para que serve o PIB?

– Influência do PIB nos investimentos

– Onde investir com a queda da Selic?

LEIA TAMBÉM: O que é CDB?

Qual é o rendimento da poupança?

Saiba como escolher uma corretora de valores

O que é o PIB?

Grande parte do que as pessoas consomem é levada em consideração para fazer o cálculo do PIB, o Produto Interno Bruto.

Esse índice é uma forma de calcular a atividade econômica de uma determinada região. Pode ser um número do município, do Estado ou até mesmo do país como um todo. Para chegar aos valores, é levado em conta a oferta e demanda dos bens e serviços.

O termo PIB foi criado em 1930 por um economista russo naturalizado americano, Simon Kuznets. À época, ele usou a demografia e dados estatísticos para entender quais eram os impactos do crescimento da população sobre produtividade da região.

Como funciona o PIB?

O PIB mede somente bens e serviços finais para evitar erros de contagem. Inclusive, a medição é feita no preço que chega ao consumidor. Sendo assim, são levados em consideração também os impostos sobre os produtos comercializados.

Por esses motivos, o PIB não é o total da riqueza existente no país, como se fosse uma espécie de Tesouro Nacional.

Sendo assim, o PIB é um indicador de fluxo de bens e serviços finais novos que foram produzidos durante um período. Se não houver nenhuma produção, o PIB será nulo,

Para o cálculo do PIB, diversos dados são usados, como pesquisas do IBGE e outras de fontes externas, sendo as principais: balanço de pagamentos do Banco Central; Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA); Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é o principal índice da inflação do Brasil;

O PIB é avaliado de forma trimestral e anual. Os resultados, então, são comparados com o trimestre ou o ano anterior, chegando-se assim ao número que vai indicar ou não o crescimento econômico e de atividade do Brasil.

Em 2018, o PIB brasileiro foi de R$ 6,8 trilhões. Já no segundo trimestre de 2019 (último dado divulgado pelo IBGE), o PIB foi de R$ 1,8 tri, o que representa um crescimento de 1% em relação ao acumulado de quatro trimestres anteriores.

No caso de queda da atividade econômica do país em um período determinado, o PIB naturalmente vai cair também (e vice-versa).

Ao analisar o resultado do PIB, é possível avaliar como a produtividade do país variou, comparar com as economias de diferentes países e ainda chegar ao PIB per capita (a divisão do total pelo número de habitantes do país)>

Diferença de PIB nominal e PIB real

São dois tipos de PIB existentes, o Nominal e o Real, e a diferença entre eles é bem simples.

O PIB nominal é calculado a partir de preços e valores de serviços e produtos no momento da produção.

Já o PIB Real mede o volume de um produto ou serviço, desconsiderando a inflação.

Diferenciar estes dois conceitos é importante porque o efeito da inflação sobre o PIB pode passar uma falsa ideia de crescimento da atividade econômica.

Como o PIB é calculado?

O Produto Interno Bruto é calculado de acordo com a produção total de bens e serviços do local. No caso do Brasil, ele é o resultado da soma de toda a produção nacional.

O valor que os produtos recebem é calculado pela subtração do custo total de produção e do preço de venda.

Por exemplo: se um produto custou R$ 20 mil e ele foi repassado às lojas por R$ 25 mil, o valor dele no PIB é de R$ 5 mil.

A subtração de preço de venda e custo de produção foi a solução dada para que os itens não fossem duplamente contabilizados, o que aumentaria de forma artificial o PIB.

Para facilitar a conta dos bens e serviços no Produto Interno Bruto, o cálculo do indicador é feito segundo a fórmula:

PIB = CF + IP + GG + BC

CF = consumo familiar

IP = investimento privado (gastos das empresas)

GG = gasto do governo

BC = balança comercial (exportações – importações)

Nesta conta, são incluídos dados estatísticos de empresas, pessoas físicas, investimentos públicos e privados, além de importações e exportações. A responsabilidade pelo cálculo é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Como alguns dados de empresas privadas são sigilosos e somente enviados diretamente ao IBGE, o cálculo exato somente será feito pela instituição.

Para que serve o PIB?

O valor absoluto e a taxa de elevação do PIB servem como referenciais importantes do desempenho econômico do país, mas não podem ser vistos como medida de nível de desenvolvimento.

Embora o crescimento da economia seja base para a melhoria da qualidade de vida, não é uma condição suficiente.

O desenvolvimento se associa à forma como os frutos do crescimento são distribuídos na sociedade e aos impactos positivos que manifestam no ambiente.

Desde a década de 1990, a ONU usa um índice mais abrangente para avaliar a qualidade de vida: o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Isso porque, além da variável econômica, este índice considera ainda a longevidade e a escolaridade da população.

Influência do PIB nos investimentos

Embora tenha um papel importante na economia, ele não pode ser avaliado isoladamente quando o assunto é investimento. Isso porque as variações do PIB têm consequências na inflação e na taxa de juros, a Selic.

Caso as condições estejam favoráveis e o PIB suba, há expectativa de aumento dos preços (inflação). Neste caso, o Banco Central pode optar por aumentar a taxa de juros para conter as pressões inflacionárias.

No lado contrário, se o PIB mostra contração, o consumo sofre efeito similar e começa a cair. Neste caso, o BC tende a diminuir os juros para que o crédito fique barato para estimular o consumo.

Além de olhar a variação, é preciso olhar a evolução de outras variáveis.

Em momentos de economia em alta e taxas de juros estáveis, os setores geralmente estão se desenvolvendo. Este, então, é um cenário bom para que as empresas invistam e aumentem a fatia de mercado.

É um bom momento para aplicação em renda variável e fundos. Isso levando-se em conta que as empresas escolhidas estejam consolidadas para o médio e longo prazo.

Além disso, um quadro positivo de PIB em alta e inflação controlada aumenta a confiança na economia, o que agrada aos investidores brasileiros e estrangeiros, que passam a investir mais aqui. Vale ressaltar que o cenário contrário também acontece, também com os efeitos contrários.

-> Conheça a XP Investimentos

-> Como investir em ações

Onde investir com a queda da Selic?

Selic é a taxa básica de juros da economia do país e é usada no mercado interbancário para financiamento de operações diárias, com garantia em títulos públicos federais. A sigla significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia. É um sistema usado pelo governo para controlar emissão, compra e venda de títulos.

Essa taxa tem relação direta com a inflação medida pelo IPCA. Ambas acabam influenciando a economia brasileira como um todo.

Muito se fala sobre ações e bolsa de valores em momentos de Selic baixa. Mas existem diversas alternativas de investimento que podem servir para diversificação de carteira.

Fundos multimercados, Fundos Imobiliários e Crédito Privado são algumas das alternativas além da renda fixa.

Conclusão

O PIB mensura a atividade econômica de uma região através de cálculos de oferta e demanda de bens e serviços.

O resultado, inclusive, é usado como uma das variáveis importantes para a realização do cálculo do salário mínimo do Brasil

Por isso, PIB é um termômetro da economia como um todo. Isso significa que, quanto maior for o índice de um país, maior é a sua atividade econômica. E quanto maior a atividade, mais se consome, vende e investe no país.

+ Quer entender ainda mais sobre economia?

Temos uma dica. O curso “Cenários e investimentos: macroeconomia para investidores”. Aprenda sobre os impactos das políticas econômicas do país na sua estratégia de investimentos e descubra como variáveis como inflação, taxa de juros e PIB podem impactar seus rendimentos.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.