O que são investimentos alternativos? Confira alguns deles

Os investimentos alternativos podem trazer um bom retorno para quem está disposto a correr riscos e investir no longo prazo. Conheça algum deles e quais suas vantagens e riscos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O que são investimentos alternativos? Confira alguns deles

Quando falamos em investimentos, é comum pensarmos em títulos de renda fixa, como Tesouro Direto, CDB, LCI ou LCA, ou papeis de renda variável, como ações. Porém, existem outros tipos de investimento que não são tão conhecidos, mas podem ser uma opção para diversificar a carteira.

São os investimentos alternativos. Eles são, justamente, os que fogem das classes mais comuns. E existem diferentes tipos de investimentos alternativos, tendo cada um particularidades próprias.

Acompanhe o post e entenda o que são fundos alternativos e como eles podem ser uma boa escolha para sua carteira de investimento.

O que são investimentos alternativos?

Como falamos são os investimentos que contrastam com os investimentos tradicionais. Eles não são listados em nenhuma bolsa ou mercado de balcão. Portanto eles também não são regidos por uma regulação consolidada, como a Bolsa de Valores é regulada pela CVM, por exemplo.

Portanto, quem investe em fundos e investimentos alternativos precisa estar disposto a correr riscos. Afinal, possivelmente irão possuir uma camada mais leve de fiscalização de órgãos reguladores.  

Alguns exemplos de investimentos alternativos são:

  • Venture Capital
  • Private Equity
  • Infraestrutura
  • Special Situations
  • Pedras Preciosas
  • Arte

Esses investimentos não são tão divulgados como os de renda fixa ou variável. Eles são oportunidades mais “fora da caixa” para o investidor que abre mão da liquidez em troca de boas chances de retorno.

Quais são as vantagens de investimentos alternativos?

Por não terem muita correlação com investimentos tradicionais, eles podem ser uma boa alternativa para a diversificação da carteira. Por terem uma lógica e ritmo diferente, eles podem ser atrativos em momentos de crises, por exemplo.

Inclusive, a não correlação com o mercado financeiro tradicional é uma das grandes vantagens desse tipo de investimento. Isso pois eles não são tão afetados, necessariamente, por crises financeiras, políticas ou de outras naturezas. Assim, esses investimentos trazem proteção à sua carteira.

Um outro ponto positivo é que você se protege contra movimentos da inflação. Grande parte dos investimentos alternativos tem a capacidade de não sofrer alterações negativas com os movimentos da inflação, assim como acontece com a renda fixa ou a renda variável.

Para quem são os fundos alternativos?

Como todos os tipos de investimentos, é necessário analisar o seu perfil de investidor e quais seus objetivos com a aplicação antes de investir. Tendo isso em mente, veja se as características do investimento escolhido se adequam ao seu perfil e objetivos.

Os investimentos alternativos têm duas características principais:

  • Baixa liquidez
  • Longo prazo

A liquidez é a facilidade em que você consegue transformar o ativo em caixa – o quão fácil é vendê-lo. No caso dos investimentos alternativos a liquidez é baixa, ou seja, é difícil vendê-lo ou transformá-lo em caixa. Então, se você precisar do dinheiro investido de volta, pode não o conseguir com facilidade.

É um ponto muito importante na hora de escolher seus investimentos. Pois você pode precisar do dinheiro para uma emergência. Portanto, é recomendável alocar parte do capital em investimentos com boa liquidez.

O outro ponto dos investimentos alternativos é o prazo. Geralmente, são investimentos para quem pensa em deixar o dinheiro investido por bastante tempo.

Ou seja, se você tem planos a médio ou curto prazo, talvez eles não sejam uma boa escolha. Para ter um bom retorno nesse tipo de investimento, é preciso tempo e paciência. Então, leve isso em consideração na hora da aplicação.

Risco: investidor agressivo

Risco: investidor agressivo

Outro aspecto importante é em relação ao perfil de investidor. Os investimentos alternativos são de alto risco. Os retornos não são previsíveis e nem garantidos.

Portanto eles são indicados para o investidor de perfil agressivo, que tem mais aptidão ao risco.

Tipos de investimentos alternativos

Conheça alguns tipos de investimentos alternativos:

Private Equity

Esse tipo de investimento consiste em fundos de gestão ativa onde são adquiridas participações em empresas de capital fechado. O objetivo de investir nessas empresas é alavancar seu crescimento, tanto na parte financeira quanto em gerenciamento e administração. Ou seja, em alguns casos, os investidores participam ativamente da gestão dessas empresas.

Geralmente, esse tipo tem um ciclo de investimento bem definido:

  • Começa com um investimento alto de capital;
  • Passa por um período de aportes estáveis
  • E por fim um período de desinvestimento, onde acontece a venda da empresa ou sua abertura na Bolsa.

E é na última fase onde o investidor vê o retorno do dinheiro investido.

Existem diversos tipos de empresas de Private Equity. Cada um tem uma própria estratégia, que pode se diferenciar por diferentes critérios. Por exemplo, pode se caracterizar pela região geográfica das empresas que o fundo cobre, ou pelo setor das empresas.

Um ponto importante na hora de escolher um fundo de Private Equity é conhecer o histórico do gestor. Isso pois parte relevante da estratégia é entender como as posições serão desmontadas – ou seja, como acontecerá a fase de desinvestimento. Então, pesquise sobre o gestor, conheça suas estratégias de investimento e entenda seu histórico para escolher um fundo que faça sentido com seus objetivos.

Venture Capital

Os fundos de Venture Capital são parecidos com os de Private Equity. A diferença aqui é que as empresas que recebem os aportes estão em fase inicial, as chamadas startups. Muitas vezes seus produtos ou serviços nem foram lançados.

O risco aqui é maior que em Private Equity, pois não é possível saber se a empresa será bem sucedida ou não, se o produto será bem aceito no mercado ou se as pessoas gostarão do serviço oferecido, por exemplo.

Portanto, o risco de investir em Venture Capital é altíssimo. Todavia, se as empresas escolhidas prosperam, é possível conseguir ótimos retornos financeiros com esse tipo de investimento.

Geralmente, ao investir em uma empresa, os gestores do fundo tornam-se também parte do corpo consultivo da empresa. Ou seja, passam a fazer parte ativamente da empresa, inclusiva nas tomadas de decisões. Isso é importante pois, principalmente nas fases iniciais, é um suporte a mais contar com a experiência dos gestores.

Infraestrutura

Os fundos de infraestrutura também são parecidos com dos de private equity no que diz respeito a sua estrutura e funcionamento. Mas algumas diferenças chamam atenção:

  • Tamanho
  • Risco

Os projetos de infraestrutura costumam ser grandes, como por exemplo a construção de uma rodovia. Então, geralmente, a carteira desses fundos não é tão diversificada. Em alguns casos, o fundo entra em apenas um único leilão.

Porém, o risco de o projeto fracassar é menor do quem os dos fundos Private Equity. Assim, esses investimentos são considerados mais seguros.

Um exemplo desse tipo de investimento são os FIPs.

Special Situations

Os fundos de Special Situations tão têm uma característica específica, e podem investir em empresas e estruturar operações que geralmente envolvem crédito.

Esse tipo de investimento costuma ter prazos mais curtos se comparado aos fundos de Private Equity ou Venture Capital, por exemplo. Porém, não é possível saber com antecedência onde será investida a carteira do fundo, justamente por não ter uma caracterização específica.

Conclusão

Os fundos de investimentos alternativos podem ser uma boa escolha para diversificar a carteira e maximizar a rentabilidade. Porém, é preciso cautela: avalie o risco com cuidado. Algumas das opções são de altíssimo risco, então tenha certeza antes de investir o capital.

Mas lembre-se sempre que: quanto maior o risco, maior a possibilidade de rentabilidade.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.